Home » Archive by category "Engenharia do Conhecimento" (Page 5)

BRIGNOLI, Juliano Tonizetti. Um Modelo para Suporte ao Raciocínio Diagnóstico diante da Dinâmica do Conhecimento sobre Incertezas. Tese, 2013.

A Engenharia do Conhecimento recorre a abordagens transdisciplinares objetivando oferecer soluções às demandas sociais, destacando-se, artefatos para suporte à decisão. A tomada de decisão humana pode ser de magnitude tão complexa que a atividade intensiva em conhecimento realizada pelo especialista demande assistência proveniente de modelos elaborados por uma visão sistêmica do engenheiro do conhecimento no espaço da solução. O problema desta pesquisa emerge da atividade do especialista médico em Classificação de Risco Metabólico em crianças e adolescentes. As variáveis deste cenário e o processo de classificação apresentam incertezas, manifestadas por causalidade e imprecisão. Redes Bayesianas são empregadas no suporte a classificação cujas variáveis que representam o conhecimento são de natureza probabilística. Contudo, o método bayesiano clássico, diante do fator imprecisão, pode convergir para resultados não qualificados em conformidade àqueles obtidos pelo raciocínio clínico. Por outro lado, Redes Fuzzy-Bayesianas aprimoraram o modelo clássico para suportar inferência sobre conceitos ambíguos. Esta pesquisa contribuiu com o desenvolvimento de um modelo de inferência fuzzy-bayesiano para variáveis não-dicotômicas oferecendo suporte ao raciocínio médico num cenário complexo cuja dinâmica da imprecisão é caracterizada por um tipo de superposição conceitual. Essencialmente dispõe de formalismo matemático modificando a equação do Teorema de Bayes, introduzindo qualificadores difusos para lidar com a imprecisão. Para verificar o modelo utilizou-se de simulações aplicadas sobre dados reais de prontuários. Os resultados obtidos mostraram-se convergentes com a interpretação do especialista e a característica notável foi à qualidade destes resultados nos intervalos próximos aos pontos de corte utilizados pelos especialistas e reproduzidos pelo método bayesiano clássico, problema este que não releva a imprecisão. O modelo distribuiu as probabilidades das hipóteses diagnósticas acompanhando a dinâmica inerente a imprecisão das evidências. Este efeito mostra que um paciente, mesmo que de modo gradual, pode estar evoluindo para um cenário de risco metabólico. O modelo é propenso de ser acoplado a metodologias da Engenharia do Conhecimento e sua implementação pode gerar uma ferramenta aliada à prática do diagnóstico clínico.

Link para Download: Juliano Tonizetti Brignoli

ROTTA, Maurício José Ribeiro. Modelagem do Conhecimento Legal Necessário na Elaboração de Sentenças em Processos na Área de Defesa do Consumidor. Dissertação, 2013.

A justiça brasileira é morosa, pouco produtiva, burocrática e apresenta custos elevados de operação. De fato, o Estado Brasileiro não entrega resultados eficientes para a solução dos conflitos existentes entre os jurisdicionados, prejudicando os princípios basilares do sistema processual-legal, tais como oralidade, celeridade processual, efetividade, economia e instrumentalidade de formas e a igualdade processual. A ausência de resultados qualitativos é preocupante e demanda ações estruturantes por parte dos governantes. Frente a este cenário, diversas inovações tecno-jurídico-legislativas foram desenvolvidas, cabendo destaque para a instrumentalização da justiça por meio de leis e sistemas para a gestão eletrônica de processos judiciais digitais. Estas providências colaboraram para eliminar o tempo morto do processo – atividades rotineiras e manuais que agregam pouco ou nenhum valor a operação. Contudo, com a eliminação das atividades rotineiras, o magistrado tornou-se o gargalo da tramitação processual, no momento da elaboração das sentenças. Considerando que elaborar uma decisão é uma atividade intensiva em conhecimento, esta pesquisa visa modelar o conhecimento legal necessário na elaboração de sentenças, em casos de rescisão contratual, conforme o código de defesa do consumidor, se valendo de recursos e ferramentas da Engenharia do Conhecimento, em especial a metodologia CommonKADs e ontologias, empregando as ferramentas ontoKEM e Protégé. Como resultado, obteve-se a compreensão aprofundada do trabalho desenvolvido pelos magistrados, em especial acerca das atividades intensivas em conhecimento, e de como a Engenharia do Conhecimento e os princípios de Governo Eletrônico podem apoiar os juízes em suas atividades, gerando mais produtividade e eliminando e/ou reduzindo os gargalos da tramitação eletrônica dos processos judiciais digitais, em benefício direto da população, oportunizando maior transparência, inclusão, democratização do acesso à justiça e maior celeridade e qualidade na prestação jurisdicional.

Link para Download: Mauricio José Ribeiro Rotta

SCHNEIDER, Viviane. Método de Modelagem do Contexto Estratégico para Sistemas baseados em Conhecimento. Dissertação, 2013.

A Engenharia do Conhecimento dedica-se à modelagem de conhecimento e ao desenvolvimento de sistemas de conhecimento. Um de seus principais desafios está na compreensão do contexto de aplicação de seus métodos e técnicas e na conexão entre esses e o plano estratégico da organização beneficiada pelo projeto. Nesta dissertação, realizou-se pesquisa aplicada para estabelecer um método de modelagem do contexto estratégico para sistemas baseados em conhecimento (SBC). O método agrupa ferramentais, metodologias e técnicas de engenharia do conhecimento e ontologias, com o objetivo de contextualizar o conhecimento que forma a base de um SBC no plano estratégico de sua aplicação. O método tem fundamentos na visão sistêmica de Bunge (1997; 2000; 2004), ampliada pela abordagem de engenharia do conhecimento das metodologias CommonKADS e KAMET II (para identificação do contexto em que o conhecimento está inserido). A engenharia de ontologias é aplicada na representação formal do conhecimento, com o emprego de diretrizes e técnicas da metodologia NeOn e do método OntoKEM. O método foi aplicado em processo de explicitação do conhecimento contextual, em um projeto de pesquisa desenvolvimento e inovação. Os resultados da pesquisa corroboram com estudos que evidenciam os benefícios do conhecimento contextualizado para a compreensão do problema estratégico que envolve um SBC. Além disso, verificou-se que a identificação e modelagem do contexto estratégico pode servir, também, como fonte comum de conhecimento para as atividades técnicas de concepção de um SBC, tais como análises de viabilidade do sistema, extração de requisitos funcionais e requisitos não funcionais, elaboração de casos de uso e implantação de processos e cultura para viabilizar o desenvolvimento e uso de tais sistemas.

Link para Download: Viviane Schneider

GHISI, Fernando Benedet. Um Método para Geração Semiautomática de Sumários Textuais para Apoio À Disseminação de Conhecimento e ao Processo Decisório em Projetos de Business Intelligence. Dissertação, 2013.

Nos sistemas de BI, é comum a apresentação de informações em gráficos, em tabelas e em indicadores de desempenho. Contudo, essas formas de visualização nem sempre são facilmente compreensíveis pelo tomador de decisão que precisa extrair o conhecimento relevante a partir das informações apresentadas. Muitas vezes, a apresentação de informações em um simples texto pode se mostrar mais efetiva como apoio ao processo de tomada de decisão do que através de formas gráficas. Nesse contexto, o presente trabalho teve como desafio estabelecer um método que possibilitasse a geração de sumários textuais visando apoiar a disseminação de conhecimento e os processos decisórios no âmbito de soluções de Business Intelligence (BI). Para demonstração da viabilidade do método proposto, fez-se a codificação do protótipo de um serviço de geração de sumários textuais analíticos, utilizando os recursos da Plataforma SBI – uma plataforma que faz uso de tecnologias semânticas. Nessa codificação, duas versões do protótipo foram implementadas – uma baseada em templates textuais e outra em templates estruturais. Por fim, foram realizadas simulações utilizando as implementações dos protótipos em cenários hipotéticos de BI, demonstrando o processo dinâmico de geração textual em diferentes contextos, e utilizando regras criadas por especialistas de domínio.

Link para Download: Fernando Benedet Ghisi

OTTE, Henrique. Um Estudo de Caso sobre as Alterações Cognitivas de um Gestor de MPE sob Influência do Desenvolvimento Sustentável. Dissertação, 2013.

O uso dos recursos naturais além da capacidade de regeneração do planeta tem levado a humanidade a pensar em opões para garantir sua sobrevivência e o bem estar das gerações futuras. O desenvolvimento sustentável, buscando um equilíbrio entre as dimensões econômica, social e ambiental surgiu como uma orientação de como tratar este dilema, tornando-se uma tendência mundial. Contudo, em contextos mais locais este equilíbrio constitui-se em desafio. Isto pode ser verificado, por exemplo, nas micro e pequenas empresas, pois estas não possuem o suporte adequado para tratar desta questão. Em um cenário de acirrada competição onde se encontram estas empresas, não estar de acordo com a tendência mundial prejudica sua competitividade e sua sobrevivência. Neste sentido, este trabalho busca verificar as alterações na cognição do gestor e tomador de decisão de uma micro e pequena empresa quando confrontado com os princípios do desenvolvimento sustentável. Deste modo, são construídos dois mapas cognitivos, sendo que durante a construção do segundo mapa, os questionamentos abordam impactos ao meio ambiente e sociedade, além de fatores econômicos. Estes dois mapas são posteriormente comparados e analisados quanto a sua modificação e aderência ao desenvolvimento sustentável. Acredita-se que exista uma pré-disposição para um comportamento gerencial compatível com o desenvolvimento sustentável, que se encontra latente principalmente pela falta de conhecimento, senso comum equivocado e pela própria complexidade deste domínio do conhecimento. A partir da análise dos mapas pode-se verificar uma mudança positiva quanto a cognição do gestor, expressa em seu mapa cognitivo, em relação à aderência ao desenvolvimento sustentável. Levar o desenvolvimento sustentável ao gestor deste estudo se mostrou uma tarefa acessível e muito positiva. O gestor se mostrou satisfeito com o resultado e as possibilidades de melhoria do negócio através da transformação de sua empresa em uma empresa sustentável. Contatos posteriores com o gestor puderam confirmar uma real alteração em sua forma de pensar sobre seu negócio, e que, tanto seus funcionários quanto clientes estão percebendo mudanças em sua postura sustentável.

Link para Download: Henrique Otte

ADOLFO, Luciane Baratto. Uma Ontologia de Apoio a Classificação de Processos Judiciais. Dissertação, 2013.

A classificação de processos judiciais exige do especialista um aporte de conhecimento para ser realizada de forma fundamentada e padronizada como demanda esse tipo de documentação. O resultado da classificação de documentos reflete diretamente na avaliação, que determina a guarda ou a eliminação do processo. Bem como os metadados identificados durante o procedimento servirão como forma de recuperação, ou ainda justificativa do destino dado ao processo, inviabilizando correções no caso da eliminação. As ontologias são caracterizadas como um eficiente meio de representação, compartilhamento e reuso do conhecimento, pois possibilita a utilização da linguagem comum ao domínio através de uma especificação formal compreensível por agentes de softwares e agentes humanos. Este estudo apresenta uma proposta de ontologia para apoio a classificação, de forma a subsidiar o tratamento empregado nos processos judiciais. O estudo baseia-se na aplicação da metodologia CommonKADS e desenvolvimento do Modelo de Conhecimento com o sofwtare Protégé por meio da metodologia Methontology. A pesquisa contempla o percurso de aplicação das metodologias no desenvolvimento da proposta de ontologia através das etapas de contexto, conceito e artefato do CommonKADS, acrescido das etapas de aplicação da Methontology para o desenvolvimento da ontologia proposta. As aplicações das metodologias resultaram em um modelo de conhecimento e um plano de sistema de conhecimento para apoio a classificação de processos judiciais findos demonstrando no Modelo de Projeto.

Link para download: Luciane Baratto Adolfo

SANTOS, Marcos Henrique dos. Um Modelo para a Gestão Colegiada Orientada ao Significado por meio da Realização de PDCAs. Dissertação, 2012.

Neste trabalho, busca-se definir o conceito de Gestão Orientada ao Significado (GOS) para a realização de PDCAs (Plan, Do, Check, and Act) por meio do estabelecimento de um modelo baseado em tecnologias oriundas da Engenharia do Conhecimento. Tal modelo se apoia em teorias advindas da Linguística, Semiótica, Teoria da Decisão, Engenharia, Gestão e Mídia do Conhecimento, e busca mitigar o problema de qualidade da informação utilizada para a tomada de decisão em colegiados de gestão corporativa. Para essa tarefa, buscou-se fundamentos na literatura, bem como foi realizado um estudo de caso em uma grande empresa da área financeira. Destacam-se como resultados deste trabalho: i) o avanço no entendimento do processo decisório como produção colaborativa de conhecimento; ii) a proposta de um modelo de facetas pragmáticas que apoia a recuperação contextualizada da informação; e iii) a consequente melhoria da qualidade das decisões pela realização de processos de PDCAs que devem seguir o modelo aqui proposto.

Link para download: Marcos Henrique dos Santos

DZIEKANIAK, Gisele Vasconcelos. Método para Inclusão de Conhecimento Presente em Mídias Sociais no Aprimoramento de Plataformas de Governo Eletrônico. Tese, 2012.

Os modelos contemporâneos de e-gov têm considerado a explicitação, o tratamento e o compartilhamento de conhecimento relacionado à Web 2.0, de modo a incluir conhecimentos disponíveis nas mídias sociais em seus projetos. Esta tese objetiva contribuir, por meio da proposta de um método para inclusão do conhecimento presente nas mídias sociais,  no aprimoramento de plataformas de governo eletrônico. Utiliza a observação direta não participante dos sites de mídias sociais no Orkut, Facebook, Twitter, OpenBook, Blogs e Nings para identificar se ocorre a construção e compartilhamento de conhecimento sobre uma plataforma e-gov brasileira, a qual serviu como análise de viabilidade. O estudo desenvolve  um método baseado em fases identificáveis na engenharia do conhecimento e no governo eletrônico, a partir das quais, é dada a possibilidade de o gestor e-gov reconhecer as mídias sociais como fontes de informação sobre a evolução de plataformas e-gov. Conclui-se que as mídias sociais podem contribuir para o aprimoramento das plataformas e-gov, seja por meio da criação de requisitos baseados no conteúdo compartilhado pelos usuários destas mídias, seja por meio de auxílio para o contínuo aprimoramento das plataformas e-gov, as quais devem pautar-se nas ferramentas 2.0 para chegar na e-participação. Com a aplicação do método foi possível verificar a inclusão de conhecimento presente em mídias sociais, no aprimoramento de plataformas de governo eletrônico.

Link para download: Gisele Dziekaniak

DOS SANTOS, Juliano Soares. Aprendizagem Lúdica como Suporte à Edução de Crianças Surdas por meio de Ambientes Interativos. Tese, 2012.

A criança que nasce com deficiência auditiva severa, em geral, não obtém domínio de uma língua em casa, não tem pré-educação apropriada, não tem acesso à educação formal, e quando consegue, chega à escola sem os fundamentos para correta comunicação e expressão, o que resulta em barreiras para aquisição do conhecimento. O objetivo desta tese é desenvolver um modelo de suporte à educação, baseado em ambientes interativos lúdicos, que facilite o aprendizado da Libras como primeira língua para crianças surdas. Para atender esse objetivo foi adotada pirâmide dos procedimentos metodológicos proposta por Schreiber et al. A particularidade deste trabalho foi utilizar o processo de desenvolvimento de um software, o protótipo experimental, como ferramenta para se obter a solução ao problema da pesquisa. As seis fases de concepção do protótipo são detalhadas: embasamento científico (fundamentação teórica); modelagem pedagógica; analise de requisitos; arquitetura de software; modelagem do sistema; e identidade visual. Além delas, a aplicação junto ao públicoalvo é descrita e analisada. O protótipo foi testado com uma classe especial formada exclusivamente por crianças surdas, com duas classes regulares do primeiro ano, e com uma classe de pré-escola. O modelo proposto resultante descreve um sistema computacional baseado em jogos digitais, fazendo uso de ações exploratórias, instrução de vocabulario e histórias animadas, contando tanto com recursos instrucionistas, quanto exploratórios. O modelo relaciona computador pessoal, TV digital interativa e telefones celulares inteligentes de forma a contemplar o cenario definido.

Link para download: Juliano Soares dos Santos

SEWALD JUNIOR, Egon. Modelagem de Sistema de Conhecimento para Apoio a Decisão Sentencial na Justiça Estadual. Dissertação, 2012.

O papel de manutenção do estado de direito exercido pelo poder judiciário, guardando a constituição e suas leis, julgando conflitos de interesses e mantendo a ordem social, deve ser prestado de forma a atender o cidadão e empresas de forma adequada. Um dos principais pontos a ser considerado é a luta contra a morosidade do judiciário, ou seja, alcançar celeridade razoável nos processos. O processo eletrônico diminuiu o tempo de trâmite judicial diminuindo tempo “morto”, como por exemplo, montagem da pasta do processo, numeração de páginas e, principalmente com o trânsito físico das peças processuais. Observa-se que, para uma maior diminuição do tempo de trâmite dessas ações, é necessário uso adequado dos recursos do tribunal e aumento de desempenho no processo decisório sentencial, atividades intensivas de conhecimento. Esse trabalho tem como objetivo levantar o contexto organizacional, identificando as atividades intensivas de conhecimento e definir modelagem de Sistema de Conhecimento para auxiliar o processo decisório, no âmbito da justiça estadual. Foram levantadas aplicações de engenharia de conhecimento aplicadas ao judiciário e a partir desta revisão de literatura, gerar base para modelo de sistema de conhecimento. Para modelagem do sistema organizacional “Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas” foi aplicado modelo CESM, de modo a estabelecer componentes, estrutura, ambiente e mecanismos deste, para entendimento de sua complexidade. A metodologia CommomKADS foi aplicada de forma a levantar o contexto organizacional, assim como os conceitos a serem concebidos para a resolução dos problemas e aproveitamento de oportunidade, bem como definições do  projeto do artefato, ou seja, do Sistema de Conhecimento. A partir da metodologia foram estabelecidos modelo de organização, onde podem ser definidos os problemas e oportunidades, que podem ou não ser relacionadas a atividades intensivas de conhecimento, identificando, portanto, ativos de conhecimento aplicados. O Modelo de Tarefa descreve os processos do TJ/AM, identificando o uso do conhecimento e uma crítica com relação a sua aplicação correta. O modelo de agente oferece levantamento dos agentes, humanos ou de software. Com base nesses modelos é apresentado o contexto e definido o conceito do sistema de conhecimento, através dos modelos de conhecimento, que descreve a aplicação do mesmo nas tarefas, e os modelos de comunicação, que define a interação entre os agentes. A partir disto é definido o projeto do software, definindo um artefato. Desta forma, este trabalho contribui com a academia demonstrando quais atividades intensivas de conhecimento carecem de melhorias para melhorar o desempenho do judiciário, a aplicação de técnicas de engenharia de conhecimento para tal identificação, bem como apresenta uma sistemática de recuperação de documentos aplicada ao judiciário, de modo a melhorar o processo decisório e impactar positivamente com a diminuição temporal do trâmite judicial.

Link para download: Egon Sewald Junior