Home » Sem categoria » MAESTRI, Desirée Sant’Anna. Ux Design, Gênero e Tecnologia: A Mídia do Conhecimento como Instrumento para Inclusão de Mulheres. Dissertação, 2019.

MAESTRI, Desirée Sant’Anna. Ux Design, Gênero e Tecnologia: A Mídia do Conhecimento como Instrumento para Inclusão de Mulheres. Dissertação, 2019.

A área de Science, Technology, Engineering and Mathematics (STEM) é um campo social marcado pela desigualdade de gênero. A partir disso, esta pesquisa considera o gênero como uma categoria de análise para compreender iniciativas que buscam incluir mulheres. O projeto analisado foi o Django Girls, um workshop de programação em Python para mulheres. O pressuposto é de que o design (tanto físico quanto intangível) do Django Girls cria um ambiente mais favorável para o compartilhamento de conhecimento entre as mulheres, gerando um sentimento de pertencimento ao campo da STEM. Muitos estudos indicam a importância do ambiente de ensino para a inclusão e permanência das mulheres na área. Porém, há uma lacuna na análise dessa experiência sob a perspectiva do design, bem como sua relação com a mídia. Desse modo, o objetivo desta pesquisa foi analisar a mídia Django Girls com base em conceitos do design para a experiência enquanto um espaço que propicia a criação de agência e de empoderamento das mulheres envolvidas. Para isso, foi realizada uma revisão bibliográfica e documental para contextualizar essa desigualdade de gênero. O quadro teórico de análise foi construído sob a perspectiva integrada de conceitos de gênero, agência e empoderamento relacionados à tecnologia, bem como conceitos relacionados à mídia do conhecimento, agência na mídia e, por fim, conceitos acerca do design para experiência. A pesquisa de campo incluiu estudo de caso, entrevistas, aplicação de questionário e uma etapa de observação participante, contemplando duas edições do Django Girls ocorridas em Florianópolis em 2017 e 2018. Percebeu-se que o objetivo do curso extrapola o ensino de programação, configurando-se como um espaço para o compartilhamento de experiências de ser mulher na tecnologia. Como consequência, observou-se a sensação de empoderamento e o ganho de agência entre as participantes. Portanto, o gênero, enquanto categoria de análise, apresenta-se de forma espiral. Ao mesmo tempo em que é a motivação para a criação de projetos como o Django Girls, é também o catalizador de transformações na estrutura do campo social da STEM ao incluir mulheres mais conscientes de sua posição de desigualdade, dispostas a mudarem este cenário.

Palavras-chave: Gênero. Programação. STEM. Django Girls. Python.

Link para download: Desirée Sant’Anna Maestri.

Posted in Sem categoria