Home » Archive by category "Engenharia do Conhecimento" (Page 2)

MARTINS, Pablo Procópio. IDENTIFICAÇÃO DE FERRAMENTAS E TÉCNICAS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO PARA A PROMOÇÃO DO SUCESSO DE PROJETOS DE GOVERNO ELETRÔNICO. Dissertação, 2018.

As discussões sobre a implementação de projetos de governo eletrônico reportam muitos casos de insucesso, principalmente, em países em desenvolvimento. Nestes projetos, encontram-se atores com interesses diversos e diferentes visões de mundo. Em geral, esse contexto é pesquisado pela ótica ou dos cidadãos ou dos entes públicos e assim, poucos trabalhos buscam o viés da equipe de desenvolvimento, encarregada pelo projeto. Este trabalho busca identificar ferramentas e técnicas da Gestão do Conhecimento para apoiar o desenvolvimento e a operação de projetos de governo eletrônico. Utilizou-se de uma pesquisa qualitativa com duas fases distintas: a primeira buscou relacionar e identificar os fatores críticos de sucesso para projetos de e-gov na literatura e na perspectiva dos líderes de projetos desta natureza. Já, a segunda etapa, buscou identificar e relacionar ferramentas e técnicas de gestão do conhecimento com os fatores críticos de sucesso de projetos e-gov na literatura e junto aos líderes de projetos. Os dados desta pesquisa, no primeiro momento de cada fase, foram obtidos por meio de revisões sistemáticas em bases de dados científicas. Já, na segunda parte de cada fase, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas com dez líderes de implementação de projetos de uma organização com notório reconhecimento no mercado da justiça brasileira. Os dados foram colhidos entre os meses de setembro e novembro de 2016, transcritos e analisados na perspectiva da análise de conteúdo. Na primeira parte foram avaliados 66 artigos sobre a temática delineada e em conjunto da visão dos líderes, verificou-se como principais FCS: aspectos de liderança, recursos humanos e financeiros, gestão da mudança e gestão da informação e do conhecimento. Este último aspecto foi analisado em mais detalhes, na última sessão, quando foram apresentadas as ferramentas e técnicas de GC mais aderentes a projetos de e-gov. Ao analisar de 35 artigos e das entrevistas com os líderes, explicitou-se como ferramentas e técnicas de GC viáveis para essa temática desenvolvidas: Comunidades de Prática, Sistemas de Conhecimento, Portais de Conhecimento e a confecção de Melhores Práticas. Emergem como temas para pesquisas futuras a construção de um modelo para temática desenvolvida, que englobe construtos em ascenção na literatura, como: o Novo Serviço Público e Commons Digital.

Link para download: Pablo Procópio Martins

CESCA, Renato. MODELO DE REPOSITÓRIO INSTITUCIONAL COM SUPORTE A WEB SEMÂNTICA E REDE SOCIAL. Dissertação, 2018.

Repositórios institucionais podem ser implementados no âmbito de uma universidade para possibilitar o armazenamento e a preservação de seu material acadêmico, uma das principais formas de manifestação do conhecimento em tais instituições. Entretanto, é possível encontrar na literatura dois problemas referentes à sua implantação: baixos níveis de utilização e fragilidade semântica dos dados. Com isso, o presente trabalho busca criar um modelo de repositório institucional com suporte a funcionalidades de redes sociais, com o intuito de atrair o interesse dos usuários. Tal modelo é elaborado na forma de uma ontologia – nomeada SIRonto – implementada na linguagem OWL. Dessa forma, ela pode ser publicada em uma base RDF aberta, possibilitando seu compartilhamento e reuso no contexto da web semântica. Por fim, este trabalho propõe e relata o desenvolvimento de uma aplicação web construída com base na ontologia SIRonto, como forma de prototipação e exemplificação do uso da ontologia em um sistema web de repositório institucional. Considera-se que o trabalho cumpriu com êxito o que se propôs a fazer, uma vez que os objetivos traçados foram alcançados. Espera-se que o modelo seja reutilizado e compartilhado, de modo a reforçar o panorama dos repositórios institucionais.

Link para download: Renato Cesca

AGUIAR, Fernando Ferreira. UM MODELO DE CONHECIMENTO PARA EMPREENDIMENTOS CRIADOS POR EGRESSOS DE UNIVERSIDADES BRASILEIRAS. Dissertação, 2018.

Universidades com séculos de existência possuem problemas semelhantes no que se refere ao acompanhamento de seus egressos. No Brasil, a maioria das instituições de ensino superior desconsideram dados de ex-alunos, consequentemente, não possuem plataformas para acompanhar a empregabilidade ou empreendedorismo de seus egressos. Sendo assim, esta pesquisa propõe desenvolver um modelo de conhecimento para mapear empreendimentos criados por egressos de universidades brasileiras. Este estudo possui caráter tecnológico, por propor uma solução para um problema específico com uso de artefatos tecnológicos. Para a execução do trabalho desenvolveu-se um modelo de representação do conhecimento com ontologias para demonstrar o conhecimento envolvido na aplicação. Para validar o modelo, criou-se um software para realizar uma prova de conceito na Universidade Federal de Santa Catarina. Este software ficou on-line de Março de 2017 a Dezembro de 2017, onde foram coletados dados de 50 egressos da UFSC possuindo um total de 32 empresas que foram criadas entre os anos de 1989 e 2015. A maioria (53,1%) atua no mercado de desenvolvimento de software. As empresas criadas pelos egressos da UFSC cadastrados na plataforma possuem um total de 2488 colaboradores. Em relação aos egressos, observa-se que a maioria é do sexo masculino (96%) e uma pequena parcela é do sexo feminino (4%). A maior parte, 19 egressos donos ou sócios de empreendimentos, tem entre 25 e 35anos. Os egressos empreendedores em sua maioria têm formação em Engenharia Mecânica (17,6%) e em Ciência da Computação (11,8%). Assim, conclui-se que projetos desta natureza são essenciais para que as universidades possam sempre estar aprimorando seu sistema de ensino e adequando suas grades curriculares as necessidades do mercado. Além de demonstrar a importância do acompanhamento dos egressos para as universidades, o estudo também revelou através de dados estatísticos a importância que um sistema alumni possui no auxílio à universidade para tomada de decisões mais efetivas no que se refere à formação de seus alunos.

Link para download: Fernando Aguiar

ALVAREZ, Ana Maria Ortegon. PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE EQUIPES DE PROJETO. UMA ABORDAGEM BASEADA NA EXPERIÊNCIA. Tese, 2018.

As exigências de competitividade no mercado global levam as empresas a realizar esforços para atingir sustentabilidade em longo prazo, e tanto a aprendizagem de equipes quanto o trabalho por projetos são descritos na literatura científica como fontes de vantagens competitivas. No entanto, a aprendizagem é um desafio no ambiente dos projetos, considerando a natureza complexa deles. Este estudo foca-se no processo de aprendizagem de equipes de projeto em contextos reais. O objetivo é compreender como ocorre a aprendizagem de uma equipe de projeto inserida em uma empresa colombiana do setor da construção civil. A fundamentação teórica abordou três construtos: a aprendizagem de equipes, o contexto dos projetos e a aprendizagem de equipes de projetos. Assume-se a aprendizagem de equipes como o processo iterativo de reflexão- ação, a serviço de qualquer meta organizacional e desenvolvido por meio de atividades interdependentes realizadas pelos membros da equipe. O estudo adota uma perspectiva de processos de grupo cujo objeto de análise são equipes em contextos reais. Desenvolve-se, portanto, um estudo de caso qualitativo fundamentado na experiência de uma equipe formada por pessoas com experiência e bases de conhecimento diferentes. A coleta de dados incluiu técnicas como: entrevistas, grupos focais, observação de reuniões e documentos institucionais. A análise dos dados foi realizada por meio da análise temática, com a utilização de técnicas e procedimentos de transformação de dados qualitativos. Foram identificados três grandes temas ao redor dos quais construiu-se o caso: componentes dinâmicos vinculados com a aprendizagem da equipe; comportamentos de aprendizagem da equipe e a gestão de projetos como quadro de atuação estável da equipe. A análise permitiu identificar uma perspectiva temporal da aprendizagem da equipe que se desenvolveu conforme o modelo de Equilíbrio Pontuado de Gersick. Também foi identificado o caráter flexível e dinâmico das metas de aprendizagem no percurso do projeto, e evidenciou-se que a gestão de projetos tem o potencial de auxiliar a aprendizagem da equipe em função da percepção da gerência e dos membros da equipe a respeito dos avanços nos resultados e do prazo de finalização do projeto.

Link para download: Ana Ma Ortegon

JUNIOR, Sigmundo Preissler. A KNOWLEDGE-BASED MODEL TO HOUSE THERMAL PARAMETERS IDENTIFICATION FROM HEAT PUMPS CONSUMPTIONS IN A MULTI-ZONE SMART BUILDINGS CONTEXT. Tese, 2017.

As emissões de dióxido de carbono (CO2) são os principais contribuintes
para a mudança climática. Essas emissões estão diretamente
relacionadas ao aquecimento global. Portanto, ao reduzir
emissões destes gases pode-se contribuir para a redução
nas mudanças climáticas. As reduções nas emissões de CO2 podem
começar localmente nas regiões e, posteriormente, contribuir
para o efeito de redução global. Isso implica que a redução
do consumo de energia elétrica contribuirá diretamente para a
redução de CO2. O setor residencial foi responsável por cerca
de 40% do consumo total de energia primária na União Europeia
e é responsável por 36% das emissões totais de CO2 nos
últimos anos. Essa informação mostra que os estudos sobre o
consumo de aquecimento são importantes uma vez que podem
gerar impactos significativos na poupança de energia e, consequentemente,
na redução das emissões de CO2. No Brasil, o uso
de bombas de calor para o aquecimento residencial não compõe
um percentual tão significativo como ocorre em países europeus.
Isso se dá especialmente pelo fato de que o Brasil é um país que
possui uma situação climática em que períodos de inverno são
menos rigorosos do que os países europeus, por exemplo. Como
o escopo deste trabalho é estudar aquecimento em edifícios que
usam bombas de calor, a questão problematizadora é: como reduzir
o consumo de energia elétrica da bomba de calor devido
ao aquecimento em ambientes multi-zona bem como a emissão
de CO2 para a atmosfera, considerando a garantia do conforto
térmico de seus usuários?

Link para download: Sigmundo Preissler Junior

DUARTE, Kedma Batista. ASSESSING RESEARCHER QUALITY FOR COLLABORATIVE PURPOSES. Tese, 2017.

Avaliar a qualidade do pesquisador tem sido um desafio constante para os tomadores de decisão, os quais precisam de métodos mais eficientes, baseados em critérios objetivos, para orientar políticas de pesquisa. Por exemplo, em propósitos tais como recrutamento, promoção e fomento. Esta tese investiga a avaliação da qualidade do pesquisador, tendo como principal foco, os colaboradores científicos. Atualmente, as métricas para avaliar a colaboração científica são baseadas no índice de citações e em coautoria. No entanto, a literatura tem recomendado investigar métodos para mensurar a colaboração científica que vão além das taxas de citação. Outro fato é que, no processo de seleção de pesquisadores individuais para fins colaborativos, considerar todo o grupo não é suficiente, uma vez que os indivíduos devem ser avaliados e não o grupo inteiro, como no caso das redes de coautoria. Além disso, críticas sobre a aplicação incorreta de métricas tem incitado um debate entre pesquisadores e tomadores de decisão para o uso correto de métricas de pesquisa. Assim, esta tese propõe, um método que considera indivíduos e o propósito da avaliação, o purpose-oriented method. Esta solução baseia-se na Engenharia do Conhecimento, adota Raciocínio Baseado em Casos como metodologia de implementação, e usa dados da base de dados Lattes. O método proposto avalia automaticamente a qualidade dos pesquisadores, aplicando medidas de similaridade aos seus curriculums vitae, considerando a experiência de pesquisadores bem-sucedidos para avaliar pesquisadores candidatos a um processo de seleção alvo. Os resultados de dois cenários experimentais demonstram a usabilidade do método proposto, bem como, as contribuições desta tese para os tomadores de decisão em Ciência e Tecnologia. O estudo contribui com uma metodologia que demonstra “como fazer” para mensurar a qualidade dos colaboradores científicos com base em suas trajetórias de carreiras. Além disso, a solução permite comparar automaticamente um grande número de curriculums vitae, apoiando avaliações de especialistas qualitativos. Acima de tudo, este estudo contribui com pesquisadores e tomadores de decisão, aumentando a compreensão da avaliação individual de pesquisadores em propósitos colaborativos.

Link para download: Kedma_Batista-Duarte

JUNIOR, Egon Sewald. Sistemática para Representação de Conhecimento Judicial baseado em Colaboração, Consenso e Reputação. Tese, 2017

DA SILVA, Madalena Pereira. UM MODELO DE GERENCIAMENTO DA QUALIDADE DE EXPERIÊNCIA PARA A PROVISÃO DE SERVIÇOS CIENTES DE CONTEXTO. Tese, 2017.

A QoE (Quality of Experience) refere-se a avaliação das percepções e
expectativas dos usuários no uso do serviço. Essa avaliação pode ser
influenciada por vários aspectos (e.g. funcionais, técnicos, humanos) que
podem interferir na UX (User Experience). No entanto, em sistemas de
comunicação de dados, a QoE tem sido estudada como uma extensão da
QoS (Quality of Service), onde muitas vezes, apenas parâmetros técnicos
relacionados com o desempenho da rede são usados para predizer o nível de
satisfação do usuário em relação ao serviço provido. Para uma gestão bem
sucedida da QoE é necessário uma compreensão profunda e abrangente das
múltiplas dimensões da percepção humana sobre a qualidade e dos fatores
de influência contemplados nessas dimensões. Nesta tese é proposto um
modelo de gerenciamento da QoE para prover serviços cientes de contexto,
em sistemas de comunicação de dados, trazendo como resultados: (i) uma
taxonomia multidimensional da QoE, pautada numa abordagem
interdisciplinar; (ii) um modelo ontológico de representação do
conhecimento da QoE; (iii) uma aplicação de gerenciamento de rede, com
características semânticas e autonômicas, que aprende a UX e provê
serviços cientes de contexto; (iv) uma arquitetura de provisão de serviços
orientada ao usuário, projetada para a Internet do Futuro, com o uso de SDN
(Software-Defined Networking). Para verificar a viabilidade do modelo
proposto foi apresentado um cenário de provisão de serviços de eHealth
entre um AAL (Ambient Assisted Living) e uma unidade de atendimento
remota. Na avaliação foi verificado se os componentes do modelo proposto,
quando comparados com os componentes da abordagem nativa, são capazes
de: (i) prover serviços cientes do contexto e (ii) detectar, planejar e
desencadear ações para restaurar a QoE, usando o conhecimento disponível
na KB (Knowledge Base). A análise estatística realizada sobre os dados dos
resultados experimentais permitiu evidenciar, com intervalo de confiança de
95%, que todos os serviços de eHealth, usando os componentes do modelo
proposto, foram providos com qualidade superior quando comparados com
os componentes da abordagem nativa.

Link para download: Madalena Pereira da Silva

SCHMITZ, Ademar. A INOVAÇÃO E O EMPREENDEDORISMO NA UNIVERSIDADE: UM FRAMEWORK CONCEITUAL SISTÊMICO PARA PROMOVER DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO REGIONAL E SUSTENTABILIDADE INSTITUCIONAL. Tese, 2017.

A inovação e o empreendedorismo no ambiente acadêmico estão sendo estudados sob diversos rótulos, tais como universidade inovadora, universidade empreendedora, inovação acadêmica, empreendedorismo acadêmico, inovação universitária e empreendedorismo universitário. Apesar do aumento das publicações nos últimos anos, este tema continua fragmentado, exigindo estudos mais sistêmicos, que incluam tanto os aspectos econômicos quanto os aspectos sociais da inovação e do empreendedorismo. Assim, esta tese tem por objetivo propor um framework conceitual sistêmico de inovação e empreendedorismo para a Universidade, a fim de promover desenvolvimento socioeconômico regional e sustentabilidade institucional. Este objetivo foi atingido por meio de um estudo exploratório e descritivo valendo-se de uma revisão sistemática da literatura e múltiplos estudos de caso. A revisão sistemática da literatura permitiu a compreensão da abrangência da inovação e do empreendedorismo na Universidade. Já os múltiplos estudos de caso permitiram a identificação dos elementos sistêmicos da inovação e do empreendedorismo na Universidade, com ênfase nos mecanismos, bem como a identificação das contribuições da Universidade, por meio da inovação e do empreendedorismo para com o desenvolvimento socioeconômico regional e a sustentabilidade institucional. Resulta que a Universidade pode ser representada como um sistema social complexo, composta por indivíduos e artefatos no nível micro e pela organização acadêmica e administrativa no nível macro. Considerando, ainda, o ambiente, composto por empresas, governo e comunidades, a estrutura da Universidade pode ser definida nos níveis do indivíduo, da organização e das interações com o ambiente. Já os mecanismos estão organizados nas dimensões ensino, pesquisa, extensão e gestão, em consonância com as funções elementares da Universidade e à gestão universitária. Assim, existem relações entre as próprias dimensões da inovação e do empreendedorismo, entre os seus níveis (relações bottom-up, top-down e input-output) já que um nível tanto influencia quanto é influenciado pelos demais, e entre os próprios mecanismos nas diferentes dimensões. Desta visão sistêmica, decorrem três proposições: quanto maior a contribuição da Universidade para o desenvolvimento socioeconômico regional, maior a possibilidade da preservação da sustentabilidade institucional da Universidade; os indivíduos contribuem para a organização, a organização afeta os indivíduos, os indivíduos e a organização impactam o ambiente e o ambiente impacta os indivíduos e a organização; e, a inovação e o empreendedorismo são fomentados por meio do ensino, da pesquisa e da extensão, ao mesmo tempo que permitem a Universidade ser inovadora e empreendedora por meio da gestão universitária. Espera-se que o framework proposto venha a ser um ponto de referência para pesquisas futuras sobre a inovação e o empreendedorismo na Universidade e permita que as universidades possam implementar mecanismos mais adequados para o desenvolvimento socioeconômico do seu entorno e para a manutenção de sua própria sustentabilidade.

Link para download: Ademar Schmitz

SCHREINER, Tatiana. Os Processos de Liderança na Implantação de um Centro de Inovação a partir da Perspectiva Construcionista. Dissertação, 2017.

Apesar da extensa literatura sobre liderança, pouco se tem usado a
perspectiva construcionista para estudar grupos que buscam trabalhar de
forma colaborativa para a construção de ambientes de inovação, como é
o caso do Centro de Inovação – instituição criada pela Secretaria do
Estado de Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Santa Catarina
(SDS). Esta pesquisa teve como objetivo compreender, a partir da
perspectiva dos atores, como um grupo envolvido com a implantação de
um Centro de Inovação cria visão, coordena o trabalho coletivo e
constrói motivação e confiança nesse processo. Para atender ao objetivo,
foi realizada uma investigação narrativa com 11 atores (dez
representantes da tríplice hélice da região selecionada e um
representante da SDS), cujas histórias foram analisadas segundo o
modelo DAC – direção, alinhamento e comprometimento. Essa
perspectiva propõe que o foco não esteja na maneira como a liderança é
praticada, mas no que as pessoas esperam conquistar com a liderança.
As histórias dos atores de cada hélice foram analisadas, para se
compreender como a tríplice hélice produz DAC na implantação de um
Centro de Inovação. Os resultados mostram que o elemento direção vem
sendo elaborado a partir da relação histórica dos atores com uma
fundação de pesquisa e seus desdobramentos, como a criação de uma
incubadora visando a mudança da matriz econômica da cidade. Além
disso, com a chegada do Centro de Inovação, um vasto conteúdo
referenciado em experiências sobre habitats de inovação e modelos de
gestão foi transmitido pela SDS. Em relação ao alinhamento, a
coordenação do trabalho se dá por meio das reuniões do grupo, em que
os membros discutem os problemas e definem as soluções. Essa prática
de liderança gerou resultados como, por exemplo, a criação do modelo
de governança para viabilizar a produção de ações conjuntas. O
elemento comprometimento vem sendo construído por meio de ações
voluntárias e da participação de alguns atores em outras instituições da
tríplice hélice. Por fim, a análise dos dados permitiu sugerir que o
processo de liderança será fortalecido à medida que o grupo conseguir
revisitar e ajustar a visão compartilhada, desenvolver instrumentos de
apoio à coordenação dos trabalhos e compreender as necessidades de
cada instituição envolvida. Além disso, será necessário o estreitamento
da relação com o Governo do Estado.

Link para download: Tatiana Schreiner