Home » Posts tagged "educação a distância"

BIAGIOTTI, Breno de Almeida. Avaliação da Qualidade da Informação de Cursos Massivos: Um Estudo de Caso do Telelab. Dissertação, 2016.

Esta dissertação tem como objetivo avaliar a qualidade da informação
em cursos massivos (MOOCs), mais especificamente através de um
estudo de caso do Telelab. A escolha desse tema justificou-se pela
escassa bibliografia no campo da avaliação de cursos massivos, por se
tratarem de um fenômeno recente no campo da educação. Segundo
dados do censo 2014 da Associação Brasileira de Educação a Distância
(ABED), os cursos massivos ocupam apenas 1% das iniciativas de EaD
no Brasil, enquanto nos Estados Unidos e Europa esses cursos são
amplamente disseminados. A escolha do Telelab se deu por ser um
projeto brasileiro, que capacita mensalmente milhares de alunos, desde
sua criação em 1997, e vem se adaptando aos avanços tecnológicos ao
longo de sua existência. Para alcançar os objetivos, buscou-se
fundamentação teórica em Lévy (1999) que indica a necessidade de
acesso ao conhecimento ao mesmo tempo massificado e personalizado
como característica da cibercultura; Hollands e Tirthali (2014) e
Siemens (2005) que avaliam as características e novas formas de obter
conhecimento proporcionadas pelos MOOCs; Brown (2010) e Silva et
al. (2012) que tratam da utilização da metodologia design thinking (DT)
como alternativa para resolver problemas complexos e que
necessitassem de criatividade; Udo et al (2011) que contribuem com sua
escala SERVQUAL adaptada para avaliação da qualidade da informação
de cursos a distância; (Conole, 2013) que estabelece uma metodologia
com 12 dimensões para avaliação de MOOCs; Alavi e Leidner (2001) e
Schank, Berman e Macpherson (1994) que contribuem na discussão
sobre os tipos de conhecimento, principalmente o procedural
/procedimental. Metodologicamente, apoiou-se em (GIL, 1991) e Yin
(1994) sobre a importância do estudo de caso e suas múltiplas técnicas
de coleta de dados; Triviños (2006) que aborda sobre as técnicas de
entrevista no processo de pesquisa e Lakatos e Marconi (2010) que
abordam sobre as estratégias de análise de conteúdo. Também se
realizou uma revisão sistemática com MOOCs sobre HIV procurando
analisar e entender os modelos de cursos massivos existentes sobre essa
temática. Para isso consultou-se as principais plataformas de cursos
massivos como Coursera, EDX, Udacity e OpenClass. Definiu-se a
amostra através de aplicação de questionário com 1.201 usuários e 6
gestores do Telelab que, juntamente com análise de conteúdos dos
bancos de dados, revisões bibliográficas e sistemáticas e entrevistas,
permitiu estabelecer um panorama onde evidenciou-se a alta qualidade
de serviço que o Telelab está disponibilizando para seus usuários.
12
Conclui-se também que o MOOC é uma ferramenta apropriada para
disseminação do conhecimento para a capacitação profissional.
Ressaltou-se, entretamto, a falta de uniformidade de um modelo padrão
de MOOC, o que indica que a preocupação com a qualidade deve ser
priorizada. Questões como o desenvolvimento de um modelo de negócio
sustentável e a definição dos métodos de certificação são algumas
questões que impedem a total consolidação dos cursos massivos no
cenário educacional.

Link para download: Breno de Almeida Biagiotti

EBONE, Denise Santin. Avaliação e Seleção de Plataforma para Cursos Online Abertos e Massivos em Instituições de Ensino Superior. Dissertação, 2015.

Cursos Online Abertos e Massivos (MOOCs) são cursos disponibilizados na Web, abertos a todos, sem barreiras de idade, sexo, escolaridade ou condição social, portanto eles têm a capacidade para comportar milhares de alunos. Devido a essas características é preciso ter uma plataforma virtual específica para atender essa nova modalidade de educação a distância, por isso, várias Instituições desenvolveram suas próprias plataformas, e algumas foram disponibilizadas livremente. Esse trabalho tem como objetivo principal aplicar um modelo para selecionar uma plataforma para MOOCs. Para atingir esse objetivo, foi realizada uma pesquisa bibliográfica e exploratória onde foram identificadas as principais plataformas de MOOCs e as funcionalidades importantes para a sua execução. Também foram identificados quatro modelos para selecionar uma plataforma livre de código aberto, desses foi selecionado o modelo QSOS (Qualification and Selection of Open Source) que foi adaptado para seleção de plataformas de MOOCs com avaliação de critérios de maturidade e funcionalidades. Posteriormente o modelo foi aplicado para comprovar a sua viabilidade e a plataforma selecionada (OpenEDX) foi instalada e testada. Esse estudo evidenciou a importância dessa nova modalidade de educação online, e apresentou como resultado um modelo para seleção de plataformas para MOOC.

 

Link para download: Denise Santin Ebone

BENTANCOURT, Silvia Maria Puentes . Servqual como Instrumento de Gestão da Qualidade da Informação em Ambiente Ead. Dissertação, 2015.

A qualidade da informação recebida influencia a qualidade das ações e decisões que ela gera. Tomar precauções para assegurar sua qualidade é imprescindível quando a informação é oferecida e/ou obtida de forma não presencial. Mediante um estudo exploratório e qualitativo, com variáveis quantificáveis, busca-se avaliar a aplicabilidade do instrumento ServQual para uso na gestão da qualidade da informação em um ambiente de educação a distância. O instrumento concebido para avaliar a qualidade de serviços, uma vez que a informação pode ser entendida como um serviço, pode ser incorporado ao modelo PSP/IQ de gestão da qualidade da informação. O ServQual foi adaptado para avaliar a qualidade da informação em ambiente virtual e serviu para coleta e produção de dados num levantamento de opinião. Utilizaram-se medidas de confiabilidade e variabilidade para verificação do instrumento. Os resultados apontaram os constructos confiabilidade e tangibilidade como os mais importantes pelos participantes, indistintamente o papel desempenhado no curso quando questionados sobre suas expectativas. Para a melhoria da informação no curso, se deverá focar em torná-la mais fácil de encontrar, disponibilizá-las no prazo prometido e aproveitar os recursos do chat. Sugere-se nova avaliação após um ano, na fase final do curso.

 

Link para download: Silvia Maria Puentes Bentancourt

BLEICHER, Sabrina. Processos flexíveis para a produção de materiais didáticos para a Educação a Distância: recomendações pautadas na perspectiva interdisciplinar. Tese, 2015.

O problema apresentado nesta pesquisa insere-se no âmbito da Educação a Distância (EAD) ao observar que os processos de produção de materiais didáticos realizados por equipes multidisciplinares conservam, ainda, características típicas de uma Sociedade Industrial. Considerando o surgimento e a consolidação de uma Sociedade do Conhecimento num futuro próximo, tal conjuntura apresenta-se desatualizada. Emerge a necessidade de maior flexibilização dos processos e, por conseguinte, de novas formas de interação, colaboração e de aprendizagem das equipes que os desenvolvem. Com base no exposto, esta tese tem como objetivo geral propor, a partir dos pressupostos das Comunidades de Práticas (COPs), dos Massive Open Online Courses (MOOCs) e do Design Thinking (DT), recomendações, pautadas numa perspectiva interdisciplinar, que possam contribuir para que as equipes multidisciplinares de produção de material didático para EAD obtenham melhorias no desenvolvimento de suas Atividades Intensivas em Conhecimento (típicas da Sociedade do Conhecimento e que exigem contínuo processo de aprendizagem e constante colaboração e interação entre os profissionais que as realizam) e também, e como consequência, consigam flexibilizar seus processos. Para atingir o objetivo, propôs-se uma pesquisa qualitativa e exploratória que, em relação aos procedimentos utilizados para a coleta de dados, classifica-se como bibliográfica (pois se utilizou dos procedimentos metodológicos da revisão da literatura e da revisão sistemática da literatura) e que também fez uso de estudos de campo (envolvendo a aplicação de um questionário, que complementou a pesquisa bibliográfica, e do método Delphi, que teve como objetivo validar as recomendações propostas). Como resultado do estudo realizado, tem-se a proposição de 31 recomendações, elaboradas com uma perspectiva interdisciplinar, que fazem uso de diferentes abordagens e fontes de pesquisa e que versam sobre os processos de produção – tanto em termos de flexibilização, quanto de formação de equipes de trabalho. Acredita-se, com isso, que esta pesquisa colabora com as organizações que atuam na área e, de modo especial, com aquelas que desenvolvem processos de produção de materiais didáticos para EAD por meio de equipes multidisciplinares.

 

Link para download: Sabrina Bleicher

ALRCON, Dafne Fonseca. DIRETRIZES PARA PRÁTICAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Tese, 2015.

Esta tese tem por objetivo a criação de diretrizes para a implantação das Práticas de Gestão do Conhecimento – PGCs no contexto da Educação a Distância – EAD, com foco no processo de produção de Ambientes Virtuais de Aprendizagem – AVAs. O motivo para a escolha destes temas de pesquisa se deve a percepção da escassez da utilização formal das PGCs em sistemas de EAD. Esta escassez foi percebida, principalmente pela revisão da literatura, orientada aos serviços e processos de EAD. Nesse intento, o percurso metodológico adotou a técnica de Survey que permitiu analisar detalhadamente o grau de maturidade da Gestão do Conhecimento nas organizações de EAD, por meio de um questionário eletrônico, onde participaram (88) organizações formadoras e fornecedoras de serviços de EAD. Para a construção das diretrizes foram identificados os Fatores Críticos de Sucesso – (FCS) e formulado o Modelo de Educação a Distância suportado pela Gestão do Conhecimento. O fator determinante observado na criação do Modelo de EaD emerge da relação contraditória existente entre o elevado índice de percepção por parte das organizações investigadas sobre a relevância das PGCs e a baixa frequência de utilização das práticas, principalmente nas etapas de concepção e desenvolvimento dos AVAs. Como resultado, foram identificadas (05) proposições, contendo (37) diretrizes para implantação das PGCs em organizações e serviços de EaD, cujo intuito está na melhoria da qualidade dos processos de produção de AVAs.

 

Link para download: Dafne Fonseca Alarcon

 

 

DIANA, Juliana Bordinhão. O Polo de Apoio Presencial e o Desenvolvimento Socioeconômico: Uma Leitura do Entorno. Dissertação, 2015.

A expansão da Educação a Distância no Brasil acontece de forma constante. Através de sua principal característica, na qual professores e alunos estão separados no tempo e no espaço físico, torna-se necessária a criação dos polos de apoio presencial. Com a implantação dos polos, além da oportunidade de acesso ao ensino superior, percebe-se a promoção do desenvolvimento socioeconômico na comunidade em que o mesmo foi implantado. Nesse sentido, esta dissertação tem como objetivo identificar os fatores de transformação no desenvolvimento socioeconômico provocado no entorno do polo de apoio presencial após sua implantação. Para a realização da pesquisa, quanto aos objetivos, classificou-se como descritiva e exploratória. A abordagem adotada para a análise dos dados foi a qualitativa e quantitativa e, para a coleta de dados foi realizado levantamento bibliográfico, documental e aplicação de questionário. O método de análise de dados da pesquisa foi o dedutivo. Os participantes da pesquisa foram coordenadores de polo de apoio presencial do Estado de Santa Catarina que oferecem cursos na modalidade a distância através do Sistema UAB. Após a organização dos dados coletados, os mesmos foram analisados de forma dedutiva, no qual foi possível observar que, independente do índice de desenvolvimento humano do município as organizações produtivas locais sofreram algum tipo de mudança após a implantação do polo. Constatou-se que fatores como o acesso ao ensino superior público, a oportunidade de formação profissional e o crescimento econômico ocasionados após a presença do polo, refletiram no desenvolvimento socioeconômico do seu entorno. Por fim, considera-se que a disseminação do conhecimento, ocasionada pela implantação do polo de apoio presencial, contribui para que a comunidade local adquira um novo olhar sobre o polo, reconhecendo este como elemento que contribui para o desenvolvimento socioeconômico local.

 

Link para download: Juliana Bordinhão Diana

LENZI, Greicy Kelli Spanhol. Framework para o Compartilhamento do Conhecimento na Gestão de Tutoria de Cursos de Educação a Distância. Tese, 2014.

O surgimento da Era do Conhecimento estabeleceu uma nova dinâmica na forma como os indivíduos e organizações adquirem, criam, compartilham e disseminam o conhecimento. Neste sentido, os modelos educacionais precisaram evoluir e admitir flexibilidade nos seus processos e, como isso, a Educação a Distância (EAD) ganhou força como principal meio para atendimento dessa demanda. Entretanto, embora a EAD traga benefícios, ela tem tido dificuldades em promover o compartilhamento de vivências, assim como a troca de experiências por meio de observação e do aprender-fazendo. Para tentar suprir essa necessidade é utilizado o sistema de acompanhamento ao aluno, mais especificamente a tutoria, que é responsável pela interação do aluno com todas as esferas do curso. Como esse sistema é a base de apoio ao estudante, o conhecimento compartilhado sobre as práticas de trabalho e sobre o conteúdo entre os tutores é vital, uma vez que eles guiam o aluno no seu processo de aprendizagem. A partir disso, o objetivo desta tese foi desenvolver um Framework embasado na teoria da Gestão do Conhecimento, bem como nos seus métodos e técnicas buscando impulsionar o desempenho desse sistema por meio do compartilhamento do conhecimento entre os atores do processo de Gestão da Tutoria. Os procedimentos metodológicos adotados são a pesquisa aplicada, bibliográfica e documental, o estudo de caso, o emprego das planilhas da metodologia CommonKADS para a coleta de dados por meio da entrevista semiestruturada e do questionário estruturado, bem como a Análise de Conteúdo. Como resultado foi proposto um Contexto de Ação composto por 4 etapas de ação e 5 níveis de alcance, onde foram alocados os Métodos e Técnicas de Compartilhamento do Conhecimento de modo a impulsionar o compartilhamento dentro das atividades de Gestão de Tutoria para que o saber coletivo e individual fosse amplificado, possibilitando desta forma, a criação de um conhecimento baseado na coletividade e que pode ser mobilizado em prol da geração de novos conhecimentos que impactará positivamente no aprendizado do aluno.

 

Link para Download: Greicy Kelli Spanhol Lenzi

MÜLBERT, Ana Luisa. A Implementação de Mídias em Dispositivos Móveis: Um Framework para a Aplicação em Larga Escala e com Sustentabilidade em Educação a Distância. Tese, 2014.

O desenvolvimento tecnológico e as mudanças de hábitos provocados pelo uso intensivo das tecnologias da informação e da comunicação têm criado condições para o desenvolvimento de de um novo modo de mediação educacional que vem sendo chamado de mobile learning (m-learning) ou aprendizagem com mobilidade, caracterizada pela mediação da aprendizagem por tecnologias móveis. Dado que há ainda pouco conhecimento e experiências sobre as práticas de m-learning em larga escala e em nível institucional, este trabalho teve por objetivo desenvolver um framework para apoiar a implementação de mídias móveis no ensino formal e integrado à educação superior a distância. Para a execução deste estudo adotou-se a abordagem da Pesquisa Baseada em Design (Design-Based Research), que representa um tipo de pesquisa que se desenvolve em contextos reais e concentra-se no desenho e teste de intervenções educacionais em parceria com profissionais da área de aplicação. Como processo de pesquisa, adotou-se e adaptou-se o framework DBRIEF, que orientou a execução das diversas fases da pesquisa. A fase que envolveu práticas e intervenções em ambientes reais foi realizada em três ciclos de intervenções. Os dois primeiros ciclos envolveram ações com especialistas educacionais, que culminaram na construção de uma mídia educacional móvel e na identificação de requisitos organizacionais necessários para implementá-la em larga escala. O terceiro ciclo correspondeu à entrega da mídia aos estudantes em uma disciplina real de graduação, seguida pela avaliação da experiência pelos estudantes. Os métodos e técnicas de pesquisa adotados são mistos, envolvem dados quantitativos e qualitativos, incluem pesquisa bibliográfica e documental, coleta de dados em entrevistas, questionário e registros de bancos de dados informatizados, analisados de modo interpretativo. Como resultado das intervenções identificou-se que o desenvolvimento das mídias em larga escala gera expressivo impacto sobre as estruturas organizacionais de produção de materiais didáticos. Identificou-se também que os estudantes são receptivos às mídias móveis, mas são conservadores e resistentes se estas representarem a substituição de recursos já conhecidos e provocarem a desacomodação de hábitos de estudo já instalados. As dificuldades de uso da mídia móvel pelo estudante estão relacionadas a barreiras físicas, cognitivas, socioculturais e contextuais. O framework formulado a partir da experimentação é apresentado por meio de um diagrama representativo das principais fases e atividades de implementação e de um conjunto de princípios de design que orientam a execução do processo de implementação de mídias educacionais móveis. As fases de implementação e seus respectivos princípios versam sobre: (a) o delineamento e delimitação da implementação, (b) o desenho e produção da mídia e (c) a entrega e disseminação da mídia. Os princípios de design formulados abordam aspectos tais como: (a) as decisões críticas que envolvem o processo de implementação da mídia móvel em larga escala; (b) a oferta e produção da mídia móvel de modo concomitante e concorrente com outras mídias utilizadas no contexto de aplicação; (c) os impactos sobre o modelo de ensino adotado pela instituição e sobre os stakeholders envolvidos na iniciativa; (d) as estratégias para disseminação da mídia e superação de barreiras e dificuldades dos estudantes; (e) as ações institucionais de gerenciamento de mudanças e mitigação de resistências para favorecer a implementação das mídias móveis, entre outros aspectos.

 

Link para download: Ana Luisa Mulbert

WOLF, Sérgio Machado. Influência da Competência Empreendedora dos Coordenadores nos Indicadores de Desempenho dos Polos Ead. Tese, 2014.

Este trabalho objetiva analisar a influência da competência empreendedora dos coordenadores de polos nos indicadores de desempenho dos polos de educação a distância do sistema Universidade Aberta do Brasil no Estado de Santa Catarina. Para tanto, identifica-se a competência empreendedora requerida aos coordenadores de polo; desenvolve-se uma metodologia para determinar o índice de competência empreendedora por meio da avaliação dos seguintes indicadores: conhecimentos, habilidades, atitudes e nível de entrega; relacionam-se os indicadores de Competência Empreendedora dos coordenadores com os indicadores de desempenho dos polos, tendo por referência a avaliação realizada pela CAPES. Sua base teórica se fundamenta na gestão do conhecimento e na sua utilização pelas organizações, nas competências e no empreendedorismo. Descreve o histórico, a legislação, o funcionamento e os objetivos do Programa Universidade Aberta do Brasil, além do seu contexto na educação na modalidade a distância. Também discorre sobre suas peculiaridades, bem como sobre a aplicação dessa modalidade ao ensino superior brasileiro, apontando a importância das atividades desenvolvidas pelos coordenadores de polo. Seguiu-se uma abordagem metodológica descritiva e documental, predominantemente qualitativa. Por meio deste trabalho, obtiveram-se relevantes associações entre o nível de competência empreendedora do coordenador do polo e a avaliação efetuada pela CAPES. Verificou-se que o grupo de coordenadores de polo avaliado totalizou 79,85% de índice de competência empreendedora, associado a um índice de 85,71% de sucesso (conceito AA) na avaliação. Por meio dos contributos das práticas e dos métodos da gestão do conhecimento, a metodologia desenvolvida pode ser aplicada em outras áreas em que a competência empreendedora também seja a força motriz do processo.

 Link para download: Sérgio Machado Wolf

CERVELIN, Severino. Design Instrucional à Educação Profissional on-line. Tese, 2013.

Nesta pesquisa, foi desenvolvido um modelo de Design Instrucional à Educação Profissional para cursos on-line que necessitam de experimentação prática presencial, com simulação em Laboratório Móvel Modular (LMM), fundamentado no modelo de Design Instrucional Integrative Learning Design Framework (ILDF) on-line, apoiada pelas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) junto a ferramentas virtuais. Busca-se aumentar a oferta desses cursos visando à formação e qualificação de profissionais especializados, habilitando-os a compreender os processos produtivos e a desenvolver um apurado preparo profissional, frente às mudanças contínuas de mercado exigindo o conhecimento de novas tecnologias. Para o desenvolvimento desta tese, um total de 20 alunos estudantes de um curso de graduação em Engenharia Elétrica, na disciplina de Laboratório de Instalações Elétricas, foi submetido a criteriosas avaliações de aprendizagem, de conceitos tecnológicos e ensaios experimentais, com planejamento, utilização de material impresso e orientações, nos AVA Jornada, adequados. O Design instrucional foi desenvolvido para dar suporte em todos os conteúdos, tanto impressos como on-line, que exijam experimentação prática presencial, onde foram desenvolvidos integralmente, sem a presença do professor, não prejudicando o desenvolvimento e a finalização de suas atividades. Na análise da avaliação final da pesquisa exploratória, comprovou-se que o modelo com o uso adequado de TICs e Design Instrucional para cursos on-line apresenta plenas condições de aplicação em cursos profissionalizantes e tecnológicos que necessitam de laboratórios para experimentação prática presencial, além da expressiva redução da carga horária presencial do professor.

Link para Download: Severino Cervelin