Home » Gestão do Conhecimento » SILVEIRA, Ermelinda Ganem Fernandes. Contribuições da psicologia profunda de Carl Gustav Jung para um modelo de gestão do conhecimento nas organizações. Tese, 2012.

SILVEIRA, Ermelinda Ganem Fernandes. Contribuições da psicologia profunda de Carl Gustav Jung para um modelo de gestão do conhecimento nas organizações. Tese, 2012.

O tema e objetivo desta tese é a construção de um modelo de gestão do conhecimento nas organizações utilizando a psicologia analítica do psiquiatra suiço Carl Gustav Jung. Este estudo, investindo na busca pela transformação do relacionamento do homem com as organizações, está fundamentado numa abordagem de ser humano multidimensional, que constroe e transforma conhecimento nas organizações vivas compreendidas como “redes psíquicas de conversações arquetípicas”. Encontra-se em sua base conceitual a metatriangulação entre os paradigmas interpretativista e humanista radical de Burrell e Morgan, sustentada no modelo qualitativo de pesquisa científica. O modelo proposto descreve as etapas do processo de individuação junguiano, relacionando-as ao processo de criação e representação do conhecimento nas organizações, mais precisamente em ambientes de construção e representação de conhecimento arquetípico compartilhado. No momento do experimento a pesquisa utiliza a hermenêutica simbólica como forma de leitura da realidade social. Em sua base metodológica, o modelo propõe a macro e a microestrutura de grupos vivenciais junguianos, em um formato de psicoterapia breve, trabalhando conteúdos tácitos (inconscientes), nas suas articulações com o conhecimento explícitável (consciente) através da utilização de entrevistas e métodos não verbais. A validação conceitual do modelo deu-se por um estudo de caso onde, por meio das percepções e vivências dos sujeitos da pesquisa (participantes e facilitadores), buscou-se a testagem e avaliação do modelo. Numa avaliação geral, durante as entrevistas coletivas, o método foi considerado satisfatório para a criação/representação do conhecimento organizacional. A utilização da observação participante, como técnica de levantamento de dados, também trouxe subsídios para a validação e consequentemente para o refinamento do modelo.

Link para Download:Ermelinda Ganem Fernandes Silveira

Posted in Gestão do Conhecimento, Tese and tagged as , ,