porno
beşiktaş escort mecidiyeköy escort aksaray escort bahçeşehir escort
Home » Archive by category "Dissertação"

SILVA, Sérgio Nicolau da. Modelo de Engenharia do Conhecimento para a Evasão no Ensino Superior. Dissertação, 2021.

A evasão é fenômeno e objeto de estudo desde os anos 50. Hoje no Brasil, o MEC e as IES buscam entender e mitigar tal fenômeno que, quando ocorre, afeta diretamente a sociedade: sem o devido retorno social, acadêmico e econômico, além de frustações pessoais. Este trabalho avaliou as publicações de 2015 até 2019 que apontam possíveis causas de evasão e as variáveis associadas. A partir destes, é proposto um modelo de Engenharia do Conhecimento suportado por uma ontologia que auxilia as instituições de ensino superior a direcionar as suas análises sobre a evasão em suas bases de dados estruturadas. Como prova de conceito (PoC), aplicouse
ao modelo o processo KDD – Knowledge-Discovery in Databases para extrair conhecimentos sobre a correlação entre variáveis e, por meio de machine learning para classificação, a avaliação da capacidade de predição de comportamento futuro de evasão. Como resultado, obteve-se o nível de correlação entre variáveis que direcionam as ações para detalhamento da análise da evasão. No que tange à classificação, dentre os algoritmos de
classificação submetidos, redes neurais se mostrou uma escolha promissora para a instituição analisada, com área sobre a curva ROC de 0,91, acurácia de 0,86, precisão 0,86, recall 0,79 e f-score 0,81. Tais conhecimentos extraídos na PoC – correlação entre variáveis e métricas de capacidade de predição – realimentaram o modelo proposto por meio de uma extensão da
ontologia do modelo. A partir dos resultados alcançados com a PoC, constata-se que o conjunto de causas e variáveis propostas – identificadas no arcabouço de publicações – direciona a fase de seleção de dados no processo KDD e promove nível de confiança para correlação e predição.
Isto torna o modelo um bom direcionador para a análise de evasão. Como evolução, pretendese projetar e implantar um SBC baseado no modelo para a instituição de ensino avaliada, auxiliando-a na Gestão do Conhecimento sobre o fenômeno e a identificar discentes com tendência de evasão a fim de mitigar os riscos.

Palavras-chave: Evasão. Engenharia do Conhecimento. Ontologia. KDD.

Link para download: Sérgio Nicolau da Silva.

GATELLI, Mábile. Contribuições da Service-Dominant Logic para a Inovação em Serviços. Dissertação, 2020.

A inovação em serviços é um tema que vem crescendo nas últimas décadas, tanto no meio acadêmico como na prática dos mercados em expansão. A economia, o mercado e a inovação vêm evoluindo historicamente e as organizações vêm buscando se adaptar às novas necessidades de consumo e acompanhar a evolução da sociedade globalizada. Essa dinâmica
está sendo impactada por uma nova visão, que preconiza a importância do serviço como gerador efetivo de valor, tendo os bens como meios para a entrega desse valor. Essa visão fundamenta a Service-Dominant Logic, cujo corpo de conhecimentos se estrutura em premissas e estabelece abordagem específica acerca dos aspectos que compõem e que devem ser considerados para o sucesso das organizações, enquanto organizações de serviços. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa é analisar a aderência e as contribuições da Service-Dominant Logic para a inovação em serviços. Para tal, foi realizada uma pesquisa de cunho qualitativo, estruturada em duas fases. A primeira identificar, por meio da revisão integrativa da literatura as relações entre a Service-Dominant Logic e a inovação em serviços. E a segunda, por meio de entrevista semiestruturada em uma empresa prestadoras de serviços de Tecnologia da Informação, de forma a identificar na prática da organização, a aplicação das premissas da Service-Dominant
Logic no contexto da inovação em serviços e as suas contribuições para a organização. Como resultado, percebe-se que as premissas da Service-Dominant Logic se fazem presentes nos processos e práticas da organização de serviços, especialmente nos processos que levam em consideração a participação ativa dos clientes e/ou consumidores como cocriadores dos
serviços. Outros aspectos da Service-Dominant Logic, como a importância do relacionamento estabelecido com cada cliente e a tratativa específica, que leva em conta as particularidades do contexto relacionado a cada cliente, são identificados na pesquisa realizada, corroborando para
a sua importância e contribuição no contexto da inovação em serviços.

Palavras-chave: Service-Dominant Logic. Inovação. Serviços.

Link para download: Mábile Gatelli.

WILWERT, Maria Lucia. Estrutura Midiática de Ensino e sua Relação com o Engajamento Escolar. Dissertação, 2020.

O engajamento escolar é um conceito multifatorial, que mede o grau de envolvimento do aluno nas atividades escolares e é influenciado pelo contexto. O contexto aqui trabalhado é a sala de aula, que é um ambiente composto por agentes humanos e não humanos em constante interação, onde ocorre a transmissão de informações e de conhecimento através dos processos de ensino-aprendizagem. Esse ambiente é permeado pelas mídias, que são o suporte físico da informação. Nesta pesquisa, a mídia foi abordada em seu contexto de meio e sistema de mediação. Essa dissertação teve como objetivo geral analisar a estrutura midiática de uma sala de aula em sua relação com o engajamento escolar. Na metodologia, foram utilizados dois tipos de revisão de literatura, a revisão narrativa para delimitar o conceito de mídia utilizado e a revisão sistemática integrativa para levantar os estudos acerca do engajamento escolar, além de um estudo de caso e de uma revisão documental. O estudo de caso foi realizado através de observações no Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em uma turma de primeiro ano do ensino fundamental, composta por 20 alunos entre 6 e 7 anos de idade, em diferentes níveis de alfabetização. Esta escolha se deu pelo fato de, no primeiro ano, as aulas contarem com uma grande variedade midiática, o que corrobora com a proposta desse trabalho. O conceito de engajamento escolar utilizado nas observações foi o proposto por Reeve e Tseng em 2011, porém, das quatro dimensões que eles apresentam, foram analisadas somente as dimensões comportamental, afetiva e agente, sendo excluída a dimensão cognitiva uma vez que suas características não são observáveis e a idade das crianças dificulta que haja uma combinação com outro método de análise. Os dados coletados no estudo de caso foram sistematizados, categorizados e interpretados, sendo relacionados com o levantamento teórico. Como resultado da análise foi elaborado um quadro com a estrutura midiática da sala de aula, contendo as características de cada mídia e qual a forma principal de engajamento que ela evoca. Os resultados sugerem que a estrutura midiática da sala de aula influencia o engajamento escolar dos alunos.

Palavras-chave: Engajamento escolar. Estrutura midiática. Ensino fundamental. Mídias na sala de aula.

Link para download: Maria Lucia Wilwert.

BLANCK, Henrique Lopez. Capital de Risco e Startups: Modelo de Suporte na Tomada de Decisão com Aprendizado de Máquina. Dissertação, 2020.

A Inovação transforma a relação entre pessoas e produtividade, trazendo diversos benefícios socioeconômicos. Por meio de empresas de pequeno (como startups) e médio porte, a inovação pode ser criada e difundida com maior escalabilidade. Contudo, devido aos enormes riscos atrelados a essas empresas inovadoras, uma forma de financiamento diferenciado se faz
necessário. O capital de risco pode ser descrito como um apoio financeiro em conjunto com um suporte gerencial, destinados às pequenas e médias empresas de grande potencial emergente. No entanto, existem diversos fatores que podem influenciar no resultado de um investimento de risco, o que provoca uma proliferação de evidências confusas para pesquisadores, empreendedores e investidores. A identificação e discussão crítica das relações de causa e efeito podem ajudar a entender a escolha e a influência de tais fatores e o porquê alguns são mais importantes do que outros. O objetivo deste estudo é entender e aprimorar o processo de análise
de investimentos em Startups via fundos de capital de risco por meio de algoritmos de aprendizado de máquina. Para isso, foi feita uma revisão da literatura para identificar diversos critérios e características de todo o processo de investimento e o mapeamento de técnicas de suporte na tomada de decisão. A análise de cada critério foi feita por meio de uma pesquisa com gestores de fundos de capital de risco, além da criação de um dataset com informações de mais de cem mil empresas para avaliar a acurácia de diferentes métodos de aprendizado de máquina, para que então fosse verificado o modelo definido de tomada de decisão no dataset
construído em conjunto com os critérios pesquisados. Como resultado do trabalho, foi possível criar um modelo para melhorar a assertividade no início de um processo de decisão de investimento em capital de risco.

Palavras-chave: Capital de Risco; Tomada de decisão; Critérios de seleção; Aprendizado de máquina; Startups.

Link para download: Henrique Lopez Blanck.

FIGUEIRA, Felipe Louro. Proposta de Um Modelo de Maturidade de Gestão de Projetos, que Incorpora os Processos Sistêmicos de Gestão do Conhecimento. Dissertação, 2020.

A Gestão do Conhecimento (GC) ainda é um desafio para numerosas organizações, principalmente aquelas em que há desempenho de atividades de projetos. Estes desafios acontecem, por si só, devido a própria natureza dos projetos. Isto gera dificuldades na aprendizagem por repetição bem como na integração do conhecimento interprojeto e intraprojeto. Por conseguinte, modelos de maturidade de gestão de projetos auxiliam as organizações a superarem seus obstáculos para entregar projetos bem-sucedidos. O Portfolio, Programme & Project Management Maturity Model (P3M3) da Axelos é único ao olhar o sistema como um todo e não somente aos processos, porém, ainda não enfatiza a GC em todos os seus níveis de maturidade. A partir deste contexto, o presente trabalho tem o objetivo de propor um Modelo de Maturidade de Gestão de Projetos incorporando os processos sistêmicos de Gestão do Conhecimento. Para propor o modelo, foram levantados os processos relevantes da GC, inspirado no European Committee for Standardization (CEN). A pesquisa é de natureza descritiva e possui uma abordagem qualitativa. Após o desenvolvimento do novo modelo, o mesmo avaliado por um grupo de cinco especialistas da área de gestão de projetos e gestão do conhecimento. Como resultado, verificou-se que o modelo proposto excedeu o esperado em sua avaliação. Neste sentido, o modelo conceitual apresentado foi considerado relevante para as organizações que desejam avaliar a maturidade em gestão de projetos (GP) levando em consideração os processos de GC, sendo estes de identificação, criação, armazenamento, compartilhamento e uso do conhecimento no ambiente do projeto. A aplicação e manutenção do modelo adaptado é proposta para estudos futuros, bem como a utilização de métodos quantitativos como forma de aumentar o poder de generalização dos resultados. A partir dos resultados deste trabalho, espera-se agregar conhecimento ao campo da GC no ambiente de projetos e avaliação maturidade.

Palavras-chave: Maturidade em Gestão de Projetos. Gestão do Conhecimento. Modelo de Maturidade. P3M3. PjM3.

Link para download: Felipe Louro Figueira.

AIRES, Regina Wundrack do Amaral. Desenvolvimento de Competências Gerais para a Sociedade em Transformação Digital: uma Trilha de Aprendizagem para profissionais do setor industrial. Dissertação, 2020.

A Sociedade em Transformação Digital é a sétima revolução vivida pela humanidade e está exigindo profissionais com um novo conjunto de competências, o que evidencia a necessidade de desenvolvimento constante, a fim de superar eventuais lacunas. Neste contexto, o desenvolvimento constante dos profissionais se torna estratégico e passa a estar presente na pauta das organizações de todos os segmentos econômicos, sejam públicos ou privados. Neste estudo, identificou-se que há Competências Gerais exigidas de todos os profissionais, independente de cargo ou hierarquia, sendo que como desenvolver tais competências foi a lacuna de conhecimento explorada nesta pesquisa. Assim, buscando alcançar o objetivo geral: Propor uma Trilha de Aprendizagem para desenvolvimento das Competências Gerais exigidas aos profissionais do setor industrial para a Sociedade em Transformação Digital, este estudo utilizou-se da pesquisa tecnológica e do método qualitativo, que foi desenvolvido com etapas teórica e verificação de consistência em campo com representantes de indústrias e especialistas em educação de uma renomada instituição de ensino, tendo como entregas: uma Matriz de Competências Gerais, uma relação de Diretrizes para construção da Trilhas de Aprendizagem, três Canvas para desenvolvimento ágil de Trilhas de Aprendizagem e uma Trilha de Aprendizagem proposta para desenvolvimento de Competências Gerais em profissionais do setor industrial. Esse trabalho resultou na criação de uma metodologia de desenvolvimento de Trilhas de Aprendizagem, que foi constituída para ser flexível e adaptável a diferentes necessidades organizacionais e atender à agilidade requerida pela Sociedade em Transformação Digital.

Palavras-chave: Transformação Digital. Indústria 4.0. Quarta Revolução Industrial. Competências Gerais. Desenvolvimento de Competências. Universidade Corporativa. Educação Corporativa.

Link para download: Regina Wundrack do Amaral Aires

MARTINS, Marina Monguilhott. Políticas Públicas e Destinos Turísticos Inteligentes: proposta de uma ferramenta de análise da situação de municípios brasileiros. Dissertação, 2020.

O turismo está em constante evolução. Este fenômeno social caracteriza-se por ser complexo, multissetorial e competitivo. Emerge, neste contexto, o conceito de Destino Turístico Inteligente, uma visão inovadora que busca eficiência, competitividade e qualidade das experiências turística. Assim, o objetivo da presente dissertação é propor uma ferramenta para analisar a situação turística atual dos municípios brasileiros, tendo em vista as Políticas Públicas Federais Brasileiras de Turismo e a visão de Destinos Turísticos Inteligentes. O foco nas políticas públicas de turismo é justificado pela capacidade dessas políticas em serem políticas de desenvolvimento. Além da revisão integrativa realizada, levantou-se seis políticas públicas federais brasileiras de turismo e uma norma internacional relativa ao desenvolvimento de Destinos Turísticos Inteligentes. A partir deste arcabouço teórico e normativo, identificou-se diretrizes (inovação, tecnologia, acessibilidade, sustentabilidade, regionalização e governança pública) e estratégias (criação de um Ente Gestor, plano diretor, plano de operação e monitoramento) que possuem papel relevante tanto da visão dos Destinos Turísticos Inteligentes, quanto das políticas públicas federais brasileiras de turismo. Essas diretrizes e estratégias fundamentam a ferramenta proposta por este trabalho, construída com base no método Design Science Research. A fim de verificar a ferramenta, foi realizada a sua aplicação no município de Florianópolis. Os resultados mostraram que a ferramenta proposta é capaz de fornecer um diagnóstico do turismo municipal, tendo em vista as políticas públicas federais brasileiras de turismo e a visão dos Destinos Turísticos Inteligentes. A dissertação contribui com a academia ao promover a discussão, ainda recente e pouco explorada, entorno das políticas públicas de turismo e dos Destinos Turísticos Inteligentes. Da mesma forma, o trabalho fornece uma contribuição prática, ao propor uma ferramenta que gera insumos que poderão auxiliar os gestores brasileiros na condução e na transformação dos destinos turísticos.

Palavras-chave: Destinos Turísticos Inteligentes. Políticas Públicas. Turismo.

Link para download: Marina Monguilhott Martins

FARACO, Fernando Melo. Modelo de conhecimento baseado em tópicos de acórdãos para suporte à análise de petições iniciais. Dissertação, 2020.

O direito é um domínio complexo, com papel determinante na pacificação de conflitos. O Estado possui o monopólio da jurisdição, o que traz a necessidade de que toda demanda deva ser apresentada ao Poder Judiciário para sua resolução. No Brasil, o resultado disso é um conjunto de 106 milhões de processos em tramitação, para os quais o Judiciário não tem fôlego e nem recursos humanos para dar solução em um tempo razoável. Nesse cenário, a Engenharia do Conhecimento é capaz de fornecer o ferramental necessário para apoiar o papel dos operadores de direito em suas tarefas intensivas em conhecimento, a partir de ativos de conhecimento já disponíveis no judiciário, combinados com os avanços recentes no campo da Inteligência Artificial. Nesta pesquisa, somaram-se a Engenharia do Conhecimento, o Processamento Linguístico Computacional, modelos probabilísticos baseados em tópicos obtidos através de aprendizagem de máquina não supervisionada e conceitos do direito. A reunião destes elementos resultou em um modelo de conhecimento estruturado a partir do processamento de um corpus de acórdãos obtidos no TRF4, através da Análise Latente de Dirichlet (LDA), com o objetivo de apoiar o analista processual na análise das petições iniciais. A pesquisa foi guiada pela metodologia da Design Science Research (DSR) e compreendeu o projeto, desenvolvimento e a aplicação de um modelo de conhecimento baseado em tópicos, que foi avaliado a partir de métricas específicas como a coerência, obtendo-se o valor (Cv) de 0.6299, bastante próximo ao padrão de referência para esta abordagem. O modelo também foi verificado junto aos especialistas de domínio, por meio de aplicação de um questionário, que consideraram que o modelo traz informações relevantes (82%) e pode reduzir o tempo de análise das petições iniciais (82%). Para aplicação do modelo desenvolvido, foram criados três cenários, nos quais os elementos de análise, como petições iniciais em sua íntegra, foram decompostos em um conjunto de tokens e submetidos ao modelo para realização de consultas. No primeiro cenário, foram recuperados tópicos com maior probabilidade de possuírem relação com o elemento de análise, demonstrando que os tópicos gerados representam decomposições semanticamente significativas dos acórdãos utilizados na criação do modelo. Em um segundo cenário, o modelo foi capaz de recuperar os acórdãos com maior probabilidade de similaridade ao documento de entrada, a partir da medida das distâncias vetoriais entre os tópicos do modelo e o resultado da decomposição do documento de entrada. Para isto foi utilizada a divergência de Jensen-Shannon (Djs), uma medida de distâncias entre termos no espaço dos tópicos. No terceiro cenário, foi apresentada uma nuvem de termos, a partir dos tópicos obtidos. O processo de construção do modelo é apresentado em detalhes, assim como a aplicação nos três cenários descritos. O conhecimento obtido a partir da construção do modelo também é descrito. Ao final, são apresentadas as considerações finais e trabalhos futuros dessa área promissora.

Palavras-chave: Modelo de Conhecimento. Modelo Probabilístico de Tópicos. LDA. Processamento de Linguagem Natural. Direito.

Link para Download: Fernando Melo Faraco

MORAES, Leonard Almeida de. O MENTEE enquanto Símbolo na Aprendizagem Organizacional. Dissertação, 2020.

Dentre algumas metodologias de aprendizagem presentes nas organizações, o mentoring teve notoriedade a partir dos estudos de Levinson (1978) e Kram (1985). Esses autores desenvolveram pesquisas em que qualificavam relações de atração mútua entre indivíduos para o desenvolvimento da carreira e apoio psicossocial ao mentee como processos de mentoring. Neste contexto, temos o mentoring como uma metodologia que propicia não só a aprendizagem de indivíduos, mas também das organizações. O conceito de aprendizagem organizacional (AO) teve sua gênese na literatura de gestão do conhecimento (DEWAH; MUTULA, 2014). Trata-se de uma ciência multidisciplinar composta pela psicologia, sociologia, antropologia, administração, economia, entre outras, ao passo que novas perspectivas vêm surgindo (DEWI, DWIATMANDJA; SUHARTI, 2018). Dentro da aprendizagem organizacional, o mentoring tem sido compreendido como uma modalidade representativa de abordagem socioprática. Esta abordagem compreende o conhecimento como tácito e explícito e presente nas relações sociais e práticas contextualizadas (ALMEIDA; SOUZA-SILVA, 2015). A partir das provocações propostas por Buzzanell e D’Enbeau (2014), seria possível compreender os aspectos simbólicos da relação do mentoring em busca dos seus aspectos conscientes e inconscientes. Por trás dessa relação, existiriam figuras arquetípicas com predisposições específicas.  Neste sentido, essa dissertação propôs compreender o símbolo do mentee no contexto da aprendizagem organizacional a partir do método do processamento simbólico-arquetípico, advindo do paradigma junguiano. Este paradigma advém da Psicologia Analítica, ciência fundada pelo psiquiatra suíço Carl Gustav Jung. Coletamos relatos de experiência e desenhos de mentees participantes de um programa de mentoring em uma cooperativa de crédito no interior de Santa Catarina. Realizamos duas revisões de literatura narrativas com busca sistemática. A primeira buscou das origens simbólicas do mentoring, enquanto a segunda estabeleceu a relação entre mentoring e aprendizagem organizacional. Como resultados da pesquisa, compreendemos que os aspectos do mentee estão ligados ao processo de individuação do mentee e da aprendizagem organizacional. Estes achados possibilitam uma visão de base arquetípica das relações de mentoring e como o mentee é um símbolo de transformação na organização do qual emerge uma potencial aprendizagem organizacional ao mesmo tempo que desenvolve sua personalidade.

Palavras-chave: mentoring. mentee. aprendizagem organizacional. psicologia analítica.

Link para Download: Leonard Almeida de Moraes

FURTADO, Rafael Gattino. ÉVORA: Gestão de Objetos Digitais de Ensino e Aprendizagem. Dissertação, 2020.

Atualmente encontra-se uma grande quantidade de repositórios web, que disponibilizam recursos educacionais; alguns estão sincronizados com Ambiente Virtual de Ensino-Aprendizagem (AVEA), outros são totalmente independentes. Estes repositórios permitem que usuários realizem o download de Objetos Digitais de Ensino e Aprendizagem (ODEA) e utilizem conforme seu contexto. Porém não se encontra nesses repositórios o espaço de interação entre autores e usuários, que poderia reverter em um processo de reusabilidade conferindo ao processo atualização contínua. Essa é a questão que move este estudo. O planejamento da pesquisa foi dividido em um domínio teórico, o qual foram abordados os conceitos-chave relacionados a temática, como Ensino a Distância (EaD), ODEA, gestão de conhecimento, e interatividade; e um domínio metodológico, no qual foram definidos os métodos de pesquisa e aplicação dos conceitos e modelagem para o sistema. Como resultado, elaborou-se um sistema web sob o formato de repositório de ODEA, que permite o cadastro de objetos com um esquema de metadados estruturado, mantendo registro do histórico de utilização, atualização e reusabilidade dos recursos disponibilizados, permitindo a interação de agentes humanos, agregando valor e promovendo gestão do conhecimento. Os resultados desta experimentação trouxeram novas percepções para a gestão de ODEA, permitindo que a utilização da plataforma desenvolvida possa ser realizada tanto na educação a distância como na presencial. Por fim, evidenciou-se a união das modalidades de ensino promovendo a Educação Online ou Virtual.

Palavras-chave: Repositórios de Objetos de Aprendizagem; Sistemas de Gestão; Metadados; Reusabilidade; Interatividade.

Link para Download: Rafael Gattino Furtado