Home » Posts tagged "Desenvolvimento Regional."

SCHREINER, Tatiana. Os Processos de Liderança na Implantação de um Centro de Inovação a partir da Perspectiva Construcionista. Dissertação, 2017.

Apesar da extensa literatura sobre liderança, pouco se tem usado a
perspectiva construcionista para estudar grupos que buscam trabalhar de
forma colaborativa para a construção de ambientes de inovação, como é
o caso do Centro de Inovação – instituição criada pela Secretaria do
Estado de Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Santa Catarina
(SDS). Esta pesquisa teve como objetivo compreender, a partir da
perspectiva dos atores, como um grupo envolvido com a implantação de
um Centro de Inovação cria visão, coordena o trabalho coletivo e
constrói motivação e confiança nesse processo. Para atender ao objetivo,
foi realizada uma investigação narrativa com 11 atores (dez
representantes da tríplice hélice da região selecionada e um
representante da SDS), cujas histórias foram analisadas segundo o
modelo DAC – direção, alinhamento e comprometimento. Essa
perspectiva propõe que o foco não esteja na maneira como a liderança é
praticada, mas no que as pessoas esperam conquistar com a liderança.
As histórias dos atores de cada hélice foram analisadas, para se
compreender como a tríplice hélice produz DAC na implantação de um
Centro de Inovação. Os resultados mostram que o elemento direção vem
sendo elaborado a partir da relação histórica dos atores com uma
fundação de pesquisa e seus desdobramentos, como a criação de uma
incubadora visando a mudança da matriz econômica da cidade. Além
disso, com a chegada do Centro de Inovação, um vasto conteúdo
referenciado em experiências sobre habitats de inovação e modelos de
gestão foi transmitido pela SDS. Em relação ao alinhamento, a
coordenação do trabalho se dá por meio das reuniões do grupo, em que
os membros discutem os problemas e definem as soluções. Essa prática
de liderança gerou resultados como, por exemplo, a criação do modelo
de governança para viabilizar a produção de ações conjuntas. O
elemento comprometimento vem sendo construído por meio de ações
voluntárias e da participação de alguns atores em outras instituições da
tríplice hélice. Por fim, a análise dos dados permitiu sugerir que o
processo de liderança será fortalecido à medida que o grupo conseguir
revisitar e ajustar a visão compartilhada, desenvolver instrumentos de
apoio à coordenação dos trabalhos e compreender as necessidades de
cada instituição envolvida. Além disso, será necessário o estreitamento
da relação com o Governo do Estado.

Link para download: Tatiana Schreiner

AMARAL, Roberto Rogério do. A arquitetura da liderança nos Parques Científicos e Tecnológicos da Catalunha: uma abordagem estratégica. Tese, 2014.

A Teoria da Hélice Tríplice, desenvolvida por Henry Etzkowitz e Loet Leydesdorff, considera fundamental, para o desenvolvimento regional, aconexão entre universidade-empresas-governo. Um dos principais mecanismos que consolida essa união é o Parque Científico e Tecnológico (PCT). Bellavista e Sanz (2009) definem PCT como uma rede complexa de organizações, que visa alavancar a riqueza e o bemestar da população, mediante a inovação e criatividade. A inovação, nessa conjuntura, conduz ao desenvolvimento produtivo, no qual o PCT desempenha um papel essencial para facilitar o crescimento da economia (SALVADOR, 2008). Como o PCT apresenta uma estrutura organizacional distinta das formas tradicionais e adota um modelo centrado nos ganhos coletivos, é importante uma nova compreensão de liderança para o PCT (ETZKOWITZ, 2009). Liderança é um processo em que o líder mobiliza um grupo de indivíduos para atingir objetivos comuns (HEIFETZ, 1998). Sotarauta (2010) afirma que as abordagens clássicas da liderança não são aplicáveis aos PCTs, uma vez que os desafios encontrados nessas organizações determinam que a liderança hierárquica ceda lugar à liderança em rede. Assim, esta investigação objetivou compreender a liderança em PCTs sob a percepção de líderes de PCTs da Catalunha (Espanha). Para tanto, adotou-se a pesquisa qualitativa, de caráter descritivo, pautada no método fenomenológico proposto por Taylor e Bogdan (1987), mediante o uso da entrevista em profundidade. A experiência da Catalunha na criação e desenvolvimento de PCTs, a observância de similaridades entre o estado de Santa Catarina e a região autônoma da Catalunha, como também a cooperação bilateral entre os governos dessas regiões determinaram a escolha da Catalunha para realização da pesquisa. Este estudo contribuiu para o entendimento do fenômeno da liderança para PCTs. A partir da percepção dos entrevistados, foi possível identificar as características, os papéis e os estilos que permitiram a identificação da abordagem de liderança que melhor representa um PCT. Os resultados das entrevistas apontam também a importância das redes de liderança no contexto de PCTs, assim como a formação dos líderes. Nas fases de definição e nascimento, o conjunto de características, papéis e estilos apontam a presença de líderes inspiracionais, que poderão ser carismáticos/transformacionais, ou líderes autênticos. Nas fases de crescimento e consolidação, predominam as formas de liderança distribuída. Nas relações interorganizacionais entre os PCTs, e também entre o PCT e os seus atores (universidade, empresas e governo), a prática da liderança em rede precisa ser desenvolvida. Recomenda-se, ainda, o desenvolvimento de programas de liderança específicos para PCTs, como forma de promover uma cultura de liderança entre as partes envolvidas.

 

Link para download: Roberto Rogério do Amaral