Home » Posts tagged "Intenção de permanecer"

BELLO, Janine da Silva Alves. INTENÇÃO DE SAIR E INTENÇÃO DE PERMANECER EM ORGANIZAÇÕES INTENSIVAS EM CONHECIMENTO: UM ESTUDO COM VARIÁVEIS DEMOGRÁFICAS E ATITUDINAIS. Tese, 2017.

O objetivo desta tese é examinar as relações entre o comprometimento afetivo, o comprometimento com a carreira, a satisfação no trabalho e a intenção de sair e intenção de permanecer na organização, no contexto dos profissionais que trabalham em Organizações Intensivas em Conhecimento – OIC, aqui representadas pelas empresas de tecnologia de Florianópolis. A originalidade consiste na análise dessas relações de forma conjunta e na aplicação da pesquisa no cenário brasileiro. Foram utilizados método quantitativo, pesquisa do tipo survey e instrumentos validados anteriormente: Escala de Intenções Comportamentais de Permanência na Organização, Escala de Intenção de Sair, Escala de Satisfação no Trabalho, Escala de Comprometimento Afetivo e a versão brasileira da Escala de Comprometimento com a Carreira. Os dados foram organizados e codificados para análise por meio do software Statistical Package for Social Science for Windows (SPSS). Com relação à análise dos dados, as variáveis “satisfação no trabalho” e “comprometimento com a carreira” apresentaram aderência à distribuição normal, porém o teste Shapiro-Wilk rejeitou a hipótese de normalidade dos dados das variáveis “idade”, “intenção de permanecer na organização”, “intenção de sair da organização” e “comprometimento afetivo”. E, como a intenção de sair e intenção de permanecer são variáveis resposta e não apresentaram a distribuição normal, foram utilizados testes estatísticos não paramétricos para verificação das hipóteses. Com relação aos resultados, foram confirmadas as hipóteses e as correlações positivas entre estado civil e responsabilidade de parentesco com a intenção de permanecer; escolaridade com a intenção de sair; satisfação no trabalho e comprometimento afetivo com ambas as intenções. Como contraponto, não foi verificada correlação positiva entre as seguintes variáveis: responsabilidade por parentesco e a intenção de sair da organização; pessoas com menor escolaridade (ensino médio ou técnico) e a intenção de permanecer na empresa; comprometimento com a carreira e a intenção de permanecer e a intenção de sair da organização. A variável idade se comportou de forma inesperada: contrariando estudos anteriores, não apresentou correlação significativa nem com a intenção de permanecer, nem com a intenção de sair e “descontruiu” as hipóteses em que foi usada como variável moderadora ou variável independente. Nas conclusões, as implicações teóricas e práticas são sintetizadas, os principais resultados são descritos e as contribuições para o campo de pesquisa são evidenciadas. Esta tese faz parte da pesquisa “Recompensas e retenção de profissionais em organizações intensivas em conhecimento, de base tecnológica, de Santa Catarina” e foi desenvolvida junto ao Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Conhecimento, Aprendizagem e Memória Organizacional (Interdisciplinary Research Group on Knowledge, Learning and Organizational Memory – KLOM).

Link para download: Janine da Silva Alves Bello