Home » Archive by category "Engenharia do Conhecimento" (Page 13)

FÜLBER, Heleno. Método sistêmico para aplicação de processos de Gestão do Conhecimento baseado em LMS. Tese, 2009.

Este trabalho apresenta um método que tem por objetivo evitar a potencial segmentação na Gestão do Conhecimento (GC) organizacional, advinda do uso de várias abordagens tecnológicas distintas e específicas, especialmente às atividades básicas do processo de geração do conhecimento (armazenar, aprender, comunicar, etc.). Investiga-se qual o impacto tecnológico para que seja possível dar suporte a estas atividades respeitando a integridade e visão sistêmica do processo. A abordagem proposta parte da integração do processo de aprendizagem organizacional com as demais atividades básicas da GC, utilizando-se como base um ferramental tecnológico já presente no cotidiano de muitas organizações, os sistemas de gerência de aprendizagem (Learning Management System – LMS). Primeiramente faz-se uma revisão teórica sobre a GC, que aborda o conhecimento, a sociedade do conhecimento, a engenharia e a gestão do conhecimento, as abordagens da gestão do conhecimento, as atividades da gestão do conhecimento, o processo de gestão do conhecimento, tecnologias utilizadas, e os modelos de gestão do conhecimento. São também apresentados os conceitos sobre os LMS, que além de mostrarem suas características técnicas, realizam uma aproximação destes sistemas com a gestão do conhecimento. Em seguida, apresenta-se o marco metodológico da pesquisa, a solução proposta (método), a análise e interpretação dos resultados, e por fim, as considerações finais da pesquisa.

Link para download: Heleno Fulber

OHIRA, Masanao. Ferramenta para análise do estado de evolução do conhecimento em organizações. Tese, 2009.

O objetivo fundamental deste trabalho é construir uma ferramenta que permita a autoavaliação (avaliação pelos próprios membros da organização), da evolução do conhecimento sob a estrutura do modelo da cabala, que define o compartilhamento e o fluxo do conhecimento, e a avaliação da tensão nas quatro grandes dimensões: Física; Agente; Processo e Cultura, que compõem uma organização. Para o diagnóstico do estado de evolução do conhecimento são aplicados dois tipos de questionários, um de indicadores, outro de atributos, nos quais os itens são métricas de avaliação dos ativos de conhecimento. As tensões das dimensões são obtidas através da aplicação de questionário próprio que avaliam as tensões das dimensões. Para classificar o estado de evolução da organização é proposto um modelo de evolução do conhecimento com quatro estágios. A abordagem proposta fornece ao gestor a visão do atual estágio de evolução do conhecimento e as tensões das dimensões, indicando a direção das ações corretivas que devem ser propostas. Uma aplicação é realizada e seus resultados discutidos.

Link para download: Masanao Ohira

SOUZA, Gilberto. Modelo de Linguagem Corpórea para Artefatos. Tese, 2009

Esta tese, no âmbito de estudo da consciência, apresenta as bases para um modelo de uma linguagem, inerente aos estados internos de um corpo, que expressa as possíveis características biológicas da préconsciência. A partir da contextualização do estudo da consciência em uma linha de pesquisa voltada aos aspectos corporais, pode-se esboçar um modelo de consciência que define elementos fundamentais do corpo como os possíveis descritores do processo de emergência da consciência. A união de elementos descritores em um agrupamento lógico semelhante a uma linguagem fornece a base para a definição de um modelo que além de descrever a interação dos elementos dos estados internos de um corpo, se integra à proposta de esclarecer como esses elementos podem ser utilizados para descrever a emergência da consciência. Uma simulação computacional de um corpo artificial inspirado na biologia humana e com alguns dos componentes da linguagem corpórea, mostra a capacidade de visualização de alguns dos estados internos do artefato. Conclui-se que o modelo de linguagem corpórea pode ser uma parte importante para a descrição do processo de emergência da consciência, e, ainda que a simulação computacional além de incorporar diversos componentes de uma plataforma cognitiva consistente inspirada na biologia humana, fornece um meio para a visualização dos estados internos do artefato simulado.

Link para download: Gilberto C. de Souza

ROTHER, Rodrigo Garcia. Processo para recuperar produtos de inteligência competitiva a partir da memória organizacional: proposta de uma taxonomia para o sistema Mindpuzzle. Dissertação, 2009.

Essa dissertação se propõe a desenhar um processo capaz de ser futuramente desenvolvido computacionalmente em uma ferramenta de inteligência competitiva chamada de Mindpuzzle, que tem como função principal a geração de produtos de inteligência e conseqüentemente na identificação dos sinais e tendências advindas do mercado. Esta ferramenta teve sua origem a partir do projeto NUGIN (Núcleo de apoio ao planejamento e à gestão da inovação em empresas de pequeno e médio porte) com recursos provenientes do FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos). Desta forma, esta dissertação procura resolver o seguinte problema: Como recuperar produtos de inteligência competitiva em uma memória organizacional? O objetivo geral é desenvolver um processo para recuperação de produtos de inteligência competitiva em uma memória organizacional, potencializando dessa forma o acesso a informação e conhecimento de forma ágil. Os objetivos específicos são definidos como sendo: descrever o ciclo de operacionalização do processo de inteligência competitiva; descrever modelos de memória organizacional; propor a integração do ciclo de operacionalização do processo de inteligência competitiva com um modelo de memória organizacional; propor um instrumento baseado em taxonomia para recuperar produtos de inteligência competitiva. A metodologia de pesquisa utilizada nessa dissertação é uma pesquisa exploratória. Como resultados alcançados, têm-se o desenho de um processo estruturado de forma capaz de suportar processos de inteligência competitiva e memória organizacional juntos, possibilitando buscar de forma eficiente por produtos de inteligência competitiva utilizandose de taxonomia.

Link para download: Rodrigo Garcia Rother

BIZ, Alexandre A. Avaliação dos Portais Turísticos Governamentais Quanto ao Suporte a Gestão do Conhecimento. Tese, 2009.

O objetivo dessa pesquisa visa avaliar os portais turísticos gerenciados pelas Organizações Públicas de Turismo quanto a sua capacidade de suporte à gestão do conhecimento. Justifica-se o foco nas Organizações Públicas de Turismo pelo papel que o Estado exerce no fomento da atividade turística. Ao todo foram avaliados vinte e nove portais turísticos gerenciados por Organizações Públicas de Turismo de instância de governança federal e estadual. Utilizou-se o método misto mediante a comparação triangular cruzada entre a construção de um modelo de referência de avaliação de portais turísticos com suporte à gestão do conhecimento baseado em conceitos e modelos de gestão do conhecimento, a mensuração de indicadores quantitativos desenvolvidos a partir do comparativo de três modelos de análises de portais turísticos e do modelo referencial de portal turístico; e a mensuração do instrumento qualitativo construído a partir do modelo de representação de fluxo de informação, no domínio da integração de sistemas de informação, no modelo de ciclo de vida do conhecimento e no modelo de arquitetura da gestão do conhecimento. Como resultado, pode-se perceber as deficiências administrativas e estratégicas das Organizações Públicas de Turismo brasileiras quanto ao uso dos portais turísticos como ferramenta estratégica para tomada de decisões. A ausência de integração entre os envolvidos no processo e do uso de ferramentas de tecnologia e de gestão inibem o processo de obtenção do conhecimento individual (orientação pessoal) e organizacional (orientação as tecnologias), prejudicando o mapeamento do conhecimento (individual e organizacional) bem como a construção de um repositório de conhecimento (memória organizacional). Como considerações finais, afirma-se que os portais turísticos analisados não foram arquitetados para dar suporte à gestão do conhecimento e que o seu uso é subtilizado enquanto ferramenta estratégica de gestão de destinos turísticos.

Link para download: Alexandre Augusto Biz

VALENTIM, Celso S. Modelagem de Conhecimento Estratégico nos Processos de Negócio: Proposta de um Modelo Suportado pela Metodologia CommonKADS. Dissertação, 2008.

Resumo:
Os processos de negócio abrigam conhecimento em diversos formatos e níveis de importância. Esse conhecimento necessita ser mapeado de acordo com as diretrizes estratégicas da organização. Desta forma, este estudo pretende resolver, através da Engenharia do Conhecimento, o seguinte problema: Como modelar o conhecimento estratégico presente nos processos de negócio? O objetivo geral é propor um modelo organizacional que permita priorizar o conhecimento estratégico presente nos processos de negócio, representando-o de forma a obter diretrizes que orientem os software a suportar a gestão do conhecimento, ampliando a performance organizacional. Os objetivos específicos são: identificar e definir critérios para determinar o que é conhecimento estratégico nos processos de negócio; alinhar a visão estratégica à formalização do conhecimento estratégico presente nos processos de negócio; estabelecer indicadores para a avaliação da aderência da modelagem do conhecimento estratégico com os sistemas de apoio às práticas de GC; estabelecer a aplicação da metodologia CommonKADS para verificação do modelo proposto. Este estudo classificasse como uma pesquisa exploratória, com a aplicação do modelo criado através de estudos de caso nas empresas Docol Metais Sanitários e Claris Portas e Janelas. Como resultados alcançados têm-se a formulação de um modelo com orientação estratégica, estruturado para modelagem de conhecimento nos processos de negócio; a aplicação do modelo através de estudo de caso e a contribuição para o desenvolvimento de propostas de modelos que   auxiliem as organizações a sustentar suas estratégias de Gestão do Conhecimento através de técnicas de Engenharia do Conhecimento.

Link para download: Celso Salazar Valentim

BEPPLER, Fabiano Duarte. Um modelo para recuperação e busca de informação baseado em ontologia e no círculo hermenêutico. Tese, 2008.

Os sistemas de busca, mesmo com avanços quanto à organização da informação e taxas de precisão e recuperação, ainda são baseados apenas na comparação de termos de busca, que ignora o possível aprendizado que existe nas iterações subseqüentes à primeira busca. Com base nesta constatação, propõe-se um modelo de recuperação e busca de informação com base nas teorias referentes ao círculo hermenêutico, information seeking, recuperação de informação e ontologias. Uma ontologia de domínio é usada para a construção de indexadores da base de conhecimento e para viabilizar a metáfora do círculo hermenêutico, ou seja, permitir que usuários naveguem nos conceitos da ontologia e nas instâncias desses conceitos em uma forma de vai e vem. A demonstração de viabilidade do modelo é realizada por meio do framework Hermeneus, que dá suporte à construção de sistemas de busca que alternam diferentes tipos de estratégias para o refinamento das buscas, e pela comparação com outros modelos de recuperação e busca de informação. Hermeneus atua como um intermediário entre o usuário e a informação requerida, conectando as questões que o usuário tem em mente às respostas que são encontradas nas iterações de busca com contextualização em ontologia. Dessa forma, o modelo proporciona que a dinamicidade requerida por sistemas de busca seja alcançada, pois em um processo de busca o significado está sempre sendo criado e recriado.

link para download: Fabiano Duarte Bepler

BRAGA, Marcus M. Especificação dos Serviços Essenciais a uma Plataforma de Software para Comunidades de Prática. Dissertação, 2008.

Em diversas organizações, Comunidades de Prática reúnem, periodicamente, grupos de pessoas para compartilhar conhecimentos em um determinado domínio do saber humano. Tais comunidades são um poderoso recurso para a gestão do conhecimento nas organizações. Nas suas necessidades de interação, seus membros apoderam-se dos recursos proporcionados pelas tecnologias da informação e comunicação para suprir necessidades decorrentes de fatores, tais como tempo e distância, diferentes entre seus integrantes. Entre os softwares atualmente existentes no mercado, há uma grande variedade de aplicações ou serviços que visam atender às necessidades de uma Comunidade de Prática. O presente estudo parte da análise das necessidades básicas de suporte de tecnologia para as comunidades virtuais, identificando os diversos serviços de software que podem atendê-las, para especificar quais deles são essenciais a uma plataforma de software que possa cobrir as principais necessidades de uma Comunidade de Prática. Para a realização desse objetivo, foram identificados os serviços atualmente disponíveis através de uma revisão de literatura e da análise dos principais produtos existentes no mercado, para a concepção de uma especificação que foi validada através de uma pesquisa aplicada a uma comunidade de prática de gestão do conhecimento. Os resultados aqui discutidos podem ser aplicados no desenvolvimento de uma plataforma de software para Comunidades de Prática ou, ainda, contribuir para a melhoria das plataformas atualmente existentes, agregando os serviços que foram identificados como essenciais.

Link para download: Marcus de Melo Braga

JULIANI, Jordan Paulesky. A SOCIALIZAÇÃO DE CONHECIMENTO ENTRE CONSUMIDORES NA BUSCA DE MELHORES ALTERNATIVAS DE COMPRA. UM MODELO TECNOLÓGICO. Tese, 2008.

A dinamicidade das relações entre fornecedores e consumidores e a percepção, por estes últimos, do poder de barganha e de influência que exercem sobre os primeiros, fazem surgir a demanda por uma ferramenta para melhor gerir o processo de compra, de forma a proporcionar aos consumidores o compartilhamento de informações de consumo que envolvam todas as etapas do referido processo, desde o reconhecimento da necessidade de consumir, passando pela busca de alternativas de compra, seguida da avaliação da melhor alternativa e, finalizando, com a compra propriamente dita, até o processo de avaliação da satisfação dos consumidores com a compra realizada. Os consumidores eletrônicos, diferentemente dos consumidores do mercado tradicional (físico), quando do reconhecimento da necessidade de consumo, buscam informações por meio de sistemas de e-procurement. Tais sistemas representam um poderoso mecanismo para a cotação de preços de produtos e serviços, em que os fornecedores cadastram seus produtos e disponibilizam aos consumidores os preços dos produtos por aqueles comercializados. O modelo de rede social proposto terá uma carga inicial de informações coletadas dos sistemas de e-procurement já existentes, após o que será abastecido: pelos consumidores, com as informações obtidas por eles durante o processo de compra – ainda que não a tenham efetivamente realizado –; pelos fornecedores que queiram cadastrar seus produtos e oportunidades de compra; e, ainda, pelos institutos de pesquisa de preços e de opiniões sobre produtos. Somadas as informações, estas serão processadas e depois disponibilizadas para consultas públicas de outros consumidores usuários ou, então, de fornecedores que tenham por objetivo realimentar seus processos de produção, marketing e de vendas utilizando-se das informações constantes do modelo.

Link para download: Jordan P. Juliani

PALADINI, Suenoni. A utilização da experimentação remota como suporte para ambientes colaborativos de aprendizagem. Dissertação, 2008.

O ensino a distância está evoluindo a cada dia e constantemente em busca de novos meios, novas formas, ou ainda, novas ferramentas que possam beneficiar estudantes de toda parte do mundo com um bem muito valioso: o conhecimento. As novas tecnologias envolvidas no processo de aprendizagem evoluem em alta velocidade. Isso significa que, a cada dia, novos mecanismos, para desenvolver o conhecimento, estão sendo colocados em prática e utilizados como principal instrumento didático utilizado pelos professores. O presente trabalho surgiu pela necessidade de prover, para alunos que tenham necessidade de estudar a fundo o funcionamento de experimentos de física e tem uma estrutura precária para praticas de ensino de física, e que possa ser colocado em prática o conteúdo aprendido em sala de aula. Para tanto, fez-se necessário pesquisar o estado atual da tecnologia educacional que se constitui em passo prévio para exposição dos modelos e metodologias que constituem os principais aportes desta dissertação. Iremos mostra que A experimentação remota poderá ser usada preferentemente quando o experimento real é difícil de observar por razões de tempo, seja perigoso ou por ser muito caro financeiramente. Neste projeto vamos utilizar experimentos no ensino de física em laboratório on-line utilizando a Internet.

Link para download: Suenoni Paladini