Home » Archive by category "Tese" (Page 5)

TECCHIO, Edivandro Luiz. A Influência da Espiritualidade no Processo de Gestão do Conhecimento em Empresas de Base Tecnológicas. Tese, 2015.

Mudanças profundas estão ocorrendo no local de trabalho e a espiritualidade é apontada como um dos temas principais. A gestão e a espiritualidade, consideradas por muito tempo incompatíveis, nos últimos anos se aproximaram. A Espiritualidade nas Organizações ganhou força nas últimas duas décadas, com diversos pesquisadores desenvolvendo estudos com o objetivo de verificar se a espiritualidade afeta o desempenho dos trabalhadores nas organizações. Comoo campo organizacional é amplo, muitos temas ainda não foram explorados, ou seja, relacionados com a Espiritualidade nas Organizações. A Gestão do Conhecimento é um desses temas, especialmente se for considerado o Processo de Circulação de Conhecimento – KCP. Não foram encontrados estudos que analisassem se a Espiritualidade nas Organizações exerce influência no Processo de Circulação de Conhecimento. Aproveitando essa oportunidade de pesquisa, o objetivo geral desta tese é estudar a relação entre a Espiritualidade na Organização e o Processo de Circulação do Conhecimento. Com base no paradigma funcionalista foi conduzida uma pesquisa quantitativa (survey) com corte transversal, junto a 133 (cento e trinta e três) trabalhadores de 20 (vinte) empresas de base tecnológica do município de Chapecó-SC, vinculadas ao Polo Tecnológico do Oeste Catarinense – DEATC. A análise dos dados ocorreu por meio de técnicas estatísticas, tanto descritivas (média, moda, desvio padrão, variância, coeficiente de variação e assimetria), quanto inferenciais (correlação e regressão linear simples). Os resultados demonstram como as três dimensões da Espiritualidade nas Organizações, senso de comunidade, trabalho com significado e vida interior, influenciam os cinco Componentes do Processo de Circulação de Conhecimento (criação, acumulação, compartilhamento, utilização e internalização). A Espiritualidade nas Organizações influencia positivamente o Processo de Circulação de Conhecimento. Especificamente, as dimensões da Espiritualidade nas Organizações senso de comunidade e trabalho com significado apresentam correlação significativa ao nível de 1% com a criação, acumulação, o compartilhamento, utilização e a internalização de conhecimento, ou seja, todos os componentes do Processo de Circulação de Conhecimento. Elas também são significativas, ao nível de 5%, para explicar a variância de todas as variáveis dependentes. Por outro lado, a variável vida interior apresentou correlação, ao nível de significância de1%, com as variáveis acumulação, compartilhamento, utilização e internalização de conhecimento, sendo, significativa (p<5%) para explicar a variância das variáveis acumulação, utilização e internalização de conhecimento. Já para as variáveis criação e compartilhamento de conhecimento, vida interior não é significativa para explicar suas variações. Os resultados sugerem que os indivíduos estão mais propensos a criar, acumular, compartilhar, utilizar e internalizar conhecimento  quando desenvolvem seu trabalho em uma organização onde a espiritualidade está presente. Portanto, em que pese vida interior não ter apresentado associação significativa com as variáveis criação e compartilhamento de conhecimento, infere-se que, a Espiritualidade nas Organizações influencia o Processo de Circulação de Conhecimento, contribuindo na determinação de sua eficácia.

 

Link para Download: Edivandro Luiz Tecchio

CAVALCANTE, Ana Luisa Boavista Lustosa. Design para a Sustentabilidade Cultural: Recursos Estruturantes para Sistema Habilitante de Revitalização de Conhecimento Local e Indígena. Tese 2014.

Ao longo das gerações, os povos indígenas documentam seu conhecimento local em artefatos autóctones. Para a UNESCO, tal conhecimento é parte do patrimônio cultural da humanidade e sua proteção é um imperativo ético. Também, é ampla a diversidade cultural brasileira, contudo, há poucos registros de grafias desenvolvidas por grupos autóctones neste país. Além disso, apesar da grande produção de trabalhos científicos, as formas de expressão indígena registradas no IPHAN são insuficientes em relação à quantidade de etnias no Brasil. Portanto, o conhecimento local e indígena está em constante risco de sofrer prejuízo, degradação ou apropriação indevida. Deste modo, esta pesquisa visou estruturar recursos para a construção de um sistema habilitante de revitalização do conhecimento local e indígena, considerando a sustentabilidade cultural em uma comunidade kaingang no norte do Estado do Paraná. Especificamente, buscou-se identificar elementos e iniciar o registro do conhecimento local, gráfico e visual no trançado kaingang, verificando, junto aos educadores das escolas da Terra Indígena Apucaraninha, as propostas de revitalização deste conhecimento. Para contribuir com a preservação e a valorização cultural, foi possível propor ações de Design e sintetizar etapas e recursos para a estruturação do sistema habilitante proposto. O tipo de pesquisa é a qualitativa cujos procedimentos metodológicos foram estudos bibliográficos, etnográficos e iconográficos realizados por meio de observações, entrevistas, oficinas e levantamentos imagéticos. A triangulação foi utilizada na análise dos dados levantados, possibilitando a codificação de conceitos e ideias para a interpretação. Com a finalidade de estruturar recursos para o desenvolvimento do sistema habilitante foram requeridos conteúdos teóricos e práticos das áreas de Mídia, Comunicação e Design, relacionados e integrados no contexto interdisciplinar das áreas de Antropologia, Engenharia e Gestão do Conhecimento. Com recursos do Design, o registro dos elementos da cultura indígena permitiu a primeira transposição tácita do conhecimento local. Com recursos teóricos das áreas de Antropologia, Linguagem e Sintaxe Visual, a descrição e a interpretação desses elementos possibilitaram a explicitação verbal de parte do conhecimento, configurando uma abordagem sistêmica da temática em estudo.

 

Link para Download: Ana Luisa Boavista Lustosa Cavalcante (1)

LENZI, Greicy Kelli Spanhol. Framework para o Compartilhamento do Conhecimento na Gestão de Tutoria de Cursos de Educação a Distância. Tese, 2014.

O surgimento da Era do Conhecimento estabeleceu uma nova dinâmica na forma como os indivíduos e organizações adquirem, criam, compartilham e disseminam o conhecimento. Neste sentido, os modelos educacionais precisaram evoluir e admitir flexibilidade nos seus processos e, como isso, a Educação a Distância (EAD) ganhou força como principal meio para atendimento dessa demanda. Entretanto, embora a EAD traga benefícios, ela tem tido dificuldades em promover o compartilhamento de vivências, assim como a troca de experiências por meio de observação e do aprender-fazendo. Para tentar suprir essa necessidade é utilizado o sistema de acompanhamento ao aluno, mais especificamente a tutoria, que é responsável pela interação do aluno com todas as esferas do curso. Como esse sistema é a base de apoio ao estudante, o conhecimento compartilhado sobre as práticas de trabalho e sobre o conteúdo entre os tutores é vital, uma vez que eles guiam o aluno no seu processo de aprendizagem. A partir disso, o objetivo desta tese foi desenvolver um Framework embasado na teoria da Gestão do Conhecimento, bem como nos seus métodos e técnicas buscando impulsionar o desempenho desse sistema por meio do compartilhamento do conhecimento entre os atores do processo de Gestão da Tutoria. Os procedimentos metodológicos adotados são a pesquisa aplicada, bibliográfica e documental, o estudo de caso, o emprego das planilhas da metodologia CommonKADS para a coleta de dados por meio da entrevista semiestruturada e do questionário estruturado, bem como a Análise de Conteúdo. Como resultado foi proposto um Contexto de Ação composto por 4 etapas de ação e 5 níveis de alcance, onde foram alocados os Métodos e Técnicas de Compartilhamento do Conhecimento de modo a impulsionar o compartilhamento dentro das atividades de Gestão de Tutoria para que o saber coletivo e individual fosse amplificado, possibilitando desta forma, a criação de um conhecimento baseado na coletividade e que pode ser mobilizado em prol da geração de novos conhecimentos que impactará positivamente no aprendizado do aluno.

 

Link para Download: Greicy Kelli Spanhol Lenzi

BRAGLIA, Israel. Um Modelo Baseado em Ontologia e Extração de Informação como Suporte ao Design Instrucional na Geração de Mídias do Conhecimento. Tese, 2014.

A educação à distância (EAD) é uma realidade em expansão. Sobre esta evolução está o design instrucional permeando as equipes de produção para cursos em EAD. Nesta tese o objetivo foi propor um modelo baseado em ontologia e extração da informação como suporte ao processo de design instrucional na geração de mídias do conhecimento. Sendo assim, esta tese propõe um modelo que tivesse como suporte ontologias de domínio para a EAD – pois todo material instrucional de um curso de EAD nasce de um texto bruto (corpus). Com a intuição de auxiliar a fase de implementação do designer instrucional sob a leitura deste texto bruto, foi criado um modelo de representação baseado em ontologia para que o mesmo possa projetar ao designer instrucional as categorias básicas sobre o texto. Para isso, ao trabalhar o texto bruto, o designer instrucional pode se atribuir de uma ferramenta de extração de informação e, por consequência, agilizar seus insumos de trabalho. É importante destacar que o modelo aqui proposto se expande e funciona em sua totalidade através da integração com outras ontologias para realizar uma representação gráfica do corpus: que expõe conexões existentes entre os termos e como eles podem ainda, em uma visão geral, se inter-relacionar com outros termos do texto. Esta representação gráfica é um mapa conceitual gerado a partir das regras da ontologia que contemplam o modelo. A mídia do conhecimento no modelo são os mapas conceituais gerados. Para exemplifica-lo, três disciplinas do curso Letras/LIBRAS da UFSC foram selecionadas. Os textos brutos destas disciplinas foram marcados de acordo com as regras estipuladas. Sobre estes termos marcados, a ontologia criada foi aplicada e sobre ela, outras ontologias de domínio alimentaram os termos para conceituação e explicação dos mesmos. Com o modelo aplicado, através de verificação com especialistas entende-se que o mesmo é tido como válido e que apresenta possibilidades positivas ao fluxo de design instrucional.

 

Link para Download: Israel Braglia

VELLOSO, Bruno Panerai. Atenção como Critério de Avaliação de Objetos de Ensino e Aprendizagem Baseado em suas Características. Tese, 2014.

Este trabalho buscou alternativas viáveis para identificar e classificar Objetos de Ensino e Aprendizagem com relação ao nível de atenção que pode ser esperado deles. A Atenção desempenha um papel importante no processo de ensino e aprendizagem e identificar objetos que potencializem a atenção dos alunos é relevante no contexto do ensino suportado por tecnologias.

Sendo assim, o objetivo desta pesquisa é elaborar um método de avaliação de objetos de ensino e aprendizagem com base nos níveis de Atenção do aluno.

O método utilizado consistiu em obter a atividade cerebral de alunos por meio de eletroencefalografia relacionando-a com a Atenção durante a utilização de objetos de ensino e aprendizagem. Com base nestas medições foram calculados valores definidos como ”pontuação de atenção” que são diretamente proporcionais a atenção do sujeito testado.

De posse da pontuação de Atenção esta foi relacionada com as características do objeto, gerando um artefato do qual espera-se a capacidade de extrapolação da pontuação de Atenção para outros objetos semelhantes.

Duas tecnologias foram utilizados para a construção do artefato: Redes Neurais Artificiais (Redes de Kohonen) e Classificadores Estatísticos (See5) destas o melhor resultado foi obtido com o uso das redes de Kohonen que se mostraram capazes de classificar objetos com metadados semelhantes indicando níveis próximos de atenção.

Os resultados obtidos indicaram a necessidade de um conjunto mais especifico de características que o conjunto de metadados disponível. Desta forma, neste trabalho foi proposto, e definido, um conjunto metadados baseados em características de design, usabilidade e arquitetura de informação. De posse deste conjunto, novos testes, mais abrangentes, foram executados e os resultados obtidos demonstram que os metadados propostos tem uma relação mais próxima com as características relevantes à atenção.

Este resultado vai de encontro a hipótese tratada neste trabalho: ”Existe um conjunto de dados capaz de descrever um objeto de ensino e aprendizagem e com base neste conjunto é possível inferir, de forma objetiva, um nível de atenção”. Mostrando que o conjunto de metadados proposto, apesar de não ser otimizado, representa o objetos de ensino e aprendizagem de forma mais eficiente, no que tange o nível de atenção esperado, que o conjunto previamente utilizado.

 

Link para Download: Bruno Panerai Velloso

DIAS, Álvaro Roberto. O Conhecimento da Marca nas Organizações: Modelo de Aplicação da Linguagem Publicitária na Intranet – Publimarca. Tese, 2015.

Esta pesquisa propõe um modelo de aplicação da linguagem publicitária em campanhas internas de promoção da marca corporativa. A finalidade é construir um sistema eficaz de comunicação e compreensão da marca junto ao público interno, usando como mídia a interface gráfica do ambiente digital interativo INTRANET. No âmbito da gestão organizacional, inclusive no tocante às áreas de Marketing, Comunicação e Design, o público de relacionamento da marca é designado em duas populações básicas: o público interno e o público externo. Promover o conhecimento da marca junto ao público interno da organização, com recursos da linguagem de Publicidade e Marketing, através da rede INTRANET, implica em projetar informação com recursos estéticos e semânticos eficientes na promoção da percepção da marca corporativa através da prática do Design. Os recursos visuais e verbais, decorrentes da seleção das informações e da organização de textos, são aplicados na composição visual de interfaces gráfico-digitais como parte do contexto de mediação do conhecimento da marca corporativa junto ao público interno. O modelo proposto foi aplicado e avaliado no desenvolvimento da campanha promocional publicitária, pela rede INTRANET, de uma marca de empresa educacional universitária de Santa Catarina a partir da criação, execução e difusão de uma campanha de publicidade interna da marca (PUBLIMARCA), baseada nos recursos midiáticos da rede INTRANET, mostrando ser uma experiência eficiente de disseminação interna da marca. Os recursos da comunicação publicitária foram integrados aos pressupostos teórico-práticos da área de Mídia e Conhecimento do Programa de Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPEGC/UFSC) e o modelo proposto decorre de correlações interdisciplinares com as áreas de Engenharia, Mídia, Gestão do Conhecimento e, ainda, os recursos de Endomarketing, Design e Publicidade. A abrangência do modelo proposto não é restrita à empresa em questão, ou às empresas de educação universitária, porque o mesmo usa recursos e procedimentos disponíveis ou acessíveis em diversas empresas ou instituições, especialmente, as de médio e grande porte. Além disso, acredita-se que estudos futuros poderão evidenciar a linguagem publicitária como recurso eficiente para outros tipos de promoção no contexto de Endomarketing.

 

Link para Download:Alvaro Roberto Dias

CARVALHO, Isamir Machado de. A Dinâmica dos Mecanismos de Proteção e Compartilhamento de Conhecimento, no Processo de Desenvolvimento de Software, em uma Empresa Pública de Tecnologia de Informação (TI). Tese, 2014.

O objetivo desta tese é descrever a dinâmica de funcionamento dos mecanismos de proteção e de compartilhamento de conhecimento, no processo de desenvolvimento de software, em uma organização pública do setor de tecnologia da informação (TI). A pesquisa realizada para desenvolver esta tese adota a estratégia de Estudo de Caso, com finalidade descritiva e nível de análise organizacional. Para a coleta de dados foi feita análise documental, aplicado questionário, e realizadas entrevistas. Foram envolvidos 15 respondentes, sendo oito do nível estratégico, lotados na sede da empresa, e sete do nível tático-operacional, lotados em uma regional, onde ocorre o processo de desenvolvimento de software estudado. Os resultados obtidos são: a) mecanismos de proteção de conhecimento por fases, b) mecanismos de compartilhamento de conhecimento por fases, c) ativos de conhecimento protegidos, d) aspectos da proteção e do compartilhamento de conhecimento, e) composição da dinâmica de funcionamento dos mecanismos na organização estudada. Os resultados desta pesquisa contribuem para a melhor compreensão da interdisciplinariedade entre a Administração e o Direito ao tratar de propriedade intelectual no âmbito da gestão do conhecimento. Os resultados mostram que a adoção de mecanismos permite escolher “o que” e “como” proteger o conhecimento ou compartilhá-lo. Os resultados também contribuem para a discussão da existência de tensão, conflito e dilema entre proteção e compartilhamento de conhecimento, considerando o contexto no qual está inserido. A contribuição da pesquisa para gestores da área pública reside no apoio à escolha de mecanismos adequados às suas organizações, e para os formuladores de políticas em organizações públicas, insumos para a definição de estratégias relacionadas aos mecanismos. Esta tese contribui para promover a gestão do conhecimento, quanto à proteção e ao compartilhamento de conhecimento, na prestação de serviços públicos na área de tecnologia da informação (TI) em prol do cidadão brasileiro. Limitações da pesquisa são apontadas e indicadas possibilidades de estudos futuros.

 

Link para Download: Isamir Machado de Carvalho

BEM, Roberta Moraes de. Framework de Gestão do Conhecimento para Bibliotecas Universitárias. Tese, 2015.

As Bibliotecas Universitárias são instituições que têm a função de prover informações e conhecimentos aos seus usuários (comunidade universitária), porém suas atribuições têm se modificado em virtude de mudanças sociais e tecnológicas. A sociedade da informação e do conhecimento e a facilidade de disponibilização e acesso de informações nessa era digital têm caracterizado um ambiente instável e sujeito a mudanças. Por isso, identificou-se a necessidade de caracterizar e tratar as Bibliotecas Universitárias como Sistemas Adaptativos Complexos. Nesse sentido, para atender a essa demanda e inovar, as Bibliotecas Universitárias estão engajando-se em práticas de Gestão do Conhecimento, assim como em sua implementação. No entanto, essa tarefa requer estudo, conhecimento e, acima de tudo, muito trabalho. A ausência de modelos e ferramental específicos que trabalhem a Gestão do Conhecimento em Bibliotecas Universitárias de forma integrada e não apenas setores ou funções motivou a presente pesquisa. Esta tese de doutorado desenvolveu um framework, denominado GC@BU, com a proposta de apoiar a concepção e implantação da Gestão do Conhecimento em Bibliotecas Universitárias, partindo de uma abordagem dos Sistemas Adaptativos Complexos. O referido framework foi desenvolvido com base em abordagens existentes na literatura, das quais foram extraídas informações dos modelos conceituais e metodologias já existentes, procurando construir uma nova proposta que fosse capaz de dar conta da lacuna identificada na literatura para a concepção e implantação da Gestão do Conhecimento em Bibliotecas Universitárias. O GC@BU é composto por três módulos: Coordenação de Gestão do Conhecimento; Recursos de Conhecimento e Espaços de Conhecimento/Aprendizagem. Suas funções são bem definidas, como designam seus próprios nomes, porém são interligados e interdependentes. A avaliação do modelo foi realizada por três grupos focais na ocasião de um workshop organizado pela autora, com apoio da Biblioteca Universitária e do Departamento de Engenharia e Gestão do Conhecimento da UFSC. A avaliação ocorrida no “I Workshop Gestão do Conhecimento em Bibliotecas Universitárias” demonstrou interesse dos gestores de bibliotecas pelo framework, mostrando a possibilidade de uso da ferramenta e agregando a esta pesquisa sugestões pontuais que foram
implementadas na versão final do GC@BU, entre elas: novo design do framework; inclusão de exemplos, proporcionando contextualização; estabelecimento de relacionamentos entre os elementos/módulos. Concluindo com a clareza de que o atendimento aos objetivos desta tese foi cumprido, reforçando a ideia de garantir a amplitude do papel das Bibliotecas Universitárias e sua importância no suporte à construção e gestão do conhecimento nas universidades, por meio da disponibilização do GC@BU.

 

Link para Download: Roberta Moraes de Bem

NAZÁRIO, Débora Cabral. CUIDA – Um Modelo de Conhecimento de Qualidade de Contexto Aplicado aos Ambientes Ubíquos Internos em Domicílios Assistidos. Tese, 2015.

O aumento da utilização de dispositivos portáteis vem gerando uma demanda de informações do ambiente e do usuário, o contexto. Contexto pode ser definido como a relação entre o texto e a situação em que ele ocorre. Em informática, o contexto é formado pelas circunstâncias as quais se utiliza um determinado dispositivo. O uso do contexto pode prover serviços mais dinâmicos e personalizados, sendo um aspecto essencial à garantia da Qualidade de Contexto (QoC), para atender a satisfação dos usuários. A QoC descreve a qualidade da informação que é usada para caracterizar o contexto. Através do levantamento de literatura, foi observada a falta de uniformização de nomenclatura e definições de parâmetros de QoC, além de diferentes formas de quantificação dos parâmetros. Estas dificuldades são refletidas nos modelos de representação, o que prejudica o entendimento e compartilhamento de informações de contexto e QoC. Neste sentido, a Engenharia do Conhecimento pode auxiliar na representação de conhecimento deste domínio, com a utilização de ontologia. Sendo assim, o objetivo desta tese foi pesquisar e desenvolver um modelo de conhecimento de qualidade de contexto, aplicado a um ambiente denominado CUIDA – Contexto Ubíquo Interno em Domicílios Assistidos. A utilização de ontologias como modelo de conhecimento é incentivada, visto que as ontologias representam conhecimento para a comunicação entre os seres humanos, primam pela estruturação, pela organização e pela integração de conhecimento. Desta forma, esta pesquisa contribuiu com um Modelo de Conhecimento de QoC para apoiar pesquisadores e desenvolvedores de computação sensível ao contexto, facilitando o entendimento e acesso aos conceitos deste domínio, permitindo sua reutilização. Com base no modelo desenvolvido foi proposta uma abordagem de avaliação de QoC aplicada a um cenário Ambient Assisted Living (AAL), chamado nesta tese de CUIDA. O objetivo foi demonstrar o uso da avaliação de QoC proposta, avaliando alguns parâmetros. Esta demonstração ocorreu inicialmente com uma prova de conceito através de simulação e em seguida com a certificação dos resultados obtidos através de um estudo experimental que utilizou um cenário real com sensores e-Health. A prova de conceito e o estudo experimental utilizaram sensores biomédicos como pressão arterial, pulso, temperatura corporal, com ênfase no monitoramento da saúde do usuário. O estudo experimental confirmou os bons resultados obtidos na prova de conceito. Foi possível demonstrar que vários casos de qualidade de contexto insuficiente podem ser detectados, assim como as prováveis causas relacionadas, gerando alertas, inclusive para possíveis problemas de saúde. Estes alertas podem com sucesso proporcionar o atendimento de um profissional de saúde de maneira diferenciada, em um tempo reduzido, essencial em casos de emergência.

Link para Download: Debora Cabral Nazario

SANTOS, Paloma Maria. Framework de Apoio à Democracia Eletrônica em Portais de Governo com Base nas Práticas de Gestão do Conhecimento. Tese, 2014.

Graças a sua capilaridade e facilidade de acesso, os portais de governo são tidos como um dos canais mais importantes para a prestação de serviços públicos e para a interação entre o governo e o cidadão. Muito além de um mero cartão de visitas ou um palanque eletrônico, um portal de governo deve permitir o exercício da cidadania e o aperfeiçoamento da democracia. Dessa forma, deve fomentar iniciativas que aumentem a participação cidadã nos debates e decisões governamentais, além de buscar a accountability na gestão pública. A Gestão do Conhecimento pode contribuir para a realização desses objetivos da democracia eletrônica. Assim, é de fundamental importância desenvolver um portal de governo que seja capaz de atendê-los. O presente estudo, de caráter aplicado, descritivo e exploratório, parte da identificação, análise e representação dos constructos-chave no domínio da democracia eletrônica, para a proposição de um framework que dê suporte a sua realização em portais de governo. A partir da explicitação das dimensões de análise, dos indicadores e das variáveis capazes de fomentar a democracia eletrônica, foi estruturado um framework que mostrou ser consistente tanto do ponto de vista teórico quanto do empírico. Sua aplicação prática revelou que os portais avaliados não estão sendo utilizados como ferramentas em prol do avanço na construção e no aperfeiçoamento da democracia, e que os processos fomentados com mais intensidade são o uso, o armazenamento e o compartilhamento de conhecimento.

 

Link para Download: Paloma Maria Santos