Home » Archive by category "Dissertação" (Page 4)

RAMOS, Tais Leite. Comunicação da Marca na Gestão do Conhecimento nos Institutos Federais: Estudo de Caso. Dissertação, 2016.

As transformações ocorridas nos últimos anos decorrentes de uma nova política nacional de expansão da Educação Profissional no Brasil implicaram mudanças na forma de gestão e no posicionamento dos institutos federais (IF). No âmbito do estado de Santa Catarina, isso acarretou a alteração na identidade do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC) com modificações relevantes em seus objetivos e metas, de forma a atender o reposicionamento corporativo em nível federal. Inclusive houve a substituição do nome oficial e da marca gráfica que até então representavam a Instituição. Isso implicou a necessidade de reposicionamento de suas unidades de atendimento frente às novas demandas de comunicação e integração com públicos de interesse e a sociedade em geral. Este trabalho trata de estratégias e ações de mediação e comunicação usadas para promover, em consonância com o perfil nacional, o conhecimento e o posicionamento da nova marca institucional representada pela sigla IFSC. A pesquisa, realizada em parte das dependências da instituição e da documentação produzida no âmbito estadual e federal, é de natureza exploratória, descritiva e qualitativa, servindo para identificar e descrever estratégias, procedimentos e instrumentos de informação e comunicação que foram usados no processo de gestão do conhecimento da nova marca institucional. Trata-se de um estudo de caso, cujos resultados ressaltam as implicações de um processo de gestão direcionado ao conhecimento e à comunicação necessários ao reposicionamento e à adequação estratégica da identidade institucional, visando o alinhamento interno, a apresentação pública e a atuação externa do IFSC de maneira coerente com o perfil federal. Considera-se que a pesquisa realizada, além de refletir os objetivos do estudo de caso, reúne subsídios que futuramente, podem contribuir na configuração de um modelo de Gestão do Conhecimento para a adequação da identidade e do posicionamento de organizações regionais ou setoriais ao perfil de sua marca gestora.

 

Link para download: Tais Leite Ramos

SÉRGIO, Marina Carradore. Um Modelo Baseado em Ontologia e Análise de Agrupamento para Suporte à Gestão de Ideias. Dissertação, 2016.

Na sociedade do conhecimento o processo de inovação é visto como um desafio às organizações que o utilizam como um diferencial para obtenção de vantagem competitiva frente ao mercado. Ao gerenciar e alinhar o processo de inovação às estratégias organizacionais torna-se possível proporcionar aos clientes produtos novos ou melhores, ou ainda inovar em processos ou em marketing. A Gestão de Ideias integra este processo e apresenta-se como um fator primordial para o sucesso do mesmo. Pode ser vista como uma área potencial que se encontra em expansão, possibilitando gerar retorno financeiro para a organização. O principal objetivo da área está em organizar ideias e implementá-las de maneira eficaz e eficiente. Porém, devido ao número de ideias coletadas em uma organização, o processo de seleção de ideias para execução torna-se não trivial. Ao utilizar técnicas de agrupamento é possível reunir grupos de ideias semelhantes e facilitar a visualização das informações. Esta dissertação possui como objetivo apresentar um modelo baseado em ontologia e na análise de agrupamento para suporte à Gestão de Ideias, visando auxiliar no processo de tomada de decisão. Para demonstração de viabilidade do modelo proposto, foi desenvolvido um protótipo para suportar as fases de indexação, extração, validação, agrupamento e visualização das ideias. O protótipo foi aplicado em três cenários de estudo utilizando ideias coletadas nos sites das empresas Starbucks® e Dell®. A partir da aplicação do protótipo identificou-se que ao analisar grupos de ideias semelhantes, e não somente ideias isoladamente, estes podem indicar padrões e tendências que auxiliem na tomada de decisão de quais ideias deveriam ou não serem implementadas. Como resultado apresenta-se um modelo capaz de auxiliar na tomada de decisão e no processo de destinação de recursos para investimentos em ideias. As evidências obtidas a partir da análise dos textos providos pelos especialistas da organização comprovam as descobertas efetuadas pelo modelo.

 

Link para download: Marina Carradore Sérgio

ROCHADEL, Willian. Identificação de Critérios para Avaliação de Ideias: Um Método Utilizando Folksonomias. Dissertação, 2016.

As ferramentas de cocriação encontram uma rica fonte de conhecimento baseada nas interações sociais que ocorrem na Web. Essa interação coletiva é a principal característica dos Sistemas de apoio à inovação, em especial para os sistemas de gestão de ideias. Entretanto, para avaliar ideias, as soluções atuais limitam-se a métodos baseados em formulários com critérios pré-estabelecidos ou, então, por métricas de engajamento social. O contexto organizacional é crítico para o sucesso de uma ideia, porém, ao considerar apenas índices de popularidade, as avaliações não agregam semanticamente o conhecimento atribuído pelo usuário, bem como não determinam quais critérios foram ponderados pela comunidade. A fim de compreender este conhecimento coletivo, a presente pesquisa propõe um método de identificação e análise de critérios para a avaliação de ideias. O desenvolvimento desse artefato é baseado na metodologia da ciência do design e explora o conhecimento a partir de atribuições sociais por notas e tags, as folksonomias. Assim, no contexto do front end da Inovação, o método representa uma apropriação semântica e qualitativa dos critérios atribuídos pela comunidade. A verificação utiliza técnicas da mineração de folksonomias em uma base de dados representada por um modelo de hipergrafo. Como resultado, o método permite evidenciar um conjunto de características a serem consideradas pela organização como critérios de avaliação. Além disso, a solução constata que a popularidade não é uma medida de consenso da comunidade, portanto sub comunidades auferem medidas mais precisas em suas atribuições; e a flexibilização temporal, própria das interações sociais, colaboram na recomendação de ideias baseada em tendências e no contexto organizacional.

 

Link para download: Willian Rochadel

FORMANSKI, Francieli Naspolini. Aplicabilidade da Gamificação no Contexto Empresarial. Dissertação, 2016.

O rápido avanço tecnológico transforma padrões, originando novos obstáculos. Nesse contexto, a capacidade das empresas em inovar representa uma vantagem competitiva, onde um dos quesitos para que haja inovação é o engajamento dos colaboradores. Ou seja, a gamificação implica ter pessoas empenhadas na realização de suas atividades. Para isso, é preciso estar constantemente motivado e engajado, através de novos modelos de processos. Nesse contexto, a gamificação (que deriva do termo original em inglês gamification), vem sendo utilizada como uma forma de motivação dos colaboradores, abrangidos por esse conceito. A gamificação é apresentada nesta pesquisa como sendo o uso de elementos, técnicas e design de jogos em contextos não-jogo. A mesma tem se tornado um elemento cada vez mais popular em diversos ambientes, no entanto, a aplicação no contexto empresarial ainda é pouco explorada. Sendo assim, entende-se que existe uma lacuna em como de fato a gamificação é implementada nas organizações. Dessa forma, esta dissertação tem como objetivo verificar qual a aplicabilidade da gamificação, no contexto empresarial. Para alcançar este objetivo realizou-se uma jornada científica exploratória empregando as técnicas de revisão bibliométrica, entrevista com especialistas e análise de conteúdo. Verificou-se que a aplicabilidade da gamificação dá-se a partir de um objetivo bem definido, gerando mudanças positivas no processo. A principal mudança gerada, após a aplicação da gamificação, consiste num maior engajamento dos envolvidos no processo gamificado. Para trabalhos futuros, como continuidade a esta pesquisa, propõem-se a realização de uma pesquisa empírica.

 

Link para download: Francieli Naspolini Formanski

KLEIN, Vinicius Barreto. Uma Proposta de Modelo Conceitual para Uso de Big Data E Open Data para Smart Cities. Dissertação, 2016.

Atualmente vivemos um contexto onde a sociedade produz um alto volume de dados,  produzidos pelas mais diversas fontes, em diferentes formatos e esquemas distintos, e de forma cada vez mais veloz. Este fato corresponde ao fenômeno big data. Contribuindo com este fenômeno, o movimento dados abertos (open data) também adiciona novas fontes de dados produzidos pela sociedade atual. Os dados big data e os dados abertos podem servir de insumo para a geração de conhecimento, e as smart cities (cidades inteligentes) podem se beneficiar deste processo. Estas cidades representam um conceito que envolve utilizar TICs (tecnologias da informação e comunicação) como meio de melhorar a qualidade de vida nos centro urbanos atuais. Esta ideia motiva-se principalmente pelos diversos problemas enfrentados pelos habitantes destas cidades, como o mal gerenciamento de seus recursos naturais, altos índices de poluição atmosférica, trânsito intenso, taxas de crimes dentre outros, causados principalmente  pela alta concentração de pessoas nestes locais. Neste contexto, o objetivo desta dissertação é identificar as principais fontes de dados e suas características,  e interligá-las às necessidades das smart cities. Foi desenvolvida uma proposta de modelo conceitual para smart cities, que utiliza big data e open data como fonte de dados. Para isso, foi realizada primeiramente uma pesquisa exploratória dos temas relacionados à pesquisa que foram organizados na fundamentação teórica. Em seguida, foram desenvolvidas questões de competência e outras práticas do método OntoKEM para desenvolvimento de ontologias, que guiaram o desenvolvimento do Modelo. Estas questões foram respondidas com auxílio do modelo CESM de Bunge. Em seguida, foi proposto o Modelo, organizado em camadas, e foi realizada sua verificação em um cenário de uso, onde foram apresentadas discussões, resultados e sugestões futuras.

 

Link para download: Vinicius Barreto Klein

PACHECO, Daniela Chagas. Maturidade em Gestão do Conhecimento da Prefeitura Municipal de Criciúma: O Caso dos Setores de Convênios. Dissertação, 2016.

Práticas de compartilhamento, transferência e gestão do conhecimento são pouco discutidas e utilizadas pelo setor público brasileiro, consequentemente há escassez de estudos publicados. Assim, são necessários estudos que auxiliem os municípios na adoção de modelos de gestão, ferramentas e métodos que viabilizem melhores práticas para atender suas necessidades regionais, como é o caso da Gestão do Conhecimento (GC) na administração pública.AGestão do Conhecimento, para ocorrer, requer uma avaliação inicial do grau de maturidade da estrutura envolvida, seja ela a organização como um todo ou um determinado departamento e/ou setor.Dessa forma, esta pesquisa tem como objetivo diagnosticar o grau de maturidade em Gestão do Conhecimento nos setores de convênios da Prefeitura Municipal de Criciúma (PMC). Para tanto, foram identificados os agentes envolvidos nos setores de convênios; aplicado o “Instrumento para Avaliação da Gestão do Conhecimento na Administração Pública” concebido por Batista (2012), identificadosos pontos fortes e as oportunidades de melhoria da Gestão do Conhecimento desses setores, bem como, criado um Business Case com a finalidade de justificar a importância da Gestão do Conhecimento para o setor envolvido. Do ponto de vista de sua natureza esta pesquisa é classificada como aplicada; quanto aos objetivos, como descritiva e exploratória.O público de respondentes é composto porservidores que estão lotados nos diversos setores ou secretarias da PMC e ocupam os cargos que compõe os setores de convênios. Os dados foram obtidos por meio de pesquisa bibliográfica e documental, bem como por meio do Instrumento para Avaliação da Gestão do Conhecimento na Administração Pública. Concluiu-se que o grau de maturidade em Gestão do Conhecimento dos setores de convênios encontra-se no nível 2,o que corresponde a um nível de iniciação. Assim como, a pesquisa concluiu que a realização da avaliação da maturidadeem Gestão do Conhecimento exaltou nos setores de convênios a importância do gerenciamento do conhecimento, eo reconhecimento de que é um processo que precisa ser incorporado no âmbito da gestão de convênios e da administração pública municipal para contribuir com melhores resultados.

 

Link para download: Daniela Chagas Pacheco

RONCHETTI, Anita de Gusmão. Instrumentos de Captura, Sistematização e Disseminação do Conhecimento Tradicional e sua Aplicabilidade em Gastronomia. Dissertação, 2015.

Os Conhecimentos Tradicionais são conhecimentos específicos que constroem as identidades culturais e são considerados Patrimônios Imateriais de uma cultura. Os Conhecimentos Tradicionais Gastronômicos são aqueles que constroem as identidades alimentares. O presente estudo traz uma análise dos instrumentos utilizados para registro de Conhecimento Tradicional, quanto sua aplicabilidade em captura, sistematização e disseminação de Conhecimento Tradicional Gastronômico. Para tanto, a pesquisa está ancorada na abordagem qualitativa e fez-se uma revisão sistemática integrativa a fim de compreender os pontos específicos do tema em questão e definir as categorias e dimensões do Conhecimento Tradicional Gastronômico, utilizados para seleção e análise dos instrumentos. Cinco instrumentos foram pré-selecionados, dos quais três foram analisados. Constatou-se que dois instrumentos são aplicáveis ao registro proposto e que há necessidade de desenvolvimento de instrumentos específicos para registro de Conhecimento Tradicional Gastronômico que compreendam a disseminação. Além disto, apurou-se a existência de um Sistema de Expressão no Conhecimento Gastronômico.

 

Link para download: Anita de Gusmão Ronchetti

EBONE, Denise Santin. Avaliação e Seleção de Plataforma para Cursos Online Abertos e Massivos em Instituições de Ensino Superior. Dissertação, 2015.

Cursos Online Abertos e Massivos (MOOCs) são cursos disponibilizados na Web, abertos a todos, sem barreiras de idade, sexo, escolaridade ou condição social, portanto eles têm a capacidade para comportar milhares de alunos. Devido a essas características é preciso ter uma plataforma virtual específica para atender essa nova modalidade de educação a distância, por isso, várias Instituições desenvolveram suas próprias plataformas, e algumas foram disponibilizadas livremente. Esse trabalho tem como objetivo principal aplicar um modelo para selecionar uma plataforma para MOOCs. Para atingir esse objetivo, foi realizada uma pesquisa bibliográfica e exploratória onde foram identificadas as principais plataformas de MOOCs e as funcionalidades importantes para a sua execução. Também foram identificados quatro modelos para selecionar uma plataforma livre de código aberto, desses foi selecionado o modelo QSOS (Qualification and Selection of Open Source) que foi adaptado para seleção de plataformas de MOOCs com avaliação de critérios de maturidade e funcionalidades. Posteriormente o modelo foi aplicado para comprovar a sua viabilidade e a plataforma selecionada (OpenEDX) foi instalada e testada. Esse estudo evidenciou a importância dessa nova modalidade de educação online, e apresentou como resultado um modelo para seleção de plataformas para MOOC.

 

Link para download: Denise Santin Ebone

BENTANCOURT, Silvia Maria Puentes . Servqual como Instrumento de Gestão da Qualidade da Informação em Ambiente Ead. Dissertação, 2015.

A qualidade da informação recebida influencia a qualidade das ações e decisões que ela gera. Tomar precauções para assegurar sua qualidade é imprescindível quando a informação é oferecida e/ou obtida de forma não presencial. Mediante um estudo exploratório e qualitativo, com variáveis quantificáveis, busca-se avaliar a aplicabilidade do instrumento ServQual para uso na gestão da qualidade da informação em um ambiente de educação a distância. O instrumento concebido para avaliar a qualidade de serviços, uma vez que a informação pode ser entendida como um serviço, pode ser incorporado ao modelo PSP/IQ de gestão da qualidade da informação. O ServQual foi adaptado para avaliar a qualidade da informação em ambiente virtual e serviu para coleta e produção de dados num levantamento de opinião. Utilizaram-se medidas de confiabilidade e variabilidade para verificação do instrumento. Os resultados apontaram os constructos confiabilidade e tangibilidade como os mais importantes pelos participantes, indistintamente o papel desempenhado no curso quando questionados sobre suas expectativas. Para a melhoria da informação no curso, se deverá focar em torná-la mais fácil de encontrar, disponibilizá-las no prazo prometido e aproveitar os recursos do chat. Sugere-se nova avaliação após um ano, na fase final do curso.

 

Link para download: Silvia Maria Puentes Bentancourt

PAIM, Tatieli Dagostim. O Telefone como Mídia para Disseminação do Conhecimento em um Programa de Prevenção Contra o Câncer de Próstata. Dissertação, 2015.

As estratégias de comunicação voltadas à saúde masculina devem ser desenvolvidas por profissionais com conhecimento na área da saúde masculina e com capacitação na área preventiva com ênfase comunicacional. A pesquisa caracteriza-se por um estudo de caso em uma empresa de prestação de serviço em saúde, com abordagem mista, quantitativa e qualitativa. Os instrumentos utilizados nesta pesquisa foram o telefone como mídia para disseminação de conhecimento aos beneficiários do plano de saúde sobre o câncer de próstata e as entrevistas presenciais com questões estruturadas e abertas sobre a clareza na comunicação em saúde e as estratégias comunicacionais. Os resultados demonstraram que dos 235 homens abordados via contato telefônico, 60,40% destes aderiram ao programa de prevenção contra o câncer de próstata. Quanto à intercomunicação, 24 entrevistados foram abordados após a adesão ao programa, todos estes entenderam as informações sobre o câncer de próstata, não ficaram com dúvidas na realização do exame de sangue e não se sentiram constrangidos com a ligação. Em relação às estratégias de comunicação abordadas, a maioria considerou o telefone como a mais acessível e a internet como a menos utilizada. Conclui-se que a estratégia de comunicação objeto deste estudo foi eficaz.

 

Link para download: Tatieli Dagostim Paim