Home » Archive by category "Mídia e Conhecimento" (Page 15)

OLIVEIRA, Leonardo Gomes. Sistema de recomendação de meios de hospedagem baseado em filtragem colaborativa e informações contextuais. Dissertação, 2007.

Este trabalho apresenta um sistema de recomendação de meios de hospedagem, que utiliza filtragem colaborativa e informações contextuais, com a finalidade de apresentar resultados personalizados aos usuários que buscam informações na Internet para planejarem suas viagens. A concepção e o desenvolvimento do sistema seguem um procedimento metodológico proposto a partir de uma revisão de literatura. Considerando a complexidade e as particularidades do domínio de aplicação (viagens e turismo), a filtragem colaborativa não é utilizada com sua formulação básica, mas com uma nova abordagem que permite oferecer ao usuário recomendações de hotéis que pessoas com perfil e contexto de viagem similares ao seu preferiram no passado. Para isso, variáveis contextuais são identificadas e incorporadas ao sistema. O sistema proposto foi implementado na agência Tropix Turismo Inteligente, onde uma avaliação preliminar foi realizada. Os experimentos consistiram na comparação entre duas técnicas colaborativas (co-seno e ‘similaridade heurística’) e a recomendação dos hotéis mais populares (‘POP’). Os resultados mostraram que as técnicas colaborativas são mais eficientes que a exibição dos itens mais populares, pois permitem a apresentação de recomendações personalizadas de acordo com o perfil e o contexto de viagem do usuário. A aplicação de sistemas de recomendação em sites de turismo proporciona benefícios aos usuários, por facilitar suas buscas e apoiar suas decisões. E também contribui para a competitividade das empresas do setor, por meio da fidelização do cliente e o conseqüente aumento das vendas.

Link para download: Leonardo Gomes de Oliveira

BRAGA, Marta C. G. Estratégia on-line para capacitação de professores em Aprendizagem por meio das HQs: Abordagem Centrada na Educação Através do Design (EdaDe). Dissertação, 2007.

As histórias em quadrinhos (HQs) reservam um potencial para mediar a aprendizagem de conteúdos curriculares e o seu uso é recomendado pelos Parâmetros urriculares Nacionais (PCNs). Em virtude desta recomendação a atividade passou, então, a ser mais aplicada em sala de aula, mas sem que os professores tenham sido preparados para explorar todas as possibilidades que as HQs podem oferecer na aprendizagem, pois as HQs encontram-se no domínio do design gráfico com processos próprios de criação e produção que quando aliados às práticas didático-pedagógicas adequadas podem produzir a interdisciplinaridade tão necessária à educação do nosso tempo e do futuro. Compreendeu-se, assim, que a capacitação de professores é a prática adequada para a disseminação da Aprendizagem Mediada pelas HQs e que a Educação Através do Design (EdaDe) é a base pedagógica adequada para a aplicação das HQs em sala de aula.  Tendo em vista, a iniciativa do Governo Brasileiro em suprir a formação inicial e continuada de professores em exercício, por meio da mídia on-line, acredita-se que iniciativas nesse sentido venham somar esforços para o aprimoramento dos métodos e técnicas de aprendizagem nesta modalidade. Assim, a pesquisa aqui empreendida pode contribuir para o compartilhamento do conhecimento acadêmico e corporativo. Diante do exposto e das exigências da nova sociedade do conhecimento – atualização continuada dos profissionais – propõe-se a capacitação de professores on-line, em aprendizagem mediada pelas HQs. Neste trabalho efetua-se o estudo sistemático sobre as HQs, a formação de professores no Brasil e os modelos da educação on-line, bem como, desenvolve-se a estratégia a partir do planejamento e implementação da experiência prática da capacitação de professores. Utiliza-se ainda, a pesquisa qualitativa apoiada, em parte, por dados colhidos através de questionário.  Este estudo resultou no desenvolvimento da estratégia de capacitação on-line para tornar professores capazes de aplicarem a aprendizagem mediada pelas HQs, com o conseqüente usufruto dos alunos e das instituições de ensino que passam a contar com uma alternativa de enriquecimento à educação formal.

Link para download: Marta Cristina Goulart Braga

SAVI, Rafael. Utilização de Ferramentas Interativas em Jornalismo Participativo: uma análise de casos de blogs, wikis, fórums e podcasts em meados da primeira década do século XXI. Dissertação, 2007.

O jornalismo participativo é um os mais instigantes fenômenos relacionados às novas tecnologias de comunicação e informação. A possibilidade de criação de conteúdos jornalísticos por cidadãos que não são profissionais, ou por profissionais que utilizam este espaço alternativo para fugir dos constrangimentos a que são submetidos na indústria da mídia, têm chamado a atenção de inúmeros pesquisadores e provocado grandes debates por sua relevância cultural, social e política. No entanto, poucos trabalhos se dedicam a analisar as ferramentas interativas da web e a forma como estão sendo utilizadas neste processo. Este trabalho tem por objetivo analisar como as novas tecnologias interativas da web estão sendo utilizadas na prática do jornalismo participativo, através de casos registrados em meados da primeira década do século. A partir de uma revisão bibliográfica sobre o jornalismo participativo, algumas das ferramentas que proporcionam essa nova relação da sociedade com a informação jornalística são apontadas e analisadas, através de informações históricas e descrição de seu funcionamento. Optou-se por analisar casos de uso dos fóruns de internet, wikis, blogs e podcasts aplicados ao jornalismo participativo, a fim de demonstrar de que forma os conteúdos são produzidos e disseminados, e como o público se relaciona com essas tecnologias. Comparações entre características e utilização das ferramentas são apresentadas ao final do estudo.

Link para download: Rafael Savi

ZANCHETT, Pedro Sidnei. Sistema de Hipermídia Adaptativa como suporte à orientação de usuários idosos. Dissertação, 2006.

A disseminação da Internet é fato incontestável. Por outro lado, devido ao avanço da medicina, também cresce a população de idosos no Brasil. Com o avanço da ciência e conseqüente melhoria na saúde, é necessário ampliar os horizontes culturais e de aprendizado dos brasileiros da terceira idade, contribuindo para melhorar sua qualidade de vida. A interação desta população com as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC´s) gerou um aumento dessa população utilizando a Internet e conseqüentemente um interesse da comunidade científica sobre a interação Idoso-Computador. Atualmente a Internet está cada vez mais dinâmica. Entretanto, muitos sites violam princípios básicos de usabilidade, exigindo alto grau de concentração dos usuários para navegar satisfatoriamente. Tendo em vista que o desempenho do idoso frente ao hiperespaço da WWW se agrava, devido a diversos fatores decorrentes da idade, este trabalho teve por objetivo desenvolver um ambiente WWW de recomendações que visa minimizar a desorientação e sobrecarga cognitiva através de recursos adaptativos. Para o desenvolvimento do ambiente, denominado GECOVIM (Grupo de Estudo Comunidade Virtual da Maturidade) utilizou-se a metodologia da engenharia do software UWE (UML Web Engineering), que permite tratar as particularidades adaptativas do projeto proposto. O ambiente está em uso por Idosos do Programa de Educação Permanente da Universidade Regional de Blumenau (FURB) e a intenção é expandir e atingir muitos outros usuários idosos, e conseqüentemente validar o funcionamento dos métodos e das técnicas adaptativas que podem evitar a desorientação e a sobrecarga cognitiva.

Link para download: Pedro Sidnei Zanchett

VIEIRA, Eleonora M. F. Fluxo informacional como processo à construção de modelo de avaliação para implantação de cursos em educação a distância. Tese, 2006.

Esta tese de doutorado tem por objetivo a construção de um modelo de avaliação para implantação e acompanhamento de cursos na modalidade a distância como suporte a gestão do ensino superior. O trabalho está focado na necessidade de construir um modelo capaz de assegurar a qualidade na implantação e no desenvolvimento dos cursos a distância. Como base teórica de sustentação do trabalho se utiliza análises de procedimentos avaliadores nacionais e internacionais. Estabelece-se uma razão analítica do fluxo informacional como instrumento para atingir o objetivo principal. Para cumprir tal objetivo segue-se uma abordagem metodológica normativa/descritiva/aplicada, com predominância qualitativa. Como resultado deste trabalho apresenta-se um modelo de avaliação submetido a uma verificação de sua aplicabilidade por especialistas do Ministério da Educação.

Link para Download: Eleonora Falcao

BECKER, Valdecir. Concepção e desenvolvimento de aplicações interativas para televisão digital. Dissertação, 2006.

Este trabalho apresenta um estudo sobre a relação da TV digital interativa com a convergência tecnológica em outras áreas, principalmente telecomunicações, e propõe uma metodologia de apoio para desenvolvedores de aplicações para TV interativa, com base no cenário brasileiro e na convergência tecnológica, considerando as tecnologias disponíveis na transição do modelo analógico para o digital. Para tanto, analisou-se a evolução da produção de conteúdo televisivo, bem como a participação do telespectador na programação, o que permitiu compreender a TV brasileira e suas características, algumas delas diferentes em relação à TV européia e americana. Além disso, fez-se um estudo conceitual e teórico sobre a interatividade, cujo conceito, apesar de amplamente usado, ainda não contempla visões paradigmáticas no que diz respeito à televisão. A partir desse embasamento teórico, propõe-se o conceito de “simbiose digital” para explicar a nova relação convergente entre as áreas de radiodifusão, telecomunicações e informática. Compreendidos todos esses conceitos, propõe-se também uma metodologia de desenvolvimento de aplicações e de serviços interativos para televisão digital.

Link para download: Valdecir Becker

URIARTE, Flavia Maia da Nova. Portal Corporativo como canal para Gestão do Conhecimento. Dissertação, 2006.

A Era da Informação traz um novo contexto ao mundo empresarial, no qual o conhecimento passa a ser visto como fonte de riqueza. A partir daí, a Gestão do Conhecimento torna-se um dos recursos utilizados por empresas que buscam potencializar seu capital intelectual via integração interna e colaboração de seus funcionários e, principalmente, compartilhamento e disseminação de informação e conhecimento. Para tanto, são necessários canais de comunicação e de  informação para esta gestão e o portal virtual, com suas ferramentas tecnológicas, é uma das opções utilizadas por empresas que visam à Gestão do Conhecimento. Este trabalho apresenta os elementos e características que um portal deve ter para ser um eficiente canal de comunicação e de informação da Gestão do Conhecimento. Para tanto, é realizado um levantamento bibliográfico acerca do tema e assuntos afins, além de entrevista semi-estruturada com uma empresa renomada em desenvolvimento de softwares corporativos. São também citados alguns exemplos de portais brasileiros. As informações, extraídas tanto da literatura quanto do mercado, são cruzadas e geram duas listas finais, com elementos e características que um portal deve ter para ser um canal da Gestão do Conhecimento.

Link para download: Flavia Maia da Nova Uriarte

SCHMITT, Valdenise. A infografia jornalística na ciência e tecnologia: um experimento com estudantes de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina. Dissertação, 2006.

Este trabalho tem por objetivo aferir o efeito da infografia na compreensão de matérias jornalísticas de divulgação científica. Para tal estudo, primeiramente foi realizada uma pesquisa bibliográfica sobre os aspectos conceituais do tema, sobre seu surgimento e sobre seus campos de aplicação, com foco na infografia jornalística no suporte impresso e on-line. Em seguida, foram enfatizadas a importância da divulgação científica e a relevância da infografia nessa modalidade jornalística, como um meio de transmitir leis, processos e teorias científicas ao público não especializado, de forma clara e simples. Abordou-se também o processo de compreensão de texto e algumas teorias cognitivas que investigam como os indivíduos processam e recuperam informações. Na seqüência, foram estabelecidas as bases metodológicas para investigar se a infografia melhora a compreensão de matérias jornalísticas de cunho científico e tecnológico, visto que as imagens ajudam os leitores a construírem modelos mentais funcionais. Por meio da experiência, aferiu-se o recall de informação de uma matéria jornalística de divulgação científica referente à escassez de água potável e aos processos de dessalinização, apresentada em duas versões diferentes – ‘só texto’ e ‘texto e infográfico’ – no suporte on-line. Os resultados da experiência demonstram que os estudantes universitários que receberam para leitura a versão ‘texto e infográfico’ apresentaram um recall de informações levemente superior ao grupo que foi submetido à leitura da versão ‘só texto’. Da mesma forma, aquele grupo considerou o conteúdo mais claro e menos confuso do que o dos que receberam somente a versão textual.

Link para download: Valdenise Schmitt