Home » Posts tagged "Teoria fundamentada em dados"

SORDI, Victor Fraile. TEORIA SUBSTANTIVA DOS FATORES INFLUENTES NA GESTÃO DE UM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO BRASILEIRO. Tese, 2018.

A pós-graduação brasileira tem papel fundamental na estratégia nacional de
ciência, tecnologia e inovação. É a principal responsável, dentro do modelo
adotado no Brasil, por produzir novos conhecimentos, gerando inovações
tecnológicas e buscando desenvolvimento econômico, através de suas interações
com governo e setor produtivo. Entretanto, mesmo com o aumento de
investimentos nas últimas décadas, o país apresenta resultados insatisfatórios
tanto na produção científica e tecnológica, como em relação à inovação. Como
um dos agentes fundamentais nesse contexto, a pós-graduação faz parte dos
problemas desse sistema, assim como também faz parte das soluções. Esta tese
buscou avançar na compreensão do fenômeno da gestão dos programas de pósgraduação,
investigando quais são os fatores envolvidos nesse processo e como
eles atuam. Utilizando os procedimentos metodológicos da teoria fundamentada
em dados em entrevistas com docentes e gestores de um programa de pósgraduação
brasileiro, foi possível inferir que os programas de pós-graduação
necessitam desenvolver algumas capacidades essenciais para responder às
condições estruturantes relacionadas ao contexto onde estão inseridos. Os
resultados sugerem que os principais fatores que influenciam o processo estão
relacionados ao comprometimento e à integração dos envolvidos, à capacidade
de aprender a gerir um programa de pós-graduação, à interdisciplinaridade, aos
mecanismos de cobrança, à liderança, à zona de conforto, às mudanças nas regras
do jogo e à avaliação da CAPES. É desejável que a gestão desses programas
desenvolva as capacidades de criar incentivos e recompensas, compor e manter
um quadro docente, exercer um papel político, gerenciar conflitos e reagir às
mudanças, executando-as com competência para alcançar os resultados
pretendidos. A teoria substantiva resultante do processo de pesquisa sugere que o
sistema nacional de pós-graduação pode não estar funcionando satisfatoriamente,
por não oferecer condições necessárias para os gestores e docentes buscarem
maior qualidade em suas atividades. Reformulações nos modelos de avaliação
docente, aprimoramento dos mecanismos de cobrança, reestruturação das
atribuições dos docentes e qualificação dos professores que exercem cargos
gerenciais, são possíveis melhorias sugeridas com base nos resultados alcançados
na pesquisa.

Link para download: Victor Sordi

REZENDE, Maurício Seiji Cesar. A Gestão do Conhecimento em uma Organização de Software: Construção de uma Teoria Substantiva. Tese, 2017.

As organizações de software estão entre as principais responsáveis pelo crescimento econômico e pela globalização da economia. Os produtos e serviços dessas empresas, presentes no dia a dia da maioria das pessoas, estão entre os principais indicadores da importância que o conhecimento, na forma de ativo intangível, atingiu nas últimas décadas. Considerando-se essa importância e o fato de que o próprio processo de desenvolvimento de software é uma atividade de uso intensivo do conhecimento, este trabalho visa aprofundar o conhecimento científico quanto à gestão do conhecimento através de uma pesquisa realizada em uma organização de software. Para isso, foram adotados procedimentos metodológicos da grounded theory como método qualitativo de pesquisa e seguidas as orientações de Strauss e Corbin (2008). Guiados pelo método descrito pelos autores, foram realizados ciclos de coleta e análise de dados no período de 2013 a 2015 em uma organização de software da cidade de Florianópolis. O objetivo desta tese foi a criação de uma teoria substantiva composta por um conjunto de categorias e subcategorias identificadas em análises cíclicas dos dados coletados. Os resultados da pesquisa mostraram que a gestão conhecimento na organização de software é importante para a segurança e retenção do conhecimento organizacional, assim como para o planejamento e controle das atividades realizadas pelos colaboradores. Além disso, são consequências dessa gestão, na empresa estudada, o apoio ao desenvolvimento dos funcionários e a organização do conhecimento. A pesquisa revelou também que os frutos da gestão do conhecimento na organização analisada foram colhidos através da aplicação de técnicas como: criação de uma cultura de documentação e atualização dos procedimentos organizacionais; realização de reuniões periódicas e com objetivos claros dentro e entre as diferentes equipes; participação em projetos de pesquisa e utilização de ferramentas tecnológicas destinadas ao apoio da gestão do conhecimento.

Link para download: Mauricio Seiji Cesar Rezende