Home » Posts tagged "Gestão do Conhecimento" (Page 5)

BATISTA, Fábio Ferreira. Modelo de Gestão do Conhecimento para a Administração Pública Brasileira: como Implementar a Gestão do Conhecimento para Produzir Resultados em Benefício do Cidadão. Pós Doutoramento, 2012.

PREFÁCIO

Para que correr se você não está na estrada certa? Provérbio indiano.

Muitas práticas de Gestão do Conhecimento (GC), implementadas por órgãos e entidades da administração pública brasileira, não estão alinhadas com os direcionadores estratégicos da organização (visão, missão, objetivos estratégicos, estratégias e metas). Assim, parafraseando o provérbio indiano na epígrafe, alguém poderia perguntar a essas instituições: “Para que implementar práticas de GC se elas não ajudam a alcançar seus objetivos estratégicos?” Outras organizações públicas ainda não asseguram a utilização da GC para melhorar processos, produtos e serviços. Para essas, caberia também indagar: “Para que implementar GC se isso não está contribuindo para o aumento da eficiência e para a melhoria da qualidade dos serviços prestados à população?” Este trabalho descreve um modelo para a administração pública concebido para orientar as organizações sobre como implementar GC de tal forma a assegurar o alcance dos objetivos estratégicos e a melhoria de processos, produtos e serviços em benefício do cidadão-usuário e da sociedade em geral. A ideia de realizar este trabalho surgiu de uma constatação: as organizações públicas no Brasil não contavam com um modelo de GC genérico (que servisse para todas as organizações públicas), holístico (que permitisse um entendimento integral da GC), com foco em resultados (que visasse alcançar objetivos estratégicos e melhorar o desempenho) e específico para a administração pública. A oportunidade de construir esse modelo surgiu com o aproveitamento de uma licença-capacitação nos meses de setembro, outubro e novembro de 2011. Nesse período, desenvolvi o trabalho como produto do pós-doutorado que realizei no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina (EGC/UFSC). Agradeço a todos que contribuíram para a realização deste trabalho, em especial ao Comitê de Gestão de Pessoas (CGP) do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) pela concessão da licença-capacitação; ao Professor Neri dos Santos (EGC/UFSC) pela orientação e apoio; ao EGC/UFSC por ter-me aceito como pós-doutorando; a Patrícia de Sá Freire (doutoranda do EGC/UFSC) pela ajuda no levantamento de referências bibliográficas; aos colegas da Atividade de Pesquisa Planejada (APP) do Ipea – EGC/UFSC Isamir Carvalho, Angela Amin, Marilda Todescat e Isabel Santos, pelos comentários e sugestões. A minha expectativa é de que o modelo e o manual de implementação da GC aqui propostos sejam úteis para todos aqueles que enfrentam o desafio de institucionalizar a GC na administração pública brasileira.

Link para Download: Fábio Ferreira Batista

LABIAK JUNIOR, Silvestre. Método de Análise dos Fluxos de Conhecimento em Sistemas Regionais de Inovação. Tese, 2012.

Muitos países tem se dedicado ao desenvolvimento, análise e pesquisas voltadas aos Sistemas Regionais de Inovação – SRI, esta tese, está estruturada em construtos relacionados aos SRI e fluxos de conhecimento, tendo por objetivo desenvolver um método conceitual de análise dos fluxos de conhecimento existentes em SRIs. O desenvolvimento do trabalho se dá com o levantamento do referencial teórico, construção e aplicação do método, tendo como resultados a identificação, mapeamento e análise dos fluxos no SRI, que é um ambiente aberto e composto de atores regionais que interagem de maneira dinâmica. A tese apresenta uma base conceitual sobre os habitats de inovação, apresentando a relevância dos mesmos no desenvolvimento da cultura do empreendedorismo inovador e nos fluxos de conhecimento, discorre ainda, sobre o conceito de fluxo de conhecimento, sua importância na gestão do conhecimento e no desenvolvimento de regiões inovadoras. O trabalho apresenta ainda, uma análise sobre a aplicação da gestão do conhecimento (GC) entre os atores regionais, que colabora no desenvolvimento do método para análise dos fluxos de conhecimento em sistemas regionais de inovação, o qual, baseou-se no método de análise dos fluxos de conhecimento direcionado à comunidade de prática (Huang et al., 2007), adaptado à SRIs (análise quantitativa), sendo composto pela análise do Fluxo de Conhecimento Percebido (PKF) (análise qualitativa), cuja sobreposição das duas análises gera o Fluxo de Conhecimento Consolidado – CKF (análise quanti-qualitativa) entre os atores do SRI. A aplicação do método foi realizada em 2011 no SRI Sudoeste do Paraná contando a participação de dezoito atores, divididos em seis grupos: de conhecimento científico, habitats de inovação, empresarias, de fomento, públicos e institucionais. Os Resultados obtidos dizem respeito ao desenvolvimento de um método de análise dos fluxos de conhecimento entre atores regionais de um SRI num determinado momento proporcionando o mapeamento e análise dos respectivos fluxos no SRI analisado. A conclusão do trabalho abre um novo campo de pesquisas aplicadas aos fluxos de conhecimento no desenvolvimento de ambientes inovadores.

Link para Download: Silvestre Labiak Jr

MINATTI-FERREIRA, Denize Demarche. Gestão e Uso da Água na Suinocultura: Um Diagnóstico a partir da Comparação de Pegadas Hídricas. Tese, 2011.

O atual modelo de civilização é baseado num modo de produção e de consumo desenfreados que se reflete em exploração excessiva do meio ambiente. A emergência de proteção ao meio natural trouxe uma crescente preocupação com a necessidade de consolidar um processo de gestão sobre o uso e aproveitamento racional dos recursos naturais. A conservação dos recursos hídricos constitui um desafio para a sociedade, pois a questão da qualidade e disponibilidade da água agrava-se a cada dia. Especialmente no caso de Santa Catarina, os resíduos industriais, os dejetos provenientes da criação de animais e a contaminação pelos agrotóxicos e defensivos utilizados na lavoura comprometem a qualidade dos mananciais. Em relação à suinocultura, o estado é o principal produtor em número de abates, o que exige grande demanda de água, logo, necessidade de manutenção do recurso, especificamente nas regiões de maior concentração de animais. Diante disso, há que se avaliar a perspectiva da suinocultura catarinense, frente ao contexto atual da produção, quando se leva em conta a questão ambiental, observando-se de modo abrangente as diferentes dimensões do problema. A presente tese analisa o processo de gestão e uso da água na referida atividade, sob a ótica da gestão do conhecimento dos envolvidos no processo (suinocultores e indústria), principalmente na região Oeste do estado. O objetivo principal é fazer uma análise dos conhecimentos e das práticas de preservação da água pelos atores envolvidos no processo, considerando-se conhecimentos tácitos e explícitos. As práticas de gestão e uso da água foram analisadas a partir da aplicação de dois instrumentos de investigação em forma de questionários com perguntas abertas e fechadas, ambos abarcando a questão ambiental e o modo da criação de suínos, praticado. O instrumento de investigação direcionado à indústria buscou também investigar se as empresas têm atividades formais ou institucionalizadas de gestão do conhecimento. Os instrumentos de investigação foram aplicados em quatro (4) indústrias e em nove (9) produtores de suínos. De posse da análise das respostas, aplicou-se o Modelo da Pegada Hídrica, ferramenta que estima o uso de água na atividade. A conclusão apresenta estratégias para disseminação e aproveitamento de conhecimentos que poderão nortear uma proposta para um redirecionamento nas formas atuais de produção. A gestão do conhecimento da sustentabilidade permeará a construção de um panorama atual, que poderá contribuir para uma melhor gestão do recurso água, na região onde há maior concentração de suinocultores.

Link para Download: Denize Demarche Minatti Ferreira

COSER, Adriano. Modelo para análise da influência do capital intelectual sobre a performance dos projetos de software. Tese, 2012.

Esta tese propõe um modelo para analisar a influência do capital intelectual sobre a performance dos projetos de software. A maior parte do software desenvolvido profissionalmente é concebida pela execução de projetos – empreendimentos temporários que visam produzir software e documentação de acordo com as especificações dos clientes. Desta forma, o sucesso de uma organização de software é altamente dependente da performance dos projetos que executa. Torna-se crucial, então, o reconhecimento dos fatores que influenciam a performance dos projetos, possibilitando aos gestores reforçar os elementos que impulsionam os resultados atingidos e mitigar os elementos negativos. Entre os fatores possíveis, esta tese foca nos insumos baseados em conhecimento que são aplicados na execução dos projetos, recorrendo ao arcabouço teórico do capital intelectual para descrever a estrutura e o conteúdo desses recursos. Um modelo teórico é desenvolvido para descrever os elementos do capital intelectual – capital humano, capital estrutural e capital relacional – e a performance dos projetos. O questionário gerado a partir do modelo teórico é aplicado no levantamento de dados sobre projetos realizados por empresas de software da Grande Florianópolis, um polo tecnológico com importância reconhecida nacional e internacionalmente. A análise dos dados coletados é realizada a partir de um modelo de equações estruturais de mínimos quadrados parciais (PLS-SEM), que permite a validação do modelo de mensuração e a verificação das hipóteses formuladas no modelo teórico. Os resultados do modelo estatístico revelam que os três elementos do capital intelectual exercem influências positivas e significativas sobre a performance dos projetos, sendo mais determinantes o capital humano e o capital estrutural.  Constata-se ainda que o nível de capital humano é positiva e significativamente correlacionado com os níveis de capital estrutural e de capital relacional aplicados aos projetos. Esses resultados confirmam a teoria de que o capital intelectual gera valor para as organizações quando seus três elementos interagem e se desenvolvem mutuamente.

Link para Download: Adriano Coser

SORATTO SILVA, Alexandre Nixon Raulino. Auditorias de sistemas de gestão: competências para agregação de valor. Tese, 2011.

Esta pesquisa explora as auditorias de sistemas de gestão em processos de certificação no Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade (SBAC), com ênfase na análise da competência e da agregação de valor para a organização auditada. O objetivo é identificar um quadro de referência formado por conhecimentos, habilidades e atitudes (CHA) de auditores e auditados, que sejam potenciais para a agregação de valor do processo de auditoria. Por meio de uma pesquisa qualitativa com abordagem de estudo de caso, este trabalho identificou e analisou obstáculos à agregação de valor de auditorias de sistemas de gestão. O uso de técnicas como a observação participante, a análise de documentos e a revisão de literatura, permitiram a associação dos obstáculos identificados, com situações de falha no uso de CHA por parte de auditores e auditados. A pertinência de cada situação de mau uso de CHA identificada foi constatada em entrevistas com especialistas. Como resultado, obteve-se um quadro de referência de oportunidades de uso de conhecimentos, habilidades e atitudes, em momentos críticos para a agregação de valor das auditorias de sistemas de gestão. Esse conjunto de oportunidades sugere uma nova abordagem para o processo de auditoria, que difere das abordagens tradicionais, pela ênfase na agregação de valor, e por atribuir maior relevância às atividades dos auditados e da pós-auditoria. Dentre os resultados de caráter prático, destaca-se a elaboração de uma lista de verificação do potencial de agregação de valor de auditorias de sistemas de gestão. Além de expandir o conhecimento acerca do uso da competência em processos de auditoria de sistemas de gestão no SBAC, este estudo apresenta insumos para tomada de decisão das partes interessadas no tipo de auditoria estudada e para novas pesquisas desta natureza, até mesmo em outros tipos de auditorias.

Link para Download: Alexandre Nixon Raulino Soratto da Silva

MACHADO, Elizandra. PLANO DE NEGÓCIOS: UMA ABORDAGEM BASEADA NA GESTÃO DO CONHECIMENTO. Dissertação, 2012.

As organizações estão passando por constantes transformações e gradualmente incorporando elementos da sociedade do conhecimento. Tem-se observado que a mudança entre o contexto baseado na era industrial e o da sociedade do conhecimento não é muito simples. Considerando-se que a criação de um novo empreendimento é precedida por um Plano de Negócio e que neste momento a organização ainda está menos sujeita a padrões e a uma cultura arraigada, é oportuno incorporar elementos da Gestão do Conhecimento (GC) já nesta fase. Dessa forma, esta pesquisa tem como objetivo geral evidenciar a importância da incorporação da GC na elaboração de Planos de Negócios. A pesquisa classifica-se como aplicada, qualitativa, bibliográfica e exploratória. Para o alcance dos objetivos propostos, o procedimento metodológico contempla as seguintes etapas: referencial teórico, no qual são abordados conceitos de Gestão do Conhecimento, Empreendedorismo e Planos de Negócios e são extraídos os aspectos que evidenciam a importância da GC em Planos de Negócios; comprovação, feita com especialistas (gestores de empresas, consultores organizacionais e professores universitários) para buscar a concordância, ou não, com os aspectos encontrados; e análise dos dados da pesquisa. A partir da literatura, foram identificados 15 aspectos que evidenciam a importância da GC em Planos de Negócios, os quais foram submetidos para comprovação dos especialistas. Houve a concordância da maioria dos especialistas evidenciando a importância da inclusão da GC na elaboração de Planos de Negócios. Nesse contexto, a presente dissertação contribui com uma nova visão de Planos de Negócios na sociedade do conhecimento, em que o empreendedor terá a oportunidade de adotar novas formas de gerir o conhecimento em seu futuro empreendimento.

Link para Download: Elizandra Machado

FERNANDES, Roberto Fabiano. Uma proposta de modelo de aquisição do conhecimento para identificação de oportunidades de negócio nas redes sociais. Dissertação, 2011.

As organizações convivem em um ambiente extremamente competitivo e necessitam conquistar cada vez mais mercados e alcançar vantagens competitivas sustentáveis. Neste sentido, a identificação de oportunidades é cada vez mais relevante a essas organizações, que necessitam estar em processo contínuo de inovação. Por outro lado, nota-se que grande parte do conhecimento sobre as organizações e seus produtos ou serviços estão disponíveis nas redes sociais. Como característica inerente às redes sociais, o crescente tráfego de dados e informações apresentado pelas redes pode conter os conhecimentos necessários para alimentar o processo de inovação, principalmente no que se refere a fase de identificação de oportunidades. Desta forma, este trabalho discorre sobre a importância do processo de inovação para as organizações, dando ênfase a uma de suas fases, propondo um modelo de aquisição do conhecimento disponível no conhecimento prévio do empreendedor e no conhecimento existente nas redes sociais. Integram o modelo a técnica de análise de conteúdo, o modelo CESM e a metodologia CommonKADS. A análise de conteúdo é empregada na descrição objetiva, sistemática e quantitativa do conteúdo manifesto pela aplicação de uma entrevista, que tem por objetivo interpretá-la. Já o modelo CESM e a metodologia CommonKADS foram aplicados em conjunto e proporcionaram a elicitação de elementos organizacionais envolvidos na concepção de sistemas baseados em conhecimento. Por fim, foi proposto um modelo composto de procedimentos metodológicos pertencentes à gestão e à engenharia do conhecimento para a aquisição do conhecimento organizacional, voltados à identificação de oportunidades nas redes sociais.

 

Link para Download: Roberto Fabiano Fernandes

MESQUITA, D. S. C. T. UM ESTUDO TEÓRICO SOBRE A GESTÃO DO CONHECIMENTO E A INCLUSÃO DIGITAL NO BRASIL: apresentação dos casos Rede Piá e Navegapará como exemplos de aplicação. Dissertação, 2011.

O presente trabalho objetiva analisar como os programas de inclusão digital Rede Piá e Navegapará contribuem para que a socialização da informação seja uma realidade nas práticas e tecnologias da gestão do conhecimento, proporcionando uma análise teórica acerca dos benefícios gerados por esses programas e estabelecendo uma relação sistêmica com a gestão do conhecimento a partir da socialização de informação. A metodologia utilizada no estudo se caracterizou como uma pesquisa de caráter descritiva exploratória do tipo bibliográfica, com o levantamento de teorias que servem de base para responder à problemática do estudo. Os programas Rede Piá e Navegapará possuem a mesma finalidade, porém com dimensões distintas, pois enquanto um é voltado apenas para a inclusão digital em escolas públicas, o outro facilita o acesso à informação no denominado governo eletrônico. Assim, percebe-se a contribuição de ambos nas regiões onde estão sendo executados.

Link para Download: Denise do Socorro Costa Tavares Mesquita

BEIRÃO FILHO, José Alfredo. Criação e Compartilhamento do Conhecimento da Área de Moda em Um Sistema Virtual Integrado – SIMODA. Tese, 2011.

Memória da imigração, da cidade, da educação, da indústria da mulher, da família. Desde o início do século XX, a memória vem adquirindo novas dimensões e passou a ser configurada como um lugar, armazém ou depósito de acervos culturais, a quem cabe de posse das informações obtidas por meio dos objetos que armazena, reelaborar esse conhecimento e devolver à sociedade em forma de conhecimento novo. Esse fato também incide nos domínios da moda, considerando que a partir da década de 1970 novas teorias, métodos de abordagem e conhecimentos técnicos surgiram na área de preservação e promoção do conhecimento. Hoje a moda é para pesquisadores, o espelho da história, que nos revela aspectos singulares e representa fontes de informações importantes para o estudo da cultura e de uma sociedade. Caminhando nesse sentido, o Curso de Bacharelado em Moda da UDESC, visando a incentivar novas pesquisas e a produção científica nesse domínio, deu início a implantação de um espaço de memória a partir do Projeto de Pesquisa MODATECA: Espaço para Preservação de Moda e Vestuário. Essa perspectiva ensejou algumas questões para este estudo, a fim de responder questionamentos que se constituem o objeto de estudo deste pesquisador: por que preservar acervos têxteis? Como organizar esses acervos? Como disponibilizar e compartilhar esse acervo a pesquisadores e comunidade? Com a finalidade de atender aos objetivos desta tese, foi proposto o desenvolvimento de um Sistema Virtual Integrado de Informações (SIMODA), tomando como base os preceitos da WEB 2.0, com a finalidade de enxergar o mundo virtual como um espaço com possibilidades de ação cultural on-line ampliadas, com uma comunicação multidirecional entre a moda e o usuário como participação, diálogo, colaboração, trocas e compartilhamento. Dessa maneira, toma-se a WEB como um ambiente adequado de convergência tecno-cultural para a promoção, investigação e mediação do conhecimento.

Link para Download: José Alfredo Beirão Filho

SILVA, Arleide Rosa da. Análise da relação entre a gestão do conhecimento e o ambiente de inovação em uma instituição de ensino profissionalizante. Tese, 2011.

A presente proposta foi desenvolvida considerando a limitação de estudos de caracterização de ambientes de inovação em instituições de ensino profissionalizante, especificamente com relação à contribuição da gestão do conhecimento na estruturação de um ambiente propício à aprendizagem e aos impactos que essa análise pode proporcionar para a criação de novos conhecimentos e elaboração de estratégias corporativas inovadoras nessas instituições. Assim, como objetivo geral, buscou-se avaliar qual a influência da gestão do conhecimento no contexto do ensino profissionalizante para o desenvolvimento de um ambiente propício à inovação e para alcançá-lo foram definidos os seguintes objetivos específicos: a) caracterizar a percepção dos colaboradores envolvidos com a Metodologia de Educação por Competências sobre os modos de conversão do conhecimento numa instituição de ensino profissionalizante (IEP); b) identificar as dimensões de um ambiente de inovação numa IEP; e c) verificar o impacto da gestão do conhecimento sobre o ambiente de inovação da IEP. A pesquisa caracterizou-se como um método descritivo e quantitativo, que adotou a técnica do tipo “survey” e foi implementada sob duas linhas de ação: aplicação de um questionário baseado no modelo validado pela Organisation For Economic Co-Operation And Development – OECD (2003) para identificar as práticas de gestão do conhecimento adotadas pela instituição. Adotou-se como base, o referencial teórico da teoria de criação do conhecimento organizacional difundida por Nonaka e Takeuchi (1997), destacando-se os quatro modos de conversão do conhecimento existentes na instituição estudada. Em seguida, propôs-se uma estrutura para a avaliação de ambientes propícios à inovação com a incorporação da variável gestão do conhecimento, utilizando os constructos apresentados por Machado e Carvalho (2011). Baseou-se na adaptação do instrumento definido como Minnesota Innovation Survey (MIS) contendo quatro grupos de dimensões que envolvem características internas, externas, de resultados e de gestão do conhecimento, totalizando 21 dimensões e englobando 39 questões com opções de resposta em escala Likert de sete pontos. A partir dos dados coletados foram desenvolvidas as seguintes análises: análise de frequência, teste de confiabilidade, análise fatorial, análise de regressão linear múltipla e a modelagem de equações estruturais que constataram que o processo de inovação educacional foi considerado eficiente e que a instituição estudada obteve bom índice de adequação ao modelo, por impetrar, através da estrutura proposta, poder de explicação satisfatório à percepção da eficiência da inovação. Além disso, pode-se destacar que os esforços dispensados na tradução, adaptação e aplicação dos instrumentos de pesquisa propostos pelo Minnesota Innovation Survey (MIS) e pela Organisation for Economic Co-operation and Development (OECD) poderão contribuir para elaboração de estratégias corporativas inovadoras da instituição pesquisada. Finalmente, sabe-se que o resultado do uso dos instrumentos do MIS e da OECD, adaptados do ambiente empresarial para o ambiente educacional, disponibilizará uma ferramenta inédita para aplicação em processos de gestão educacional e a validação desse instrumento em nível nacional e internacional passa a ser uma consequência natural na evolução dessa pesquisa.

Link para download: Arleide Rosa da Silva