porno
beşiktaş escort mecidiyeköy escort aksaray escort bahçeşehir escort
Home » Posts tagged "Gestão do Conhecimento" (Page 8)

GARCIA, Roseli Amado S. Mídias do Conhecimento na autoconstrução de sujeitos complexos: um estudo de caso no Museu de Arte Moderna da Bahia. Tese, 2010.

Percebendo o ser humano como uma eco-geno-feno-auto-re-organização (MORIN, 2001; 2003), a pesquisa voltou-se para o desenvolvimento de ambientes de colaboração e compartilhamento de experiências estético-artísticas no Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM BA e em uma comunidade próxima ao museu. Compreendendo-se os meios de expressão visuais e meios de comunicação como mídias do conhecimento, o problema da pesquisa configurou-se na seguinte pergunta: “Como desenvolver programas institucionais de mediação cultural em artes visuais com comunidades, para possibilitar a autoconstrução de sujeitos complexos?”. O estudo teve como objetivo geral desenvolver uma estrutura de referência para a mediação cultural em espaços museais, sob a perspectiva do pensamento complexo. Foi realizada uma pesquisa-ação integral e sistêmica, que permeou as fronteiras das áreas do conhecimento que compõem o Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da UFSC, sendo seu enfoque principal as Mídias do Conhecimento. A metodologia foi utilizada como estratégia (MORIN, 2001), tendo sido configurado um Projeto Piloto, intitulado Linha do Abraço desenvolvido com moradores de uma comunidade próxima ao MAM BA. Os ambientes constituídos e o fazer artístico dos sujeitos da pesquisa foram investigados a partir do paradigma da complexidade (MORIN, 2001), da biologia do amor (MATURANA, 2002), da teoria da atuação (VARELA; THOMPSON; ROSCH, 2003) e dos entrelaçamentos entre cognição e arte (EFLAND, 2002; FIALHO, 2001). A observação participante, a escuta sensível (BARBIER, 2003) e o registro de atividades realizadas configuraram as técnicas de pesquisa utilizadas. Diagnosticaram-se possibilidades de mudanças nos sistemas de construção de significados, na percepção dos espaços da comunidade e do museu, assim como nos sentimentos e sensações dos participantes e da própria pesquisadora.

Link para download: Roseli Amado

SILVA, Mirian Torquato. A contribuição da gestão do conhecimento no processo de supervisão de estágio em organizações públicas: um estudo de caso. Dissertação, 2010.

Esta pesquisa tem como objetivo demonstrar a contribuição da Gestão do Conhecimento para a Supervisão de Estágio na Secretaria de Estado da Infraestrutura, a partir da prática dos supervisores de estágio do Programa “Novos Valores” do Governo do Estado de Santa Catarina. Este programa tem como finalidade assegurar oportunidade de aprendizado para inserção no mercado de trabalho do estudante residente no Estado de Santa Catarina e matriculado em curso regular de ensino médio, educação profissional, ensino superior e educação especial. Utilizou-se o método de Estudo de Caso, adotando-se como campo de pesquisa o Departamento da Infra-Estrutura (DEINFRA) e Departamento de Transportes e Terminais (DETER), em especial os supervisores de estágio, os estagiários e os responsáveis pelos setores de estágio nas gerências de Recursos Humanos dos respectivos órgãos. Observou-se a necessidade do tripé (pessoas, processos e tecnologia) para o desenvolvimento de um ambiente em que os supervisores do Programa “Novos Valores” serão encorajados a criar, aprender, compartilhar e usar o conhecimento para o seu benefício, dos estagiários, da organização, e da própria sociedade. Observou-se, ainda, a necessidade do estímulo ao crescimento pessoal e profissional dos estagiários, oferecendo-lhes possibilidades de um caminhar sinérgico e expressão criativa (corporal e intelectual) para que possam se “mover” no mundo num contínuo processo de educação. Por fim, com os resultados obtidos na pesquisa, busca-se contribuir para a reflexão e o aprimoramento do processo de supervisão de estágio no tocante à Gestão do Conhecimento, como novo paradigma nas organizações públicas.

Link para Download: Mirian Torquato Silva

MANHÃES, Maurício C.. A INOVAÇÃO EM SERVIÇOS E O PROCESSO DE CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO: uma proposta de método para o design de serviço. Dissertação, 2010.

Dado o cenário competitivo global contemporâneo, a inovação em serviços é um tema que demanda ser estudado em maior abrangência e aprofundamento. No sentido de colaborar para o aumento do número dessas pesquisas é que foi proposto este trabalho. Embora exista uma diáspora de pesquisas sobre inovação e design, sobre conhecimento e colaboração, proporcionalmente são poucas as que procuram articular esses conceitos sob o signo do serviço e propor um artefato como resultado. Assim, a forma pela qual as organizações podem criar conhecimento a partir de redes de valor para a geração de novas proposições de serviço é o que procura investigar esta pesquisa. Para a referida investigação, este estudo adotou o método de pesquisa da ciência-design ou DSRM (Design Science Research Method). Através de uma revisão de literatura de abrangência interdisciplinar, cobrindo os termos Inovação, Serviço, Design, Conhecimento e Gestão, foi possível articular e apresentar uma base de conhecimento integrado. Esta serviu de fundamento para a proposição de um método para a coleta de informações qualitativas e geração de conhecimento com a participação de uma rede de valor determinada. Estes são considerados insumos para a proposição de novos conceitos e valores, que ocorre no início do processo de desenvolvimento de novos serviços. O método proposto busca articular, entre outros, os conceitos de co-evolução entre os espaços problema e solução, o processo de criação do conhecimento e o de comunicação multimodal. Ele foi aplicado e demonstrou, de forma pragmática, a sua validade. Este trabalho, por fim, colaborou para preencher a lacuna identificada ao articular um conjunto de literatura interdisciplinar, ao propor um artefato na forma de um método e ao criar oportunidades para futuras pesquisas sobre o cenário exposto.

Link para Download: Mauricio Manhaes

TEIXEIRA, Fernanda Pires. Gestão do conhecimento aplicada à gestão sustentável do turismo em parques nacionais. Tese, 2010.

Esta tese tem como objetivo a construção de um modelo tecnológico que dê suporte à gestão do conhecimento do turismo sustentável em Parques Nacionais amparado por ferramentas tecnológicas que permitam a interação e colaboração do conhecimento entre os envolvidos com a prática dessa atividade turística. O principal motivador deste estudo refere-se à lacuna na troca de informações e experiências práticas e na ausência de um efetivo processo de colaboração em redes entre gestores, pesquisadores, sociedades locais e demais interessados. Outro fator motivador é a dificuldade relacionada tanto ao entendimento das questões conceituais sobre turismo sustentável quanto às estratégias para promover a aplicação desse conceito. O trabalho tem como foco a gestão do conhecimento do turismo sustentável em Parques Nacionais, destacando-se a importância de promover ampla discussão e reflexão com relação ao desenvolvimento deste tema. A base teórica para sustentação desta pesquisa divide-se em duas partes: a primeira, referente à pesquisa bibliográfica sobre unidades de conservação, em particular os Parques Nacionais, sobre práticas de turismo em áreas protegidas e a criação e gestão do conhecimento; a segunda, referente à pesquisa de campo para levantamento dos processos e fluxos de informações relacionados ao turismo sustentável nos Parques Nacionais. Como resultado desta pesquisa, apresentar-se-á um modelo tecnológico com a finalidade de proporcionar a colaboração e interação das pessoas e, consequentemente, a criação e o compartilhamento do conhecimento entre gestores e demais pessoas envolvidas com o turismo nos Parques Nacionais, transformando conhecimentos tácitos em conhecimentos explícitos.

Link para Download: Fernanda Pires Teixeira

DALL’AGNOL, Roberto Mauro. A Gestão Da Inovação Nas Universidades: O Capital Social E A Institucionalização De Unidades De Inovação No Ambiente Acadêmico. Tese, 2010.

A inovação está associada à capacidade de criação e disseminação do conhecimento. O compartilhamento de conhecimentos é, portanto, um aspecto ligado à essência da gestão da inovação, uma vez que possibilita a disseminação e a criação de novos conhecimentos e consequentemente potencializa a inovação. A pesquisa que se apresenta refere-se à gestão da inovação no ambiente acadêmico, concentrando-se nos segmentos responsáveis por essa gestão, conhecidos como NIT’s, Agências, Escritórios, etc. e aqui denominados de Unidades de Inovação – UI. A problemática pesquisada consistiu na identificação de contribuições para melhorias na gestão da inovação concentrando-se no Capital Social e na Institucionalização das UI – o primeiro por ser meio de compartilhamento de conhecimentos e o segundo como suporte às necessidades estruturais das UI – Ambos foram definidos como dimensões da pesquisa. O referencial teórico apóia-se em conceitos e elementos da Inovação, Gestão da Inovação, Institucionalização de UI e Capital Social, demonstrando a forte relação de influência entre as temáticas. A pesquisa desenvolvida foi de natureza aplicada, adotando uma abordagem qualitativa, de caráter exploratório; como procedimento utilizou-se a pesquisa bibliográfica e a pesquisa in loco, esta realizada por meio de entrevistas semiestruturadas. O objeto foi o conjunto das UI das Universidades Comunitárias de Santa Catarina e algumas UI de Referência em nível nacional; Os sujeitos foram os gestores das UI Comunitárias; e os gestores de uma amostra intencional de UI de Referência, além de uma amostra de Pesquisadores de ambos os tipos de UI. As entrevistas foram realizadas utilizando-se um instrumento que serviu de roteiro para a coleta de dados, o qual foi composto de questões envolvendo as duas dimensões da pesquisa: 1) Capital Social, resultante da customização do Integrated Questionnaire for the Measurement of Social Capital  -SC-IQ (World Bank, 2003); e, 2) Institucionalização de UI, resultante de uma elaboração própria concebida a partir de aspectos considerados relevantes para a Institucionalização de uma UI, verificável em Pimentel(2005, 2008 e 2009), Lotufo(2009), Santos(2009) e Terra(2001), entre outros. A estruturação do instrumento constou de um detalhamento das dimensões em 4(quatro) constructos e estes em 8(oito) categorias de análise. O instrumento também foi submetido a análise de três especialistas em inovação visando realizar melhorias e assegurar sua consistência. A etapa de coleta de dados consistiu na realização de 100% das entrevistas com gestores das UI e com uma amostra envolvendo 3(três) pesquisadores de Universidades sede de UI de Referência e 2(dois) pesquisadores de Universidades sede de UI Comunitárias; se observou que as contribuições dos gestores serviram como diagnóstico e indicativo das práticas das UI, enquanto as contribuições dos pesquisadores voltaram-se mais às necessidades de melhorias das UI, permitindo assim fortalecer as proposições finais do trabalho. As práticas identificadas foram classificadas segundo as categorias de análise da pesquisa e seus respectivos constructos, comparando-se as práticas das UI de Referência com as práticas das UI Comunitárias de modo a se identificar lacunas em cada categoria. As mesmas foram organizadas por constructos e agrupadas, também por constructo de acordo com suas relações de proximidade, via diagramas de causa e efeito; os resultados obtidos, por agrupamento, serviram de base para a indicação das proposições da pesquisa. Finalmente, apresentam-se proposições, apoiadas nas dimensões do Capital social e da Institucionalização, que possibilitam a melhoria da gestão da inovação pelas UI Comunitárias.

Roberto Mauro Dall’Agnol

MIRANDA, Angélica Conceição Dias. Proposta de diretrizes para bibliotecas universitárias nortearem a gestão do conhecimento Institucional em Instituições Federais de Ensino Superior. Tese, 2010.

A realidade das organizações e das pessoas é a constante busca de conhecimento para aperfeiçoamento e competitividade. Existe uma necessidade constante de buscar as melhores práticas e de reinventá-las. O gerenciamento do conhecimento produzido nas instituições passou a ser visto como elemento-chave para o desenvolvimento institucional. Este projeto de pesquisa teve como objetivos pesquisar e identificar, com base na literatura, os conceitos existentes de gestão do conhecimento nas IFES; pesquisar e identificar as práticas de gestão do conhecimento produzido pelas IFES existentes e gerenciado pelas BUs; identificar as IFES que depositam a produção intelectual na BU; investigar a existência de políticas institucionais de informação nas IFES e sua influência na gestão do conhecimento produzido; levantar quais são os procedimentos para gerenciamento do conhecimento produzido nas IFES; delinear diretrizes para gestão do conhecimento produzido nas BUs/IFES e a avaliação das diretrizes propostas. Tratase de uma pesquisa aplicada, cujo objetivo é gerar conhecimentos e contextualizálos na realidade social, educacional, científica e tecnológica brasileira, de modo a auxiliar na solução de problemas específicos. Quanto aos objetivos, trata-se de um estudo exploratório; em relação aos procedimentos, é uma pesquisa bibliográfica. Os resultados da primeira etapa da pesquisa levam a crer que existe uma confusão entre saber o que é administrar o conhecimento produzido pelas IFES e a administração dos materiais tradicionalmente existentes. A proposta de diretrizes apresentada retratou as BUs na GC do conhecimento produzido nas IFES, do ponto de vista dos seus processos, estrutura e políticas como provedora desse conhecimento. Observou-se que, para gerenciar o conhecimento produzido, faz-se necessária a existência de uma política institucional que assegure, na prática, o que a BU pode fazer por sua instituição. Conclui-se que existe um reconhecimento, embora teórico, no que se refere à importância de a BU deter a organização da produção do conhecimento das IFES.

Link para acesso: Angelica Miranda

YOUSSEF, Ahmad Youssef. Um Modelo de Gestão do Conhecimento em Administração para uma Organização Universitária Interinstitucional. Tese, 2010.

Pesquisa focada na definição de um modelo conceitual de Gestão do Conhecimento em administração para a Organização Universitária Interamericana – OUI, estando inserida nos estudos da Gestão do Conhecimento (GC) e da Gestão da Informação (GI), considerando conceitos relacionados ao conhecimento (tácito e explícito) e ao Modelo de Organização e de Administração das IES. A construção do modelo se deu de forma a envolver conceitos multidisciplinares que englobam Ciências da Informação, Ciências Cognitivas e da Administração. A metodologia empregada utiliza o método de triangulação, sendo que a pesquisa usou dois métodos, indutivo e dedutivo, valendo-se da análise bibliográfica (para sustentação teórica do modelo), do estudo comparado (para a avaliação de diferentes modelos de GC, além de práticas e do modelo de mensuração do conhecimento), da pesquisa quantitativa ou de campo para medir as práticas de GC usadas pelas IES pesquisadas e, também, de uma pesquisa qualitativa (para analisar a consistência do modelo com dirigentes de IES ligadas à OUI). Os resultados indicam que é possível definir um modelo de Gestão do Conhecimento em Administração para a OUI e que outros trabalhos podem ser desenvolvidos, a partir da proposta apresentada nesta tese.

Link para download: Youssef Ahmad

SOARES, Everton Léo. Marketing de relacionamento na área hospitalar sob a ótica da gestão do conhecimento. Dissertação, 2010.

Sob a ótica da gestão do conhecimento, as diretrizes para a implantação do marketing de relacionamento na área hospitalar poderão auxiliar os profissionais e as instituições de saúde de todo o Brasil a compreenderem os passos necessários a um projeto de aproximação com seus pacientes, objetivando melhorar a relação ao mesmo tempo em se cria uma memória permanente. Estudos desta natureza permitem uma melhor visualização do que é necessário para que as organizações possam empreender projetos de marketing de relacionamento baseados na gestão do conhecimento, com maior velocidade e de forma mais assertiva. O objetivo geral deste trabalho é propor diretrizes para implantação do marketing de relacionamento na área hospitalar, tendo como suporte a gestão do conhecimento. Os objetivos específicos são: identificar, na área hospitalar, a cultura e a adoção de procedimentos voltados à gestão eficiente dos serviços ao cliente; e verificar, também na área hospitalar, a existência de uma visão acerca da gestão do conhecimento. Para tanto, desenvolveu-se uma pesquisa aplicada, com abordagem qualitativa exploratória. Do ponto de vista dos procedimentos técnicos, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, com levantamento através de entrevista semiestruturada. A população alvo é composta pelos hospitais privados da Região Sul e Sudeste do Brasil; e a amostra por dois hospitais localizados em São Paulo, dois no Rio Grande do Sul, e um em Santa Catarina. Constata-se que no segmento da saúde, como em outros, é possível utilizar a gestão do conhecimento em áreas ou ações específicas, como é o caso de um projeto de marketing de relacionamento. A validade deste trabalho está na possibilidade de identificar ações de marketing de relacionamento praticadas por cinco notórios hospitais nacionais, e de observar de que forma a gestão do conhecimento está inserida para o sucesso destes projetos. Com relação ao objetivo geral dessa pesquisa, pode-se concluir que todas as diretrizes apresentadas seriam vazias sem a aplicação total dos  onceitos da gestão do conhecimento, pois a transformação de conhecimentos tácitos em explícitos permite que os membros da organização hospitalar assimilem informações preciosas sobre a relação com os pacientes.

Link para download: Everton Léo Soares

PACHECO, Andressa Sasaki Vasques. Evasão e permanência dos estudantes de um curso de administração do sistema Universidade Aberta do Brasil: uma teoria fundamentada em fatos e na gestão do conhecimento. Tese, 2010.

A permanência e a evasão são temas inerentes a todas as Instituições de ensino superior (IES) não sendo diferente na esfera pública, sendo que estas têm uma sinalização da busca de pesquisa sobre esse tema por parte do MEC (Ministério de Educação e Cultura), solicitando aos cursos pesquisas nesse sentido. Assim, esta tese tem como proposta de objetivo Desenvolver uma construção teórica da gestão do curso de administração a distância da UFSC nos processos de evasão e permanência do estudante sob a ótica multiparadigmática. Esta pesquisa adota o método da Grounded Theory, por perceber a contribuição desse método para o desenvolvimento de teorias, bem como sua adaptabilidade ao campo de estudo, o tema e objetivos. Desta forma, foi realizado um estudo de caso qualitativo, tendo como foco de estudo o Curso de Administração a distância da Universidade Federal de Santa Catarina. Foram feitas sessenta entrevistas com os gestores, alunos e tutores. Para a análise desse estudo, foi utilizada a abordagem multiparadigmática, de acordo com os paradigmas interpretativista (predominante), funcionalista, teoria crítica (humanista radical e estruturalista radical) e a gestão do conhecimento. Quanto ao seu resultado, fazendo-se a uma avaliação da abordagem multiparadigmática utilizada, pode-se perceber que o paradigma mais atuante no curso é o funcionalista, por meio da busca da efetividade. Há poucos sinais do paradigma da teoria crítica nas ações do curso, mas na fala dos entrevistados, principalmente em relação as dificuldades do curso e a preparação do aluno. Em relação a teoria fundamentada em dados desenvolvida, o ponto principal percebido da gestão foi a estrutura de gestão e da variabilidade de opções disponibilizadas aos alunos.

Link para download: Andressa Pacheco