Home » Archive by category "Tese" (Page 5)

SANTOS, Jane Lúcia Siva. Relações entre capacidade de absorção de conhecimento, sistemas de memória organizacional e desempenho financeiro. Tese,2013.

Este estudo enfoca nos hiatos e lacunas de pesquisa sobre mensuração da capacidade de absorver conhecimentos externos e suas relações com outros construtos, no contexto organizacional. O principal objetivo deste trabalho é examinar as relações entre capacidade de absorção (CA), sistemas de memória organizacional (SMO) e desempenho financeiro das organizações (DF). A perspectiva teórica adotada define e operacionaliza a CA como um construto multidimensional, formado por duas principais dimensões, uma “potencial” e outra “realizada”. Com base em argumentos fundamentados em estudos anteriores foram desenvolvidas as quatro hipóteses deste estudo, as quais associam cada uma dessas dimensões com a utilização de SMO baseados em tecnologia da informação (TI) e com o DF. O estudo empírico foi realizado a partir de um levantamento (survey) conduzido em 101 empresas do setor de software e serviços de TI em Florianópolis, Brasil. Por meio da análise fatorial confirmatória (AFC) verificou-se a confiabilidade e a validade da mensuração dos construtos deste trabalho. As hipóteses foram testadas por meio da modelagem de equações estruturais (MEE) e os resultados indicam que (i) a utilização de SMO baseados em TI pelas empresas afeta positivamente à sua CA potencial; entretanto, (ii) não foi encontrada relação positiva entre o uso desses sistemas de memória e a CA realizada; por outro lado, (iii) a CA potencial está positiva e significativamente associada à CA realizada; e, (iv) essa CA realizada está significativamente associada ao desempenho financeiro organizacional, sugerindo que uma alta CA realizada tem impacto positivo nos resultados financeiros das empresas estudadas. Este trabalho contribui para aproximar os dois campos interdisciplinares de pesquisas sobre memória organizacional e capacidade de absorção, ao propor e examinar empiricamente relações conceituais oriundas da literatura científica dessas áreas. Nas conclusões, implicações teóricas e práticas dos resultados deste estudo são discutidas e trajetórias para futuras pesquisas são apontadas.

Link para Download: Jane Lucia Silva Santos

PAULA, Giovani de. Atividade de Inteligência de Segurança Pública: Um Modelo de Conhecimento Aplicável aos Processos Decisórios para a Prevenção e Segurança no Trânsito. Tese, 2013.

Este trabalho teve por objetivo verificar a possibilidade de aplicação da metodologia Commonkads da Engenharia do Conhecimento na Atividade de Inteligência de Segurança Pública, destacando os princípios e diretrizes decisórias aplicáveis à prevenção e segurança no trânsito. A Atividade de Inteligência tem por objetivo a obtenção, análise e disseminação de conhecimentos sobre fatos e situações de imediata ou potencial influência sobre o processo decisório, a ação governamental e sobre a salvaguarda e a segurança da sociedade e do Estado. O Brasil possui um Sistema de Inteligência que tem como fundamentos a preservação da soberania nacional, a defesa do Estado Democrático de Direito e a promoção da dignidade da pessoa humana, em cujas ações deve preservar os direitos e garantias individuais e demais dispositivos da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, bem como os tratados, convenções, acordos e ajustes internacionais. A Atividade de Inteligência contribui na produção de conhecimento voltado para a prevenção e segurança no trânsito. O sistema de inteligência da Espanha voltado para a atividade de trânsito em comparação com o modelo brasileiro apresenta algumas características que permitem um fluxo informacional mais amplo e consistente, em que se destaca a política de coleta, análise e difusão do conhecimento. Os novos modelos e ferramentas e as novas tecnologias da informação e da comunicação impõem, no âmbito da atividade de inteligência, a necessidade de constante atualização, e as perspectivas da inovação e do empreendedorismo são fundamentais para que haja mudanças que permitam a evolução dos processos de construção, produção e gestão da informação e do conhecimento. A Engenharia do Conhecimento permite a construção de variados sistemas de apoio à tomada de decisão com base no desenvolvimento de modelos, utilizando sistemicamente métodos, técnicas e ferramentas que apoiam a gestão do conhecimento e que podem facilitar a atuação profissional e os processos da organização, possibilitando a interatividade entre as organizações, seus colaboradores e a sociedade, aumentando o potencial de prevenção e resolutividade dos problemas voltados à segurança no trânsito. Destaca-se nesta pesquisa o emprego da metodologia Commonkads, que é desenhada para a análise e construção de sistemas baseados em conhecimento (SBC) de forma análoga aos métodos empregados na engenharia de software. O estudo tem um caráter exploratório mediante pesquisa bibliográfica e análise da estrutura da
inteligência de segurança pública no país, dos principais sistemas de informação e de gestão do conhecimento existentes nesse âmbito e das respectivas competências institucionais no que tange à metodologia da produção do conhecimento voltada para a prevenção e segurança no trânsito. Pretende-se apresentar como resultado principal da pesquisa um modelo de conhecimento para os órgãos de inteligência de segurança pública que atuam nas atividades de prevenção e segurança no trânsito com o emprego de técnicas inovadoras de Engenharia do Conhecimento, especificamente da metodologia Commonkads, voltadas para os processos decisórios.

Link para Download: Giovani de Paula

CONCEIÇÃO, Zely. Um Framework para a Transferência de Tecnologia na Interação Universidade-Empresa Considerando os Aspectos da Gestão do Conhecimento. Tese, 2013.

A capacidade de criação de novos conhecimentos das universidades precisa ser explorada a favor do crescimento tecnológico e social da comunidade. As teorias da criação do conhecimento apontam caminhos para melhorar a eficiência do processo da criação do conhecimento que podem ser aplicadas as atividades de pesquisa e desenvolvimento. As experiências com gestão da interação entre a universidade e empresa mostram muitas dificuldades para realizar projetos de transferência de tecnologia de forma cooperativa. Fatores de influência da gestão da interação universidade-empresa foram pesquisados a partir de teorias, modelos e boas práticas sobre o tema. Um framework foi proposto para apoiar a gestão da interação universidade-empresa nos processos de prospecção, formalização e execução de projetos de transferência de tecnologia. Métodos e ferramentas da engenharia e gestão do conhecimento são indicados para estruturar ativos do conhecimento da interação U-E e utilizar as experiências vivenciadas para melhorar os processos de gestão e da criação de conhecimentos. Para a validação do framework foram empregadas entrevistas semi-estruturadas com especialistas em gestão do conhecimento e gestores com experiência em gestão da interação universidade-empresa. O framework cumpre o objetivo de utilizar as ferramentas da engenharia e da gestão do conhecimento para apoiar o processo de interação U-E.

Link para Download: Zely da Conceição

BRIGNOLI, Juliano Tonizetti. Um Modelo para Suporte ao Raciocínio Diagnóstico diante da Dinâmica do Conhecimento sobre Incertezas. Tese, 2013.

A Engenharia do Conhecimento recorre a abordagens transdisciplinares objetivando oferecer soluções às demandas sociais, destacando-se, artefatos para suporte à decisão. A tomada de decisão humana pode ser de magnitude tão complexa que a atividade intensiva em conhecimento realizada pelo especialista demande assistência proveniente de modelos elaborados por uma visão sistêmica do engenheiro do conhecimento no espaço da solução. O problema desta pesquisa emerge da atividade do especialista médico em Classificação de Risco Metabólico em crianças e adolescentes. As variáveis deste cenário e o processo de classificação apresentam incertezas, manifestadas por causalidade e imprecisão. Redes Bayesianas são empregadas no suporte a classificação cujas variáveis que representam o conhecimento são de natureza probabilística. Contudo, o método bayesiano clássico, diante do fator imprecisão, pode convergir para resultados não qualificados em conformidade àqueles obtidos pelo raciocínio clínico. Por outro lado, Redes Fuzzy-Bayesianas aprimoraram o modelo clássico para suportar inferência sobre conceitos ambíguos. Esta pesquisa contribuiu com o desenvolvimento de um modelo de inferência fuzzy-bayesiano para variáveis não-dicotômicas oferecendo suporte ao raciocínio médico num cenário complexo cuja dinâmica da imprecisão é caracterizada por um tipo de superposição conceitual. Essencialmente dispõe de formalismo matemático modificando a equação do Teorema de Bayes, introduzindo qualificadores difusos para lidar com a imprecisão. Para verificar o modelo utilizou-se de simulações aplicadas sobre dados reais de prontuários. Os resultados obtidos mostraram-se convergentes com a interpretação do especialista e a característica notável foi à qualidade destes resultados nos intervalos próximos aos pontos de corte utilizados pelos especialistas e reproduzidos pelo método bayesiano clássico, problema este que não releva a imprecisão. O modelo distribuiu as probabilidades das hipóteses diagnósticas acompanhando a dinâmica inerente a imprecisão das evidências. Este efeito mostra que um paciente, mesmo que de modo gradual, pode estar evoluindo para um cenário de risco metabólico. O modelo é propenso de ser acoplado a metodologias da Engenharia do Conhecimento e sua implementação pode gerar uma ferramenta aliada à prática do diagnóstico clínico.

Link para Download: Juliano Tonizetti Brignoli

RIBAS, Júlio César da Costa. Planejamento Educacional Baseado em Cenários Prospectivos na Educação a Distância. Tese, 2013.

O presente estudo tem por objetivo analisar, no âmbito da educação a distância, as contribuições do método preconizado por Juares Thiesen para construção e análise de cenários prospectivos, aplicado ao planejamento educacional, com o aporte da Gestão do Conhecimento. Embora diversos estudos destaquem a importância do planejamento em EaD, estudos consistentes ainda são escassos. Os Estudos Prospectivos e a Construção de Cenários constituem uma abordagem utilizada pelas organizações para antever e projetar a realidade a longo prazo, o que pode contribuir para a superação das dificuldades de planejamento da EaD. O estudo, conduzido pelas abordagens quantitativa e qualitativa, utilizou para desenvolvimento de seu processo a técnica de pesquisa-ação, organizada em cinco etapas: exploratória; adaptação; aplicação; análise; e resultados. Na etapa exploratória, procede-se o estudo sobre os pilares que sustentam a presente pesquisa: os estudos prospectivos, a educação a distância e o método para construção e análise de cenários prospectivos proposto por Thiesen. A etapa de adaptação visa à análise aprofundada do método proposto, com o objetivo de viabilizar sua aplicação, em ambiente acadêmico e situação real. A etapa de aplicação estrutura a aplicação do método por meio de oficinas. Na etapa de análise é realizada a verificação de consistência e a análise das contribuições do método ao planejamento educacional, realizadas por questionários e entrevistas em uma instituição pública de ensino superior. Na etapa de resultados procede-se a análise geral, sendo elaboradas as conclusões finais da pesquisa. O estudo evidencia a importância do método para construção e análise de cenários prospectivos no âmbito da educação a distância e demonstra como o planejamento baseado em cenários prospectivos contribui para a geração de uma estratégia efetiva, extrapolando as tendências e considerando os aspectos do futuro e as incertezas. Constitui ainda uma contribuição técnica e científica, pois, além de investigar a aplicação de um método singular, com foco na área educacional, apresenta as especificidades e necessidades de sua aplicação, em situação real, para a educação a distância. Aprofunda conceitos de planejamento da EaD, planejamento estratégico, construção de cenários e inovação relacionados com a Gestão do Conhecimento, exigindo assim diálogo e interação entre distintas áreas e exercício da prática interdisciplinar.

Link para Download: Julio Cesar da Costa Ribas

QUEVEDO, Silvia Regina Pochmann de. Narrativas Hipermidiáticas Para Ambiente Virtual de Aprendizagem Inclusivo. Tese, 2013.

Este trabalho trata do conceito de narrativa como peculiaridade discursiva de diferentes linguagens. Assim, além das diferenças ou similaridades de um conteúdo, a linguagem utilizada e seu modo de articulação configuram uma narratividade específica. Portanto, a possibilidade de apresentar um mesmo conteúdo instrucional em diferentes linguagens compõe discursos diferenciados. Cada tipo de discurso narrativo pode ser percebido como mais acessível ou inteligível por alguns usuários e menos por outros. Diante disso, este trabalho apresenta um estudo para composição de ambientes virtuais de ensino inclusivos voltados para estudantes surdos e ouvintes, disponibilizando conteúdos similares em diferentes discursos narrativos. Depois de disponibilizados no ambiente virtual de aprendizagem (WebGD Acessível), no contexto do projeto Educação Inclusiva: Ambiente web Acessível com Objetos de Aprendizagem para Representação Gráfica, os diferentes discursos narrativos foram apresentados aos potenciais estudantes para verificação de sua viabilidade no processo de ensino e aprendizagem. O processo de verificação foi desenvolvido através da prática de grupos focais compostos conjuntamente por estudantes surdos e ouvintes. A comunicação entre os integrantes dos grupos foi estabelecida de diferentes maneiras, porque alguns dos participantes dominavam a língua brasileira de sinais (Libras) e outros não. Do mesmo modo, alguns dominavam a língua portuguesa e outros não. Porém, havia ainda aqueles com diferentes graus de domínio das duas línguas, como foi o caso, entre outros, de duas intérpretes que participaram de todos os grupos focais.  Deve-se considerar que estudantes surdos e ouvintes observados tinham conhecimento, em diferentes níveis, da libras e da língua portuguesa, portanto suas atenções às diferentes narrativas não foram limitadas por falta de domínio dos códigos apresentados. Por outro lado, havia pelo menos um estudante ouvinte em cada grupo que não dominava o código libras, portanto, parte de suas preferências foi determinada pela falta de domínio de um dos códigos apresentados. Considera-se que no uso regular dos ambientes de aprendizagem, o interesse comum, que agrupa estudantes em torno do mesmo conteúdo, estabelece o conjunto dos usuários como uma “comunidade de prática”. Além disso, a interação recorrente dos usuários no mesmo ambiente em torno de uma prática comum estabelece e desenvolve um processo de “cognição situada”. Espera-se que, na prática, a variedade de narrativas apresentadas favoreça a interação entre os usuários participantes e o processo de aprendizagem. Assim, a partir dos princípios da cognição situada, é possível pensar no desenvolvimento do bilinguismo entre os participantes de uma mesma comunidade de prática com estudantes surdos e ouvintes. À criação do conteúdo, implementação e testes do ambiente virtual de aprendizagem somaram-se a realização de grupos focais, a Análise Crítica do Discurso proposta por Norman Fairclough, considerada aqui enquanto método, e ampla fundamentação teórica. A mescla de experiência e teoria resulta nesta tese, que oferece um panorama social da surdez e trinta e cinco contribuições para o desenvolvimento de ambientes virtuais de aprendizagem inclusivos e bilíngues, distribuídas em quatro categorias: conteúdo, navegação, design e ato pedagógico para o compartilhamento e construção de conhecimento.

Link para Download: Silvia Regina Pochmann de Quevedo

CADORI, Aluízia Aparecida. A gestão do conhecimento aplicada ao processo de transferência de resultados de pesquisa de instituições federais de ciência e tecnologia para o setor produtivo: processo mediado pelo núcleo de inovação tecnológica. Tese, 2013.

O objetivo principal desta tese consistiu em propor um modelo para intensificar o processo de transferência de resultados de pesquisa de universidades federais para o setor produtivo via licenciamento dos direitos de propriedade intelectual. Para atender ao objetivo proposto, a estratégia de pesquisa adotada caracterizou-se quanto ao método como Estudo de Caso Único, quanto à abordagem como pesquisa qualitativa e quanto ao objetivo como pesquisa exploratória. A coleta e análise de dados e conteúdos para a pesquisa embasaram-se em categorias temáticas, previamente elaboradas, com base nas proposições iniciais do estudo/problema, objetivos e pressupostos da pesquisa. O modelo proposto com base nos resultados da pesquisa envolve, por parte da universidade e do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), ações estratégicas em distintas frentes de atuação. Não basta a universidade constituir um NIT para afirmar ter uma política de inovação implementada. Há a necessidade de a universidade elaborar sua política de inovação e que a mesma esteja em consonância com as políticas públicas federais para Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) e para a Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), em nível federal e institucional respectivamente. O papel do NIT como interlocutor no processo de Transferência de Resultados de Pesquisa de Universidades Federais para o Setor Produtivo (TRP-UF-SP) foi apontando como de extrema relevância. No entanto, a pesquisa demonstrou que o NIT não cumpre integralmente esse papel. Em relação ao licenciamento dos direitos de propriedade intelectual, de acordo com o modelo proposto, o NIT possui duas frentes de atuação: o licenciamento dos resultados de pesquisa, protegidos pelos direitos de propriedade intelectual, provenientes do portfólio da universidade, e; o licenciamento dos resultados de pesquisa, protegidos pelos direitos de propriedade intelectual, provenientes da parceria para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). Em relação à equipe do NIT, os resultados da pesquisa salientaram sobre a necessidade de ações, por parte da universidade, para compor uma equipe com perfil multidisciplinar e com competência para atuar no mercado, selecionar pessoas do quadro efetivo da instituição e aumentar o número de colaboradores no NIT. No que se refere à gestão do conhecimento (GC), constatou-se que o NIT poderia utilizar-se ainda mais de práticas de GC para estimular a equipe a compartilhar o conhecimento e explicitar os procedimentos internos de gestão e as rotinas bem-sucedidas no processo de TRP-UF-SP. O modelo que emergiu dos resultados da pesquisa propõe ações para implementar práticas de GC na gestão do NIT, seguida de recomendações para inserir tais práticas no dia a dia da equipe, como: converter o conhecimento tácito em explícito; criar e aplicar o conhecimento organizacional; preservar a memória organizacional retendo o conhecimento das pessoas; compartilhar e transferir o conhecimento entre os colaboradores do NIT e que a GC seja utilizada como uma ferramenta que perpassa por todas as atividades do NIT e do processo de TRP-UF-SP.

Link para download: Aluízia Aparecida Cadori

MOTTER, Rose Maria Belim. My Way: Um Método para o Ensino-Aprendizagem da Língua Inglesa. Tese, 2013.

Esta pesquisa tem o objetivo de desenvolver um método de ensino-aprendizagem para a Língua Inglesa, ancorado na gestão do conhecimento, proporcionada pela Tecnologia de Comunicação Digital, no contexto da educação formal. Os postulados teóricos eleitos estão no campo dos domínios cognitivo, tecnológico, biológico, filosófico e linguístico, nos quais, pelo entrelaçamento de disposições, tecem a categoria conceitual maior – emoção e linguagem – para propor o método. No domínio cognitivo, aborda-se a questão de mente e corpo como fenômenos inerentes um ao outro, com foco central na enação – ação construída e guiada pela percepção. No campo tecnológico, entende-se que a tecnologia digital, inserida na vida das pessoas, é responsável pela mediação das ações da sociedade contemporânea e impulsiona a produção e disseminação do conhecimento. No aspecto biológico, destaca-se a implicação do experienciar – a interação e o conhecer. Na esfera da Filosofia aproxima-se do conceito de corporeidade como o corpo dotado de inteligência própria e o conhecimento rizomático que não se constitui de unidades, mas de dimensões. No domínio linguístico, o estudo se ampara na Linguística Cognitiva que defende as experiências pessoais e coletivas como a base para os sistemas conceituais e trata o significado como resultado de relações intra e extralinguísticas, englobando aspectos textuais, cognitivos e interativos. O objeto de estudo é a transposição didática dos professores no ato da elaboração dos Objetos Digitais de Ensino-Aprendizagem.  A metodologia de pesquisa baseia-se nos princípios da Pesquisa-Ação e envolve 25 professores de Língua Inglesa da Educação Básica de Escolas Públicas da região oeste do Paraná e 5 estudantes do último ano de um curso de Letras (Português/Inglês). A análise dos dados priorizou um enfoque dedutivo qualitativo, substanciando um diálogo entre as teorias, a interpretação das informações extraídas dos protocolos e a observação do resultado prático da transposição didática efetivada pelos participantes na elaboração dos Objetos Digitais de Ensino-Aprendizagem.  Os resultados emergem dessa análise e sustentam a proposição do método MY WAY: um método para o ensino-aprendizagem da Língua Inglesa.  O foco do método está no desenvolvimento da consciência fonológica e nas experiências individuais – metáforas – base para o desenvolvimento linguístico do estudante. Observa-se o modelo de prototipicidade na aquisição do vocabulário e entende-se que a audição, a oralidade e a apropriação do vocabulário antecedem a leitura e a gramática. O método aposta na potencialidade da Tecnologia de Comunicação Digital como uma das condições essenciais para o ensino de línguas no contexto atual. A pesquisa indica a necessária e urgente atualização dos professores no sentido de que suas ações estejam voltadas para mudança do quadro atual de ensino-aprendizagem de inglês.

Link para Download: Rose Maria Belim Motter

CARVALHO, Marisa Araújo. Framework Conceitual para Ambiente Virtual Colaborativo das Comunidades Virtuais de Prática nas Universidades no Contexto de e-Gov. Tese, 2013.

A evolução da mídia Internet tem favorecido a reunião de pessoas com interesses comuns na aprendizagem situada e coletiva, facilitando a formação, comunicação e colaboração entre as Comunidades Virtuais de Prática (VCoPs) por meio da interface digital interativa. As VCoPs tornam-se mais visíveis a partir do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), tais recursos disponibilizados pela mídia Internet ampliam a condição da Rede no contexto das aplicações de Governo Eletrônico (e-Gov), especificamente as Universidades. Ressalta-se que a Rede promovem as tecnologias colaborativas e, por conseguinte formas de comunicação adequadas ao perfil e conhecimento específico das VCoPs. O Ambiente Virtual Colaborativo é chamado de espaço Ba onde se estabelece as interações e a criação, organização, aquisição, disseminação, acesso, compartilhamento do conhecimento novo, por conseguinte, as melhores práticas colaborativas das VCoPs. Entretanto, pouco se investiga como formalizar e representar os processos estruturantes- formação, comunicação e colaboração- das VCoPs nas Universidades e sua contribuição efetiva na interação com o Governo. Esta Tese tem como objetivo propor um framework conceitual do Ambiente Virtual Colaborativo para formalizar  e representar os processos estruturantes das VCoPs, e assim especificar uma metodologia projetual da interface digital interativa, na promoção do acesso e compartilhamento do conhecimento entre as VCoPs as Universidades. As abordagens utilizadas nesta pesquisa são Interação Humano-Computador (IHC) e Design Centrado no Usuário (DCU) e apóia-se na convergência interdisciplinar de vários modelos teóricos das VCoPs, Colaboração 2.0, Comunicação em Rede e Criação do Conhecimento, expandindo assim a Teoria da Cognição Situada. Respondendo questões referentes aos aspectos comunidade, ambiente e conhecimento como conceitos-chave gerados a partir da inter-relação e integração conceitual destes modelos. O entendimento destes aspectos contribuiu para elaborar e verificar os requisitos-orientações que dão suporte à metodologia projetual na concepção da interface digital interativa. Para isso apresenta-se as telas da interface digital do Ambiente Virtual Colaborativo.

Link para Download: Marisa Araújo Carvalho

NUNES, Israel Honorino. Diretrizes estratégicas para o desenvolvimento de comunidades de prática na área comercial de uma empresa de distribuição de energia elétrica. Tese, 2012.

Esta pesquisa tem por objetivo definir diretrizes estratégicas para constituição de comunidades de prática nos departamentos da área comercial das Centrais Elétricas do Estado de Santa Catarina – CELESC, visando encontrar meios que assegurem o cumprimento das metas estabelecidas nos contratos de resultados entre os departamentos e a área comercial. A partir da identificação do status do processo de gestão do conhecimento daqueles departamentos, com base na metodologia OKA (Organizational Knowledge Assessment), verificou-se a inexistência tanto de processos de gestão de conhecimento, controle de métricas e monitoramento, quanto de comunidades de prática e de processos consequentes de compartilhamento de conhecimentos em empresas do setor elétrico. A fim de que as comunidades de prática fossem utilizadas como recursos para melhoria do desempenho dos departamentos da área comercial, foram correlacionados os indicadores gerais de desempenho específicos de cada um deles com os 19 (dezenove) fatores críticos de sucesso levantados na literatura para mensurar os níveis de impacto dos respectivos fatores sobre os indicadores de desempenho, considerando o cumprimento das metas dos contratos de resultados. Os resultados finais apresentaram as principais lacunas em termos de domínios de conhecimento, comunidades e práticas que deverão ser criadas a partir do estabelecimento das diretrizes estratégicas para tornar possível um processo de gestão de melhoria do desempenho organizacional. As diretrizes estratégicas propostas a partir do levantamento de dados realizado demonstram a necessidade de procedimentos de curto, médio e longo prazo na Diretoria Comercial da CELESC. Dessa forma, a explicitação de domínios, comunidades e práticas pelos gerentes dos departamentos da área comercial evidenciou um conjunto grande de variáveis que precisarão ser objeto de gestão para que o cumprimento das metas tenha resultados da ação dos domínios e das práticas a serem utilizados pelas comunidades futuramente criadas. Tanto a fundamentação adotada quanto a metodologia utilizada possibilitaram identificar, a partir dos indicadores levantados, as não conformidades que resultaram no descumprimento das metas nos contratos de resultados dos anos analisados. Os impactos levantados demonstram efetivamente o quanto a implantação das comunidades de prática nos Departamentos da Diretoria Comercial acelerará o processo de cumprimento das metas nos contratos de resultados. As contribuições resultantes da pesquisa para a área da gestão do conhecimento em comunidades de prática demonstraram a necessidade de gestão estratégica do conhecimento em empresas do setor público visando à melhoria do seu desempenho.

Link para Download:Israel Honorino Nunes