Home » Posts tagged "Engenharia do Conhecimento" (Page 3)

RIBEIRO JÚNIOR, Divino Ignácio. Modelo de sistema baseado em conhecimento para apoiar processos de tomada de decisão em ciência e tecnologia. Tese, 2011.

Os fluxos de capital e conhecimento que geram desenvolvimento socioeconômico são influenciados, no Brasil, por políticas, planejamento em C,T&I, e monitoramento. O sistema nacional de ciência, tecnologia e inovação, ou SNCTI, gera informação operacional disponível em plataformas públicas, mas a carência de sistemas de conhecimento nesse contexto leva à pergunta de pesquisa: como revelar conhecimentos para apoiar a tomada de decisão em C,T&I a partir de fontes de informação geradas pelos atores do SNCTI? Assim, foi criado um Modelo de Sistema Baseado em Conhecimento para apoiar processos de tomada de decisão em C,T&I baseado em instrumentos de Engenharia do Conhecimento (CommoKADS, KMDL, Ontologias OWL-DL e SWRL), e também, num referencial teórico-contextual sobre a C,T&I e Gestão do Conhecimento, para dar-lhe contexto, propósito e semântica. O Modelo criado foi aplicado num caso de planejamento em C&T, com a construção de um SBC, e verificou-se que o Modelo é capaz de usar informação de fontes públicas e revelar conhecimento para um Gestor de C,T&I. É escalável e é uma contribuição metodológica para a Engenharia do Conhecimento por articular diferentes instrumentos, e futuramente, pode ser experimentado em outras áreas do Conhecimento.

Link para Download: Divino Ignacio Ribeiro Junior

BALANCIERI, Renato. um método baseado em ontologias para explicitação de conhecimento derivado da análise de redes sociais de um domínio de aplicação. Tese, 2010.

A Análise de Redes Sociais (ARS) permite compreender a dinâmica de relações, identificar fluxos de informação, mecanismos e agentes de poder e analisar ambientes complexos de interações. Os métodos de ARS, portanto, para apresentarem seus resultados necessitam de um especialista em ARS que possa traduzir os índices produzidos na linguagem do domínio do problema analisado. Esta dependência do especialista em ARS limita a aplicabilidade do instrumento a situações em que ele está disponível. A engenharia do conhecimento e a engenharia de ontologias têm viabilizado a explicitação de conhecimentos associados a tarefas intensivas em conhecimento. A ARS é um tipo de tarefa intensiva em conhecimento, pois cabe ao seu especialista derivar novos conhecimentos sobre um domínio estudado, a partir do que ele conhece dos elementos da ARS. Nesta tese propõe-se um método baseado em ontologias para que os resultados da ARS sejam apresentados na linguagem do domínio de sua aplicação. O método
proposto está baseado em três ontologias: uma para codificar o problema a ser tratado (ontologia de domínio), outra que codifica medidas da ARS (ontologia de tarefa) e uma terceira para codificar as deduções que o especialista em ARS realiza quando descreve o significado das medidas no âmbito do domínio estudado (ontologia de aplicação). Neste trabalho também é apresentada a verificação da aplicabilidade do método proposto em um domínio do conhecimento de CT&I e a compara com os resultados produzidos por uma ferramenta de ARS para este mesmo domínio. Além disso, o trabalho apresenta uma pesquisa empírica de opinião de usuários de conhecimento no domínio da CT&I, com o objetivo de conhecer a visão destes usuários quanto à compreensibilidade dos resultados apresentados pelo método proposto e, em particular, sua comparação com os resultados apresentados por método convencional de ARS.

Link para download: Renato Balancieri

CECI, Flávio. Um Modelo Semi-automático Para a Construção e Manutenção de Ontologias a partir de bases de documentos não estruturados. Dissertação, 2010.

Considerando-se que grande parte do conhecimento de uma organização ou daquele disponível na web são documentos textuais, estes se tornam uma importante fonte para modelos de manutenção de ontologias. Nota-se ainda que o uso das ontologias como meio de representar formalmente o conhecimento vem crescendo em importância no desenvolvimento de sistemas baseados em conhecimento. Nesse sentido, o presente trabalho utiliza técnicas de extração de informação e agrupamento de documentos para explicitar entidades que podem tornarse instâncias de uma ontologia de domínio. Para as fases de validação e classificação das instâncias encontradas, é proposta a utilização de bases de conhecimento colaborativas, contando-se com o auxílio de especialistas de domínio, o que se caracteriza como um processo semiautomático. Visando demonstrar a viabilidade do modelo proposto, foi desenvolvido um protótipo para suportar as fases de extração, validação e classificação dos resultados. O protótipo foi aplicado em um estudo de caso utilizando résumés de alguns pesquisadores, assim como em um estudo experimental mais amplo com résumés de pesquisadores da área de Biotecnologia. Por fim, foram analisados seis trabalhos similares com foco na aprendizagem e na população das ontologias com vistas a propiciar uma avaliação comparativa ante o modelo proposto. De modo geral, verificou-se que o modelo proposto auxilia tanto na construção inicial de uma ontologia de domínio, levando em consideração coleções de documentos (bases de dados não estruturadas), quanto no processo de manutenção de ontologias.

Link para download: Flávio Ceci

SANTOS, Paloma Maria. Modelagem de processos para disseminação de conhecimento em governo eletrônico via TV Digital. Dissertação, 2011.

As atuais aplicações de governo eletrônico limitam-se à internet. Com o advento da TV Digital, surge a oportunidade de ampliar este cenário por meio da utilização dos recursos proporcionados por essa nova tecnologia. O estudo da modelagem de processos para a disseminação de conhecimento em governo eletrônico via TV Digital decorre principalmente do caráter inovador proposto por essa tecnologia e da carência de conteúdos e serviços interativos oferecidos para o cidadão no contexto atual. A presente pesquisa, de caráter aplicado e exploratório, parte de uma revisão bibliográfica e busca determinar como disseminar o conhecimento em governo eletrônico, intrínseco aos processos de disponibilização de conteúdos e serviços, tendo em vista o sistema brasileiro de TV Digital. A partir do levantamento e classificação das aplicações de governo eletrônico disponíveis nos modelos norte-americano, europeu e japonês, propõe-se como contribuição a modelagem de quatro macroprocessos de negócios, considerando serviços informativos, interativos, transacionais e colaborativos, visando a elicitar o conhecimento e contribuir para o futuro desenvolvimento de aplicações para a TV Digital.

Link para download: Paloma Maria Santos

ZANCANARO, Airton. Conhecimento envolvido na construção de conteúdo para TV digital interativa na EaD. Dissertação, 2011.

A convergência da TV Digital com outras mídias surge como uma importante ferramenta que pode ser utilizada também para a Educação a Distância (EaD). Traz à tona a necessidade de produzir conteúdos educativos que beneficiem, principalmente, as classes menos favorecidas da população brasileira. Para tanto, buscou-se identificar o conhecimento envolvido no processo de desenvolvimento de conteúdo para TV Digital Interativa (TVDI) na EaD. Nesse sentido, foram identificados os requisitos necessários para as fases de pré-produção, produção e pós-produção de conteúdo interativo com o propósito educativo. A metodologia baseou-se em uma pesquisa bibliográfica e exploratória com foco nas áreas interdisciplinares de Engenharia do Conhecimento, EaD e TVDI. Por fim, os resultados obtidos com o trabalho estabeleceram um conjunto de diretrizes juntamente com questões que buscam contribuir para que o produtor de conteúdo tenha subsídios para avaliar e projetar as necessidades que um curso de t-learning possui de acordo com suas especificidades. Assim, este trabalho de pesquisa visa contribuir para a disseminação do conhecimento existente e em uma nova mídia que é a TV Digital.

Link para download: Airton Zancanaro

MEDEIROS, Luciano Frontino de. Framework para Engenharia e Processamento de Ontologias utilizando Computação Quântica. Tese, 2010.

Ontologias são recursos largamente utilizados para a representação de conhecimento em sistemas inteligentes. Ao longo do tempo, novos conhecimentos são adicionados e tais ontologias tendem a se tornar redes de complexidade crescente. Esta tese tem como objetivo trazer para a área da Engenharia Ontológica os benefícios de performance e representação que podem ser alcançados a partir do uso da Computação Quântica, a qual tem se mostrado vantajosa em áreas como a criptografia e buscas em conjuntos não ordenados. A abordagem é proposta a partir de um framework constituído dos seguintes conceitos derivados: superposição de classes, superposição de instâncias, superposição de relações e emaranhamento de classes. É demonstrado o uso de algoritmos quânticos para a superposição de classes e instâncias em ontologias, assim como aplicações sobre emaranhamento de classes. O trabalho também inclui um simulador para Computação Quântica como ferramenta de apoio na construção dos algoritmos, visualização dos circuitos quânticos e testes experimentais. A partir da ideia do armazenamento de estados superpostos por um tempo mais longo, o framework evolui para um modelo de representação de conhecimento em ontologias baseado no paradigma quântico. Sob esta ótica, são discutidas ramificações quanto à semelhança com o pensamento simbólico da mente humana e ainda o questionamento da própria definição de ontologias.

Link para Download: Luciano Frontino de Medeiros

OLIVEIRA, Thiago P. S. de. Sistemas Baseados em Conhecimento e Ferramentas Colaborativas para a Gestão Pública: Uma Proposta ao Planejamento Público Local. Dissertação, 2009.

Esta dissertação remete à área das ciências econômicas, por abordar conceitos relacionados ao planejamento público local e à área de engenharia, por abordar conceitos relacionados a sistemas inteligentes, com foco na representação do conhecimento do cidadão. Em primeira instância, aborda-se o conceito de planejamento público local, os instrumentos de planejamento público previstos pela Constituição Brasileira e as metodologias identificadas na literatura. Posteriormente são apresentadas as vantagens e limitações deste instrumento de planejamento. Em segunda instância, faz-se um panorama geral sobre o governo eletrônico, abordando conceitos e objetivos, além de apresentar informações sobre o uso de computadores e internet pelos cidadãos brasileiros, com base em pesquisa realizada no ano de 2007. Também aborda-se conceitos relacionados à democracia eletrônica, que é vista como futuro do governo eletrônico, além de descrever os projetos já realizados, identificando as principais vantagens e limitações referentes à participação da população através da internet. Embora o planejamento público local permita maior participação do cidadão na tomada de decisão, em razão da sua proximidade com o gestor público local, evidencia-se a baixa participação nesses processos em razão da necessidade de presença física, com local e hora pré-determinados. Da mesma forma, a literatura evidencia que o uso de tecnologias permite ao cidadão colaborar através de sistemas online em processos de participação popular. Porém, a participação através desses sistemas também possui alguns limitantes, tal como a falta de organização e estrutura das informações. Por essa razão, esta dissertação buscou identificar sistemas e ferramentas online capazes de auxiliar na interação entre o gestor público e o cidadão, além de permitir a organização e o tratamento do conhecimento do cidadão, fornecendo relatórios e gráficos capazes de auxiliar o gestor a identificar as principais demandas da população e, com isso, permitindo a elaboração de planos mais eficazes. A pesquisa identificou serviços WEB 2.0, portais colaborativos e um sistema baseado em conhecimento que possuem os requisitos necessários a uma plataforma de apoio a elaboração do planejamento público local. Por envolver sistemas baseados em conhecimento, também propõe-se o uso de nove domínios de conhecimento, além do monitoramento de quarenta e oito fontes de informação relevantes aos domínios propostos. Este trabalho também buscou propor estratégias para divulgação da plataforma, bem como os resultados e riscos esperados, haja vista que não basta propor uma tecnologia capaz de auxiliar na interação entre o gestor público e o cidadão, pois ela precisa ser utilizada por esses dois atores para apresentar os resultados esperados.

Link para download: Thiago Oliveira

SILVA, Edson R. G. Governo Eletrônico na Segurança Pública: Construção de um Sistema Nacional de Conhecimento. Dissertação, 2009.

Esta dissertação se preocupa em propor ao gestor público um modelo tecnológico de gestão do conhecimento com adoção de tecnologias da informação e comunicação para subsidiar a tomada de decisão frente ao problema da criminalidade. Para sustentar este modelo, se apresenta uma construção que perpassa por várias teorias relacionadas a algumas áreas do conhecimento desenvolvidas ao longo dos séculos. Verifica-se, ao longo do estudo, como as pessoas processam suas intenções e as transformam em ações, de forma a tomar a decisão mais acertada frente a determinado problema. O intuito aqui destacado é baseado nas premissas da sociedade do conhecimento, que presa pela gestão eficiente do conhecimento nas organizações, podendo estas organizações serem públicas ou privadas. Procura-se, aqui, traçar as diretivas para incorporação dos conceitos da engenharia do conhecimento (EG) na esfera pública. Isto, absorvendo da EG seus métodos e técnicas para formulação de sistemas baseados em conhecimento. Esta formulação deve, contudo, ter suporte de engenheiros do conhecimento, das metodologias de extração e explicitação do conhecimento e da observação dos processos intensivos em conhecimento para mitigar possíveis erros, tendo como plano de fundo o governo eletrônico, que é a fonte para estruturação consciente dos sistemas de conhecimento para a esfera pública federal, estadual e municipal. Esta dissertação ressalta a importância de sistemas de conhecimento como forma de assistir as autoridades na formulação de políticas públicas. O foco de aplicação deste trabalho é a segurança pública, e a solução proposta é a estruturação do Sistema Nacional de onhecimento para Segurança Pública (SNCSP). O SNCSP utilizará as Bases de Conhecimento com as funcionalidades retiradas das técnicas de engenharia do conhecimento com o propósito de subsidiar os agentes públicos na tomada de decisão, dentro de uma gestão compartimentada e autônoma do conhecimento organizacional. Tendo como atributo a interoperabilidade dos sistemas dos órgãos públicos e a integração das informações em várias escalas de governo, as bases de conhecimento desenvolvidas nos níveis federal, estadual, setorial e municipal vão produzir conhecimento para os níveis estratégico, tático e operacional das instituições. Isto visando gerar prognósticos, diagnósticos e projeção de cenários para auxiliar na prevenção, no controle e no combate da criminalidade. Dispondo, assim, dos meios necessários para construção de uma sociedade mais justa, dentro de um estado democrático de direito.

Link para download: Edson Rosa Gomes

PRADA, Charles A. Proposta de modelo para o gerenciamento de portfólio de inovação: modelagem do conhecimento na geração de ideias. Dissertação, 2009.

O objetivo da presente dissertação é propor um modelo para o gerenciamento de portfólio de inovação suportado pela modelagem de conhecimento, com o intuito de dinamizar e melhorar a eficácia do processo de inovação. As pesquisas sobre gestão de portfólio possibilitaram identificar a dificuldade dos modelos de portfólio de projetos inovadores em detalhar adequadamente a etapa da geração de ideias e integrá-la ao restante dos processos do gerenciamento de portfólio. Desta forma, o modelo apresentado desdobra esta primeira etapa em detalhes para que se possa abranger os principais aspectos que a envolvem, como também, utilizar a metodologia CommonKADS para modelar o conhecimento. Para tanto, foram pesquisados temas como inovação, geração de ideias, critérios, seleção e avaliações de ideias, gerenciamento de portfólio de projetos, modelos de gestão de portfólio, conhecimento ao longo do processo de inovação, engenharia do conhecimento e a metodologia CommonKADS. O modelo proposto está dividido em quatro processos: geração de ideias; seleção de ideias; constituição e avaliação dos projetos; e desenvolvimento dos projetos. Na etapa da geração de ideias aplica-se a metodologia CommonKADS utilizando os modelos de organização, tarefas, agentes, de conhecimento e, por fim, o modelo de comunicação. Por meio da modelagem do conhecimento a etapa da geração de ideias deverá ser convertida em um ativo organizacional que auxiliará as organizações nas futuras tomadas de decisão ao longo do processo de inovação. Desse modo, espera-se que o modelo proposto possa auxiliar as organizações no gerenciamento do portfólio de inovação, impulsionando a geração de ideias e fomentando estímulos para os idealizadores enviarem suas ideias.

Link para download: Charles Prada

FÜLBER, Heleno. Método sistêmico para aplicação de processos de Gestão do Conhecimento baseado em LMS. Tese, 2009.

Este trabalho apresenta um método que tem por objetivo evitar a potencial segmentação na Gestão do Conhecimento (GC) organizacional, advinda do uso de várias abordagens tecnológicas distintas e específicas, especialmente às atividades básicas do processo de geração do conhecimento (armazenar, aprender, comunicar, etc.). Investiga-se qual o impacto tecnológico para que seja possível dar suporte a estas atividades respeitando a integridade e visão sistêmica do processo. A abordagem proposta parte da integração do processo de aprendizagem organizacional com as demais atividades básicas da GC, utilizando-se como base um ferramental tecnológico já presente no cotidiano de muitas organizações, os sistemas de gerência de aprendizagem (Learning Management System – LMS). Primeiramente faz-se uma revisão teórica sobre a GC, que aborda o conhecimento, a sociedade do conhecimento, a engenharia e a gestão do conhecimento, as abordagens da gestão do conhecimento, as atividades da gestão do conhecimento, o processo de gestão do conhecimento, tecnologias utilizadas, e os modelos de gestão do conhecimento. São também apresentados os conceitos sobre os LMS, que além de mostrarem suas características técnicas, realizam uma aproximação destes sistemas com a gestão do conhecimento. Em seguida, apresenta-se o marco metodológico da pesquisa, a solução proposta (método), a análise e interpretação dos resultados, e por fim, as considerações finais da pesquisa.

Link para download: Heleno Fulber