Home » Sem categoria » ERPEN, Julio Graeff. Pecuária Intensiva em Conhecimento: Modelo de Maturidade em Gestão do Conhecimento Aplicado a Bovinocultura de Corte. Tese, 2019.

ERPEN, Julio Graeff. Pecuária Intensiva em Conhecimento: Modelo de Maturidade em Gestão do Conhecimento Aplicado a Bovinocultura de Corte. Tese, 2019.

O conhecimento vem sendo assumido como um fator de produção e representa o denominador determinante dos desenvolvimentos sociais, ambientais e econômicos. Assim, a temática que abrange a Gestão do Conhecimento (GC) desperta crescente interesse nos diferentes setores da sociedade, inclusive no agronegócio. As avaliações em GC são relevantes pois permite identificar e mapear os ativos intangíveis e o fluxo do conhecimento na organização, priorizar eixos de conhecimentos críticos e acelerar os processos de aprendizagem e os resultados das organizações. Os Modelos de Maturidade em Gestão do Conhecimento (MMGC) são um importante instrumento de gestão para diagnosticar e referendar sua eficácia, e se suas práticas são corretas para as diferentes dimensões dos sistemas de produção. Os MMGC são processos específicos para definir explicitamente, gestão, medição e controle da evolução das organizações em GC. O objetivo do trabalho foi desenvolver um MMGC aplicável a bovinocultura de corte para promover a Pecuária Intensiva em Conhecimento. Identificou-se 36 MMGC, os quais foram analisados, caracterizados os critérios de avaliação e foi definido o modelo da APO como referência, que foi adaptado as especificidades do objeto de estudo. O MMGC avaliou as dimensões de Liderança, Pessoas, Tecnologia, Processos, Processos do Conhecimento, Aprendizagem e Inovação e Resultados em GC para a Sustentabilidade. Foram criados quatro níveis de maturidade em GC: Compartilhamento Funcional, Externalização Experimental, Internalização Operacional e Holocêntrico. A amostragem multifásica por seleção aleatória avaliou 94 fazendas, correspondente a 29,2% da amostra. Os questionários foram enviados eletronicamente e os pesquisados optavam por respostas numa escala de Diferencial Semântico, de um a cinco. Os resultados para as dimensões indicaram melhores resultados para: Aprendizagem e Inovação (3,34), Resultado em Gestão do Conhecimento para a Sustentabilidade (2,95), Tecnologia (2,85), Processos (2,76), Liderança (2,55), Processos do Conhecimento (2,44) e Pessoas (2,42). Os entrevistados perceberam que as unidades produtivas se destacam no associativismo, no cumprimento da legislação ambiental, no uso da internet como fonte de informação, na existência de um banco de dados para competências específicas de colaboradores e parceiros e na disposição de inovar em métodos e técnicas para melhoria de resultados. O resultado médio obtido pelas organizações rurais totalizou 55,9 pontos, o que generalizou a pecuária bovina de corte brasileira no nível de Externalização Experimental. Com base nos resultados foram sugeridos métodos e técnicas em GC para mecanismos de coordenação social, memória organizacional e práticas para conexão de pessoas, vinculadas a plataforma tecnológica, programa de melhoria da cultura organizacional e métodos e técnicas em GC. O MMGC para Pecuária Intensiva em Conhecimento produziu resultados qualitativos que possibilitam avaliar o grau de maturidade em GC, e qual a intensidade que elas influenciam e explicam o desempenho dos seus sistemas de GC e desempenho operacional. Explicitou que a defasagem na gestão está relacionada, não aos resultados, a aprendizagem e a inovação, mas os pontos críticos relacionados aos processos de conhecimento, as pessoas e a liderança, ou seja, ao uso e aos usuários do conhecimento. E, admitiu a recomendação de métodos e técnicas para contribuir para implantação da Pecuária Intensiva em Conhecimento.

Palavras-chave: Gestão do Conhecimento. Modelo de Maturidade. Pecuária. Agronegócio.

Link para download: Julio Graeff Erpen.

Posted in Sem categoria