Home » Posts tagged "Avaliação"

SAVI, Rafael. Avaliação de jogos voltados para a disseminação do conhecimento. Tese, 2011.

O conhecimento é um recurso valioso que pode ser capturado, codificado, armazenado e disseminado para a sociedade por meio de diferentes tipos de mídias. Os jogos educacionais são mídias voltadas para a educação e usados para transferir e adquirir conhecimentos em diversas áreas, sendo um dos seus benefícios importantes, possibilitar que alunos possam ter experiências práticas. A engenharia de software é uma área que tem buscado nos jogos uma forma alternativa para sair do ensino excessivamente centrado no professor para tentar proporcionar uma maior aplicação prática dos conceitos. Vários jogos já foram desenvolvidos para apoiar o ensino e aprendizagem da engenharia de software. Entretanto, ao desenvolver ou utilizar jogos educacionais é importante realizar avaliações da qualidade destes artefatos para assegurar que trazem benefícios a fim de justificar sua utilização. Um jogo de qualidade é aquele que tem objetivos educacionais bem definidos, motiva os alunos para os estudos e promove a aprendizagem de conteúdos curriculares por meio de atividades divertidas, prazerosas e desafiadoras. Este trabalho propõe um modelo para a avaliação da qualidade de jogos educacionais baseado no modelo de avaliação de treinamentos de Kirkpatrick, nas estratégias motivacionais do modelo ARCS, na área de experiência do usuário e na taxonomia de objetivos educacionais de Bloom. A estrutura teórica do modelo e um questionário para a coleta de dados com base da percepção dos alunos foram criados e são apresentados. O modelo foi testado com três jogos educacionais para avaliação de sua validade e confiabilidade, com o emprego de técnicas estatísticas, além da avaliação de sua aplicabilidade e utilidade. Os primeiros resultados foram satisfatórios e espera-se que este modelo possa trazer contribuições para a qualidade de jogos educacionais e a orientar professores na seleção e uso deste tipo de material de ensino e aprendizagem.

Link para download: Rafael Savi

NEVES JÚNIOR, Othon da Rocha. Desenvolvimento da Fluência Tecnológica em Programa Educacional de Robótica Pedagógica. Dissertação, 2011.

Este trabalho trata da recuperação e interpretação de informações, visando a produção de conhecimento avaliativo e compondo um registro acadêmico, em formato de dissertação de mestrado, sobre um programa educacional para tecnologia. O processo estudado é o resultado aplicado do desenvolvimento de um projeto educativo, demandado por instituição nacional e executado numa fase que antecedeu ao processo de pesquisa. De maneira sistemática, confirmou-se evidências do desenvolvimento dos estudantes da faixa etária entre 10 e 12 anos, com relação à fluência tecnológica e a outras competências associadas. Anteriormente, essas evidências foram percebidas de maneira subjetiva, diante dos resultados positivos alcançados. Portanto, apresenta-se aqui a descrição do Programa Educacional estudado, identificando-o em seu contexto sociopolítico e ressaltando suas características técnico-tecnológicas e técnico-pedagógicas. Primeiramente, há a indicação das relações estabelecidas entre as recomendações das organizações internacionais e as ações das organizações nacionais, que instruíram a execução do Programa. A recuperação de dados e informações foi realizada no conjunto dos textos linguísticos produzidos pelos estudantes nos seus blogs individuais, hospedados no site do Programa. A produção desses textos compôs parte do processo pedagógico. Assim, partir do material pesquisado, a interpretação das informações e a produção de conhecimento foram realizadas sob a abordagem fenomenológica, de acordo com sua variante denominada “Método de Giorgi”. Conceitos e expressões como “fluência tecnológica”; “conhecimento” e “programa educacional” filiam este trabalho a temáticas de Engenharia, Mídia e Gestão do Conhecimento. O conhecimento avaliativo aqui produzido confirma o desenvolvimento da fluência tecnológica dos estudantes e indica o progresso de outras competências associadas, tais como: resolução de problemas, capacidade de trabalhar em grupo, manutenção do clima criativo. Verificou-se a indicação desses aspectos positivos nos textos dos estudantes, caracterizando a efetividade pedagógica do Programa Educacional em estudo, para o aprimoramento humano e tecnológico dos estudantes.

Link para download: Othon da Rocha Neves Junior

JULIANI, Douglas Paulesky. Compartilhamento de conhecimento em um sistema: usabilidade e fatores individuais. Dissertação. 2011.

A massificação dos aplicativos colaborativos como meio de comunicação, pesquisa e comparação de informações, dentre outros, tem acelerado sensivelmente a aquisição, disseminação e, especialmente, o compartilhamento de informações e conhecimentos entre indivíduos. Desta forma, compreender os aspectos que influenciam este processo é crucial para o sucesso de um software que se baseia na contribuição das pessoas. Nesta pesquisa, dentre os diversos fatores analisados, identificou-se que a usabilidade e as características dos indivíduos são determinantes para avaliar o compartilhamento de conhecimento em um sistema baseado em conhecimento, neste caso, o software social PreçoPúblico. Optou-se por utilizar questionário com 23 itens como instrumento de avaliação que, baseado em outros dois já existentes, foi remodelado e validado por meio de pré-testes e técnica estatística. Sendo 19 perguntas fechadas (medidas categóricas) e 4 abertas (descritivas), estas últimas em busca da obtenção de informações adicionais àquelas disponíveis nas alternativas da escala de respostas categóricas. Aplicado o questionário, os resultados demonstraram que os usuários têm predisposição em compartilhar seus conhecimentos e informações sobre preços de produtos no software. Ainda, comprovou-se que o sistema possui alto grau de usabilidade, apesar de algumas dificuldades encontradas pela maioria dos respondentes decorrentes do fato de se tratar do primeiro acesso deles ao sistema. Os comentários coletados nas questões abertas sugerem o aprimoramento do sistema, levantam dúvidas quanto às regras de negócio, além de relatarem pequenos erros que ainda não haviam sido percebidos até então pelos usuários.

 

Link para Download: Douglas Juliani

IGARASHI, Wagner. Aprendizagem organizacional: proposta de um modelo de avaliação. Tese, 2009.

As pesquisas que estão sendo desenvolvidas na área de aprendizagem organizacional, a partir dos anos 90, buscam gerar subsídios aos envolvidos com o tema. Estes subsídios podem enfocar tanto a identificação dos elementos que devem ser observados ao se proceder a avaliação da aprendizagem organizacional, quanto os aspectos vinculados aos elementos que apoiem a estruturação de processos destinados à avaliação; bem como aspectos que têm relação com as ações geradas, a fim de se obter melhoria de desempenho. Nesse sentido, este estudo busca responder ao seguinte questionamento: como desenvolver um modelo de avaliação direcionado à aprendizagem organizacional, a partir de perspectivas teóricas, que permitam visualizar as possibilidades de melhoria de desempenho? Alinhado a este questionamento, este estudo tem como objetivo estruturar um modelo de avaliação direcionado à aprendizagem organizacional. Para o desenvolvimento do modelo foram utilizadas duas plataformas (teórica e empírica). Em relação aos resultados obtidos quanto à pesquisa teórica, no contexto nacional a partir da base SciELO e no contexto internacional a partir do Portal de Periódicos da Capes, considera-se que a pesquisa teórica gera subsídios ao estudo em relação à identificação das percepções sobre a aprendizagem organizacional; ao processo de avaliação e aos indicadores de desempenho. Ainda em relação às concepções teóricas foram analisados estudos que apresentam proposições direcionadas à aprendizagem organizacional. A análise teórica possibilitou identificar elementos que auxiliam na estruturação do modelo, dentre os quais se destacam: (a) a estratégia organizacional, (b) a cultura organizacional, (c) a infraestrutura organizacional, (d) os recursos humanos internos e (e) as relações externas. A partir destas percepções, foi estruturado um processo composto por três fases (Estruturação, Operacionalização e Gerenciamento do desempenho), as quais permitem passar aos resultados obtidos no segundo momento da pesquisa, vinculados aos aspectos empíricos. Para isso, o modelo de avaliação proposto neste estudo foi aplicado, a título de análise de viabilidade, em duas organizações. A partir das aplicações considera-se que um modelo, nos moldes propostos, possibilita a análise das estratégias adotadas no processo de gestão, em diversos níveis, ou seja, pode-se verificar o desempenho da organização, quer seja em nível local (indicadores), em níveis intermediários (percepções, ações estratégicas e preocupações macro), ou ainda em termos globais. A partir dos resultados obtidos com as aplicações realizadas, o modelo proposto demonstrou apoiar as organizações estudadas, por gerar compreensão dos elementos que podem alavancar a aprendizagem organizacional, por permitir que seja visualizado o perfil de desempenho e por possibilitar aos gestores planejar ações de gerenciamento.

Link para download:
Wagner Igarashi

SILVA, Lucia Alves Ferreira. Critérios para qualificar periódicos: a subárea Ciências Sociais Aplicadas I/Ciência da Informação. Dissertação, 2008.

Esta pesquisa teve como objetivo geral analisar em que medida os critérios estabelecidos pela Capes/Qualis são ratificados pelos especialistas da área de avaliação de periódicos pela perspectiva da gestão do conhecimento. Trata-se de pesquisa aplicada, exploratória, descritiva e avaliativa, baseada em técnicas de observação, análise documental e em variáveis de conteúdo e forma utilizadas na avaliação Qualis. Com relação ao conteúdo, os resultados mostraram que muitos critérios utilizados pela comissão de avaliação do Qualis da área estudada têm denominação diferente aos denominados e recomendados pelos especialistas da área. O critério índice de citação e/ou índice de impacto/fator de impacto não é levado em consideração pela área avaliada, embora seja considerado e recomendado pelos especialistas. Com relação à forma, percebeu-se que o critério endogenia de autoria – recomendado pelos especialistas da área como um indicador para mensurar os critérios editorias na variável forma – é no Qualis da área pesquisada tratado como critério de conteúdo. Também se pode destacar que o Qualis da área analisada não leva em consideração os critérios para avaliação do periódico em relação à normalização. Entre os trabalhos futuros os resultados desta dissertação incluem a necessidade de se avaliar o impacto que a diferença constatada entre as abordagens do Qualis/CAPES e da área de avaliação de periódicos tem no alcance dos objetivos da avaliação da pós-graduação.

Link para download: Lucia Alves Ferreira e Silva

PANCERI, Reginete. Desenvolvimento de competências: avaliação de um programa gerencial. Dissertação, 2007.

Os investimentos realizados em programas de capacitação nas empresas requerem instrumentos de avaliação para que se possa comprovar sua eficácia, permitindo que novos recursos sejam utilizados para o aperfeiçoamento das equipes. O foco deste trabalho é a avaliação do programa de desenvolvimento gerencial que visa desenvolver competências comportamentais na equipe de colaboradores mais próximas aos líderes de uma empresa de tecnologia da informação. O estudo aborda as diferenças conceituais de treinamento e desenvolvimento, a visão ontopsicológica sobre o desenvolvimento de lideranças nas empresas, a definição de avaliação e os modelos de avaliação de programas de treinamento propostos por Kirkpatrick e Castro. A organização do programa de desenvolvimento seguiu a orientação do método ontopsicológico bem como a formação do grupo de colaboradores.

Link para download: Reginete Panceri

VIEIRA, Eleonora M. F. Fluxo informacional como processo à construção de modelo de avaliação para implantação de cursos em educação a distância. Tese, 2006.

Esta tese de doutorado tem por objetivo a construção de um modelo de avaliação para implantação e acompanhamento de cursos na modalidade a distância como suporte a gestão do ensino superior. O trabalho está focado na necessidade de construir um modelo capaz de assegurar a qualidade na implantação e no desenvolvimento dos cursos a distância. Como base teórica de sustentação do trabalho se utiliza análises de procedimentos avaliadores nacionais e internacionais. Estabelece-se uma razão analítica do fluxo informacional como instrumento para atingir o objetivo principal. Para cumprir tal objetivo segue-se uma abordagem metodológica normativa/descritiva/aplicada, com predominância qualitativa. Como resultado deste trabalho apresenta-se um modelo de avaliação submetido a uma verificação de sua aplicabilidade por especialistas do Ministério da Educação.

Link para Download: Eleonora Falcao