Home » Posts tagged "Framework Conceitual"

FERNANDES, Roberto Fabiano. FRAMEWORK CONCEITUAL PARA O PROCESSO DE IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DO FRONT END DA INOVAÇÃO. Tese, 2017.

A inovação, quando entendida sob a ótica de processo, é muito mais que gerar boas ideias, é sim uma atividade complexa, na qual há a interação de diversos componentes, alguns mais explorados na literatura, como é o caso do desenvolvimento de produtos, e outros, como a identificação de oportunidades, geração de ideias e conceitos, ainda pouco explorados. Entretanto, a etapa inicial do processo de inovação, também chamado de Front End da Inovação (FEI), vem ganhando importância estratégica por parte das empresas e universidades. A inovação, assim como o FEI, é um processo que requer ferramentas, regras e disciplina específicas e o mapeamento de todas as partes interessadas e a compreensão de seus interesses são conhecimentos críticos que ajudam a identificar os fatores de sucesso e dos gargalos ocultos. Apesar disso, o FEI ainda é definido como a mais incerta e confusa etapa, pois pouco se sabe ainda sobre como suas atividades são constituídas, quem são os atores, quanto tempo é necessário para executá-las e como é feita a sua gestão. Para mitigar a necessidade de clareza do que está envolvido na etapa inicial do processo de inovação, especificamente, sobre a identificação de oportunidades, esta tese objetiva desenvolver um framework conceitual para o processo de identificação de oportunidades no contexto do Front End da Inovação. Ao investigar sobre fatores de sucesso, há autores que declaram que há uma significante correlação entre eficiência e eficácia de empresas que possuem processo de inovação com o FEI definido. Motivado por esta justificativa, esta tese utilizou uma abordagem qualitativa, amparada por revisões sistemáticas da literatura que permitiram a composição de um portfólio de 170 artigos que compuseram a coleta dos dados secundários. Nesse portfólio foram identificados e analisados 17 modelos/frameworks relacionados à identificação de oportunidades. Na coleta de dados primários, utilizou-se como instrumento as entrevistas em dois momentos: primeiro com seis gestores de empresas inovadoras e, posteriormente, com três especialistas no processo de inovação. Para o tratamento dos dados primários e secundários, utilizou-se a análise de conteúdo. Como resultado, construiu-se um framework conceitual que representou o processo de identificação e oportunidades na visão macro e detalhada. Este framework apresenta a combinação de vários aspectos dos modelos e frameworks analisados, porém avançando na representação visual, no detalhamento de sua execução, fornecendo um processo estruturado para o gerenciamento do Front End da inovação.

 

Link para download: Roberto Fabiano Fernandes

SCHMITT, Maurilio Tiago Brüning. Inteligência Competitiva na Web: Um Framework Conceitual para Aquisição de Ativos de Conhecimento no Contexto do Front-End da Inovação. Dissertação, 2013.

A inteligência competitiva na web pode ser utilizada como um método para se adquirir ativos de conhecimentos, inclusive para ser aplicada nas atividades do Front-End da Inovação, como na Identificação de Oportunidades e Análise de Oportunidades. Observa-se, porém, que há uma lacuna evidenciada na literatura sobre mais detalhes de como a inteligência competitiva acontece nessas atividades. Esta dissertação apresenta uma proposta de um framework conceitual sobre inteligência competitiva na web, no contexto do Front-End da Inovação. Para isso, primeiramente, foi realizada uma análise bibliométrica sobre inteligência competitiva na web. A partir desta bibliometria, foram identificados e analisados frameworks de inteligência competitiva na web. Esses frameworks serviram de base para a definição dos elementos e das diretrizes do framework conceitual proposto. A modelagem do framework foi feita por meio da linguagem EPC e da ferramenta Aris Express. A verificação do framework ocorreu com a avaliação de especialistas, utilizando-se o método Delphi Eletrônico em duas rodadas. Após essa etapa, foram realizadas alterações e a versão final do framework foi apresentada com sete fases (Identificação das necessidades de Inteligência para Inovação, Identificação das necessidades de informação, Coleta da informação, Processamento, Análise, Disseminação e Avaliação). Acredita-se que o framework proposto preenche a lacuna identificada sobre a aplicação da inteligência competitiva no Front-End da Inovação. Conclui-se que a inteligência competitiva na web pode ser utilizada no processo de inovação e assim gerar vantagem competitiva sustentável para uma organização. Além disso, espera-se que essa pesquisa contribua como base para futuras implementações do processo de inteligência competitiva na web em organizações, para que possam aumentar a coleta de ativos de conhecimento, a identificação de oportunidades e a realização de inovações.

Link para Download: Maurilio Tiago Brüning Schmitt

CARVALHO, Marisa Araújo. Framework Conceitual para Ambiente Virtual Colaborativo das Comunidades Virtuais de Prática nas Universidades no Contexto de e-Gov. Tese, 2013.

A evolução da mídia Internet tem favorecido a reunião de pessoas com interesses comuns na aprendizagem situada e coletiva, facilitando a formação, comunicação e colaboração entre as Comunidades Virtuais de Prática (VCoPs) por meio da interface digital interativa. As VCoPs tornam-se mais visíveis a partir do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), tais recursos disponibilizados pela mídia Internet ampliam a condição da Rede no contexto das aplicações de Governo Eletrônico (e-Gov), especificamente as Universidades. Ressalta-se que a Rede promovem as tecnologias colaborativas e, por conseguinte formas de comunicação adequadas ao perfil e conhecimento específico das VCoPs. O Ambiente Virtual Colaborativo é chamado de espaço Ba onde se estabelece as interações e a criação, organização, aquisição, disseminação, acesso, compartilhamento do conhecimento novo, por conseguinte, as melhores práticas colaborativas das VCoPs. Entretanto, pouco se investiga como formalizar e representar os processos estruturantes- formação, comunicação e colaboração- das VCoPs nas Universidades e sua contribuição efetiva na interação com o Governo. Esta Tese tem como objetivo propor um framework conceitual do Ambiente Virtual Colaborativo para formalizar  e representar os processos estruturantes das VCoPs, e assim especificar uma metodologia projetual da interface digital interativa, na promoção do acesso e compartilhamento do conhecimento entre as VCoPs as Universidades. As abordagens utilizadas nesta pesquisa são Interação Humano-Computador (IHC) e Design Centrado no Usuário (DCU) e apóia-se na convergência interdisciplinar de vários modelos teóricos das VCoPs, Colaboração 2.0, Comunicação em Rede e Criação do Conhecimento, expandindo assim a Teoria da Cognição Situada. Respondendo questões referentes aos aspectos comunidade, ambiente e conhecimento como conceitos-chave gerados a partir da inter-relação e integração conceitual destes modelos. O entendimento destes aspectos contribuiu para elaborar e verificar os requisitos-orientações que dão suporte à metodologia projetual na concepção da interface digital interativa. Para isso apresenta-se as telas da interface digital do Ambiente Virtual Colaborativo.

Link para Download: Marisa Araújo Carvalho