Home » Page 45

SCHUELTER, Giovana. Modelo de educação a distância empregando ferramentas e técnicas de gestão do conhecimento. Tese, 2010.

Esta tese de doutorado tem por objetivo a construção de um modelo de educação a distância, amparado por ferramentas e técnicas de gestão do conhecimento, que se ajuste às necessidades de instituições que trabalham com Educação e dê resultados qualitativos para o desenvolvimento de projetos. O motivo da escolha desse objeto de estudo deu-se diante da situação em que se percebe a falta de gestão do conhecimento dentro dos sistemas de educação a distância, em que processos são desenvolvidos por diferentes equipes, de forma desconexa e com trabalhos individualizados, os quais não permitem agilidade aos processos de forma geral. Outro fator observado foi a falta de análise e gestão das informações criadas a partir da comunicação dos colaboradores e, ainda, a falta de organização e reutilização de conhecimentos desenvolvidos, particularmente nas equipes. O foco é a educação on-line, em que se consideram as peculiaridades ocasionadas pelas modernas tecnologias de informação e comunicação. Como base teórica na sustentação do trabalho, primeiro, constrói-se um referencial sobre modelos de EaD, técnicas e ferramentas de gestão do conhecimento. Em um segundo momento se utiliza pesquisa de campo para buscar as necessidades das instituições e, a partir dos resultados, faz-se a verificação de viabilidade do modelo. Como resultado, apresenta-se um modelo de educação a distância amparado pela gestão do conhecimento com o intuito de melhorar a qualidade nos projetos de EaD.

Link para Download: Giovana Schuelter

DALL’AGNOL, Roberto Mauro. A Gestão Da Inovação Nas Universidades: O Capital Social E A Institucionalização De Unidades De Inovação No Ambiente Acadêmico. Tese, 2010.

A inovação está associada à capacidade de criação e disseminação do conhecimento. O compartilhamento de conhecimentos é, portanto, um aspecto ligado à essência da gestão da inovação, uma vez que possibilita a disseminação e a criação de novos conhecimentos e consequentemente potencializa a inovação. A pesquisa que se apresenta refere-se à gestão da inovação no ambiente acadêmico, concentrando-se nos segmentos responsáveis por essa gestão, conhecidos como NIT’s, Agências, Escritórios, etc. e aqui denominados de Unidades de Inovação – UI. A problemática pesquisada consistiu na identificação de contribuições para melhorias na gestão da inovação concentrando-se no Capital Social e na Institucionalização das UI – o primeiro por ser meio de compartilhamento de conhecimentos e o segundo como suporte às necessidades estruturais das UI – Ambos foram definidos como dimensões da pesquisa. O referencial teórico apóia-se em conceitos e elementos da Inovação, Gestão da Inovação, Institucionalização de UI e Capital Social, demonstrando a forte relação de influência entre as temáticas. A pesquisa desenvolvida foi de natureza aplicada, adotando uma abordagem qualitativa, de caráter exploratório; como procedimento utilizou-se a pesquisa bibliográfica e a pesquisa in loco, esta realizada por meio de entrevistas semiestruturadas. O objeto foi o conjunto das UI das Universidades Comunitárias de Santa Catarina e algumas UI de Referência em nível nacional; Os sujeitos foram os gestores das UI Comunitárias; e os gestores de uma amostra intencional de UI de Referência, além de uma amostra de Pesquisadores de ambos os tipos de UI. As entrevistas foram realizadas utilizando-se um instrumento que serviu de roteiro para a coleta de dados, o qual foi composto de questões envolvendo as duas dimensões da pesquisa: 1) Capital Social, resultante da customização do Integrated Questionnaire for the Measurement of Social Capital  -SC-IQ (World Bank, 2003); e, 2) Institucionalização de UI, resultante de uma elaboração própria concebida a partir de aspectos considerados relevantes para a Institucionalização de uma UI, verificável em Pimentel(2005, 2008 e 2009), Lotufo(2009), Santos(2009) e Terra(2001), entre outros. A estruturação do instrumento constou de um detalhamento das dimensões em 4(quatro) constructos e estes em 8(oito) categorias de análise. O instrumento também foi submetido a análise de três especialistas em inovação visando realizar melhorias e assegurar sua consistência. A etapa de coleta de dados consistiu na realização de 100% das entrevistas com gestores das UI e com uma amostra envolvendo 3(três) pesquisadores de Universidades sede de UI de Referência e 2(dois) pesquisadores de Universidades sede de UI Comunitárias; se observou que as contribuições dos gestores serviram como diagnóstico e indicativo das práticas das UI, enquanto as contribuições dos pesquisadores voltaram-se mais às necessidades de melhorias das UI, permitindo assim fortalecer as proposições finais do trabalho. As práticas identificadas foram classificadas segundo as categorias de análise da pesquisa e seus respectivos constructos, comparando-se as práticas das UI de Referência com as práticas das UI Comunitárias de modo a se identificar lacunas em cada categoria. As mesmas foram organizadas por constructos e agrupadas, também por constructo de acordo com suas relações de proximidade, via diagramas de causa e efeito; os resultados obtidos, por agrupamento, serviram de base para a indicação das proposições da pesquisa. Finalmente, apresentam-se proposições, apoiadas nas dimensões do Capital social e da Institucionalização, que possibilitam a melhoria da gestão da inovação pelas UI Comunitárias.

Roberto Mauro Dall’Agnol

QUINCOZES, Eliana da Rosa Freire. Liderança e mudança em organizações intensivas do conhecimento: o caso da Embrapa Clima Temperado. Dissertação, 2010.

Este trabalho tem como objetivo compreender as relações entre liderança e melhoria do desempenho em organizações intensivas em conhecimento. Para atender a esse objetivo, foi realizado um estudode caso em uma organização intensiva em conhecimento, a EmbrapaClima Temperado. Essa organização passou por um processo demudança que provocou significativa melhoria no seu desempenho,durante o período em que novos líderes assumiram sua gestão. Aanálise desse processo de mudança teve a finalidade de compreender,a partir das percepções dos entrevistados, como ocorreu o processode mudança na organização; qual a percepção dos líderes e lideradossobre o que é ser líder; o fenômeno da liderança na organização emfoco; os papéis dos líderes no processo de mudança e o seu estilo deliderança. Dessa maneira, desenvolveu-se o estudo de caso através deuma pesquisa qualitativa. Para a coleta de dados, foram feitasentrevistas com empregados da organização e uma análisedocumental. Os resultados do estudo mostram que os líderesdesenvolveram ações e desempenharam papéis importantes no planejamento da mudança, no incentivo à formação de equipes, nasuperação das resistências, no incentivo à criatividade e naparticipação das pessoas durante a mudança. Verificou-se, também, aimportância do discurso do líder como um recurso para motivar ecomprometer os empregados com a mudança organizacional. Osresultados do estudo mostram que os líderes da organizaçãoexerceram um papel importante durante o processo de mudança,porém, os resultados positivos foram produtos de um trabalho emequipe, onde todos, líderes e liderados, trabalharam.

Link para Download: Eliana Quincozes

MIRANDA, Angélica Conceição Dias. Proposta de diretrizes para bibliotecas universitárias nortearem a gestão do conhecimento Institucional em Instituições Federais de Ensino Superior. Tese, 2010.

A realidade das organizações e das pessoas é a constante busca de conhecimento para aperfeiçoamento e competitividade. Existe uma necessidade constante de buscar as melhores práticas e de reinventá-las. O gerenciamento do conhecimento produzido nas instituições passou a ser visto como elemento-chave para o desenvolvimento institucional. Este projeto de pesquisa teve como objetivos pesquisar e identificar, com base na literatura, os conceitos existentes de gestão do conhecimento nas IFES; pesquisar e identificar as práticas de gestão do conhecimento produzido pelas IFES existentes e gerenciado pelas BUs; identificar as IFES que depositam a produção intelectual na BU; investigar a existência de políticas institucionais de informação nas IFES e sua influência na gestão do conhecimento produzido; levantar quais são os procedimentos para gerenciamento do conhecimento produzido nas IFES; delinear diretrizes para gestão do conhecimento produzido nas BUs/IFES e a avaliação das diretrizes propostas. Tratase de uma pesquisa aplicada, cujo objetivo é gerar conhecimentos e contextualizálos na realidade social, educacional, científica e tecnológica brasileira, de modo a auxiliar na solução de problemas específicos. Quanto aos objetivos, trata-se de um estudo exploratório; em relação aos procedimentos, é uma pesquisa bibliográfica. Os resultados da primeira etapa da pesquisa levam a crer que existe uma confusão entre saber o que é administrar o conhecimento produzido pelas IFES e a administração dos materiais tradicionalmente existentes. A proposta de diretrizes apresentada retratou as BUs na GC do conhecimento produzido nas IFES, do ponto de vista dos seus processos, estrutura e políticas como provedora desse conhecimento. Observou-se que, para gerenciar o conhecimento produzido, faz-se necessária a existência de uma política institucional que assegure, na prática, o que a BU pode fazer por sua instituição. Conclui-se que existe um reconhecimento, embora teórico, no que se refere à importância de a BU deter a organização da produção do conhecimento das IFES.

Link para acesso: Angelica Miranda

SOUSA, Marco Aurélio Batista de. Modelo de avaliação das atividades da gestão do conhecimento no sistema de gestão ambiental. Tese, 2010.

Este estudo teve como base dois assuntos que vêm sendo objeto de atenção e investigação de vários setores da sociedade, sobretudo no contexto de organizações empresariais, a saber: gestão do conhecimento e gestão ambiental, aos quais têm sido atribuídos razões substanciais de proporcionar vantagens competitivas sustentáveis àqueles que melhor as identificam e as consideram em seus negócios. Neste cenário, esta pesquisa se propôs a avaliar as atividades da gestão do conhecimento no sistema de gestão ambiental, mediante um modelo proposto para essa finalidade. Para tanto, realizou-se inicialmente uma pesquisa em fontes secundárias de referenciais teóricas a respeito dessas duas temáticas principais. O estudo da gestão do conhecimento voltou-se fundamentalmente à identificação de suas atividades e aos modelos que propiciam avaliá-las. O foco da gestão ambiental se refere à apresentação de modelos de sistemas de gestão ambiental, respaldados pela bibliografia especializada, procurando simetrias entre as principais atividades relacionadas a este sistema. Posteriormente realizou-se uma pesquisa exploratória por meio de um estudo de caso em uma destilaria do setor sucroalcooleiro. Os dados foram coletados por meio de visitas in loco nesta unidade, bem como pela aplicação de questionários, com questões abertas e fechadas e entrevistas semi-estruturadas a responsável pela área ambiental desta organização. Para analisar esses dados foi utilizada a abordagem predominantemente qualitativa e os resultados da pesquisa demonstram o reconhecimento, importância e a avaliação positiva da efetividade das atividades da gestão do conhecimento no que se refere às ações ambientais realizadas por esta empresa.

Link para Download: Marco_Aurelio_Batista

CASTRO, Luciano Patrício Souza de. Modelo de referência para comunicação da marca em interfaces gráfico-digitais. Tese, 2010.

A evolução da comunicação em mídias digitais interativas, especialmente aquelas interligadas à internet, requer uma abordagem interdisciplinar para o aproveitamento de suas potencialidades hipertextuais e multimídia, entre outras. Por outro lado, há a perspectiva estratégica adotada nas atividades projetivas e gerenciais de Design de Interfaces Gráfico-digitais, que são responsáveis pela concepção dos projetos de comunicação e de interação mediadas por essas interfaces. Essa perspectiva requer a aplicação dos conhecimentos de Engenharia e de Gestão do Conhecimento aos processos de mediação, para coletar, organizar, aplicar e criar conhecimento dirigido à projetação e ao gerenciamento de interfaces gráfico-digitais. O contexto interdisciplinar previsto na área de Engenharia e Gestão do Conhecimento é aqui considerado, visando o conhecimento e a comunicação dos elementos denotativos e conotativos da identidade visual de marcas institucionais ou comerciais para a composição de interfaces gráfico-digitais como expressões privilegiadas das marcas. Para tanto, é proposto um modelo de referência interdisciplinar, que relaciona as áreas de Branding (gestão), Design Gráfico (mediação) e Ergonomia (engenharia), para orientar e apoiar o processo decisório nos projetos de comunicação da marca em interfaces gráfico-digitais. O modelo é determinado por meio da sistematização do conhecimento, com coleta e sistematização de informações relevantes e estabelecimento de uma hierarquia de dados e funções, promovendo conhecimentos relevantes para o projeto de interfaces gráfico-digitais comprometidas com o conhecimento e a comunicação da marca.

Link para Download: Luciano Castro

BOTELHO, Louise L. R. Ascensão Profissional de Executivas em Empresas Baseadas no Conhecimento. Dissertação, 2008.

Esta dissertação tem como objetivo geral compreender o fenômeno da ascensão profissional a partir da perspectiva das executivas. Foi realizada em empresas de base tecnológica (EBT’s) localizadas no Parque Tecnológico Tecnópolis, em Florianópolis, Santa Catarina. Para a construção da presente pesquisa foi necessário, em primeiro lugar, recuperar nas narrativas das mulheres executivas suas percepções sobre seu caminhar pessoal e profissional, buscando entender as diversas influências experimentadas por elas durante suas trajetórias. O segundo objetivo foi o de conhecer as estratégias utilizadas pelas executivas para ascenderem profissionalmente em suas organizações. Todas essas questões permitiram descrever as regularidades que ocorrem na ascensão profissional feminina. Como procedimento metodológico, foi utilizada a pesquisa qualitativa, com a aplicação de entrevistas semiestruturadas e estudo de casos múltiplos. Com relação à amostragem, foi investigado o universo de três executivas que atuavam em cargos de comando em suas organizações. Assim, pode-se considerar que a presente pesquisa demonstra que a carreira feminina é complexa, pois a mulher executiva sofre influências de várias frentes. O sentimento de culpa, a falta de tempo, o excesso de viagens, o estresse, as barreiras, preconceitos e o conflito entre carreira e família também aparecem no estudo como fatores de influência relevantes para a compreensão da carreira feminina. Quanto às contribuições para o campo teórico, este trabalho poderá servir de alicerce literário no que tange à ascensão feminina em EBT’s. No campo prático, este estudo pode servir de subsídio à formulação de programas de desenvolvimento de carreiras femininas no cenário corporativo, mais precisamente no tocante as ETB’s. Outra possibilidade é a de servir de alicerce para o preparo das novas gerações de mulheres para os desafios que elas encontrarão no campo empresarial, levando em consideração as mudanças e contextos internos e externos que circundam as organizações. Por fim, acredita-se que o espaço destinado nas organizações para mulheres em cargos hierárquicos ainda é ínfimo. Assim, este estudo pode proporcionar uma maior compreensão sobre os obstáculos e as estratégias utilizadas pelas executivas para ascenderem em suas organizações através de suas próprias percepções sobre o fenômeno da ascensão.

Link para download: Louise Botelho

SUZUKI, Vanessa. Características para Colaboração, Elaboração e Edição em Ambientes Virtuais de Aprendizagem em Arquitetura e Design. Dissertação, 2010

A utilização da tecnologia da informação e comunicação, tendo por foco os ambientes virtuais de aprendizagem colaborativos tem levado a encurtar distâncias no desenvolvimento de atividades que necessitam do contato síncrono com outras pessoas para a sua realização. Diante disso, mecanismos passaram a ser utilizados para interagir entre as diversas mídias a fim de proporcionar a integração com o ensino e aprendizagem através destes ambientes. Esta pesquisa tem o objetivo de identificar formas de colaboração, elaboração e edição em Ambientes Virtuais de Aprendizagem para Arquitetura e Design (AVA-AD). Foram analisados referenciais teóricos sobre o processo de ensino de projeto arquitetônico, tecnologias da informação e comunicação na aprendizagem, ferramentas de colaboração e ambientes virtuais colaborativos 3D que possam ser integrados ao processo de ensino e aprendizagem. Esta pesquisa caracteriza-se como exploratória e para se alcançar os objetivos são realizados levantamentos bibliográficos e a aplicação de um questionário específico para trabalhar o processo de arquitetura e design no AVA-AD. Ao fim é efetuada uma síntese das características desejáveis a um ambiente para aprendizagem colaborativa de arquitetura e design, onde são apontados aspectos que podem ser adicionados neste tipo de ambiente para auxiliar no ensino de disciplinas de projeto arquitetônico.

Arquivo para download: Vanessa Suzuki

LAPOLLI, Juliana. Mapeamento de competências: uma ferramenta para a Gestão de Pessoas utilizando a abordagem da Teoria Geral de Sistemas. Dissertação, 2010.

O caráter sistêmico do setor de Gestão de Pessoas é resultado da incorporação de conceitos oriundos da Teoria Geral de Sistemas e da demanda pelo conhecimento estratégico, o que torna relevante a analise da Gestão de Pessoas sob esta ótica. Esta dissertação trata da Gestão de Pessoas como função sistêmica, agregando valor a estratégia e integração organizacional. Aborda o Mapeamento de Competências como ferramenta do setor de Gestão de Pessoas a partir de uma compreensão sistêmica das organizações, a qual identifica as competências organizacionais disponíveis e as necessárias, tornando possível o desenvolvimento de novas estratégias e processos de gestão. Para validar o enfoque proposto foi aplicado na Clinica de Medicina Estética e do Esporte “Beleza”, um modelo de Mapeamento de Competências, baseado nos autores Borges-Andrade; Lima, verificando as possíveis estratégias de treinamento e mudanças na empresa. A aplicação foi realizada de acordo com o pensamento sistêmico, levando em consideração o elemento humano e o modo como ele se relaciona com o ambiente, que é um sistema dinâmico. Assim, observou-se, além dos colaboradores que exercem atividades no setor administrativo, alguns dos colaboradores técnicos. De acordo, também, com o pensamento sistêmico, todo o trabalho da Gestão de Pessoas desde o Mapeamento de Competências até a remuneração, deve ser pensado de forma estratégica e sistêmica: buscando alcançar um estado constante de equilíbrio, de modo que os processos e o sistema como um todo não chegue a um repouso estático.

Link para Download: Juliana Lapolli

YOUSSEF, Ahmad Youssef. Um Modelo de Gestão do Conhecimento em Administração para uma Organização Universitária Interinstitucional. Tese, 2010.

Pesquisa focada na definição de um modelo conceitual de Gestão do Conhecimento em administração para a Organização Universitária Interamericana – OUI, estando inserida nos estudos da Gestão do Conhecimento (GC) e da Gestão da Informação (GI), considerando conceitos relacionados ao conhecimento (tácito e explícito) e ao Modelo de Organização e de Administração das IES. A construção do modelo se deu de forma a envolver conceitos multidisciplinares que englobam Ciências da Informação, Ciências Cognitivas e da Administração. A metodologia empregada utiliza o método de triangulação, sendo que a pesquisa usou dois métodos, indutivo e dedutivo, valendo-se da análise bibliográfica (para sustentação teórica do modelo), do estudo comparado (para a avaliação de diferentes modelos de GC, além de práticas e do modelo de mensuração do conhecimento), da pesquisa quantitativa ou de campo para medir as práticas de GC usadas pelas IES pesquisadas e, também, de uma pesquisa qualitativa (para analisar a consistência do modelo com dirigentes de IES ligadas à OUI). Os resultados indicam que é possível definir um modelo de Gestão do Conhecimento em Administração para a OUI e que outros trabalhos podem ser desenvolvidos, a partir da proposta apresentada nesta tese.

Link para download: Youssef Ahmad