Home » Posts tagged "Organizações"

CARDOSO, Marcelo H. Produção Colaborativa de Conhecimento: O Uso de WIKI no Ambiente Corporativo. Dissertação, 2009.

Dentre as ferramentas disponíveis para implantar produção colaborativa de conhecimento nas organizações, a utilização de wikis vem ganhando destaque e se mostrando uma solução de baixo custo e elevado grau de eficiência. No entanto, algumas dificuldades ainda surgem durante a tentativa de popularização desse tipo de tecnologia. Além das questões culturais intrínsecas às organizações, as próprias limitações tecnológicas acarretam problemas, fazendo com que projetos promissores sejam abandonados sem alcançar a totalidade dos objetivos planejados. Neste trabalho, são estudados os problemas mais comuns que surgem durante o processo de implantação de um wiki nas organizações e propostas soluções para estas dificuldades. Mais que isso, são avaliadas as questões culturais concernentes ao tema e também sugeridas estratégias para uma implantação com sucesso. O principal objetivo é descobrir formas para que o wiki se torne uma ferramenta de uso comum na organização e o projeto não seja abandonado. Solidificar o conceito de produção colaborativa através de wiki é o grande desafio que se apresenta à solução Para buscar as respostas e soluções, foram estudadas instalações anteriores, avaliadas as diversas opções de software disponíveis e realizada a criação de um wiki no Tribunal de Justiça de Santa Catarina – oTJWiki. A partir dessa instalação, o trabalho de campo permitiu que fossem corroboradas – ou por vezes desmentidas – teorias iniciais sobre o assunto, resultando em um compêndio que se propõe a apresentar as melhores práticas para alcançar os objetivos propostos. O trabalho realizado destaca a importância de apoio institucional para o sucesso do projeto, não se limitando, portanto, aos aspectos técnicos da tecnologia empregada. Por fim, a avaliação dos resultados com base nas estatísticas colhidas permite detectar pontos de estrangulamento do trabalho e sugere melhorias no modelo proposto, bem como recomendações para a continuidade do presente trabalho.

Link para download: Marcelo Herondino Cardoso

STADNICK, Kamile Theis. Modelo de adaptação evolucionária da vantagem da complexidade – desenvolvimento de um instrumento de avaliação. Dissertação, 2006.

Percebe-se que os gestores organizacionais têm dificuldade em explicar todos os eventos que ocorrem do cotidiano das rotinas organizacionais. Observa-se que são procuradas ferramentas de correção rápida e técnicas para lidar com os problemas separados ou partes do negócio que mudaram. Muitos destes programas reducionistas são abordagens isoladas ou parciais que ignoraram a complexidade do todo. Neste sentido, o presente trabalho preconiza o estudo do Modelo de Adaptação Evolucionário de Vantagem da Complexidade que envolve a identificação do nível de evolução que uma organização está. Para tanto, tem como objetivo precípuo verificar a aplicabilidade de um instrumento de avaliação do nível evolucionário da complexidade das organizações, sob a ótica do Modelo de Adaptação Evolucionário de Vantagem da Complexidade, proposto por Kelly e Allison (1998). Quanto aos procedimentos metodológicos, a pesquisa se caracteriza como descritiva com abordagem qualitativa, realizada através de uma pesquisa de desenvolvimento. A coleta de dados primários foi realizada em dois cortes transversais com entrevistas estruturadas e semi-estruturadas e observação não participante. Os dados secundários foram coletados via pesquisa bibliográfica. Os dados da pesquisa foram submetidos às técnicas de análise vertical e horizontal e triangulação de dados. Como principais resultados do trabalho, pode-se inferir que o instrumento desenvolvido teve sua validade confirmada. A organização pesquisada foi avaliada com nível 3 de evolução, as evidências do nível 3 foram apresentadas tanto pela aplicação do questionário quanto pelo conteúdo das entrevistas semi-estruturadas e observação. Entretanto, destaca-se que o questionário aplicado precisa passar por alguns refinamentos. Acrescenta-se ainda que o estudo realizado corroborou fatos suficientes para afirmar que analisar uma organização, no intuito de encontrar o seu nível de evolução da complexidade é muito limitado se realizado somente com um instrumento de coleta de dados ou com uma fonte de evidências. A análise das organizações sob a ótica da complexidade necessita do estudo das relações, não somente das explícitas da rede formal, mas também das relações da rede sombra, que com instrumentos rígidos são difíceis de serem detectadas e analisadas e podem acabar sendo reduzidas a sistemas mais simplistas do que de fato são.

Link para Download: Kamile Stadnick