Home » Archive by category "Dissertação" (Page 5)

TRINDADE, Evelin Priscila. Alternativas para Implantação de Gestão do Conhecimento em Pequenas e Médias Empresas – Pme: Um Estudo de Caso em Empresas Catarinenses. Dissertação, 2015.

Este trabalho tem como objetivo propor alternativas de implantação de gestão do conhecimento em três PME localizadas no estado de Santa Catarina, a partir da análise das atividades principais propostas em um framework de Gestão do Conhecimento. Trata-se de um estudo de casos múltiplos do tipo descritivo e exploratório, cuja escolha do framework partiu de uma revisão sistemática da literatura que resultou na análise final de 23 documentos. Dentre eles foi escolhido o Guia Europeu de Boas Práticas em Gestão do Conhecimento, que apresentou a implantação de um framework em PME. Após a definição do framework, foi realizada uma coleta de dados utilizando um instrumento sugerido pelo próprio framework europeu, que identificou o armazenamento como a atividade crítica do conhecimento nas três PME estudadas. Uma nova coleta de dados foi realizada para se obter mais informações sobre a atividade de GC armazenamento, em cada uma das empresas estudadas. Feito isso, foram pesquisados instrumentos de GC voltados à atividade de armazenamento. Dois instrumentos foram selecionados para elaboração de planos de implantação. Estes instrumentos foram verificados por três especialistas em GC e dois representantes das PME, que também escolheram qual deles deveria constar no plano final de implantação da sua organização. Por último, foram utilizadas as sugestões dos especialistas e dos representantes das empresas para a elaboração dos planos de implantação da GC para cada uma das PME pesquisadas. Conclui-se que para o armazenamento de conhecimento em PME os instrumentos Gerenciamento Eletrônico de Documentos – GED e wiki podem ser importantes para auxiliar no armazenamento da informação e do conhecimento organizacional.

Link para download: Evelin Priscila Trindade

VIEIRA, Priscila Rodrigues. Avaliação da Qualidade da Informação para Sistemas de Informação Estratégicas Voltados ao Judiciário Brasileiro. Dissertação, 2015.

Em uma sociedade do conhecimento, com uma vasta gama de informações disponíveis, como se pode garantir a qualidade e confiabilidade dessas informações prestadas. Os sistemas de informações estratégicas que tem como principal propósito prestar informações para tomada de decisão, disseminação e geração de novos conhecimentos dentro das organizações, tem como quesito fundamental a qualidade da informação. Este estudo tem o objetivo de desenvolverum framework para avaliar a qualidade da informação prestada por sistemas de informação estratégica, utilizando como base oframework de qualidade de serviço (SERVQUAL) e o framework de qualidade da informação de Eppler. Para validaçãodo framework proposto, foi realizado estudo de caso em um sistema de informação estratégica que atende ao Judiciário Brasileiro de Primeiro Grau.

 

Link para download: Priscila Rodrigues Vieira

CAMACHO, Jhoana Raquel Cordova. O POLO DE APOIO PRESENCIAL E O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO: UMA LEITURA DO ENTORNO. Dissertação, 2015.

O presente trabalho tem como foco contribuir para campo da pesquisa na área organizacional e comunicacional, depreendendo sobre os fundamentos teóricos que existem referentes à identidade e alinhamento organizacional dentro das universidades. Apresenta-se uma conceituação de Identidade Organizacional como construto que se desenvolve, desde a sua aparição como conceito com autores clássicos como Aristóteles, até o momento em que foi incluído dentro do campo organizacional. A posição dos autores é revisada para identificar o conceito genérico em que o estudo se baseia e elementos de Identidade Organizacional e suas dimensões são identificados. Diante do conhecimento identificado, verifica-se a importância de aplicar estes elementos nas instituições de ensino superior. A pesquisa classifica-se quanto aos seus objetivos como exploratória e descritiva. Em relação aos procedimentos metodológicos, a investigação é de abordagem qualitativa utilizando o estudo de caso para a empiria. A população entrevistada foi composta por docentes de uma universidade do Equador que participam de pesquisas, extensão e gestão institucional. Os resultados apurados mostram que as questões ligadas à Identidade Organizacional têm como ponto relevante a ponderar a fragilidade da liderança. Diante deste quadro é importante propor uma estratégia de comunicação embasadas nos pontos a fortalecer a liderança. A aplicação do presente estudo é relevante, tanto nos processos de Gestão do Conhecimento, quanto em Mídia do Conhecimento.

 

Link para download: Jhoana Raquel Cordova Camacho

SILVA, Thales do Nascimento da. Um Modelo Baseado em Ontologia para Suporte a Tarefa Intensiva em Conhecimento de Recomendação. Dissertação, 2015.

A evolução da Web tem propiciado uma mudança no comportamento de seus usuários, de consumidores para produtores de informação. Esta mudança trouxe consigo alguns desafios, dentre eles, o aumento exponencial de conteúdo, o que em muitos contextos promove dificuldades de escolha por parte dos usuários. A partir deste cenário iniciaram-se estudos com a finalidade de contribuir na filtragem do excesso de informação, surgindo os Sistemas de Recomendação. Com a evolução dos Sistemas de Recomendações surgiram diversas abordagens com o intuito de atender as demandas existentes. Uma dessas abordagens utiliza-se de estruturas semânticas sendo classificada como Sistemas de Recomendação baseados em Conhecimento. Em sua maioria fazem uso de ontologias e realizam recomendações a partir do conhecimento de um domínio específico. Porém, utilizadas de forma isolada as ontologias de domínio não possuem a capacidade de suportar o processo de recomendação como um todo. Diante disso, o presente trabalho propõe um modelo de representação do conhecimento capaz de lidar com a tarefa intensiva em conhecimento de recomendação. A partir desta premissa uma metodologia de construção de ontologias foi utilizada para modelar uma ontologia de domínio. Adicionalmente, foi proposta uma ontologia de tarefa de modo que tarefas genéricas possam ser especificadas. A integração das ontologias possibilitou que algumas abordagens de recomendação fossem executadas. O modelo proposto demonstra-se consistente uma vez que foi capaz de responder as questões de competências elaboradas na fase de modelagem. Apresenta também, a capacidade de tratar itens de forma genérica, podendo ser aplicado em diversos contextos. Ressalta-se ainda que a integração entre as ontologias de domínio e tarefa se mostra adequada, propiciando recomendações que visam auxiliar no processo de decisão.

 

Link para download: Thales do Nascimento da Silva

BUCHELE, Gustavo Tomaz, Adoção de Métodos, Técnicas e Ferramentas para Inovação: um levantamento em organizações catarinenses. Dissertação, 2015.

A inovação tem sido considerada como um elemento essencial para criar vantagem competitiva de longo prazo nas organizações. Porém, estimular e apoiar esse processo ainda é um desafio. Por sua vez, o efetivo uso de Métodos, Técnicas e Ferramentas para Inovação (MTF-I) pode ser um fator importante para apoiar o processo da gestão da inovação, aumentando suas chances de sucesso. Dessa forma, o objetivo da presente pesquisa é descrever os Métodos, Técnicas e Ferramentas para Inovação adotados em projetos executados em organizações catarinenses. Para isso, a pesquisa foi conduzida por uma abordagem quantitativa de cunho exploratório e descritivo. Os dados foram coletados através de um levantamento (survey) em organizações catarinenses utilizando questionários fechados na internet. Como principais resultados, verificou-se que são conhecidos muitos MTF-I, porém poucos são utilizados. Além disso, observou-se, assim como na literatura, que eles são mais frequentemente utilizados no front end da inovação, mas que podem ser utilizados nas demais fases do processo, o que demonstra flexibilidade e iteratividade do processo de inovação. Percebeu-se, também, a ênfase para processos de captura e criação de conhecimento, demonstrando o elo existente entre a inovação e a gestão do conhecimento. Foi possível identificar que a utilização de MTF-I é importante para aumentar a competitividade e estes são utilizados principalmente para resolver problemas nas organizações. Nesse sentido, eles apresentaram alta satisfação após seu uso. Diante disso, a presente pesquisa contribui empiricamente com o tema, mesmo quando seus resultados não podem ser generalizados à todas as organizações catarinenses. Entretanto, tais resultados podem servir de ponto de partida para pesquisas futuras acerca do tema.

 

Link para download: Gustavo Tomaz Buchele

SILVA, Maria Emília da. A Relação do Marco Jurídico da Sapiens Parque S/A com o Processo de Inovação. Dissertação, 2015.

Sempre existiu uma busca por soluções que pudessem trazer uma vida melhor para a sociedade. O atual “século do conhecimento” não é diferente, no que diz respeito ao desenvolvimento científico e tecnológico, na busca por conforto e qualidade de vida. O desafio brasileiro, na atualidade, é tornar-se um país cujas atividades sejam intensivas em conhecimento, como instrumento de alavancagem para o desenvolvimento ambiental, econômico e social sustentáveis. O Estado de Santa Catarina conta com a UFFS, IFC, IFSC, EMBRAPA, UDESC, EPAGRI, com as instituições dos sistemas da ACAFE e da FIESC, instituições de ciência e tecnologia de excelência, empresas de tecnologia, incubadoras, institutos, fundações de apoio e educacional, que de forma pioneira vêm aplicando os mais diversos modelos para viabilizar o incentivo à inovação. Contudo, os empreendimentos existentes não possuem a segurança jurídica necessária, levando ao risco de responsabilizações pessoais, devido à ausência de normatização clara para o assunto. Será apresentado, neste estudo, o contexto dos parques tecnológicos em implantação/operação brasileiros, cujo objeto é abrir o leque de possibilidades de conhecimentos, informações, dados científicos e tecnológicos circularem no ambiente de pesquisa e desenvolvimento tecnológico. A Sapiens Parque está projetado para desenvolver-se com características comerciais, com alta atratividade para implantação de projetos privados, orientado e direcionado com foco no ser humano, no conhecimento e sabedoria. O modelo societário aplicado no parque é a Sociedade de Propósito Específico (SPE), forma de sociedade anônima, que permite captar recursos ainda dentro das suas alternativas próprias de gerar valores mobiliários e atrair investidores. Será exposto, por fim, os desafios relativos a implantação de Parques Científicos e Tecnológicos, políticas públicas brasileiras de incentivos, marco jurídico da Sapiens Parque como facilitador do processo de inovação.

 

Link para download: Maria Emilia da Silva

VALCARENGHI, Emily Vivian. Impactos da adoção da certificação digital no Brasil. Dissertação, 2015.

Com a explosão do uso da internet para os mais variados fins, gerando um ambiente repleto de possibilidades e também de incertezas, há o aparecimento de diversas Tecnologias de Informação e Comunicação e uma preocupação com relação a segurança da informação e do conhecimento em transações eletrônicas nas organizações. Neste contexto, surge no Brasil, em 2001 a Infraestrutura de Chaves Públicas – ICP-Brasil, mantida pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), autarquia federal, que regulamenta a certificação digital, tecnologia utilizada para garantir autenticidade, confidencialidade e a integridade de informações, conferindo-lhe validade jurídica. O presente estudo teve o objetivo de analisar o impacto percebido por especialistas na adoção da certificação digital ICP-Brasil. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória, em que para coleta de dados foram realizadas entrevistas abertas. A técnica de análise de conteúdo foi utilizada, o que permitiu a extração dos dados das entrevistas quanto aos aspectos referentes às potencialidades e fragilidades da certificação digital no Brasil. Utilizou-se a visão sistêmica, através do modelo CESM, para identificar os atores, componentes, ambiente, estrutura e mecanismos, bem como a fronteira. Conclui-se que os benefícios ou potencialidades decorrentes do uso da certificação digital abrangem direta e indiretamente, desde agilidade nos processos, até a economia verde, pela redução do uso do papel; através da desmaterialização dos processos; segurança das informações e acessibilidade, beneficiando relacionamentos interorganizacionais; além de que ter sido verificado que o número de aplicações com uso de certificado digital está crescendo a cada ano e aos poucos vai sendo disseminado na sociedade. Como fragilidades aponta-se o alto custo do certificado; as questões culturais, onde muitos usuários têm receio com novidades; a dificuldade de instalação da cadeia de certificado; a própria estrutura da ICP; a falta de unificação dos sistemas, que dificulta a interoperabilidade. Acredita-se que o estudo traga grandes benefícios para que o ITI possa criar estratégias de difusão e adoção de certificados digitais que minimizem os impactos negativos da tecnologia (custo do certificado, cultura, dentre outros).

 

Link para download: Emily Vivian Valcarenghi

FRAGA, Bruna Devens. Conhecimento como Ativo Organizacional: Estudo de Caso em Programa de Pós-Graduação. Dissertação, 2015.

No contexto atual das organizações, vistas como entes cognitivos, cujo principal ativo é o conhecimento, torna-se fundamental compreendê-lo como recurso e geri-lo de forma sustentável. Logo, é necessário utilizar métodos e estratégias para identificar e compreender o conhecimento de forma sistemática e orientada aos re-sultados e objetivos organizacionais. Neste cenário, a gestão do conhecimento é vista como uma abordagem integrada por processos de identificação, criação, compartilhamento, armazenamento e aplicação do conhecimento como recurso valioso para as organizações. No que tange a estes aspectos, alguns autores afirmam que para gerenciar é preciso mensurar, da mesma forma que as iniciativas de gestão do conhecimento necessitam ser avaliadas, a fim de certificar quais ações estão em andamento, como são percebidas pelos seus colaboradores e, quando necessário, elaborar redefinições estratégicas relacionadas à gestão do recurso conhecimento. Neste contexto, este trabalho tem por objetivo analisar o recurso conhecimento como ativo organizacional em um Programa de Pós-graduação. Trata-se de uma pesquisa de natureza aplicada, de abordagem quali-quantitativa, que por meio de estudo de caso analisa as dimensões e práticas de GC e a caracterização dos eixos de conhecimento crítico. Para isso, foi proposto um procedimento metodológico adaptado ao estudo de caso, que permitiu analisar de forma transversal o recurso conhecimento e identificar como o mesmo é percebido pelos docentes do Programa. Como resultado da aplicação e análise da correlação dessas dimensões, foi possível inferir sobre o papel da tecnologia da informação como suporte para realizar os processos da gestão do conhecimento. De forma a corroborar esta visão, deve-se potencializar as práticas de GC identificadas de forma a contribuir com os resultados e objetivos do Programa. Neste sentido, faz-se necessária uma liderança voltada para gerir o recurso conhecimento e articular as práticas consideradas informais pela organização, de forma a promover um maior alinhamento transversal entre as diferentes áreas de pesquisa. Quanto à visão estratégica do recurso conhecimento como um processo é suportada pela identificação e caracterização dos eixos críticos de conhecimento, que estão alinhados aos resultados e objetivos do planejamento estratégico do contexto estudado.

 

Link para download: Bruna Devens Fraga

LINDNER, Luis Henrique. Diretrizes para o design de interação em redes sociais temáticas com base na visualização do conhecimento. Dissertação, 2015.

O avanço das tecnologias digitais tem impulsionado a sociedade em rede, intensificando a conexão entre pessoas e informações. Mídias como sites de rede social já se consolidaram como forma de comunicação e colaboração, tornando-se um potencial recurso para construção de conhecimento. Nesse cenário surge o conceito de Rede Social Temática – um site de rede social voltado especificamente para construção de conhecimento, o tema da rede. Ao mesmo tempo, encontra-se uma comunicação cada vez mais visual, auxiliada pela crescente presença de câmeras e dispositivos móveis (smartphones e tablets). Os recursos visuais facilitam a transmissão de informações, experiências e sentimentos, campo de estudo da visualização do conhecimento. Assim, esta pesquisa tem o objetivo de propor diretrizes para o design de interação em redes sociais temáticas com base na visualização do conhecimento. Para isso, a partir de um levantamento bibliográfico, desenvolve-se uma pesquisa descritiva, na qual são observados e analisados dois sites de rede social – Facebook e LinkedIn, além de uma plataforma de colaboração visual, o Realtime Board. A análise dos sites de rede social segue ainda o método da netnografia, desenvolvido especialmente para compreender a interação em comunidades online. Os resultados das observações e análises apontam dificuldades e oportunidades das plataformas existentes, o que leva a elaboração de seis diretrizes para utilização da visualização do conhecimento em interfaces de redes sociais temáticas.
 

link para download:Luís Henrique Lindner

DIANA, Juliana Bordinhão. O Polo de Apoio Presencial e o Desenvolvimento Socioeconômico: Uma Leitura do Entorno. Dissertação, 2015.

A expansão da Educação a Distância no Brasil acontece de forma constante. Através de sua principal característica, na qual professores e alunos estão separados no tempo e no espaço físico, torna-se necessária a criação dos polos de apoio presencial. Com a implantação dos polos, além da oportunidade de acesso ao ensino superior, percebe-se a promoção do desenvolvimento socioeconômico na comunidade em que o mesmo foi implantado. Nesse sentido, esta dissertação tem como objetivo identificar os fatores de transformação no desenvolvimento socioeconômico provocado no entorno do polo de apoio presencial após sua implantação. Para a realização da pesquisa, quanto aos objetivos, classificou-se como descritiva e exploratória. A abordagem adotada para a análise dos dados foi a qualitativa e quantitativa e, para a coleta de dados foi realizado levantamento bibliográfico, documental e aplicação de questionário. O método de análise de dados da pesquisa foi o dedutivo. Os participantes da pesquisa foram coordenadores de polo de apoio presencial do Estado de Santa Catarina que oferecem cursos na modalidade a distância através do Sistema UAB. Após a organização dos dados coletados, os mesmos foram analisados de forma dedutiva, no qual foi possível observar que, independente do índice de desenvolvimento humano do município as organizações produtivas locais sofreram algum tipo de mudança após a implantação do polo. Constatou-se que fatores como o acesso ao ensino superior público, a oportunidade de formação profissional e o crescimento econômico ocasionados após a presença do polo, refletiram no desenvolvimento socioeconômico do seu entorno. Por fim, considera-se que a disseminação do conhecimento, ocasionada pela implantação do polo de apoio presencial, contribui para que a comunidade local adquira um novo olhar sobre o polo, reconhecendo este como elemento que contribui para o desenvolvimento socioeconômico local.

 

Link para download: Juliana Bordinhão Diana