Home » Posts tagged "Engenharia do Conhecimento" (Page 2)

SCHNEIDER, Viviane. Método de Modelagem do Contexto Estratégico para Sistemas baseados em Conhecimento. Dissertação, 2013.

A Engenharia do Conhecimento dedica-se à modelagem de conhecimento e ao desenvolvimento de sistemas de conhecimento. Um de seus principais desafios está na compreensão do contexto de aplicação de seus métodos e técnicas e na conexão entre esses e o plano estratégico da organização beneficiada pelo projeto. Nesta dissertação, realizou-se pesquisa aplicada para estabelecer um método de modelagem do contexto estratégico para sistemas baseados em conhecimento (SBC). O método agrupa ferramentais, metodologias e técnicas de engenharia do conhecimento e ontologias, com o objetivo de contextualizar o conhecimento que forma a base de um SBC no plano estratégico de sua aplicação. O método tem fundamentos na visão sistêmica de Bunge (1997; 2000; 2004), ampliada pela abordagem de engenharia do conhecimento das metodologias CommonKADS e KAMET II (para identificação do contexto em que o conhecimento está inserido). A engenharia de ontologias é aplicada na representação formal do conhecimento, com o emprego de diretrizes e técnicas da metodologia NeOn e do método OntoKEM. O método foi aplicado em processo de explicitação do conhecimento contextual, em um projeto de pesquisa desenvolvimento e inovação. Os resultados da pesquisa corroboram com estudos que evidenciam os benefícios do conhecimento contextualizado para a compreensão do problema estratégico que envolve um SBC. Além disso, verificou-se que a identificação e modelagem do contexto estratégico pode servir, também, como fonte comum de conhecimento para as atividades técnicas de concepção de um SBC, tais como análises de viabilidade do sistema, extração de requisitos funcionais e requisitos não funcionais, elaboração de casos de uso e implantação de processos e cultura para viabilizar o desenvolvimento e uso de tais sistemas.

Link para Download: Viviane Schneider

ADOLFO, Luciane Baratto. Uma Ontologia de Apoio a Classificação de Processos Judiciais. Dissertação, 2013.

A classificação de processos judiciais exige do especialista um aporte de conhecimento para ser realizada de forma fundamentada e padronizada como demanda esse tipo de documentação. O resultado da classificação de documentos reflete diretamente na avaliação, que determina a guarda ou a eliminação do processo. Bem como os metadados identificados durante o procedimento servirão como forma de recuperação, ou ainda justificativa do destino dado ao processo, inviabilizando correções no caso da eliminação. As ontologias são caracterizadas como um eficiente meio de representação, compartilhamento e reuso do conhecimento, pois possibilita a utilização da linguagem comum ao domínio através de uma especificação formal compreensível por agentes de softwares e agentes humanos. Este estudo apresenta uma proposta de ontologia para apoio a classificação, de forma a subsidiar o tratamento empregado nos processos judiciais. O estudo baseia-se na aplicação da metodologia CommonKADS e desenvolvimento do Modelo de Conhecimento com o sofwtare Protégé por meio da metodologia Methontology. A pesquisa contempla o percurso de aplicação das metodologias no desenvolvimento da proposta de ontologia através das etapas de contexto, conceito e artefato do CommonKADS, acrescido das etapas de aplicação da Methontology para o desenvolvimento da ontologia proposta. As aplicações das metodologias resultaram em um modelo de conhecimento e um plano de sistema de conhecimento para apoio a classificação de processos judiciais findos demonstrando no Modelo de Projeto.

Link para download: Luciane Baratto Adolfo

SEWALD JUNIOR, Egon. Modelagem de Sistema de Conhecimento para Apoio a Decisão Sentencial na Justiça Estadual. Dissertação, 2012.

O papel de manutenção do estado de direito exercido pelo poder judiciário, guardando a constituição e suas leis, julgando conflitos de interesses e mantendo a ordem social, deve ser prestado de forma a atender o cidadão e empresas de forma adequada. Um dos principais pontos a ser considerado é a luta contra a morosidade do judiciário, ou seja, alcançar celeridade razoável nos processos. O processo eletrônico diminuiu o tempo de trâmite judicial diminuindo tempo “morto”, como por exemplo, montagem da pasta do processo, numeração de páginas e, principalmente com o trânsito físico das peças processuais. Observa-se que, para uma maior diminuição do tempo de trâmite dessas ações, é necessário uso adequado dos recursos do tribunal e aumento de desempenho no processo decisório sentencial, atividades intensivas de conhecimento. Esse trabalho tem como objetivo levantar o contexto organizacional, identificando as atividades intensivas de conhecimento e definir modelagem de Sistema de Conhecimento para auxiliar o processo decisório, no âmbito da justiça estadual. Foram levantadas aplicações de engenharia de conhecimento aplicadas ao judiciário e a partir desta revisão de literatura, gerar base para modelo de sistema de conhecimento. Para modelagem do sistema organizacional “Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas” foi aplicado modelo CESM, de modo a estabelecer componentes, estrutura, ambiente e mecanismos deste, para entendimento de sua complexidade. A metodologia CommomKADS foi aplicada de forma a levantar o contexto organizacional, assim como os conceitos a serem concebidos para a resolução dos problemas e aproveitamento de oportunidade, bem como definições do  projeto do artefato, ou seja, do Sistema de Conhecimento. A partir da metodologia foram estabelecidos modelo de organização, onde podem ser definidos os problemas e oportunidades, que podem ou não ser relacionadas a atividades intensivas de conhecimento, identificando, portanto, ativos de conhecimento aplicados. O Modelo de Tarefa descreve os processos do TJ/AM, identificando o uso do conhecimento e uma crítica com relação a sua aplicação correta. O modelo de agente oferece levantamento dos agentes, humanos ou de software. Com base nesses modelos é apresentado o contexto e definido o conceito do sistema de conhecimento, através dos modelos de conhecimento, que descreve a aplicação do mesmo nas tarefas, e os modelos de comunicação, que define a interação entre os agentes. A partir disto é definido o projeto do software, definindo um artefato. Desta forma, este trabalho contribui com a academia demonstrando quais atividades intensivas de conhecimento carecem de melhorias para melhorar o desempenho do judiciário, a aplicação de técnicas de engenharia de conhecimento para tal identificação, bem como apresenta uma sistemática de recuperação de documentos aplicada ao judiciário, de modo a melhorar o processo decisório e impactar positivamente com a diminuição temporal do trâmite judicial.

Link para download: Egon Sewald Junior

FERNANDES, Roberto Fabiano. Uma proposta de modelo de aquisição do conhecimento para identificação de oportunidades de negócio nas redes sociais. Dissertação, 2011.

As organizações convivem em um ambiente extremamente competitivo e necessitam conquistar cada vez mais mercados e alcançar vantagens competitivas sustentáveis. Neste sentido, a identificação de oportunidades é cada vez mais relevante a essas organizações, que necessitam estar em processo contínuo de inovação. Por outro lado, nota-se que grande parte do conhecimento sobre as organizações e seus produtos ou serviços estão disponíveis nas redes sociais. Como característica inerente às redes sociais, o crescente tráfego de dados e informações apresentado pelas redes pode conter os conhecimentos necessários para alimentar o processo de inovação, principalmente no que se refere a fase de identificação de oportunidades. Desta forma, este trabalho discorre sobre a importância do processo de inovação para as organizações, dando ênfase a uma de suas fases, propondo um modelo de aquisição do conhecimento disponível no conhecimento prévio do empreendedor e no conhecimento existente nas redes sociais. Integram o modelo a técnica de análise de conteúdo, o modelo CESM e a metodologia CommonKADS. A análise de conteúdo é empregada na descrição objetiva, sistemática e quantitativa do conteúdo manifesto pela aplicação de uma entrevista, que tem por objetivo interpretá-la. Já o modelo CESM e a metodologia CommonKADS foram aplicados em conjunto e proporcionaram a elicitação de elementos organizacionais envolvidos na concepção de sistemas baseados em conhecimento. Por fim, foi proposto um modelo composto de procedimentos metodológicos pertencentes à gestão e à engenharia do conhecimento para a aquisição do conhecimento organizacional, voltados à identificação de oportunidades nas redes sociais.

 

Link para Download: Roberto Fabiano Fernandes

BRAGA, Marcus de Melo. UMA PROPOSTA DE MODELO DE PLATAFORMA DE COLABORAÇÃO PARA COMUNIDADES DE PRÁTICA NO AMBIENTE DE TV DIGITAL. Tese, 2012.

Comunidades de Prática fazem uso intensivo de tecnologias de informação e de comunicação (TIC) para suprir necessidades de interação entre seus membros, que podem estar distribuídos em diversas regiões. Atualmente, o principal instrumento para esse suporte é a internet e as ferramentas de software nela disponibilizadas. Entretanto, com o advento da TV Digital, novos recursos estarão à disposição das comunidades, para serem usados de forma interativa. O presente estudo parte da análise das necessidades básicas de suporte de tecnologia para as Comunidades de Prática, identificando as ferramentas essenciais de software que podem atendê-las, para propor um modelo de plataforma de colaboração para Comunidades de Prática destinado ao ambiente de Televisão Digital Interativa que possa suprir as principais necessidades de interação de uma Comunidade de Prática. Para a realização desse objetivo, foram identificados as ferramentas essenciais a uma Comunidade de Prática por meio de uma pesquisa de campo aplicada a uma comunidade de prática de desenvolvedores de software para propor, em seguida, um modelo de plataforma de colaboração concebido para o ambiente de TV Digital Interativa. Os resultados discutidos neste trabalho podem ser aplicados na concepção e no desenvolvimento de aplicações para Comunidades de Prática no Sistema Brasileiro de Televisão Digital, explorando os recursos interativos dessa nova tecnologia.

Link para Download: Marcus de Melo Braga

LOPES, Mauricio Capobianco. ComplexView: um framework para a produção de jogos de empresas aplicados ao desenvolvimento de liderança com base na complexidade. Tese, 2011.

A Era do Conhecimento impõe às organizações modernas o desafio de desenvolver liderança considerando a natureza complexa das relações e interações sociais. Um dos métodos possíveis neste contexto são os Jogos de Empresas Eletrônicos (JEEs), que permitem a vivência de situações reais em ambientes simulados. As características subjetivas e complexas da liderança têm limitado a produção e o uso de JEEs aplicados ao desenvolvimento de liderança. O objetivo deste estudo é apresentar as concepções de um framework para apoiar a produção de JEEs aplicados ao desenvolvimento de liderança com base na Complexidade, denominado de ComplexView. Os principais referenciais teóricos utilizados são a Pirâmide Metodológica da Engenharia do Conhecimento, os Sistemas Complexos Adaptativos (SCA) e a Teoria da Liderança com base na Complexidade (TLC). O framework se apoia na pirâmide metodológica da Engenharia do Conhecimento, em métodos de produção de JEEs e na Modelagem Baseada em Agentes (MBA). O método de pesquisa utilizado para verificar a consistência do framework foi a produção e teste de um JEE. Na etapa de produção foram seguidos os níveis e atividades propostos pelo framework gerando o JEE ComplexLeader. Na etapa de teste, o JEE ComplexLeader foi aplicado a uma turma de egressos e estudantes de cursos de pós-graduação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Estas etapas permitiram reavaliar e aperfeiçoar a estrutura teórico-metodológica do framework. O principal resultado alcançado com o estudo foi fornecer um referencial teórico e metodológico para orientar e dar suporte às equipes interdisciplinares de produção de JEEs. O processo de desenvolvimento do framework permitiu concluir que é possível criar um método educacional baseado em JEEs que apoia a formação e o desenvolvimento de liderança, fundamentando-se na visão e nos princípios da Complexidade.

Link para download: Mauricio Capobianco Lopes

LOPES, Luiz Fernando. Um modelo de engenharia do conhecimento baseado em ontologia e cálculo probabilístico para o apoio ao diagnóstico. Tese, 2011.

O diagnóstico, como tarefa intensiva em conhecimento, é um processo complexo uma vez que existe uma grande variedade de elementos e circunstâncias a serem considerados para uma tomada de decisão. Incertezas geradas pela subjetividade, imprecisão e/ou falta de informações atualizadas existem em quase todos os estágios e interferem quanto à segurança e eficácia no resultado. Os dados e informações úteis, quando coletados e tratados adequadamente (técnica), provenientes de diagnósticos realizados (processo) e que permanecem em estado latente, podem tornar-se uma valiosa fonte de conhecimento se associados à experiência e observação do profissional (humano) que os utiliza. Assim, o objetivo desta pesquisa é propor um modelo de Engenharia do Conhecimento que possibilita a geração de novos conhecimentos para apoiar o processo de diagnóstico. As metodologias, métodos e técnicas da Engenharia do Conhecimento, utilizados neste modelo para apoiar este processo, são: CommonKADS, Ontologias, Cálculo Probabilístico e Sistemas de Descoberta Baseados na Literatura. Através da integração entre esses elementos, o modelo proposto é aplicado em um estudo de caso, o qual possibilita que evidências sejam destacadas e analisadas através de pesquisa literária como possíveis novos conhecimentos. Após a confirmação de um novo conhecimento, envolvendo a comunidade científica, o processo de inferência é atualizado. Para a verificação do aspecto de consistência do modelo, buscou-se o consenso de opiniões em um grupo de especialistas utilizando o método Delphi. Os resultados mostram que a aceitação nos conceitos, métodos e técnicas, que compõem o modelo, fica acima de um mínimo estabelecido para este estudo e os comentários dos especialistas geraram reflexões para compor o resultado final deste trabalho. Conclui-se, portanto, que, através desta pesquisa, o modelo proposto atende os requisitos para a geração de novos conhecimentos e contribui para o aperfeiçoamento da tarefa de diagnóstico.

Link para download: Luiz Fernando Lopes

RIBEIRO JÚNIOR, Divino Ignácio. Modelo de sistema baseado em conhecimento para apoiar processos de tomada de decisão em ciência e tecnologia. Tese, 2011.

Os fluxos de capital e conhecimento que geram desenvolvimento socioeconômico são influenciados, no Brasil, por políticas, planejamento em C,T&I, e monitoramento. O sistema nacional de ciência, tecnologia e inovação, ou SNCTI, gera informação operacional disponível em plataformas públicas, mas a carência de sistemas de conhecimento nesse contexto leva à pergunta de pesquisa: como revelar conhecimentos para apoiar a tomada de decisão em C,T&I a partir de fontes de informação geradas pelos atores do SNCTI? Assim, foi criado um Modelo de Sistema Baseado em Conhecimento para apoiar processos de tomada de decisão em C,T&I baseado em instrumentos de Engenharia do Conhecimento (CommoKADS, KMDL, Ontologias OWL-DL e SWRL), e também, num referencial teórico-contextual sobre a C,T&I e Gestão do Conhecimento, para dar-lhe contexto, propósito e semântica. O Modelo criado foi aplicado num caso de planejamento em C&T, com a construção de um SBC, e verificou-se que o Modelo é capaz de usar informação de fontes públicas e revelar conhecimento para um Gestor de C,T&I. É escalável e é uma contribuição metodológica para a Engenharia do Conhecimento por articular diferentes instrumentos, e futuramente, pode ser experimentado em outras áreas do Conhecimento.

Link para Download: Divino Ignacio Ribeiro Junior

BALANCIERI, Renato. um método baseado em ontologias para explicitação de conhecimento derivado da análise de redes sociais de um domínio de aplicação. Tese, 2010.

A Análise de Redes Sociais (ARS) permite compreender a dinâmica de relações, identificar fluxos de informação, mecanismos e agentes de poder e analisar ambientes complexos de interações. Os métodos de ARS, portanto, para apresentarem seus resultados necessitam de um especialista em ARS que possa traduzir os índices produzidos na linguagem do domínio do problema analisado. Esta dependência do especialista em ARS limita a aplicabilidade do instrumento a situações em que ele está disponível. A engenharia do conhecimento e a engenharia de ontologias têm viabilizado a explicitação de conhecimentos associados a tarefas intensivas em conhecimento. A ARS é um tipo de tarefa intensiva em conhecimento, pois cabe ao seu especialista derivar novos conhecimentos sobre um domínio estudado, a partir do que ele conhece dos elementos da ARS. Nesta tese propõe-se um método baseado em ontologias para que os resultados da ARS sejam apresentados na linguagem do domínio de sua aplicação. O método
proposto está baseado em três ontologias: uma para codificar o problema a ser tratado (ontologia de domínio), outra que codifica medidas da ARS (ontologia de tarefa) e uma terceira para codificar as deduções que o especialista em ARS realiza quando descreve o significado das medidas no âmbito do domínio estudado (ontologia de aplicação). Neste trabalho também é apresentada a verificação da aplicabilidade do método proposto em um domínio do conhecimento de CT&I e a compara com os resultados produzidos por uma ferramenta de ARS para este mesmo domínio. Além disso, o trabalho apresenta uma pesquisa empírica de opinião de usuários de conhecimento no domínio da CT&I, com o objetivo de conhecer a visão destes usuários quanto à compreensibilidade dos resultados apresentados pelo método proposto e, em particular, sua comparação com os resultados apresentados por método convencional de ARS.

Link para download: Renato Balancieri

CECI, Flávio. Um Modelo Semi-automático Para a Construção e Manutenção de Ontologias a partir de bases de documentos não estruturados. Dissertação, 2010.

Considerando-se que grande parte do conhecimento de uma organização ou daquele disponível na web são documentos textuais, estes se tornam uma importante fonte para modelos de manutenção de ontologias. Nota-se ainda que o uso das ontologias como meio de representar formalmente o conhecimento vem crescendo em importância no desenvolvimento de sistemas baseados em conhecimento. Nesse sentido, o presente trabalho utiliza técnicas de extração de informação e agrupamento de documentos para explicitar entidades que podem tornarse instâncias de uma ontologia de domínio. Para as fases de validação e classificação das instâncias encontradas, é proposta a utilização de bases de conhecimento colaborativas, contando-se com o auxílio de especialistas de domínio, o que se caracteriza como um processo semiautomático. Visando demonstrar a viabilidade do modelo proposto, foi desenvolvido um protótipo para suportar as fases de extração, validação e classificação dos resultados. O protótipo foi aplicado em um estudo de caso utilizando résumés de alguns pesquisadores, assim como em um estudo experimental mais amplo com résumés de pesquisadores da área de Biotecnologia. Por fim, foram analisados seis trabalhos similares com foco na aprendizagem e na população das ontologias com vistas a propiciar uma avaliação comparativa ante o modelo proposto. De modo geral, verificou-se que o modelo proposto auxilia tanto na construção inicial de uma ontologia de domínio, levando em consideração coleções de documentos (bases de dados não estruturadas), quanto no processo de manutenção de ontologias.

Link para download: Flávio Ceci