Home » Posts tagged "Compartilhamento de conhecimento"

LASSO, Ana Laura. Método Para o Compartilhamento do Conhecimento do Especialista Usado no Processo de Tomada de Decisão. Dissertação, 2016.

A tomada de decisão é um processo chave para o cumprimento dos objetivos estratégicos da organização e demanda a aplicação de conhecimentos específicos por parte dos tomadores de decisão, em todos os níveis da organização. Logo, um novo colaborador, que ainda não adquiriu o conhecimento específico sobre o novo contexto, pode apresentar dificuldades para realizar a tomada de decisão, alinhada à visão estratégica da organização. Diante disso, aponta-se o potencial das estratégias de compartilhamento de conhecimento, para possibilitar que o conhecimento usado pelos especialistas nesse processo, seja utilizado por outros membros da organização. Neste cenário, realiza-se a presente pesquisa, com o objetivo de propor um método para sistematizar a identificação das lacunas de conhecimento dos novatos e o correspondente compartilhamento do conhecimento do especialista na organização – Método CCE –. Primeiramente, foram explorados os conceitos que levaram à compreensão de como o especialista toma suas decisões, as características do compartilhamento de conhecimento na organização e os diversos modelos de tomada de decisão organizacional. Dessa forma, foram adotados os conceitos da tomada de decisão naturalística, o uso do formato de cenários de situações críticas e o processo de compartilhamento de conhecimento por meio da elicitação, codificação e disseminação do conhecimento, como os elementos conceituais do Método proposto. Posteriormente, procedeu-se à operacionalização do método, por meio da estruturação em etapas, com o uso da metodologia CommonKADS e a construção de instrumentos específicos. Para verificar a aplicabilidade do Método proposto, realizou-se uma aplicação em um departamento de uma empresa de grande porte do setor de tecnologia, localizada em Florianópolis. Desse modo, comprovou-se a coerência e a funcionalidade das etapas e dos instrumentos do Método para o cumprimento dos objetivos estabelecidos. Conclui-se que o Método CCE
oferece uma solução à falta de conhecimentos específicos dos novatos para a tomada de decisão frente a uma situação não familiar, pois disponibiliza os recursos de conhecimento dos especialistas em um formato prático e objetivo, que pode melhorar as condições de tomada de decisão dos novos colaboradores.

Link para dowload: Ana Laura Lasso

CARVALHO, Isamir Machado de. A Dinâmica dos Mecanismos de Proteção e Compartilhamento de Conhecimento, no Processo de Desenvolvimento de Software, em uma Empresa Pública de Tecnologia de Informação (TI). Tese, 2014.

O objetivo desta tese é descrever a dinâmica de funcionamento dos mecanismos de proteção e de compartilhamento de conhecimento, no processo de desenvolvimento de software, em uma organização pública do setor de tecnologia da informação (TI). A pesquisa realizada para desenvolver esta tese adota a estratégia de Estudo de Caso, com finalidade descritiva e nível de análise organizacional. Para a coleta de dados foi feita análise documental, aplicado questionário, e realizadas entrevistas. Foram envolvidos 15 respondentes, sendo oito do nível estratégico, lotados na sede da empresa, e sete do nível tático-operacional, lotados em uma regional, onde ocorre o processo de desenvolvimento de software estudado. Os resultados obtidos são: a) mecanismos de proteção de conhecimento por fases, b) mecanismos de compartilhamento de conhecimento por fases, c) ativos de conhecimento protegidos, d) aspectos da proteção e do compartilhamento de conhecimento, e) composição da dinâmica de funcionamento dos mecanismos na organização estudada. Os resultados desta pesquisa contribuem para a melhor compreensão da interdisciplinariedade entre a Administração e o Direito ao tratar de propriedade intelectual no âmbito da gestão do conhecimento. Os resultados mostram que a adoção de mecanismos permite escolher “o que” e “como” proteger o conhecimento ou compartilhá-lo. Os resultados também contribuem para a discussão da existência de tensão, conflito e dilema entre proteção e compartilhamento de conhecimento, considerando o contexto no qual está inserido. A contribuição da pesquisa para gestores da área pública reside no apoio à escolha de mecanismos adequados às suas organizações, e para os formuladores de políticas em organizações públicas, insumos para a definição de estratégias relacionadas aos mecanismos. Esta tese contribui para promover a gestão do conhecimento, quanto à proteção e ao compartilhamento de conhecimento, na prestação de serviços públicos na área de tecnologia da informação (TI) em prol do cidadão brasileiro. Limitações da pesquisa são apontadas e indicadas possibilidades de estudos futuros.

 

Link para Download: Isamir Machado de Carvalho

CARVALHO, Isamir Machado de. A Dinâmica dos Mecanismos de Proteção e Compartilhamento de Conhecimento, no Processo de Desenvolvimento de Software, em uma Empresa Pública de Tecnologia da Informação (Ti). Tese 2014

O objetivo desta tese é descrever a dinâmica de funcionamento dos mecanismos de proteção e de compartilhamento de conhecimento, no processo de desenvolvimento de software, em uma organização pública do setor de tecnologia da informação (TI). A pesquisa realizada para desenvolver esta tese adota a estratégia de Estudo de Caso, com finalidade descritiva e nível de análise organizacional. Para a coleta de dados foi feita análise documental, aplicado questionário, e realizadas entrevistas. Foram envolvidos 15 respondentes, sendo oito do nível estratégico, lotados na sede da empresa, e sete do nível tático-operacional, lotados em uma regional, onde ocorre o processo de desenvolvimento de software estudado. Os resultados obtidos são: a) mecanismos de proteção de conhecimento por fases, b) mecanismos de compartilhamento de conhecimento por fases, c) ativos de conhecimento protegidos, d) aspectos da proteção e do compartilhamento de conhecimento, e) composição da dinâmica de funcionamento dos mecanismos na organização estudada. Os resultados desta pesquisa contribuem para a melhor compreensão da interdisciplinariedade entre a Administração e o Direito ao tratar de propriedade intelectual no âmbito da gestão do conhecimento. Os resultados mostram que a adoção de mecanismos permite escolher “o que” e “como” proteger o conhecimento ou compartilhá-lo. Os resultados também contribuem para a discussão da existência de tensão, conflito e dilema entre proteção e compartilhamento de conhecimento, considerando o contexto no qual está inserido. A contribuição da pesquisa para gestores da área pública reside no apoio à escolha de mecanismos adequados às suas organizações, e para os formuladores de políticas em organizações públicas, insumos para a definição de estratégias relacionadas aos mecanismos. Esta tese contribui para promover a gestão do conhecimento, quanto à proteção e ao compartilhamento de conhecimento, na prestação de serviços públicos na área de tecnologia da informação (TI) em prol do cidadão brasileiro. Limitações da pesquisa são apontadas e indicadas possibilidades de estudos futuros.

 

Link para download:Isamir Machado de Carvalho

RODRIGUES, Tatiana Zacheo. As Mídias como Ferramenta de Compartilhamento de Conhecimento: Estudo de Caso em uma Startup. Dissertação, 2014.

A competitividade exige o compartilhamento do conhecimento quase em tempo real para que ocorra o aperfeiçoamento constante dos processos, agilidade na troca de informação entre colaboradores e stakeholders, capacitação dos mesmos para garantia de atendimento qualificado, entrega de serviços e produtos inovadores, entre outros fatores, que geram o sucesso de uma organização. A cooperação em rede torna-se atributo estratégico para as organizações a fim de aperfeiçoar os processos nas diversas cadeias produtivas. Nesse contexto, como apoio às necessidades das organizações, as mídias sociais são percebidas como oportunidades potenciais no compartilhamento do conhecimento, principalmente no caso das organizações que necessitam de inovação constante e vantagens competitivas como é o caso das startups. O presente trabalho, tem como objetivo geral analisar o uso das mídias sociais como ferramenta de compartilhamento de conhecimento na startup Ahgora Sistemas Ltda. A investigação por estudo de caso deu-se na startup brasileira Ahgora Sistemas Ltda, situada em Santa Catarina, Brasil. Para tanto, foi, inicialmente, realizada a pesquisa por formulário com os membros da organização. E, posteriormente, com aqueles membros que responderam utilizar a ferramenta com alta frequência ou baixa frequência foram aplicadas entrevistas semi estruturadas. Dentre os resultados, verificou-se que o compartilhamento de conhecimento acorreu com maior intensidade na forma de compartilhamento de informações e documentos. As respostas vindas da startup apresentam o envio de e-mail com documentos como a ação mais frequente, a segunda ação é o uso das mídias sociais para acesso aos documentos publicados e, em terceiro, os chats para discutir questões profissionais. O estudo mostra, ainda, que o uso das mídias sociais varia de acordo com as limitações e incentivos da organização. Foi possível confirmar que as mídias sociais possuem a capacidade de apoiar a etapa de compartilhamento do conhecimento ao gerar a comunicação livre e não hierárquica entre os colaboradores. Os colaboradores utilizam as mídias para a resolução diária de problemas sem precisar de interações presenciais. Assim sendo, pode-se concluir que as mídias sociais contribuem para o compartilhamento de conhecimento na startup, objeto do estudo.

Link para download: Tatiana Zacheo Rodrigues

SILVEIRA, Roberto Martins da. Diretrizes para Implantação da Gestão do Conhecimento no Centro de Ensino da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina – CEPM. Tese, 2013.

Essa pesquisa tem por objetivos propor diretrizes para promoção da Gestão do Conhecimento numa Instituição de Ensino Público Policial Militar no Estado de Santa Catarina, localizada no bairro da Trindade, na cidade de Florianópolis, a partir da avaliação da equipe de gestores que coordenam as atividades de ensino, pesquisa, extensão e administração do referido Centro de Ensino. A partir da fundamentação da gestão do conhecimento, e de suas respectivas etapas de gestão, se constataram os principais problemas do referido Centro de Ensino da Polícia Militar no que diz respeito à implantação dos seus processos de gestão. Os resultados apresentados demonstraram: desconhecimento das práticas de gestão de conhecimento; pouco envolvimento dos dirigentes com práticas de gestão do conhecimento; fraco envolvimento do grupo de pesquisa nas ações de pesquisa em gestão do conhecimento; bem como, falta de explicitação na definição entre informações e conhecimentos, em vários de seus procedimentos operacionais. Os procedimentos metodológicos adotados tornaram possível caracterizar a compreensão dos processos de gestão do conhecimento pelos dirigentes do CEPM. Nas contribuições realizadas pelos entrevistados verificou-se que inexistem práticas de disseminação e de compartilhamento de conhecimentos, monitoramento dos tipos de conhecimentos produzidos nas diversas atividades de ensino, pesquisa e extensão pelos policiais militares. Concomitantemente, ainda persistem dificuldades em adotar práticas de controle da propriedade intelectual e de proteção do conhecimento resultantes das atividades realizadas no Centro de Ensino da Polícia Militar no Estado de Santa Catarina, a despeito das ações de capacitação em segurança pública em andamento com universidades públicas e privadas na região da grande Florianópolis, nas modalidades presenciais e a distância, bem como, de publicações de artigos em periódicos indexados. A proposição de diretrizes tornou-se um mecanismo de gestão que poderá ser utilizadas pelo Centro de Ensino da Polícia Militar no Estado de Santa Catarina para dar início a uma discussão relativa ao estabelecimento da Gestão do Conhecimento, com implicações nos campos: pedagógicos, didáticos, operacionais, gestão, ensino, pesquisa, extensão e administração.

Link para Download: Roberto Martins da Silveira

NUNES, Carolina Schmitt. O Compartilhamento de Conhecimento entre os Agentes de um Curso na Modalidade EAD: Um Estudo de Caso. Dissertação, 2013.

O compartilhamento de conhecimento enquanto processo da gestão do conhecimento é fundamental na aprendizagem individual e organizacional. Na educação a distância o compartilhamento de conhecimento pode colaborar para um melhor rendimento dos alunos no que se refere à aprendizagem e para a melhoria do desempenho do curso em termos da gestão do mesmo. Considerando a expansão significativa da modalidade de educação a distância no Brasil na última década, a presente dissertação busca analisar como ocorre o compartilhamento de conhecimento entre os integrantes de uma curso de graduação na modalidade EaD. O curso estudado foi o curso de graduação em Administração ofertado pelo Departamento de Ciências da Administração da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Para isso foram realizadas  entrevistas semi estruturadas com integrantes do curso que desempenham diferentes funções no período entre maio e outubro de 2012. As entrevistas foram realizadas nos polos de apoio presencial e na sala de Tutoria da UFSC, posteriormente as entrevistas foram transcritas, codificadas e analisadas segundo o paradigma interpretavista. Dentre os resultados, verificou-se entre quais integrantes do curso o compartilhamento de conhecimento acorre, dentre esses, observou-se maior intensidade nas interações entre alunos e alunos, e entre alunos e tutores (presenciais e a distância). As interações ocorriam por diferentes meios que eram poderiam ser suportados por TICs ou não, estes meios não eram apenas os adotados oficialmente pelo curso, sendo que o compartilhamento de conhecimento acontecia também informalmente. Ainda foi possível identificar alguns dos fatores críticos ao compartilhamento de conhecimento no contexto estudado, nesse sentido, observou-se que o polo de apoio presencial e a forma como é gerido tem impacto direto no compartilhamento de conhecimento entre os agentes do curso.

Link para download: Carolina Schmitt Nunes

RISSI, Maurício. A confiança e as relações interpessoais assegurando o compartilhamento do conhecimento no ambiente virtual de aprendizagem. Tese, 2013.

Esta pesquisa tem como objetivo apresentar quais fatores interferem nas relações interpessoais e na confiança para o compartilhamento de conhecimento em ambientes virtuais de aprendizagem. Como diretriz conceitual utilizou-se principalmente os autores: Nonaka e Takeuchi, Davenport, Prusak, Terra, Aretio, Mattar, Park, Nakayama, e Vygotsky. Como principal referencial metodológico tem-se a teoria fundamentada em dados (Grounded Theory) de Strauss e Corbin (2008). Quanto ao tipo de estudo, caracteriza-se como teórico-empírico, descritivo, aplicado, bibliográfico e estudo de caso. Em relação à abordagem, esta pesquisa classifica-se como predominante qualitativa, com análise interpretativista, sendo feitas um total de 29 entrevistas. Os principais resultados dessa pesquisa indicam que a gestão do curso busca padronizar os elementos e ferramentas utilizadas nas disciplinas e essa ação diminui as possibilidades de interação. Sobre as ferramentas do AVA, percebeu-se que o curso utiliza um número limitado de ferramentas, porém, das ferramentas disponíveis muitas são concorrentes entre si. Também se verificou que a equipe envolvida não possui conhecimento de todas as ferramentas existentes no AVA, o que limita a utilização de novas ferramentas no Curso. Das características individuais descreve-se que afetam positiva ou negativamente as possibilidades de interações, mas que a pró-atividade, quando observada nos tutores presenciais e/ou coordenadores de polo é responsável por oportunidades de interações. Quanto às interações, percebeu-se que elas geram um ciclo de mútua influência, onde um tipo de interação favorece o surgimento de mais interações. Porém, ressalta-se o paradoxo, que apesar das interações se estimularem mutuamente, elas concorrem entre si em tempo e esforço do acadêmico. Por fim, detectou-se que o estabelecimento da confiança entre os indivíduos do curso, facilita o surgimento de interações. Reforçando o ciclo virtuoso, onde as interações são causas de relações interpessoais, e as relações interpessoais por sua vez, possibilitam o estabelecimento da confiança, e, fechando o ciclo virtuoso, a confiança facilita o surgimento de mais interações.

Link para download: Maurício Rissi

LACERDA, Mário Roberto. Miranda Mapeamento da disposição individual de compartilhar conhecimento a partir dos níveis de consciência informados pela teoria e instrumento de Loevinger. Dissertação, 2011.

Esta pesquisa mensura o nível de consciência, a partir da Teoria de Desenvolvimento do Ego e instrumento de medição WUSCT, de Loevinger, bem como mapeia a disposição para compartilhar conhecimento de dez orientadores de tutoria do Projeto Aluno Integrado, coordenado por equipe da Universidade Federal de Santa Catarina. Para mensurar o nível de consciência, foi aplicado o teste projetivo de completar sentenças (WUSCT). As respostas foram classificadas por um protocolo interpretativo, o Measuring ego development (HY; LOEVINGER, 1996), que apontou categorias, em níveis hierárquicos, por características projetivas de resposta. A partir do paradigma interpretativista, foram aplicadas duas questões objetivas, com o propósito de verificar a disposição individual de compartilhamento de conhecimento dos orientadores de tutoria entrevistados. Essas questões foram seguidas do condicionante “Justificativa”, abrindo a possibilidade de aprofundar as opiniões dos sujeitos da pesquisa por meio da justificação de suas respostas. Ainda foi aplicada uma questão aberta, conformando as narrativas organizacionais (CZARNIAWSKA, 1997). A ampliação da temática do compartilhamento de conhecimento, principalmente no que tange ao comportamento ou à disposição para tanto, correlacionando-a ao constructo níveis de consciência, contribuiu para o avanço do arcabouço teórico inerente à área de Engenharia e Gestão do Conhecimento.

Link para download: Mário Roberto Miranda Lacerda

JULIANI, Douglas Paulesky. Compartilhamento de conhecimento em um sistema: usabilidade e fatores individuais. Dissertação. 2011.

A massificação dos aplicativos colaborativos como meio de comunicação, pesquisa e comparação de informações, dentre outros, tem acelerado sensivelmente a aquisição, disseminação e, especialmente, o compartilhamento de informações e conhecimentos entre indivíduos. Desta forma, compreender os aspectos que influenciam este processo é crucial para o sucesso de um software que se baseia na contribuição das pessoas. Nesta pesquisa, dentre os diversos fatores analisados, identificou-se que a usabilidade e as características dos indivíduos são determinantes para avaliar o compartilhamento de conhecimento em um sistema baseado em conhecimento, neste caso, o software social PreçoPúblico. Optou-se por utilizar questionário com 23 itens como instrumento de avaliação que, baseado em outros dois já existentes, foi remodelado e validado por meio de pré-testes e técnica estatística. Sendo 19 perguntas fechadas (medidas categóricas) e 4 abertas (descritivas), estas últimas em busca da obtenção de informações adicionais àquelas disponíveis nas alternativas da escala de respostas categóricas. Aplicado o questionário, os resultados demonstraram que os usuários têm predisposição em compartilhar seus conhecimentos e informações sobre preços de produtos no software. Ainda, comprovou-se que o sistema possui alto grau de usabilidade, apesar de algumas dificuldades encontradas pela maioria dos respondentes decorrentes do fato de se tratar do primeiro acesso deles ao sistema. Os comentários coletados nas questões abertas sugerem o aprimoramento do sistema, levantam dúvidas quanto às regras de negócio, além de relatarem pequenos erros que ainda não haviam sido percebidos até então pelos usuários.

 

Link para Download: Douglas Juliani

JULIANI, Jordan Paulesky. A SOCIALIZAÇÃO DE CONHECIMENTO ENTRE CONSUMIDORES NA BUSCA DE MELHORES ALTERNATIVAS DE COMPRA. UM MODELO TECNOLÓGICO. Tese, 2008.

A dinamicidade das relações entre fornecedores e consumidores e a percepção, por estes últimos, do poder de barganha e de influência que exercem sobre os primeiros, fazem surgir a demanda por uma ferramenta para melhor gerir o processo de compra, de forma a proporcionar aos consumidores o compartilhamento de informações de consumo que envolvam todas as etapas do referido processo, desde o reconhecimento da necessidade de consumir, passando pela busca de alternativas de compra, seguida da avaliação da melhor alternativa e, finalizando, com a compra propriamente dita, até o processo de avaliação da satisfação dos consumidores com a compra realizada. Os consumidores eletrônicos, diferentemente dos consumidores do mercado tradicional (físico), quando do reconhecimento da necessidade de consumo, buscam informações por meio de sistemas de e-procurement. Tais sistemas representam um poderoso mecanismo para a cotação de preços de produtos e serviços, em que os fornecedores cadastram seus produtos e disponibilizam aos consumidores os preços dos produtos por aqueles comercializados. O modelo de rede social proposto terá uma carga inicial de informações coletadas dos sistemas de e-procurement já existentes, após o que será abastecido: pelos consumidores, com as informações obtidas por eles durante o processo de compra – ainda que não a tenham efetivamente realizado –; pelos fornecedores que queiram cadastrar seus produtos e oportunidades de compra; e, ainda, pelos institutos de pesquisa de preços e de opiniões sobre produtos. Somadas as informações, estas serão processadas e depois disponibilizadas para consultas públicas de outros consumidores usuários ou, então, de fornecedores que tenham por objetivo realimentar seus processos de produção, marketing e de vendas utilizando-se das informações constantes do modelo.

Link para download: Jordan P. Juliani