Home » Dissertação » PALANDI, Fernanda Elisa Demore. THE CULTURAL PROCESS OF DEMATERIALIZATION FOR ACHIEVING SUSTAINABLE OUTCOMES IN KNOWLEDGE SOCIETIES. Tese, 2018.

PALANDI, Fernanda Elisa Demore. THE CULTURAL PROCESS OF DEMATERIALIZATION FOR ACHIEVING SUSTAINABLE OUTCOMES IN KNOWLEDGE SOCIETIES. Tese, 2018.

Desde o nosso surgimento no planeta Terra, utilizamo-nos de ferramentas como extensores de nossas funções humanas, o que nos levou a evoluir através das novas descobertas na ciência dos materiais, os quais moldaram o mundo e a forma como a sociedade interage com ele. Isto nos levou à tecnologia moderna, que nos permite fazer mais (intangível) com menos (tangível). A desmaterialização, que caracteriza a transição para a era do conhecimento, já está acontecendo em nossa sociedade. A consequência da ação do ser humano no planeta mostra visível um declínio na qualidade ambiental. O período de tempo geológico proposto em que estamos, o Antropoceno, é caracterizado por catástrofes ambientais e pela busca pela sustentabilidade. A sociedade precisa ser alertada para uma necessária transformação cultural. Sociedades do conhecimento devem obedecer à tendência de redução sistemática de insumos materiais. Assim, a desmaterialização pode ser vista e adotada como o elo entre a variação das manifestações econômicas no volume de materiais processados e os modos de viver e compreender o processo cultural da desmaterialização. Para responder à pergunta de pesquisa de ‘como as sociedades do conhecimento podem adotar estilos de vida mais desmaterializados?’, o objetivo geral foi definido como ‘desenvolver compreensão do processo cultural de desmaterialização para adotar práticas sustentáveis nas sociedades do conhecimento’. A análise segue uma abordagem metodológica qualitativa para a investigação empírica. Quanto à coleta de dados, adotou-se a abordagem de entrevista semiestruturada. Um total de 12 atores-chave de associações comerciais, sociais, academias e governamentais foram selecionadas por seu envolvimento com práticas sustentáveis, de desmaterialização e ou conhecimento sobre economia e sociedades do conhecimento. Optou-se por uma revisão integrativa da literatura. Como resultado, o modelo interpretativo do processo cultural da desmaterialização para alcançar resultados sustentáveis em sociedades do conhecimento está representado com a elaboração de um framework sobre o processo cultural da desmaterialização. O Estágio zero inicia com a motivação pessoal; o Estágio 1 é a atmosfera do conhecimento; o Estágio 2 é a consciência nasce no indivíduo; o Estágio 3 é o metabolismo social; o Estágio 4 é a ética do ciclo de vida.; e o último e quinto estágio é o da desmaterialização. A ideia do framework é de que ele seja navegável, forma dinâmica e cíclica, como a teoria dos hiperlinks, ou seja, o usuário pode adentrar nos níveis que por hora deseja de forma a desenvolver suas qualidades naquele sentido e depois navegar para outro nível até que todos estejam alcançados. Este framework acima de tudo, é um framework de indução: ele induz que o indivíduo ou a comunidade, ou a organização busque o melhoramento nos níveis que julga necessário melhorar. Não traz uma obrigatoriedade de seguir um padrão, mas induz que se busquem práticas que levem a uma cultura mais desmaterializada.

Link para download: Fernanda Elisa 

Posted in Dissertação, Gestão do Conhecimento and tagged as , , , ,