Home » Page 43

MACEDO, Claudia Mara Scudelari de. Diretrizes para criação de objetos de aprendizagem acessíveis. Tese, 2010.

A educação on-line se tornou o meio preferível em relação às outras modalidades para facilitar o aprendizado e disponibilizar conteúdos educacionais. Sob o olhar da educação inclusiva, oferece novas oportunidades de acesso aos indivíduos que possuem alguma forma de desabilidade. Estes conteúdos incluem várias mídias e são criados em formatos diversos utilizando uma grande variedade de ferramentas de autoria. A utilização de diferentes mídias e tecnologias para suporte ao aprendizado tende a ampliar os problemas de acessibilidade que são intrinsecamente ligados à mídia de apresentação do conteúdo. Esta tese propõe um conjunto de diretrizes para criação de objetos de aprendizagem acessíveis, com a intenção de orientar e contribuir com os professores conteudistas e desenvolvedores de objetos de aprendizagem na elaboração de materiais acessíveis pela disponibilização de mídias alternativas ou equivalentes. Neste trabalho, entende-se objetos de aprendizagem como conteúdo particular, que pode ser disponibilizado em ambientes de aprendizagem, em repositórios específicos ou na web, e que além de ser um objeto de informação, possuem um objetivo de aprendizagem bem definido que pode ser mensurável; o que os distingue dos demais conteúdos distribuídos na internet. As diretrizes criadas são fundamentadas na análise e na convergência dos “Princípios de Design Universal”, com as “Recomendações de Criação de Conteúdo Acessível para web” do W3C, e com as “Melhores Práticas para Produção de Aplicativos e de Conteúdo Acessível” apresentadas nas guias do Instructional Management Systems (IMS). A amostra de experimentação das diretrizes, de abordagem neutra no que se refere às teorias educacionais e de design instrucional, foi testada por um grupo de especialistas que desenvolve e disponibiliza conteúdo em ambientes de aprendizagem digital. Observou-se a validade da criação e utilização das diretrizes, visto que os especialistas foram capazes de produzir objetos de aprendizagem acessíveis, segundo o conjunto de diretrizes para a criação de objetos de aprendizagem acessíveis proposto.

Link para download: Claudia Mara Scudelari de Macedo

SANTOS, Paloma Maria. Modelagem de processos para disseminação de conhecimento em governo eletrônico via TV Digital. Dissertação, 2011.

As atuais aplicações de governo eletrônico limitam-se à internet. Com o advento da TV Digital, surge a oportunidade de ampliar este cenário por meio da utilização dos recursos proporcionados por essa nova tecnologia. O estudo da modelagem de processos para a disseminação de conhecimento em governo eletrônico via TV Digital decorre principalmente do caráter inovador proposto por essa tecnologia e da carência de conteúdos e serviços interativos oferecidos para o cidadão no contexto atual. A presente pesquisa, de caráter aplicado e exploratório, parte de uma revisão bibliográfica e busca determinar como disseminar o conhecimento em governo eletrônico, intrínseco aos processos de disponibilização de conteúdos e serviços, tendo em vista o sistema brasileiro de TV Digital. A partir do levantamento e classificação das aplicações de governo eletrônico disponíveis nos modelos norte-americano, europeu e japonês, propõe-se como contribuição a modelagem de quatro macroprocessos de negócios, considerando serviços informativos, interativos, transacionais e colaborativos, visando a elicitar o conhecimento e contribuir para o futuro desenvolvimento de aplicações para a TV Digital.

Link para download: Paloma Maria Santos

ZANCANARO, Airton. Conhecimento envolvido na construção de conteúdo para TV digital interativa na EaD. Dissertação, 2011.

A convergência da TV Digital com outras mídias surge como uma importante ferramenta que pode ser utilizada também para a Educação a Distância (EaD). Traz à tona a necessidade de produzir conteúdos educativos que beneficiem, principalmente, as classes menos favorecidas da população brasileira. Para tanto, buscou-se identificar o conhecimento envolvido no processo de desenvolvimento de conteúdo para TV Digital Interativa (TVDI) na EaD. Nesse sentido, foram identificados os requisitos necessários para as fases de pré-produção, produção e pós-produção de conteúdo interativo com o propósito educativo. A metodologia baseou-se em uma pesquisa bibliográfica e exploratória com foco nas áreas interdisciplinares de Engenharia do Conhecimento, EaD e TVDI. Por fim, os resultados obtidos com o trabalho estabeleceram um conjunto de diretrizes juntamente com questões que buscam contribuir para que o produtor de conteúdo tenha subsídios para avaliar e projetar as necessidades que um curso de t-learning possui de acordo com suas especificidades. Assim, este trabalho de pesquisa visa contribuir para a disseminação do conhecimento existente e em uma nova mídia que é a TV Digital.

Link para download: Airton Zancanaro

VELHO, Nivia Marcia. Gestão por competência na construção de um modelo de formação para árbitros de Futebol. Tese, 2010.

A presente pesquisa teve como objetivo geral apresentar competências básicas para proposição de um modelo de formação para árbitros de futebol. Trata-se de um estudo de natureza aplicada, é um trabalho descritivo do tipo estudo de caso com análise qualitativa. A população foi constituída por dois grupos, responderam ao questionário alunos árbitros, e árbitros que fizeram teste para atuar na temporada de 2010 em Santa Catarina. Responderam às entrevistas árbitros, árbitros assistentes e um presidente de comissão estadual de arbitragem, atuantes em escolas de formação no País. Os instrumentos utilizados para a coleta de dados foram: documentação, observação direta, questionário e entrevista. Os dados das entrevistas foram analisados segundo o método de análise de conteúdo e, para codificação dos dados, foi utilizado o software ATLAS TI. Com base na pesquisa foi possível identificar, através das categorias que emergiram da análise, algumas competências básicas a serem consideradas na trajetória do árbitro de futebol: 1. Na gestão de carreira verificou-se que a arbitragem não é profissão, é apenas uma ocupação, para ser exercida requer que o indivíduo tenha uma profissão de origem e investimentos pessoais materializados na procura por um curso em escolas que funcionem com regularidade e que estejam comprometidas com o currículo mínimo estabelecido em convenção nacional; 2. Aquisição do conhecimento inicial nas escolas de formação conta com alguns pré-requisitos fundamentais que devem ser trazidos de casa, e com a utilização dos conhecimentos tácito e explícito que darão efetivo suporte à tomada de decisão nas ações do jogo; 3. Na disseminação do conhecimento identificou-se a necessidade de serem estabelecidas parcerias com as universidades e buscar escolas independentes das federações, preocupadas com a criação, aquisição e disseminação do conhecimento, sem interferência de interesses políticos; 4. Na gestão por competências emergiu a competência física que vem sendo trabalhada ao longo dos anos; a competência técnica refletida no conhecimento das regras do jogo também é reconhecida como fundamental; além das competências mental e social, com discussões mais recentes e ainda carentes de estudos e métodos para serem desenvolvidas.

Link para Download: Nivia Velho

 

LEONARDI, Juliana. Framework para compartilhamento de conhecimento sob a ótica de um sistema de representações simbólico. Dissertação, 2010.

Esta pesquisa propõe um framework para compartilhamento de conhecimento sob a ótica de um sistema de representações simbólico. A pesquisa é realizada com base em estudos sobre o tema e utiliza a lógica dedutiva para análise dos resultados. É apresentada uma estrutura para compartilhamento de conhecimentos visando integrar as dimensões estruturais (infraestrutura, cultura, processos, capital humano), epistemológica, ontológica e de comunicação. A estrutura, representada pelo framework considera relevante a dimensão comunicação para interligar a organização, promovendo a criação e compartilhamento de conhecimento. A aplicação deste estudo é relevante tanto nos processos de Gestão do Conhecimento, quanto no mapeamento da Engenharia de Conhecimento.

Link para Download: Juliana Leonardi

SILVA, Mirian Torquato. A contribuição da gestão do conhecimento no processo de supervisão de estágio em organizações públicas: um estudo de caso. Dissertação, 2010.

Esta pesquisa tem como objetivo demonstrar a contribuição da Gestão do Conhecimento para a Supervisão de Estágio na Secretaria de Estado da Infraestrutura, a partir da prática dos supervisores de estágio do Programa “Novos Valores” do Governo do Estado de Santa Catarina. Este programa tem como finalidade assegurar oportunidade de aprendizado para inserção no mercado de trabalho do estudante residente no Estado de Santa Catarina e matriculado em curso regular de ensino médio, educação profissional, ensino superior e educação especial. Utilizou-se o método de Estudo de Caso, adotando-se como campo de pesquisa o Departamento da Infra-Estrutura (DEINFRA) e Departamento de Transportes e Terminais (DETER), em especial os supervisores de estágio, os estagiários e os responsáveis pelos setores de estágio nas gerências de Recursos Humanos dos respectivos órgãos. Observou-se a necessidade do tripé (pessoas, processos e tecnologia) para o desenvolvimento de um ambiente em que os supervisores do Programa “Novos Valores” serão encorajados a criar, aprender, compartilhar e usar o conhecimento para o seu benefício, dos estagiários, da organização, e da própria sociedade. Observou-se, ainda, a necessidade do estímulo ao crescimento pessoal e profissional dos estagiários, oferecendo-lhes possibilidades de um caminhar sinérgico e expressão criativa (corporal e intelectual) para que possam se “mover” no mundo num contínuo processo de educação. Por fim, com os resultados obtidos na pesquisa, busca-se contribuir para a reflexão e o aprimoramento do processo de supervisão de estágio no tocante à Gestão do Conhecimento, como novo paradigma nas organizações públicas.

Link para Download: Mirian Torquato Silva

GARIBA, Chames Maria Stallvierri. Tomada de Decisão: uma Abordagem utilizando a linguagem corporal da dança e a gestão do conhecimento. Tese, 2010.

O campo de atuação do gestor, executivo ou dirigente organizacional, tornou-se complexa, à medida que as transformações organizacionais determinaram formas de produção eficazes e, conseqüentemente eficientes maneiras de os profissionais exercerem suas atividades, interferindo diretamente nos processos decisórios. Assim, ao se tomar a decisão de argumentar, agir, avaliar e tornar a argumentar, deve-se levar em consideração não somente conhecimentos técnico-administrativos, mas o conhecimento sensível presente na expressão, intuição, percepção, imaginação. Articular o conhecimento dos aspectos administrativos com o sensível por meio da linguagem corporal da dança faz a diferença na flexibilização de ações que buscam no movimento vivido uma conexão, uma harmonização entre a inteligência, as sensações, as percepções, contribuindo para a construção de seres humanos conscientes de suas capacidades. O objetivo do trabalho foi demonstrar como técnicas da linguagem corporal da dança contribuíram para auxiliar gestores, executivos ou dirigentes corporativos em sua tomada de decisões, por meio da criação de um ferramental dessa atividade corporal. Para os fins a que se propôs este estudo, os procedimentos metodológicos seguiram a pesquisa qualitativa, por meio das técnicas de pesquisa descritiva e exploratória. Na pesquisa de campo, o universo foram os “gestores de unidade” de uma organização de economia privada, denominada Banco X S/A. Para a análise de dados utilizou-se a análise de conteúdo e a triangulação de dados. Para permitir a validação, realizou-se também uma entrevista semi-estruturada, por meio da técnica de triangulação de especialistas. Constatou-se que a utilização das técnicas da dança pautadas principalmente na improvisação e em processos coreográficos permitiu além de novas experiências corporais, o estímulo à criatividade e à ousadia. Essas elaborações permitiram que, a todo o momento, os participantes tomassem decisões numa perspectiva de entender que movimento selecionar e conectar para a criação dessas figuras, exercitando de forma individual a construção do coletivo. No caso, a aquisição de conhecimentos tornou-se um processo interminável de atualização constante, com a contribuição das experiências práticas que ampliaram a capacidade criadora, contribuindo significativamente para a construção de uma Gestão do Conhecimento, destacando-se, também, que as pessoas são fundamentais à consecução dos objetivos organizacionais relacionados à Gestão do Conhecimento. Concluiu-se que a criação do ferramental utilizando-se técnicas da  linguagem corporal da dança, contribuiu para o processo de tomada de decisões, pois além de potencializar as atividades dos participantes em questão, permitindo uma maior flexibilidade em suas decisões, favoreceu o desenvolvimento de vertentes artísticas, culturais, éticas, estéticas, sociais, vislumbrando-se uma dança mais democrática, rompendo com a idéia de que é necessária uma técnica específica para realizá-la. Espera-se que estas reflexões levem a conexões, idéias e discussões, sobretudo ao aprofundamento das atividades de dança, numa oportunidade de investimento inovador, contemplando, também, a valorização da potencialidade humana.

Link para Download: Chames Maria S. Gariba

CABRAL, Rodrigo Bittencourt. Concepção, implementação e validação de um enfoque para integração e recuperação de conhecimento distribuído em bases de dados heterogêneas. Dissertação, 2010.

Com o crescimento da demanda e da composição de Bases de Conhecimento para os mais diversos fins e a sua disponibilização através da rede mundial de computadores, passou-se a observar a necessidade de organizar este conhecimento e também integrá-lo para possibilitar maior acessibilidade e facilidade na sua manutenção e utilização, devido à caracterização da disposição dispersa e o formato heterogêneo das referidas bases. Neste trabalho é proposto um sistema que efetua integração do conhecimento de bases de dados em contexto genérico, utilizando como estudo de caso o atendimento emergencial no CIT – Centro de Informações Toxicológicas de Santa Catarina – além de possibilitar a manutenção e manipulação deste artefato através do agrupamento de técnicas de recuperação de informação, aperfeiçoamento semântico, expansão de consulta, fonética em um único mecanismo. Foram avaliadas – através de uma revisão sistemática da literatura – as melhores opções disponibilizadas por estudos prévios em pesquisas realizadas nestas áreas a fim de encontrar a melhor combinação a ser utilizada no mecanismo, além da análise do produto final em um comparativo feito entre mecanismos previamente utilizados pelos profissionais no atendimento de urgência.

Link para Download: Rodrigo Bittencourt Cabral

MEDEIROS, Luciano Frontino de. Framework para Engenharia e Processamento de Ontologias utilizando Computação Quântica. Tese, 2010.

Ontologias são recursos largamente utilizados para a representação de conhecimento em sistemas inteligentes. Ao longo do tempo, novos conhecimentos são adicionados e tais ontologias tendem a se tornar redes de complexidade crescente. Esta tese tem como objetivo trazer para a área da Engenharia Ontológica os benefícios de performance e representação que podem ser alcançados a partir do uso da Computação Quântica, a qual tem se mostrado vantajosa em áreas como a criptografia e buscas em conjuntos não ordenados. A abordagem é proposta a partir de um framework constituído dos seguintes conceitos derivados: superposição de classes, superposição de instâncias, superposição de relações e emaranhamento de classes. É demonstrado o uso de algoritmos quânticos para a superposição de classes e instâncias em ontologias, assim como aplicações sobre emaranhamento de classes. O trabalho também inclui um simulador para Computação Quântica como ferramenta de apoio na construção dos algoritmos, visualização dos circuitos quânticos e testes experimentais. A partir da ideia do armazenamento de estados superpostos por um tempo mais longo, o framework evolui para um modelo de representação de conhecimento em ontologias baseado no paradigma quântico. Sob esta ótica, são discutidas ramificações quanto à semelhança com o pensamento simbólico da mente humana e ainda o questionamento da própria definição de ontologias.

Link para Download: Luciano Frontino de Medeiros

GOMES FILHO, Antonio Costa. Inovação sistemática com responsabilidade social nos empreendimentos de base tecnológica: o modelo MCNSTRIZ. Tese, 2010.

A Gestão do Conhecimento pressupõe o compartilhamento e a externalização de idéias propostas pelo capital intelectual das organizações, que, por sua vez, possibilitam a criação de novos conhecimentos que se traduzem em vantagem competitiva. Se a produtividade é uma preocupação do sistema empresa em seu ambiente interno, a competitividade é uma preocupação advinda do sistema externo ao microambiente empresarial. Dessa forma, a Inteligência Competitiva possibilita ir além da definição de estratégias, auxiliando na competitividade empresarial numa gestão pró-ativa. Para os empreendimentos que almejam liderança em tecnologia, a inovação sistemática permite rapidez e aceleração nos processos, no entanto, a inovação deve vir acompanhada de responsabilidade social, em reação a uma exigência da sociedade voltada para o Desenvolvimento Econômico Sustentável. A carência de um método que permita integrar o Capital Intelectual, a Gestão do Conhecimento, a Inteligência Competitiva aos modelos de negócios que permitam a inovação com responsabilidade social com vistas à sustentabilidade do negócio, aumentando o ciclo de vida e tornando o empreendimento perene no tempo na Sociedade do Conhecimento, levou o autor a propor o Método MCNS-TRIZ. Este é composto por 43 Princípios e permite conceber soluções criativas para os Modelos de Negócios, respeitando as expectativas dos diversos stakeholders, e de forma a atender a todos de uma maneira equilibrada, evitando soluções de compromisso. A aplicação se fez em um teste piloto e esse método foi inserido em um modelo conceitual e aplicado à criação de empreendimentos de base tecnológica, sendo útil na criação de modelos de negócios sustentáveis em sua fase de concepção. O modelo conceitual denominado de Modelo MCNS-TRIZ foi descrito em forma de modelagem de processos, sendo composto por três fases: idéia, método e modelo de negócios. Todas as fases incluem atividades e tarefas, num total de seis atividades e dezesseis tarefas. A verificação do modelo MCNS-TRIZ foi feita em dois estudos de caso, o caso número 1 com nível elevado de abstração, cuja seleção respeitou o Princípio da Idéia Inovadora, o caso número 2 com nível baixo de abstração, que respeitou o Princípio da Marca. Os resultados comprovaram a viabilidade técnica de aplicação do modelo e a necessidade de ajustes para aplicação a outros casos.

Link para Download: Antonio_Costa_Gomes_Filho