Home » Gestão do Conhecimento » BOTELHO, Louise de Lira Roedel. Aprendizagem Gerencial na Mudança em uma Organização Intensiva em Conhecimento. Tese, 2012.

BOTELHO, Louise de Lira Roedel. Aprendizagem Gerencial na Mudança em uma Organização Intensiva em Conhecimento. Tese, 2012.

Apesar da importância do assunto para os estudos organizacionais, atualmente encontra-se poucos materiais escritos sobre a aprendizagem de gerentes em situação de mudança organizacional, principalmente quando o universo de pesquisa trata de organizações intensivas em conhecimento. O presente trabalho objetiva compreender o processo de aprendizagem gerencial em uma organização intensiva em conhecimento, durante uma situação de mudança organizacional. Buscando descobrir as perspectivas dos respondentes sobre tal questionamento, um estudo funcionalista foi desenvolvido. Para esse estudo, seis gerentes de uma organização intensiva em conhecimento, a Embrapa Clima Temperado, foram selecionados. Tais investigados conduziram o processo de mudança organizacional naquela organização entre os anos de 2003 a 2006, quando a Embrapa Clima Temperado ascendeu no ranking nacional de desempenho e se tornou exemplo de boas práticas gerenciais no país. O principal método utilizado foi a entrevista em três tempos, a qual foi aplicada com cada pesquisado. Todas as entrevistas foram transcritas e a análise dos dados compreendeu na descrição e a interpretação de diferentes aspectos sobre o fenômeno investigado. A partir dos dados obtidos, categorias emergiram. Como resultado, esse trabalho indicou que os investigados aprenderam diferentes conteúdos durante o processo de mudança. Tais conteúdos foram encontrados em quatro dimensões de aprendizagem, sendo: individual, organizacional, do trabalho e contextual. O estudo apontou, ainda, que as principais formas de aprendizagem identificadas nas respostas dos entrevistados deste estudo foram: projetos de aprendizagem, aprendizagem em grupo, aperfeiçoamento, observação, reflexão e referência. Por fim, este trabalho indicou a presença de fatores facilitadores e inibidores de aprendizagem gerencial durante a mudança organizacional. Como fatores facilitadores destacam-se: pressão e crise, estrutura e estratégia, clima organizacional e liderança. Em nível individual, os fatores foram: humildade, proatividade e identificação com o outro. Em nível individual, a pesquisa apontou para a existência dos seguintes fatores inibidores: falta de tempo, acúmulo de atividades e agenda. Espera-se que esse trabalho contribua teoricamente para a área dos estudos organizacionais, por conduzir uma pesquisa num campo ainda pouco conhecido pelos pesquisadores: a aprendizagem gerencial na mudança organizacional.

Link para download: LOUISE BOTELHO

Posted in Gestão do Conhecimento, Tese and tagged as , ,