porno
beşiktaş escort mecidiyeköy escort aksaray escort bahçeşehir escort
Home » Archive by category "Tese"

TONIAL, Graciele. Capital Relacional, Capacidade Absortiva e Desempenho Inovador em Ecossistemas de Inovação. Tese, 2021.

O ambiente dinâmico e complexo em que as organizações do século XXI estão inseridas torna o conhecimento um dos principais recursos estratégicos. Pressupõe-se que as empresas inseridas nesse ambiente turbulento possuem um grande desafio, que é o de transformar o conhecimento em novas capacidades, possibilitando, assim, que se mantenham competitivas. As diferentes formas de relações interorganizacionais, por exemplo, os ecossistemas de inovação, pautados no aprendizado coletivo, no compartilhamento de conhecimento, na cooperação, na colaboração e na inovação, se tornam alternativas estratégicas para impulsionar as empresas inseridas nesse ambiente de inovação. O que fundamenta a importância do Capital Relacional (CR), reconhecido como um recurso intangível, capaz de gerar conhecimentos a partir das relações da organização com seus parceiros estratégicos. O CR é analisado nesta tese como antecedente do processo da Capacidade Absortiva (ACAP), a qual é compreendida como a habilidade de as empresas adquirirem, assimilarem, transformarem e aplicarem os conhecimentos disponíveis no setor. Acredita-se, assim, que o Capital Relacional e a Capacidade Absortiva melhoram o Desempenho Inovador da empresa, garantindo sua adaptação e sua sobrevivência no mercado. Portanto, este estudo tem como objetivo avaliar as relações entre Capital Relacional e Capacidade Absortiva para o Desempenho Inovador em empresas de tecnologia intensivas em conhecimento, inseridas em ambientes de ecossistemas de inovação. A pesquisa, caracterizada pela abordagem quantitativa, foi realizada por meio de uma survey com 174 empresas de tecnologia intensivas em conhecimento que fazem parte de diferentes ecossistemas de Inovação dos três estados do Sul do Brasil: Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Os dados foram analisados por meio da técnica de estatística descritiva e de análise fatorial, utilizando-se do SPSS, versão de software 22.0. As hipóteses do estudo foram testadas com suporte da técnica da modelagem de equações estruturais (SEM-PLS), utilizando software Smart PLS 2.0. Os achados desta tese suportam as quatros hipóteses da pesquisa e comprovam que o CR é uma variável independente e influencia direta e positivamente o processo de ACAP. A ACAP influencia direta e positivamente o desempenho Inovador. O CR influencia de forma direta e positiva o DI, e a ACAP é uma variável que medeia essa relação de forma parcial. Sendo assim, a partir da fluidez dos processos das capacidades de absorção do conhecimento, as empresas podem aumentar sua aprendizagem, compreendendo e incorporando o conhecimento adquirido no ambiente externo por meio das relações estabelecidas com stakeholders, e as suas rotinas internas, ou seja, pelo nível de conhecimento existente na empresa, pois essas práticas potencializam o Desempenho Inovador. A fim de preencher as lacunas sobre pesquisas em empresas de tecnologia de países emergentes, como é o caso do Brasil, este estudo contribui para o entendimento e a expansão das pesquisas empíricas sobre os temas Capital Relacional, Capacidade Absortiva e Desempenho Inovador. Como implicações gerenciais, entende-se que os resultados desta pesquisa enfatizam a importância de as empresas de tecnologia intensivas em conhecimentos reconhecerem o valor do conhecimento de fontes externas, a fim de adquirirem, assimilarem, transformarem e aplicarem esse conhecimento em inovações. Entende-se, ainda, que é relevante para os gestores dessas empresas, que operam em uma economia emergente e em um ambiente dinâmico, que eles explorem os recursos intangíveis do CR como estratégias para mitigar as barreiras para a inovação.

Palavras-chave: Gestão do Conhecimento. Capital Intelectual. Capital Relacional. Capacidade Absortiva. Desempenho Inovador.

Link para download: Graciele Tonial.

CUFFA, Denise de. Retenção de Profissionais de Tecnologia da Informação em Organizações Públicas em Santa Catarina. Tese, 2020.

A retenção de pessoas consiste na capacidade da organização manter em seu quadro funcional aqueles profissionais que agregam valor para ela e que contribuem para o alcance dos seus objetivos estratégicos. Poucos estudos têm sido realizados para compreender os determinantes da retenção de profissionais de TI no Brasil. No contexto público nacional não foram identificados estudos sobre o tema. O objetivo desta tese foi examinar as relações entre os determinantes e a retenção de profissionais de TI em organizações públicas em Santa Catarina. Foram coletados dados sobre a retenção de profissionais de tecnologia da informação com vínculo de trabalho direto com organizações públicas localizadas no estado catarinense, ou seja, para esta pesquisa não foram considerados os profissionais de TI terceirizados das organizações pesquisadas. Trata-se de uma pesquisa mista com estratégia explanatória sequencial, composta por etapas: (1) coleta e análise de dados quantitativos e (2) coleta e análise de dados qualitativos. Os resultados das duas etapas foram analisados conjuntamente. Os dados quantitativos foram coletados por meio de survey e, posteriormente, analisados a partir da aplicação de testes estatísticos. Os dados qualitativos foram coletados por meio de entrevista com dez dos profissionais de TI que participaram da etapa quantitativa da pesquisa. Esses dados foram tratados e analisados por meio da técnica de análise temática. A partir das evidências encontradas neste estudo, constatou-se que a satisfação (elemento atitudinal) dos profissionais de TI pesquisados é influenciada por fatores (burnout e percepção de oportunidades de aprendizagem) mensurados por meio de escala de percepção. Essa atitude influenciou positivamente a intenção dos profissionais de permanecer e negativamente a sua intenção de sair das organizações públicas pesquisadas. Além da satisfação, determinantes individuais, ocupacionais, organizacionais e outros também influenciaram a formação das intenções dos profissionais. A formação das intenções implica na ação efetiva dos profissionais de permanecer nas organizações investigadas, o que contribui para que as mesmas consigam retê-los por mais tempo nelas. Por fim, as evidências demonstraram que o processo de formação da intenção dos profissionais de permanecer ou sair das organizações públicas pesquisadas envolve aspectos com alto impacto na vida dos mesmos. A permanência nas organizações públicas pesquisadas consiste em um comportamento que os profissionais de TI demonstraram não possuir controle total. A partir dessas evidências é proposta uma agenda de estudos futuros a fim de aprofundar os achados referentes à retenção de pessoas no contexto público e seus determinantes.

Palavras-chave: Retenção de pessoas. Intenção comportamental. Teoria do Comportamento Planejado. Satisfação no trabalho. Burnout. Benefícios. Percepção de oportunidades de aprendizagem. Profissionais de tecnologia da informação. Organizações públicas.

Link para download: Denise de Cuffa.

ALBUQUERQUE, Almir dos Santos. Modelo de Apoio a Gestão da Qualidade da Informação em Portais do Poder Judiciário Utilizando Fuzzy Quality Function Deployment. Tese, 2020.

O volume exponencial diário de informações disponibilizadas na web sinaliza a necessidade de criação de metodologias e/ou processos de gestão da qualidade da informação que viabilizem as questões relacionadas com os critérios de avaliação da “qualidade”. Este trabalho de caráter teórico/empírico apresenta a proposição de um modelo para apoiar a Gestão da Qualidade da Informação em portais do Poder Judiciário utilizando Fuzzy Quality Function Deployment, focado na abordagem da qualidade da informação baseada nas dimensões e nos atributos das informações textuais. O modelo proposto foi aplicado em um portal do Poder Judiciário e evidenciou um campo de incerteza, imprecisão e ambiguidades sobre o grau da qualidade do portal. A subjetividade envolvida e a experiência do usuário podem interferir na clareza dos resultados da avaliação. A validade e a confiabilidade do modelo foram verificadas pela análise de sua aplicação, o que provou ser uma ferramenta importante para os gestores de portais por oferecer condições para que seja implementada uma gestão de qualidade informacional eficiente, a fim de maximizar a satisfação dos clientes/usuários. Com base em sua estrutura, conclui-se que o modelo apresenta vantagens pois, inexiste a preocupação de priorizar usuários, dimensões e seus respectivos atributos, como também a simplicidade nos cálculos dos escores.

Palavras-chave: Qualidade da informação. Gestão. Fuzzy. Quality Function Deployment. Portais do Poder Judiciário.

Link para download: Almir dos Santos Albuquerque.

ALVES, Vívian Costa. A Relação entre Perfis Multi e Interdisciplinares de Atores Acadêmicos do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e os seus produtos tecnológicos. Tese, 2020.

A multi/interdisciplinaridade está em evidência na conjuntura do processo de desenvolvimento de inovação, bem como de atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D). Além disso, tem sido empregada para trabalhar em problemas complexos, nos quais os modelos puramente disciplinares não são capazes de resolver adequadamente. Estes fatos colaboram para que o ambiente acadêmico tenha sua atenção voltada cada vez mais para a
produção de tecnologias e para solução de problemas reais enfrentados pela sociedade. Colabora também para que equipes com perfis multi/interdisciplinares sejam requisitadas ou estimuladas a se constituírem no ambiente acadêmico a fim de desenvolverem novos saberes e soluções. Como parte do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI), o ambiente acadêmico é desafiado e estimulado a desenvolver, dentre outros produtos da ciência, tecnologias com vistas a consolidar os sistemas de inovação nos países em emergentes, a exemplo do Brasil. Esse esforço pode ser percebido pelas atividades de P&D
realizadas especialmente pelos Programas de Pós-Graduação (PPG), os quais apresentam ao SNCTI os seus respectivos resultados de pesquisa, incluindo as tecnologias. Nesse sentido, esta tese teve como objetivo investigar à relação entre o perfil multi/interdisciplinar dos atores acadêmicos vinculados aos programas de pós-graduação e as suas produções tecnológicas por meio de uma análise de variáveis que caracterizam estes perfis, utilizando uma abordagem metodológica mista (quantitativa e qualitativa). Os resultados quantitativos apontaram que a relação entre as equipes com perfil multi/interdisciplinar e a produção de tecnologias é fraca, caracterizando uma independência entre essas duas variáveis. O resultado geral utilizando o método de Pearson correspondeu a 0.0826. Os métodos de Kendall e Spearman também foram aplicados correspondendo a 0.0631 e 0.0929, respectivamente. A correlação de Pearson também foi aplicada em categorias administrativas e geográficas dos PPGs, as quais também sinalizaram uma baixa correspondência entre as variáveis, exceto em casos específicos com amostras sem significância. De maneira complementar, o estudo qualitativo buscou identificar padrões nos PPGs que justificassem a baixa relação entre as variáveis. Assim, o estudo aponta
fragilidades nas políticas presentes no Sistema Nacional de Pós Graduação (SNPG) no que tange a incentivos e recompensas para o desenvolvimento de tecnologias, bem como, fragilidades nas plataformas do Lattes e Sucupira que, aliadas à forte cultura de produção bibliográfica, não geram indicadores relevantes de produção tecnológica no SNCTI.

Palavras-chave: Multidisciplinaridade. Interdisciplinaridade. Produção tecnológica. Programas de pós-graduação. Sistema nacional de ciência tecnologia e inovação.

Link para download: Vívian Costa Alves.

HAMAD, Aldrwin Farias. Competências e Habilidades para Eventos de Inovação de Curta Duração. Tese, 2020.

Eventos de inovação de curta duração também denominados (Time-bounded collaborative events) tais como os hackathons, Startup weekend, dentre outros, estão se tornando muito populares nos últimos anos. Este trabalho objetiva responder à pergunta: Quais habilidades e competências para inovação são as mais importantes nos eventos de inovação de curta duração? A revisão de literatura, abordando o estado da arte sobre os assuntos que embasam esta tese, como: conhecimento, gestão da inovação, aprendizagem da inovação, ecossistemas de inovação, eventos de inovação (incluindo os de curta duração), hackathons e sua estrutura, conceitos de competência, competência para inovação e modelos de competência para inovação apontou uma lacuna relacionada com a correlação das competências de inovação e os eventos de curta duração. Os achados foram comparados com os modelos de inovação existentes identificando as principais competências para inovação em eventos de curta duração com sendo: Pensamento Sistêmico, Criatividade, Pensamento Crítico, Iniciativa, Rede de Relacionamento (Network), Comunicação, Trabalho Em Equipe, Técnica. Foi desenvolvido um modelo de medição de importância das habilidades e competências para inovação em eventos de curta duração baseado nas diferentes habilidades agrupadas para cada competência. Foram aplicados questionários para 18 especialistas e em três eventos de inovação de curta duração (Hackathons) obtendo 83 respostas dos participantes, visando conhecer quais eram as competências e habilidades percebidas como mais importantes em eventos como Hackathons. Para identificar e hierarquizá-las foi desenvolvido algoritmo de análise dos dados que aplica técnicas de análise multivariada e correlaciona as habilidades dentro de cada competência estabelecida. O resultado foi um ranking comparativo entre especialistas e participantes que ressaltou divergências e convergências na percepção de importância de cada habilidade. As habilidades de cada respondente foi comparada com os especialistas e foram identificadas as convergências e divergências de percepção de importância de competências e habilidades. O trabalho apresenta ao final um framework de competências e habilidades necessárias para que os organizadores e participantes desses eventos possam obter resultados melhores na organização de eventos futuros, construir exercícios específicos para os grupos participantes, aprimorar a experiência dos participantes com eventos complementares e suplementares para geração de competências, selecionar de modo mais eficiente os participantes dos eventos, promover no ambiente educacional/acadêmico as competências identificadas. Atrair participantes que possuam competências faltantes em determinadas áreas e assim enriquecer e
diversificar os grupos. O resultado permite dar subsídios aos organizadores de eventos para melhorar a qualidade e o desempenho dos mesmos.

Palavras-chave: Inovação; Eventos de inovação de curta duração; Hackathon; Competências e Habilidades para Inovação; Framework de avaliação de competências para inovação;

Link para download: Aldrwin Farias Hamad.

GOMES JÚNIOR, Waldoir Valentim. Compartilhamento do Conhecimento sob a Lente do Capital Social em Organizações Inovadoras. Tese, 2020.

Nos últimos anos, o conhecimento tem chamado a atenção de pesquisadores pelo seu impacto à sociedade. Esse fato se percebe através dos estudos na área da gestão do conhecimento, os quais destacam a importância do capital intelectual em detrimento de outros ativos organizacionais. Potencialmente, por esse motivo, ainda há muito a ser explorado sobre a gestão do conhecimento, principalmente, sob a ótica do capital. Um olhar mais atento, permite observar que há um espaço a ser preenchido nos estudos que compreendem a importância da gestão do conhecimento pelo compartilhamento do conhecimento, principalmente, nos aspectos relativos às questões do comportamento humano regidos pelo capital social. Nesta proposição, o presente estudo tem por objetivo analisar o compartilhamento do conhecimento em organizações inovadoras, sob a lente do capital social no contexto da gestão do conhecimento. Dada essa condição para subsidiar o inquérito, os objetivos foram alcançados por meio de abordagem quantitativa. Além disso, a pesquisa também se classifica como exploratória, descritiva, aplicada e bibliográfica. A coleta de dados ocorreu de duas maneiras: a primeira foi por meio de uma revisão bibliográfica, constituída por uma revisão sistemática, na qual, para seleção dos registros, utilizou-se duas bases de dados (Scopus e Web of Science) e pesquisa bibliográfica. A segunda maneira foi realizada mediante estudos empíricos com pessoas que trabalham em organizações inovadoras por meio de questionários. A análise dos dados parte de um estudo quantitativo que, por meio de procedimentos estatísticos verificou-se a existência de relações causais entre as variáveis na construção de um novo construto e nas suas correlações para o estabelecimento do compartilhamento do conhecimento e o capital social no contexto das organizações inovadoras. Os resultados mostram que esse novo construto configura o compartilhamento do conhecimento sob a lente do capital social em organizações inovadoras, em que aspectos do comportamento humano estão galgados por fatores ligados a interação, acessibilidade, maturidade, resiliência e assimilação. Constatou-se, ainda, que os fatores possuem desempenho e correlações distintas. Por decorrência, o comportamento dos fatores oferece alternativas de como a gestão do conhecimento pode atuar para melhorar a performance organizacional. Esta situação é compreendida, uma vez que é possível identificar e, com o esforço da gestão do conhecimento, saber como atuar para que as relações interpessoais impactem no compartilhamento do conhecimento em organizações inovadoras, e com isso manter-se competitivas.

Palavras-chave: Compartilhamento do Conhecimento. Capital Social. Organizações Inovadoras.

Link para download: Waldoir Valentim Gomes Júnior.

MARQUES, Maria Angelica Jung. Framework Conceitual do Potencial de Coprodução de Inovação em Ecossistemas de Inovação. Tese, 2020.

Os ecossistemas de inovação são sistemas dinâmicos compostos de atores cujas relações podem ir da simples coexistência geográfica a complexas relações de compartilhamento de recursos, cocriação de valor e inovação. Entre os enfoques de estudos desses sistemas estão as abordagens baseadas na metáfora dos ecossistemas biológicos e na percepção de que, nesses ambientes, o conhecimento é um dos principais recursos compartilhados. Isso tem instigado pesquisadores a investigar sobre seus mecanismos e processos, incluindo os fatores promotores de colaboração, cocriação e coprodução nestes ambientes complexos que desencadeiam e promovem a inovação. Nesta tese, parte-se da seguinte questão de pesquisa: “como avaliar o potencial de gerar inovação coproduzida em ecossistemas de inovação?”. Para responder esta questão, foi concebido um framework conceitual para análise do potencial de coprodução de inovação em ecossistemas. A proposta tem bases nos construtos das teorias da inovação, ecossistemas de inovação e capacidades dinâmicas. Para compreender a natureza e a dinâmica de interações dos atores ecossistêmicos na coprodução de inovação, o modelo tem base na definição de escala crescente de tipos de produção coletiva de inovação (i.e., coexistência, cooperação, colaboração, cocriação e coprodução). Com base nesses construtos multidisciplinares e na abordagem metodológica DSR – Design Science Research, foram caracterizadas as dimensões e variáveis do potencial de coprodução de inovação nestes ecossistemas. Para análise de consistência do modelo proposto, as relações entre as variáveis identificadas na literatura foram avaliadas por especialistas experientes no planejamento e gestão de ecossistemas de inovação. A análise comparativa identificou, em geral, a concordância entre as relações apontadas na literatura e a percepção dos especialistas, com destaque para variáveis mais influentes e motrizes do sistema. Adicionalmente, o modelo identifica variáveis potenciais de conflitos sociais inerentes aos atores ecossistêmicos e os sistemas de conhecimento contribuintes para a coprodução de inovação. O framework conceitual proposto demonstrou ser um instrumento relevante na identificação de fatores e na caracterização das relações com potencial de favorecer a inovação coproduzida em ecossistemas de inovação.

Palavras-chave: inovação; coprodução; ecossistemas de inovação; potencial de coprodução; interdisciplinaridade; transdisciplinaridade, capacidades dinâmicas.

Link para download: Maria Angelica Jung Marques.

SCHIMMELPFENG, Leonardo Enrico. Transmídia e Fansubs: Estratégias Aplicadas a Cursos Online Acessíveis à Pessoa com Deficiência Visual. Tese, 2020.

Muitos cursos on-line disponibilizados em Ambientes Virtuais de Ensino Aprendizagem (AVEAs) são produzidos sem explorar as particularidades do digital, pois são criados com o intuito de apenas replicar o formato de uma aula em uma sala física nos ambientes virtuais. Os projetos educacionais realizados em um AVEAs devem trabalhar com a produção de conteúdos educacionais pensados para os diversos meios digitais, principalmente, com a diversidade de usuários que podem realizar os cursos. Diante dessa prerrogativa, a pesquisa mapeou o uso de recursos de acessibilidade em cursos on-line com permissão para que as pessoas com deficiência visual usem AVEAs com Tecnologias Assistivas (TAs) integradas – promovendo assim uma participação autônoma. Baseada em uma análise crítica desse mapeamento, a presente pesquisa desenvolveu o protótipo e a produção de um curso on-line voltado para estudiosos e entusiastas do recurso de audiodescrição (AD) e do público com deficiência visual (DV) interessado em atuar como consultor em AD. Denominado “Introdução para Consultores em Audiodescrição”, o curso foi disponibilizado em um AVEA acessível, utilizando conceitos de transmídia como forma de mobilizar os usuários à participação e imersão nos processos de construção do conhecimento. Também são abordados os conceitos presentes na transmídia como fansub (processo de legendagem feitas por comunidades de fãs) e da Cultura Participativa, o que possibilitou que grupos não especialistas em AD (com participantes de diversas regiões do Brasil), realizassem remotamente a audiodescrição de dois filmes que ainda não continham o recurso. A pesquisa é tecnológica e conduzida pelo método do Design Science Research (DSR). A partir do levantamento de uma classe de problemas, busca-se uma solução viável, elaborando projeto, prototipagem, desenvolvimento e avaliação por especialistas para o artefato desenvolvido, assim como a explicitação das aprendizagens, elencando ganhos científicos e tecnológicos. A partir do desenvolvimento e disponibilização do AVEA (com 284 alunos inscritos), foram obtidas as recomendações para o uso de estratégias transmídia em plataformas de educação e a proposta da criação de comunidades colaborativas para a realização de ADs.

Palavras-chave: acessibilidade, aprendizagem on-line, audiodescrição, estratégias transmídia, fansubs.

Link para download: Leonardo Enrico Schimmelpfeng.

FIGUEIRA, Jussara Paraná Sanches. Experiências “anômalas” de alunos de um curso de pós-graduação: uma interpretação a partir da Biologia do Conhecer. Tese, 2020.

Esta tese de doutorado é uma análise interpretativista das experiências “anômalas” de alunos de um curso de pós-graduação, a partir do ponto de vista da Biologia do Conhecer (MATURANA, 1997, 2001, 2005, 2014a, 2014b, MATURANA; VARELA, 2003, 2011, MATURANA; PÖRKSEN, 2004), no nível do indivíduo; relaciona o campo de estudo dessas experiências ao campo de estudo do conhecimento. Tem como proposição a ideia de que, sob o ponto de vista da Biologia do Conhecer, experiências “anômalas” de alunos de um curso de pós-graduação podem ser interpretadas como experiências de conhecimento. Constam na tese as delimitações da pesquisa; a contextualização teórica do tema; e os motivos de aderência da pesquisa ao Programa EGC. Os objetivos específicos foram traçar uma fenomenologia geral das experiências “anômalas” relatadas; identificar e compreender as características dessas experiências; e compreender de que modo essas experiências podem ser interpretadas como experiências de conhecimento. Foram aceitos como informantes 8 alunos do curso de pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, da Universidade Federal de Santa Catarina – EGC, a partir de 2016, que afirmaram ter vivido algum tipo de experiência “anômala”, e que quiseram participar voluntariamente do estudo. Os dados foram levantados de acordo com o método da pesquisa qualitativa básica, através de entrevistas não estruturadas, em profundidade, e analisados através de análise temática, informada pela Biologia do Conhecer. A partir dos temas encontrados, os resultados foram discutidos em capítulos: o observador e a experiência; a explicação e a experiência; os domínios cognoscitivos e a explicação da experiência; a objetividade na experiência e o conflito de realidades; a objetividade “entre parênteses” e a resolução do conflito; a razão e a emoção na experiência; o amor e o conhecimento na experiência; e a experiência “anômala” e a criação de conhecimento. A conclusão foi a de que os relatos das experiências “anômalas” analisados, dentro de seu domínio de ações, são descrições explicativas perceptuais de natureza e de criação objetivas, verdadeiras, válidas, reais, e, principalmente, amorosas, racionais, desejáveis, e de valor cognitivo para aqueles que as vivem. A tese propõe que esse tipo de experiência possa ser compreendido dentro de um paradigma de objetividade “entre parênteses”, e nomeado pela ciência sem o estigma da anormalidade ou da excepcionalidade, mas como um tipo de experiência corriqueira de percepção, criação de realidades e de conhecimento, assim como são tantos outros tipos de experiências de fundamentação amorosa da esfera da existência humana. Também foram feitas sugestões para futuras pesquisas.

Palavras-chave: Experiências Anômalas. Conhecimento. Biologia do Conhecer. Maturana.

Link para download: Jussara Paraná Sanches Figueira.

ESPER, Aulina Judith Folle. TORNAR-SE LÍDER: uma reconstrução das trajetórias desenvolvimentais de líderes de Organizações Intensivas em Conhecimento. Tese, 2020.

Esta pesquisa teve por objetivo compreender o processo de desenvolvimento de líderes de Organizações Intensivas em Conhecimento (OICs). O interesse pelo tema surgiu da carência de estudos empíricos sobre a trajetória desenvolvimental de líderes nas organizações em geral e, mais especificamente, da carência de pesquisas sobre o desenvolvimento de líderes em OICs. A metodologia utilizada foi baseada no discurso interpretativo, a partir de um design qualitativo, e orientada pela abordagem da pesquisa narrativa. Foram entrevistados oito líderes vinculados a três OICs localizadas no município de Florianópolis (SC). Os entrevistados atuam há mais de dez anos como líderes em OICs e relataram as suas histórias de vida. A partir da coleta dos dados e de sua análise, verificou-se um processo de autodesenvolvimento que ocorre por meio da aprendizagem formal e informal. As formas de desenvolvimento verificadas foram integradas a um modelo que se propôs a explicar o processo de desenvolvimento de líderes de OICs. Neste modelo, o processo de desenvolvimento ocorre a partir da autorreflexão, em que a pessoa constrói a sua identidade de líder. Este processo pode envolver o autodesenvolvimento por ajuste ou reação, ou o autodesenvolvimento planejado pelos líderes. O desenvolvimento também pode ocorrer sob a influência de fatores ambientais (autoexperimentação, pessoas de referência e pontos de virada) e de diversas estratégias de desenvolvimento de líderes (coaching, mentoring, participação em programas de desenvolvimento e em MBAs, além de processos terapêuticos e métodos de feedback, troca de experiências). Ao fim da pesquisa, apresentou-se uma discussão sobre de que maneira o modelo proposto integra os três níveis de profundidade do processo de desenvolvimento de líderes (habilidades, identidade e autorregulação e desenvolvimento de adultos).

Palavras-chave: Desenvolvimento de líderes. Organizações Intensivas em Conhecimento. Trajetória desenvolvimental. Autodesenvolvimento. Pesquisa narrativa.

Link para download: Aulina Judith Folle Esper.