Home » Posts tagged "Mídia do Conhecimento"

QUEIROZ, Raquel Gularte. CONSTRUÇÃO E COMPARTILHAMENTO DE CONHECIMENTO ATRAVÉS DO OBJETO DE APRENDIZAGEM C’ARTES. Dissertação, 2017.

QUEIROZ, Raquel Gularte. Construção e compartilhamento de conhecimento através do objeto de aprendizagem c’Artes. 2017. 137 p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Florianópolis, 2017.
Este trabalho emerge de um cenário, no qual imagens são mídias de conhecimento em uma sociedade na qual o tempo e a distância são superados por meio das TICs. A velocidade toma conta e o olhar se torna passivo diante da profusão de imagens e da liquidez das coisas. Esta pesquisa de mestrado parte dessa problemática e busca no campo da arte-educação fundamentos e métodos para conceber o protótipo de um objeto de aprendizagem (OA) voltado para a educação do olhar e de um sujeito crítico e autônomo. Esse OA, denominado c‟Artes, conduz o usuário por uma atividade de leitura de imagens e fornece informações de contextualização, permitindo também o compartilhamento dessas percepções. Estão presentes no c‟Artes o método de leitura de imagem, proposto por Feldman; a intertextualidade, abordada por Feldman e também Kehrwald; o conceito de mediação – enquanto artefato tecnológico que media o ensino/aprendizagem, e enquanto concepção pedagógica que prioriza a sensibilização do olhar, a construção de sentidos de forma não impositiva; a ideia de contextualização, que reconhece como importante a compreensão do contexto da obra e disponibiliza para o usuário diferentes informações acerca das imagens; e, por fim, a ideia de compartilha-mento/socialização como meio de construção do conhecimento. Trata-se de pesquisa aplicada, com cunho qualitativo. O desenvolvimento do OA é apresentado a partir do método de Nunamaker, Chen e Purdin, considerados pioneiros da Design Science Research, enquanto pesquisa científica para produção de artefatos tecnológicos. Também é apresentada a construção do OA enquanto protótipo funcional, incluindo sua avaliação, que contou com especialistas em conteúdo e com testes de usabilidade propostos por Baranauskas e Rocha. As avaliações apontaram como positivas muitas das características do OA e também identificaram problemas de diferentes tipos e graus, que foram organizados associados a recomendações, para que se implemente em futuras versões.

Link para download: Raquel Gularte Queiroz

NUNES, Cristina Colombo. CONHECIMENTO DA CIDADE: MODELO DE QUALIFICAÇÃO DA IMAGEM DA MARCA DO LUGAR URBANO. Tese, 2017.

O contexto teórico-prático deste estudo é a área de Engenharia e Gestão
do Conhecimento, considerando-se especialmente a aplicação dos
recursos de Mídia e Conhecimento em Gestão do Conhecimento no
sistema urbanístico. Juntamente com os autores pesquisados, observouse
que, além de suportar atividades diversas, a estrutura física dos
lugares urbanos, também, atua e é percebida como mídia, de acordo com
os modos de ocupação da cidade. Sendo significativamente informados
por seus ocupantes, os lugares urbanos também informam estética e
simbolicamente uma imagem de marca aos observadores, sejam esses
habitantes ou visitantes da cidade. Imagem do “lugar urbano” é,
portanto, o objeto deste estudo, considerando-se o conjunto socialmente
ativo de ocupantes e os arranjos urbanístico-paisagísticos, cuja
percepção resulta em uma identificação afetivo-simbólica por parte de
moradores e frequentadores. A tese que orientou este estudo considera
que: ao expressar os atributos de sua identidade, as características físicas
e as atividades do lugar urbano também comunicam uma imagem de
marca associada às lembranças de ideias e sentimentos específicos. A
partir disso, o objetivo deste estudo foi a proposição de um modelo, com
elementos e critérios, para o conhecimento da identidade e da imagem
da marca do lugar urbano. Isso implica na identificação e na
categorização dos atributos funcionais e estético-simbólicos que,
popularmente, foram atribuídos ao lugar. Além da busca por
informações técnicas e publicitárias, no modelo, propõe-se ainda a
interação com representantes da comunidade local e a configuração de
gráficos do sistema de ocupação e frequência do lugar urbano. Com
isso, busca-se oferecer aos gestores urbanos um recurso de coleta,
organização e interpretação de informações úteis ao planejamento e ao
desenvolvimento da gestão de localidades, regiões e cidades. Isso é
baseado no conhecimento das características socioculturais e no
potencial humano, produtivo e turístico de cada lugar que,
popularmente, é destacado no conjunto patrimonial da cidade.
Conhecendo-se a imagem da marca do lugar é possível considerar suas
características tangíveis e intangíveis, como recursos potencialmente
valiosos para a gestão urbanística sobre aspectos humanos, sociais,
produtivos, culturais e turísticos.

Link para download: Cristina Colombo Nunes

SILVA, Andreza Regina Lopes da. DESIGN EDUCACIONAL PARA GESTÃO DE MÍDIAS DO CONHECIMENTO. Tese, 2017.

A concepção de um curso na modalidade a distância envolve diferentes desafios, entre os quais se destaca a elaboração da mídia do conhecimento, pois esta exerce a função de mediação pedagógica. Converge com esta realidade a intersecção dos temas “design educacional” e “gestão”. Assim, o objetivo desta tese de doutorado é propor um modelo de design educacional como processo de gestão para elaboração de mídias do conhecimento em projetos de educação a distância. Para atender a este objetivo, a pesquisa classifica-se como científica, de natureza teórico-prática, com finalidade aplicada, trabalhada segundo uma abordagem exploratório-descritiva. Para a coleta e a análise de dados, utilizou-se da técnica de métodos mistos, empregando-se práticas de pesquisa quantitativa e qualitativa. A interpretação da análise resultou de uma interlocução triangulada a partir do tripé conceitual: design educacional; gestão do conhecimento e gestão de projetos. Os resultados encontrados permitiram a construção de um modelo teórico-conceitual de design educacional denominado Ariadne. Este modelo apresenta-se como sendo uma direção flexível que valoriza as competências, os processos e as tecnologias necessárias para a elaboração de mídia do conhecimento na modalidade a distância e está organizado de modo a direcionar esta produção de modo que se atinja o objetivo desejado. Dada a crescente complexidade dos projetos educacionais, conclui-se que processos de gestão de projetos e gestão do conhecimento integrados à prática do design educacional contribuem para atender aos princípios de ensino-aprendizagem a partir da gestão de elaboração de tais mídias.

 

Link para download: Andreza Regina Lopes da Silva

PRADO, Gladys Milena Berns Carvalho do. MÍDIA DIGITAL E CONHECIMENTO NA ÁREA DE COACHING: CONTRADIÇÕES NA FORMAÇÃO E NA COMUNICAÇÃO DA MARCA PROFISSIONAL. Dissertação, 2017.

Trata-se de um relatório de pesquisa descritiva e qualitativa, que foi realizada com base em estudos exploratórios de documentos disponibilizados na rede digital Internet e apresentada em formato de dissertação de mestrado, sobre a mídia digital e conhecimento na área de Coaching, descrevendo as contradições na formação e na comunicação da marca profissional. A pesquisa foi realizada de acordo com os interesses da área Mídia e Conhecimento do Programa de Pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC/UFSC). Embora inicialmente as ideias e as atividades de Coaching fossem pouco conhecidas e creditadas, atualmente, têm sido gradualmente mais reconhecidas e respeitadas, resultando na ampliação de sua inserção social e na valorização da atuação profissional. Depois de serem adotadas nas organizações e exercidas por profissionais liberais, com atendimentos institucionais ou individualizados, as ideias e as atividades de Coaching, também, têm sido objeto de interesse acadêmico em disciplinas universitárias e artigos científicos. Todavia, na época da pesquisa, a profissão não era regulamentada e também não era exigida uma formação específica para a atuação na área de Coaching. Na rede digital Internet, há ampla oferta de diversos cursos presenciais e a distância, com formatos muito diferentes, especialmente com relação ao tempo de formação, que varia entre poucas semanas, meses ou anos. Como resultado da pesquisa realizada, com enfoque na comunicação na rede digital de 16 escolas de formação da área, observou-se que, a comunicação e a disseminação do conhecimento sobre Coaching são realizadas a partir de três interesses básicos: (1) publicitário comercial; (2) informativo, e (3) opinativo. Isso propõe categorias descritivas nos processos de comunicação e disseminação do conhecimento, destacando-se, respectivamente as categorias: (1) publicitária; (2) informativa, e (3) opinativa. Inclusive, há textos (multimídia) informativos ou sistemas (hipermídia) com textos informativos e recursos interativos que, pelo menos parcialmente, contemplam os três interesses e as três categorias. Com relação à comunicação da marca profissional na área de Coaching, observou-se que, de maneira contraditória, há uma desconfiança pública, superficial e generalizada, sobre as ideias e as atividades da área de Coaching. E também, são amplamente disseminadas na rede digital as opiniões ou as declarações sobre a satisfação dos clientes atendidos por profissionais da área, com relação às boas condições de atendimento e à percepção positiva dos resultados alcançados.

 

Link para download: Gladys Prado

LIMA, Taís Azambuja Alves de Lima. Marcas do lugar: conhecimento, intersubjetividade e ficção no processo de mediação da arte Graffiti. Dissertação, 2016.

Este estudo apresentado em formato de dissertação de mestrado foi
desenvolvido no contexto da área de Mídia e Conhecimento do
Programa de Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPEGC/UFSC).
No seu conteúdo é descrito o conhecimento produzido e disseminado na
relação mediada por pinturas Graffiti. Para tanto, foram adotados
conceitos e argumentos sobre mídia, conhecimento e, especialmente,
teoria psicanalítica. Também, houve entrevistas com sete artistas e duas
moradoras e ainda entrevistas breves com mais 12 representantes da
comunidade da região em torno da Lagoa da Conceição na cidade de
Florianópolis, capital de Santa Catarina. Como resultados do estudo
observou-se que, em torno dessa relação, (1) há a produção de um
discurso racionalizado e familiar, que formula o conhecimento
necessário para integrar as pinturas Graffiti na região
estudada, justificando-as como objetos de valor sensorial, cultural, moral
e sociopolítico; (2) foi discutida a relação intersubjetiva, consciente e
inconsciente, entre artistas e sujeitos observadores, que é mediada pelas
pinturas Graffiti, provocando o estranhamento e também o
reconhecimento tácito da representatividade das imagens, como marcas
da expressão dos artistas e campo da projeção afetiva do público; (3) foi
considerado o conhecimento de uma iconografia particular, lírica e
predominantemente animista, decorrente das figuras representadas nas
pinturas Graffiti que marca, identifica, distingue, representa e ilustra o
lugar.

Link para Download: Taís Azambuja Alves de Lima

NARDI, Bárbara Zardo de. Conhecimento da Marca de Gestão Jurídica Trabalhista. Dissertação, 2016.

Diversos são os estudos que apontam as marcas como ativos valiosos, porque representam entidades e contribuem para seu reconhecimento social e crescimento econômico. Como sinais da identidade de organização, produto, serviço ou personalidade, as marcas sintetizam atividades e valores na memória de clientes, consumidores, cidadãos e público em geral. Contudo, os princípios da marca, como sinal de identificação e símbolo de reputação, podem ser considerados em cenários diversos: social, humanitário, ambiental e organizacional, considerando-se as empresas ou as instituições públicas, cujas atividades realizadas devem resultar em melhorias aos cidadãos. Nas instituições públicas da Justiça do Trabalho, as leis são iguais para todos os trabalhadores ou cidadãos, contudo, as sentenças trabalhistas decorrem também de interpretações específicas do magistrado ou juiz do trabalho. Assim, a recorrência dessas especificidades caracteriza aspectos específicos do posicionamento profissional de cada magistrado, estabelecendo sua “marca de gestão jurídica”. Essa percepção decorreu da realização de uma pesquisa exploratória que, em parte, ocorreu em um gabinete jurídico do Tribunal Regional do Trabalho, a partir dos interesses pertinentes às áreas de Mídia e Gestão do Conhecimento. A partir da observação direta e de entrevistas abertas com o público interno, foi também realizado um estudo preliminar das possibilidades de aplicação dos recursos pertinentes à área de Mídia e Conhecimento, visando a melhoria dos processos de informação, registro, comunicação e conhecimento, relativos ao sistema de gestão e atuação do gabinete jurídico. Portanto, este estudo trata do sistema de trabalho jurídico do gabinete e, mais especificamente, da parte referente à composição do voto do magistrado, que deve ser formulado de acordo com sua “marca de gestão jurídica”. O objetivo é identificar as possibilidades de aplicação dos recursos pertinentes à área de Mídia e Conhecimento, como as comunidades de prática, espaços colaborativos e biblioteca de documentos, visando o aprimoramento do trabalho de formulação do voto do magistrado, de acordo com sua “marca de gestão jurídica”. Assim, identificaram-se aspectos e elementos que especificam a “marca de gestão jurídica”, considerando-se que, futuramente, essas informações podem servir para compor modelos de recuperação, registro e comunicação do conhecimento da “marca de gestão jurídica trabalhista”.

 

Link para download: Bárbara Zardo de Nardi

PAIM, Tatieli Dagostim. O Telefone como Mídia para Disseminação do Conhecimento em um Programa de Prevenção Contra o Câncer de Próstata. Dissertação, 2015.

As estratégias de comunicação voltadas à saúde masculina devem ser desenvolvidas por profissionais com conhecimento na área da saúde masculina e com capacitação na área preventiva com ênfase comunicacional. A pesquisa caracteriza-se por um estudo de caso em uma empresa de prestação de serviço em saúde, com abordagem mista, quantitativa e qualitativa. Os instrumentos utilizados nesta pesquisa foram o telefone como mídia para disseminação de conhecimento aos beneficiários do plano de saúde sobre o câncer de próstata e as entrevistas presenciais com questões estruturadas e abertas sobre a clareza na comunicação em saúde e as estratégias comunicacionais. Os resultados demonstraram que dos 235 homens abordados via contato telefônico, 60,40% destes aderiram ao programa de prevenção contra o câncer de próstata. Quanto à intercomunicação, 24 entrevistados foram abordados após a adesão ao programa, todos estes entenderam as informações sobre o câncer de próstata, não ficaram com dúvidas na realização do exame de sangue e não se sentiram constrangidos com a ligação. Em relação às estratégias de comunicação abordadas, a maioria considerou o telefone como a mais acessível e a internet como a menos utilizada. Conclui-se que a estratégia de comunicação objeto deste estudo foi eficaz.

 

Link para download: Tatieli Dagostim Paim

DIAS, Álvaro Roberto. O Conhecimento da Marca nas Organizações: Modelo de Aplicação da Linguagem Publicitária na Intranet – Publimarca. Tese, 2015.

Esta pesquisa propõe um modelo de aplicação da linguagem publicitária em campanhas internas de promoção da marca corporativa. A finalidade é construir um sistema eficaz de comunicação e compreensão da marca junto ao público interno, usando como mídia a interface gráfica do ambiente digital interativo INTRANET. No âmbito da gestão organizacional, inclusive no tocante às áreas de Marketing, Comunicação e Design, o público de relacionamento da marca é designado em duas populações básicas: o público interno e o público externo. Promover o conhecimento da marca junto ao público interno da organização, com recursos da linguagem de Publicidade e Marketing, através da rede INTRANET, implica em projetar informação com recursos estéticos e semânticos eficientes na promoção da percepção da marca corporativa através da prática do Design. Os recursos visuais e verbais, decorrentes da seleção das informações e da organização de textos, são aplicados na composição visual de interfaces gráfico-digitais como parte do contexto de mediação do conhecimento da marca corporativa junto ao público interno. O modelo proposto foi aplicado e avaliado no desenvolvimento da campanha promocional publicitária, pela rede INTRANET, de uma marca de empresa educacional universitária de Santa Catarina a partir da criação, execução e difusão de uma campanha de publicidade interna da marca (PUBLIMARCA), baseada nos recursos midiáticos da rede INTRANET, mostrando ser uma experiência eficiente de disseminação interna da marca. Os recursos da comunicação publicitária foram integrados aos pressupostos teórico-práticos da área de Mídia e Conhecimento do Programa de Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPEGC/UFSC) e o modelo proposto decorre de correlações interdisciplinares com as áreas de Engenharia, Mídia, Gestão do Conhecimento e, ainda, os recursos de Endomarketing, Design e Publicidade. A abrangência do modelo proposto não é restrita à empresa em questão, ou às empresas de educação universitária, porque o mesmo usa recursos e procedimentos disponíveis ou acessíveis em diversas empresas ou instituições, especialmente, as de médio e grande porte. Além disso, acredita-se que estudos futuros poderão evidenciar a linguagem publicitária como recurso eficiente para outros tipos de promoção no contexto de Endomarketing.

 

Link para Download:Alvaro Roberto Dias

RODRIGUES, Thiago Meneghel. Elementos e Parâmetros para o Conhecimento e a Comunicação da Marca Científica de Revistas Eletrônicas na Internet. Dissertação, 2012.

Este estudo trata dos elementos, dos parâmetros e dos processos que qualificam revistas eletrônicas atribuindo-lhes valor científico pela comunidade acadêmica. Os elementos, parâmetros e processos propiciam o conhecimento do valor da publicação, de acordo com critérios reconhecidos por gestores do sistema de publicações acadêmicas da Universidade Federal de Santa Catarina. Também, em conformidade com os requisitos das áreas de conhecimento no contexto da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES / MEC). No contexto da área de Mídia e Conhecimento (PPGEGC/UFSC), a abordagem deste estudo considera o conhecimento da qualidade como processo de Branding ou gestão da marca acadêmica. Portanto, é aqui oferecido um diagnóstico do processo de qualificação das marcas de revistas científicas eletrônicas, caracterizando uma pesquisa com aspectos predominantemente qualitativos e com alguns tratamentos quantitativos, que foi desenvolvida com base em entrevistas e pesquisa documental. Os resultados alcançados evidenciam a interação de parâmetros quantitativos ou objetivos com elementos e parâmetros qualitativos e subentendidos. Isso indicou a participação de aspectos perceptivos e de reputação da marca na qualificação do valor das publicações. Além disso, constatou-se a diversidade de elementos e parâmetros de acordo com as características da área de conhecimento a que pertence a publicação.

Link para download: Thiago Meneghel Rodrigues

MIRANDA, Márcio B. Estudo de fatores do conhecimento da marca acadêmica como expressão de qualidade para a produção e comunicação de ebooks na internet. Dissertação, 2011.

A mídia eletrônico-digital interligada à Internet é um campo ampliado de produção, distribuição e recuperação de dados e informações organizadas em diferentes formatos. Um desses formatos é o ebook, um termo diretamente relacionado aos livros tradicionais. A tradição livresca remete ao conhecimento cultivado e armazenado durante séculos, sendo que muitos livros são considerados exemplos de qualidade literária ou acadêmica. No ambiente digital, os sistemas de busca e qualificação de informações ou de produtos informativos, como ebooks, são orientados por aspectos formais ou quantitativos “interpretados” como sinais de qualidade. Diante da quantidade e da diversidade de possibilidades oferecidas ao usuário da mídia digital, primeiramente, os aspectos formais também orientam suas escolhas. Sobre isso, este trabalho apresenta um exercício descritivo-interpretativo em busca de aspectos e fatores formais, que são percebidos como indicativos da qualidade acadêmica na apresentação de ebooks na internet. No contexto da área de Mídia e Conhecimento do Programa de Pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (EGC/UFSC), o objetivo deste estudo é formular conhecimento para incrementar, de modo sistemático, a comunicação da marca de qualidade acadêmica em ebooks publicados na Internet. Considera-se também a perspectiva da área de Branding ou Gestão da Marca, visando o conhecimento e a comunicação da marca, como expressão de qualidade acadêmica.

Link para Download: Marcio Batista de Miranda