Home » Archive by category "Engenharia do Conhecimento"

SILVA, Lucas Evaristo Scaini. Modelo de Comercialização de Arroz para Pequeno Agricultor: uma Análise nas Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul. Dissertação, 2016.

O processo de inovação é visto atualmente por muitas empresas como um potencial que lhes fornece vantagem competitiva no mercado em que atuam. Os mercados hoje são altamente competitivos, visto toda a tecnologia e os recursos que as organizações dispõem ao seu alcance. Então, destacar-se neste mercado é crucial para a sobrevivência, ainda mais em época de crise. Em se tratando do agronegócio do arroz, essa afirmação também é verdadeira, pois os produtores se encontram em um mercado de alta competitividade, com baixa margem de lucratividade. Porém, isso não é o suficiente para que os mesmos busquem novos conhecimentos que os tornem competitivos. A falta de instrução faz com que muitos produtores acabem estagnados, os tornando descrentes de que mudanças em sua forma de pensar, plantar e, comercializar, pode ser o que falta para alavancar seus negócios. O conhecimento por parte do autor sobre as deficiências do processo de comercialização de arroz, com as lacunas identificadas pela literatura, foi o que motivou essa pesquisa. Então, com o conhecimento prévio do pesquisador, com o suporte da literatura e, da aquisição de conhecimento com especialistas, foi proposto como objetivo para este trabalho o desenvolvimento de um modelo conceitual que represente o processo de comercialização do arroz. Esse modelo foi desenvolvido para ser utilizado pelos pequenos agricultores, visando aumentar a efetividade nas vendas e, melhorar o retorno financeiro após a comercialização da matéria-prima. O modelo é visto como uma forma híbrida de comercialização de arroz e, traz antigas formas de venda, porém, vistas e apresentadas de uma maneira totalmente nova, tudo para poder auxiliar da melhor forma o produtor agrícola. Para alcançar tal objetivo, a pesquisa optou pela abordagem qualitativa, que utilizou os conhecimentos obtidos através de busca sistemática e, da realização da aquisição de conhecimento por meio de questionário, para elaboração do modelo. Acredita-se que com este modelo os agricultores serão capazes de identificar qual a melhor forma ou, qual a forma mais adequada para comercializar seu produto com seu mercado alvo. Acredita-se que os resultados obtidos durante esse trabalho podem ser generalizados a todos os pequenos agricultores. Servindo também, como ponto de partida para pesquisas futuras acerca do tema.

Palavras-chave: Inovação. Agronegócio.  Processo de Comercialização do Arroz. Aquisição de Conhecimento.

Link para download: Lucas Evaristo Scaini Slva

LOCH, Murialdo. Um Modelo de Representação do Conhecimento do Processo Regulatório no Segmento de Distribuição de Energia Elétrica. Dissertação, 2011.

O setor de energia elétrica brasileiro é caracterizado por mudanças constantes e frequentes, determinadas pelo agente regulador e passíveis de penalidades, o que exige adequações tempestivas por parte do agente regulado. Esse processo de adequação constante exige atividades especializadas intensivas em conhecimento, para que a empresa de energia atenda aos padrões regulatórios editados pelo agente regulador. Diante disso, este estudo tem por objetivo propor um modelo para representação do conhecimento do processo regulatório no segmento de distribuição de energia elétrica empregando ontologias. A pesquisa se caracteriza como qualitativa e interdisciplinar, realizou levantamento bibliográfico e análise documental. Para melhor compreensão do cenário em questão, apresenta-se um estudo sobre regulação de serviços públicos, agentes que interagem no setor de energia elétrica, atos regulatórios, processo de regulação e ontologias. No desenvolvimento da ontologia utilizou-se o OntoKEM (Ontology for Knowledge Engineering and Management), para a construção e documentação e o Protégé para a implementação e avaliação da ontologia ora em estudo. Assim, a Ontologia de Regulação do Setor Elétrico – Distribuição (OntoREG-D) – respondeu 13 questões de competência e gerou 67 classes, 13 propriedades de classes e 15 propriedades de objeto. O trabalho é concluído com a aplicação de dois cenários de uso – identificação do impacto nas áreas/processos e recuperação de atos regulatórios – para a representação do conhecimento regulatório em uma concessionária de distribuição de energia elétrica. A OntoREG-D possibilitou a representação do domínio da regulação no segmento de distribuição de energia elétrica, permitindo o consenso e o compartilhamento desse conhecimento para os envolvidos. Importante destacar que, a partir da OntoREG-D, sistemas de conhecimento e de informação poderão ser implementados para apoiar a gestão do processo de regulação do setor.

Palavras-chave: Engenharia do Conhecimento. Ontologias. Regulação do Setor Elétrico. Distribuidora de Energia Elétrica.

Link para download: Murialdo Loch

MANTELLLI NETO, Sylvio Luiz. Modelagem e Representação dos Padrões Atmosféricos Existentes nas Imagens dos Sistemas de Observação Sinóptica. Tese, 2010.

No presente trabalho está sendo desenvolvida uma nova metodologia de análise, representação do conhecimento visual e classificação de padrões atmosféricos a partir dos valores dos píxeis de imagens obtidas na superfície. A metodologia visa substituir os observadores sinópticos (OS) que classificam o céu a partir de conhecimento tácito e critérios subjetivos. Substituir o OS por um sistema automático é altamente desejável para reduzir os aspectos subjetivos inerentes ao processo de observação. Os métodos de análise levantados na literatura especializada e nos equipamentos disponíveis comercialmente utilizam uma abordagem binária de resultados e simplificação matemática. Mas as características existentes nesta abordagem agregam muitas incertezas ao processo de análise, que em muitas ocasiões é utilizado para validar a cobertura de nuvens das imagens de satélite. Este paradigma de análise também despreza a ocorrência de outros padrões  presentes no domínio de observação agregando mais incertezas ainda ao processo de classificação. A metodologia proposta estabelece um domínio de tarefa apropriado para mapear os dados representados pelos valores dos píxeis em conhecimento, necessário para a classificação dos padrões baseados na teoria da física atmosférica. Durante a análise preliminar dos padrões notou-se que estes ocupavam um locus típico no espaço de cor, permitindo uma caracterização de ocorrência. Neste cenário optou-se por uma abordagem Bayesiana (aprendizado supervisionado e análise) como modelo cognitivo de observação e estatística multivariada no espaço de cores como solução geral do problema, além do conceito de agentes inteligentes como novo paradigma de desenvolvimento. Resultados preliminares indicaram que a metodologia proposta é superior à principal técnica existente na literatura especializada nos seguintes aspectos: modelamento matemático mais rigoroso, discriminação precisa dos padrões atmosféricos observáveis nas imagens, invariância em relação ao ângulo de incidência solar (brilho), comparação das imagens com sensores de radiação solar e a identificação de outros fenômenos atmosféricos a partir das mesmas imagens. A validação indicou que desvios entre o tempo de obtenção das imagens de satélite e da superfície apresentam diferenças de avaliação. Especula-se que as deferenças se acentuam à medida que a velocidade de deslocamento das nuvens aumenta, mesmo na ordem de alguns minutos. O presente trabalho também abre o caminho para uma análise mais refinada no futuro, de forma a permitir buscar a estimativa da avaliação da altura e do tipo das nuvens através de imagens de superfície.

Palavras Chave: Nuvens. Métodos multivariados. Processamento de imagens. Conhecimento.

Link para download: Sylvio Luiz Mantelli Neto

BUCHELE, Gustavo Tomaz. Adoção de Métodos, Técnicas e Ferramentas para Inovação: estudo de casos múltiplos em projetos realizados por organizações inovadoras. Tese, 2018

A utilização efetiva de Métodos, Técnicas e Ferramentas para Inovação (MTF-Is) tem sido considerada uma importante força motriz para o sucesso da gestão da inovação. Embora haja certo consenso na literatura sobre a importância da adoção da MTF-Is, poucos trabalhos buscam analisar e identificar mecanismos que possam apoiar os gestores a tomarem decisões em relação à estruturação do processo de inovação em contextos específicos, principalmente em relação a quais MTF-Is adotar. Isto porque ainda existem diversos aspectos da adoção de MTF-Is que carecem de maiores aprofundamentos para suprir esta lacuna. Nesse sentido, esta tese teve como objetivo propor um modelo conceitual do processo de adoção de MTF-Is no contexto de sete projetos realizados por organizações inovadoras do setor de Informação e Comunicação da Grande Florianópolis, a partir de um estudo de casos múltiplos. Para realização da pesquisa foi elaborado um protocolo para coleta de dados de campo e as análises foram realizadas por meio da técnica de análise temática. Com base nos resultados, foi possível verificar que os MTF-Is foram utilizados durante todo o projeto, mas com mais intensidade no front end da inovação. Identificou-se que os entrevistados possuem amplo conhecimento sobre MTF-Is e sobre a importância deles para o sucesso do projeto. De forma geral, os MTF-Is puderam ser utilizados de forma flexível, para solucionar problemas de acordo com as demandas dos projetos. Os resultados indicaram que o desempenho do projeto pode estar relacionado à adoção de MTF-Is e que a satisfação em utilizá-los, bem como sua utilidade percebida dependem do sucesso dessa performance. Além disso, os entrevistados apontaram melhorias para o processo de adoção de MTF-Is, as quais permearam a utilização de boas práticas para o compartilhamento do conhecimento adquirido. O objetivo é compartilhar esse conhecimento com outros projetos, o que poderá permitir que os obstáculos, bem como alguns dos problemas e deficiências apontados em relação aos MTF-Is sejam minimizados. Com isso, espera-se que o processo de adoção de MTF-Is possa ser realizado com menos recursos de tempo e financeiros. Ao final, espera-se que o modelo conceitual do contexto estudado possa servir como ponto de partida para estudos mais amplos para se chegar à elaboração de meios que auxiliem na decisão de quais MTF-Is adotar em determinado contexto.

Link para download: Gustavo Buchele

OTOWICZ, Marcelo Henrique. CAPACIDADE ABSORTIVA E DESEMPENHO INOVADOR EM PEQUENAS EMPRESAS DA GRANDE FLORIANÓPOLIS. Dissertação, 2018.

Em um mercado cada vez mais competitivo e globalizado, a inovação é uma necessidade inerente para a sobrevivência das empresas. E, para a efetivação de resultados inovadores, o insumo conhecimento é tido como vital. Então, a capacidade de absorver novos conhecimentos, ou a capacidade absortiva (CA), pode representar o potencial de sucesso de uma empresa. No contexto das pequenas empresas, que exibem importante representatividade econômica no Brasil, contínuos desafios tornam essa realidade ainda mais complexa. Dessa forma, a inovação ganha ainda mais evidência como ferramenta competitiva dos pequenos negócios. Apoiado nessa conjuntura, o objetivo deste trabalho é verificar e analisar a relação entre capacidade absortiva e desempenho inovador em pequenas empresas da Grande Florianópolis, considerando a perspectiva de Agentes Locais de Inovação (ALI). Para o cumprimento deste propósito, desenvolveu-se pesquisa com abordagem quali-quantitativa tanto na coleta como na análise dos dados, que foram coletados através de questionário aplicado junto aos Agentes Locais de Inovação para a capacidade absortiva, bem como os dados do desempenho inovador foram obtidos junto ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), sendo embasados na ferramenta Radar da Inovação e em apontamentos dos mesmos ALI. Como principais resultados da pesquisa, verificou-se que a intensidade da capacidade absortiva mensurada revela potencial apenas moderado para as pequenas empresas da Grande Florianópolis, indicando oportunidades para melhor aproveitar esta habilidade. Em relação ao desempenho inovador, grande parte dos resultados indicam empresas conservadoras ou inovadoras eventuais, o que aponta que falta sistematização das práticas voltadas à inovação. Por meio da análise da correlação entre as medidas da CA com as do desempenho inovador, identificou-se que, de modo geral, maiores valores de CA acompanham maiores valores para a inovação. Além disso, a dimensão macro Processos do Radar da Inovação foi a que apresentou maiores coeficientes de correlação com as variáveis da CA nas análises realizadas, bem como o setor de serviços foi o que revelou melhores associações entre capacidade absortiva e desempenho inovador.

Link para download: Marcelo Henrique Otowicz

ROTTA, Maurício José Ribeiro. AS PLATAFORMAS DE GOVERNO ELETRÔNICO E SEU POTENCIAL PARA A PROMOÇÃO DOS PRINCÍPIOS DOS COMMONS: O CASO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS. Tese, 2018

Esta tese analisou a maturidade das plataformas de e-Gov de municípios
brasileiros, como potenciais promotoras de Commons, considerando
elementos do Novo Serviço Público (NSP) e do Compartilhamento de
Conhecimento Organizacional. Commons são bens compartilhados de
uso coletivo, sujeitos a conflitos sociais, e foram objeto de diversas
pesquisas, com destaque para o trabalho de Elinor Ostrom, que em 1990
publicou o livro “Governing the Commons”, no qual propõe oito
princípios para gestão sustentável dos commons: delimitação, Adequação
de contexto, participação, monitoramento, sanções proporcionais,
resolução de conflitos a custo acessível, autonomia e Adocracia. Estes
princípios, quando identificados nas comunidades ou instituições,
explicam o sucesso dessas instituições na gestão e perpetuação dos
commons (bem comum), geração após geração, durante longos períodos.
A partir desses princípios gerais, surgiu o interesse em investigá-los em
um cenário específico, um ambiente digital e de uso intensivo do
conhecimento, configurado em plataformas e-Gov de municípios
brasileiros, e também a relação entre o nível de maturidade da plataforma
e-Gov e os commons por ela disponibilizados. A capilaridade, facilidade
de acesso e proximidade ao cidadão tornam as plataformas municipais e-
Gov um importante canal para a interação entre o governo e o cidadão,
ampliando o exercício da cidadania e o aperfeiçoamento da democracia
(os quais são um tipo de commons), de acordo com os princípios do NSP
e o compartilhamento do conhecimento. Assim, 903 plataformas
eletrônicas de municípios brasileiros foram analizadas, buscando
identificar se estas viabilizam os commons ofertados pelo governo à
sociedade civil e às instituições públicas e privadas, e também, quanto ao
seu nível de maturidade. A partir dos resultados, restou demonstrado que
as plataformas e-Gov municipal pouco incluem a população, e não
oferecem meios suficientes para que as partes interessadas possam
participar na elaboração e coprodução de leis, projetos, orçamentos, bem
como dos próprios serviços e funcionalidades oferecidas pela plataforma,
dependendo exclusivamente da iniciativa dos órgãos públicos para
disponibilizar serviços, ou seja: as plataformas de e-Gov não apresentam
nível de maturidade suficiente para a coprodução e disponibilização dos
commons – cidadania, dados abertos, democracia e participação, dentre
outros. Poucos municípios efetivamente disponibilizam serviços para que
a população possa realizar seu papel de participação e coprodução, em
conformidade com suas expectativas e reais necessidades. Para tanto, os
projetos de e-Gov precisam ser repensados, em termos de serviços,
infraestrutura, governança e recursos financeiros a serem aportados. A
consolidação de um governo democrático e inclusivo demanda
transformações, para que as plataformas eletrônicas viabilizem
efetivamente a geração e distribuição de valores para a sociedade.

 

Link para download: Maurício Rotta

FAGUNDES, Vinícius Bossle. PROPOSTA DE USO DE ENGENHARIA DO CONHECIMENTO PARA REVISÃO SISTEMÁTICA. Dissertação, 2018.

O conhecimento se expande a cada dia e uma forma de evidenciar seu avanço é pela revisão sistemática de literatura. Consiste em um processo formal, repetitivo e documentado para identificar, avaliar e analisar literatura relevante para um tópico, questão ou fenômeno específico. Por tratar-se de um processo complexo, trabalhoso e sujeito a erros, esta dissertação buscou identificar ferramentas de Engenharia do Conhecimento que pudessem auxiliar na realização deste processo com mais confiabilidade e eficiência. Após levantar na literatura os principais problemas e necessidades apontados pelos autores, buscou-se sistemas e ferramentas disponíveis e se elaborou um modelo conceitual de sistema baseado em conhecimento para apoio ao processo de revisão sistemática de literatura, mais precisamente na fase de condução da revisão, na etapa de identificação da pesquisa, fornecendo o recurso de busca integrada de literatura. Um protótipo foi desenvolvido e aplicado, apresentando um aumento na eficiência de 16% quando comparado ao procedimento manual. Sugere-se ampliar a solução para envolver as demais fases da revisão sistemática da literatura.

Link para download: Vinícius Bossle Fagundes

RIBEIRO, Alessandro Costa. MODELO DE RECONHECIMENTO DE PADRÕES EM IDEIAS USANDO TÉCNICAS DE DESCOBERTA DE CONHECIMENTO EM TEXTOS. Dissertação, 2018.

O processo de inovação impulsiona as organizações a se desenvolverem rapidamente e/ou sobreviverem no mercado altamente competitivo. Como primeira etapa deste processo tem-se o Front End da Inovação (FEI) que compreende a criação de ideias, identificação de oportunidades, seleção e análise destas. Trata-se de uma etapa importante no processo como um todo, de forma que pode representar o sucesso ou fracasso das organizações. Para apoiar a gestão de ideias no Front End, há uma crescente utilização de Sistemas de Gestão de Ideias, os quais buscam, organizar, coletar, enriquecer, avaliar e selecionar ideias. Contudo, ao considerar as incertezas que circundam essa etapa e a quantidade de informações não estruturadas, são indispensáveis métodos, técnicas e ferramentas para os Sistemas de Gestão de Ideias no auxílio ao ciclo de vida das ideias dentro das organizações. Desta maneira, esta dissertação possui como objetivo propor um modelo de reconhecimento de padrões em ideias amparado por técnicas de descoberta de conhecimento em texto. Para demonstração de viabilidade do modelo proposto, foi desenvolvido um protótipo para apoiar as fases de criação, enriquecimento, seleção e avaliação das ideias, e este protótipo foi aplicado no cenário da iniciativa do Senado Federal chamada de Ideia Legislativa. A partir da aplicação do modelo, identificou-se como resultado por meio da métrica do cosseno, que há um grande de número de ideias semelhantes concorrendo entre si; já por meio da classificação das ideias por temáticas pré-estabelecidas com o algoritmo de Naive Bayes, evidenciou-se que esta técnica probabilística auxilia na classificação de ideias que podem pertencer a mais de uma classe. De modo que reconhecer padrões em ideias, dados não estruturados, em busca de gerar clusters auxilia no processo de gestão desta etapa tão importante e ao incorporar as atividades do modelo no ciclo de vida das ideias, visa-se criar ideias mais robustas com a formação de redes entre colaboradores e também facilitar o trabalho dos especialistas de domínio quanto a aprovação e classificação destas ideias.

Link para download: Alessandro Costa Ribeiro

CAMPOS, Paula Assumpção. DADOS ABERTOS GOVERNAMENTAIS: DESAFIOS NA PUBLICAÇÃO. Dissertação, 2018.

No contexto de governo aberto, dados abertos representam um fator de êxito para o desenvolvimento de políticas públicas, para transparência e para o próprio serviço público. O último relatório anual da Open Government Partnership (OGP) sobre desempenho dos compromissos assumidos pelo Brasil para governo aberto, publicado em 2017, identificou que o nível de colaboração entre governo e sociedade civil melhorou. Porém, há a necessidade de compromissos mais ambiciosos que abordem prioridades nacionais, como a luta contra a corrupção. O relatório ainda complementa que a maioria dos compromissos realizados não foram transformadores, requerendo aperfeiçoamentos para que a opacidade da gestão pública seja cada vez menor. Verifica-se que no setor público estadual existem aspectos internos e externos que impedem a publicação de dados abertos. O tema da pesquisa possui como motivação a caracterização dos problemas na publicação de dados abertos governamentais estaduais a partir de diferentes aspectos sobre dados abertos. Foram delimitados sete aspectos sobre dados abertos governamentais. A pesquisa possui natureza aplicada e de abordagem quantitativa, com análises sobre questões abertas, sendo classificada como descritiva e exploratória. Adotou-se o procedimento metodológico por estudo de campo, fazendo-se uso de questionário. A escolha das instituições para aplicação do questionário se deu de forma intencional, tendo como princípio a esfera estadual, duas instituições presentes em Santa Catarina e uma no Rio de Janeiro. Na análise dos resultados obtidos, a educação surgiu como chave-mestra para soluções de problemáticas percebidas, seja através de programas de capacitação mais técnicos e operacionais, seja por meio de programas voltados para o real entendimento do significado de dados abertos governamentais e da forma como estes podem atuar positivamente em prol das instituições e da comunidade que os produz e os consome.

Link para download: Paula Assumpção Campos

ALVAREZ, Guilherme Martins. ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS E MINERAÇÃO DE OPINIÃO COMO SUPORTE À GESTÃO DE IDEIAS. Dissertação, 2018.

A capacidade de gerar inovações tem se estabelecido como um diferencial para o sucesso, crescimento e prosperidade das organizações. Defronte da competitividade e disputa por espaço de mercado, a capacidade de identificar ideias inovadoras tanto internamente, quanto externamente à organização, tornou-se um fator fundamental para preservar a organização no mercado. Neste sentido, a área de Gestão de Ideias compreende essa necessidade, sendo considerada o processo de coleta, análise e seleção de ideias para desenvolver produtos, serviços ou processos inovadores, ou para aprimorar os já existentes. Porém, as organizações enfrentam desafios na avaliação do grande número de ideias submetidas e seleção de ideias que possam gerar satisfação aos clientes e rentabilidade à organização. Além disso, muitas organizações não possuem métodos para avaliar as ideias submetidas e sofrem de falta de mão-de-obra especializada para realizar essa tarefa. A partir disto, este trabalho propõe um método baseado em Mineração de Opinião e na Análise de Agrupamentos como suporte à Gestão de Ideias, objetivando auxiliar o processo de análise e seleção de ideias inovadoras. Com o intuito de demonstrar a viabilidade do método proposto, foi desenvolvido um protótipo para suportar as fases de indexação, extração, polarização, agrupamento e avaliação de ideias. O protótipo foi aplicado em quatro cenários de estudo utilizando ideias coletadas na comunidade de Gestão de Ideias Ubuntu Brainstorm®. A partir da aplicação do protótipo verificou-se que agrupamentos de ideias essencialmente positivas possuem uma tendência maior a serem selecionados para implementação. Por fim, destaca-se que o método proposto neste trabalho através da integração entre as áreas de Mineração de Opinião e Análise de Agrupamentos demonstrou-se capaz de auxiliar na tomada de decisão contribuindo para o processo de análise e agrupamento de quais ideias deveriam ou não serem implementadas.

Link para download: Guilherme Alvarez