Home » Archive by category "Tese"

SOMBRIO, Graziela de Souza. O Cego e a Geometria Plana: um Desafio Piagetiano. Tese, 2019.

A inclusão de pessoas com deficiência na escola regular é garantida pela lei brasileira (Lei 13.146 de 2015). Para que a inclusão aconteça de forma efetiva, é necessário construir estratégias que, além de auxiliar no processo de aprendizagem, mantenha o aluno motivado. No caso específico dos cegos, a aprendizagem de geometria plana é prejudicada pelo fato de que figuras geométricas são utilizadas com frequência para facilitar a compreensão dos conceitos. Surge então a questão de pesquisa: como os professores podem facilitar a construção do conhecimento geométrico pelos alunos cegos, fundamentados na teoria de Piaget, utilizando as diretrizes de acessibilidade de Macedo e a gamificação como estratégia motivacional? Para responder a essa questão, é preciso considerar que as tecnologias, de forma geral, estão cada vez mais frequentes na vida das pessoas e, como consequência, são trazidas para dentro das escolas. Como tendência tecnológica para a educação tem-se a gamificação, cuja utilização tem como principal objetivo manter a motivação de quem a utiliza. A teoria construtivista de Piaget, as diretrizes de acessibilidade de Macedo e o conceito de gamificação são os aportes teóricos utilizados na construção de orientações para que os professores possam facilitar a construção do conhecimento geométrico pelos cegos. Esta é uma pesquisa aplicada e é conduzida pelas seis etapas do Design Science Research (identificação do problema, definição dos resultados esperados, projeto e desenvolvimento, demonstração e avaliação). A partir das avaliações do artefato por especialistas, tem-se como resultado, a apresentação de orientações para que professores possam auxiliar os cegos na construção o conhecimento geométrico.

Palavras-chave: Geometria plana. Cegos. Gamificação. Artefato. Inclusão.

Link para Download: Graziela de Souza Sombrio

OMAR, Omar. Gestão orçamentária corporativa: uma proposta de modelo de gestão orientado ao conhecimento. Tese, 2019.

A elaboração do orçamento em organizações que contam com diversos centros de receita e de custos constitui uma tarefa complexa que requer planejamento, negociação, projeções e simulações e, não menos importante, confiança. A relação entre os centros de custos e o comitê de gestão orçamentária é caracterizada por uma assimetria da informação e de conhecimento que cria desafios à tarefa coletiva de elaboração e execução do orçamento corporativo, que envolve a criação e compartilhamento de conhecimento a nível organizacional. A teoria da agência discorre sobre os riscos inerentes aos relacionamentos entre principal e agente, uma vez que são caracterizados por uma assimetria da informação entre as partes, e opacidade e incompletude em termos de conhecimento. A teoria da agência foi empregada como base teórica para descrever os relacionamentos entre os centros de custo e receita e o comitê de gestão orçamentária no contexto de organizações corporativas privadas. Estudos da literatura revelaram que o conhecimento passa ao largo das propostas de solução do problema de assimetria da informação decorrente dos processos de gestão orçamentária. A pesquisa é aplicada, qualitativa, exploratória e descritiva, além de contar com um estudo de caso. Através de buscas sistemáticas na literatura; e de coleta de dados na empresa objeto do estudo de caso pôde-se enumerar e descrever os principais aspectos e desafios oriundos da assimetria da informação nos processos de gestão orçamentária. A partir de uma caracterização da assimetria da teoria da agência como uma assimetria de conhecimento, a design Science Research e a metodologia CommonKADS foram empregados para construir um modelo de gestão orientado ao conhecimento de modo a reduzir a assimetria no domínio de pesquisa, o que constitui o principal objetivo deste trabalho. O modelo de gestão é composto por sistemas de conhecimento e uma reorganização dos processos de gestão orçamentária com diretrizes e orientações voltadas ao conhecimento; e foi aplicado na empresa estudo de caso. Dentre os resultados da pesquisa, o modelo pode servir de base para reorientação dos processos de gestão orçamentária em empresas corporativas. A extensão da teoria da agência, caracterizando a assimetria como de conhecimento através da proposição de uma epistemologia voltada ao conhecimento, por sua vez, revigora a própria teoria da agência e cria possibilidades de pesquisa futura que empreguem o ferramental da engenharia e gestão do conhecimento para resolver os problemas de agência em distintos contextos.  Além disso, observou-se que o emprego do conhecimento e das ferramentas de engenharia e gestão do conhecimento contribuem significativamente para redução da assimetria de informação e conhecimento no domínio de gestão orçamentária, resultando em processos de elaboração e execução de orçamentos corporativos mais assertivos e otimizados em termos de produção, alocação e utilização de recursos.

Palavras-chave: Gestão do conhecimento. Engenharia do conhecimento. Conhecimento. Gestão orçamentária. Orçamento. Assimetria da informação. Teoria da agência. Budget slack.

Link para Download: Omar Omar

FAQUETI, Marouva Fallgatter. Liderança em uma biblioteca: Compreensões sob a Perspectiva da Liderança Relacional Socioconstrucionista. Tese, 2019

Esta tese teve como objetivo compreender como emergem processos de Liderança Relacional em uma biblioteca, a partir da perspectiva Socioconstrucionista. Para tanto, foi desenvolvido um estudo de caso com abordagem qualitativa, tendo como instrumento de coleta de dados a entrevista com todos os servidores de uma biblioteca pertencente a um instituto federal de ensino (IF), que se enquadra como biblioteca mista, pois atende ao público escolar (educação básica e técnica) e acadêmico/universitário (educação superior). A relacionalidade é um dos elementos-chave para a liderança em bibliotecas que se situam no nível intermediário da estrutura organizacional macro a que pertencem. Assim, uma das linhas de pesquisa na área de liderança que se adequa a este contexto é a abordagem da liderança relacional socioconstrucionista (LRSC), que envolve estudos sobre construções sociais de liderança em meio a dinâmicas relacionais entre indivíduos engajados em atividades conjuntas. A análise temática foi baseada no modelo de Três Componentes de Endres e Weibler (mecanismo de liderança, conteúdo de liderança e manifestação de liderança) e nos referenciais da Ontologia DAC – Direção, Alinhamento e Compromisso. Os resultados revelaram como ocorrem os processos de interação e construção social com potencial para a emergência de processos de LRSC;quais os elementos facilitam e dificultam a construção de conexões relacionais positivasecomo os processos de LRSC se manifestam em atividades cotidianas de trabalho na biblioteca.Em síntese, conclui-se que processos de LRSC emergem no trabalho cotidiano de uma biblioteca quando pessoas, em atividade conjunta, estabelecem dinâmicas relacionais positivas e cocriam forças influenciadoras, capazes de gerar Direção, Alinhamentos e Compromisso. Como contribuição ao modelo de Três Componentes, foi proposta a inclusão dos referenciais da ontologia DAC para análise dos processos de manifestação de liderança e identificada a situação atípica de “interrupção do processo de liderança em curso”, que ocorre quando forças influenciadoras mediadoras não emergem nos processos de construção social, não descrita no modelo. A inclusão da ontologia DAC no processo de análise gerou um resultado inesperado ao oferecer suporte para sugerir que a produção de DAC em atividades cotidianas de trabalho em conjunto (interpessoal e / ou coletivo), na perspectiva socioconstrucionista, ocorre quando forças influenciadoras são coconstruídas em processos dinâmicos de interação relacional de alta qualidade. As contribuições científicas para o campo de liderança em bibliotecas se referem ao ineditismo quanto ao uso da perspectiva da LRSC, a indicação de que processos de LRSC, em atividades de trabalho cotidianas, favorecem o alcance dos resultados organizacionais e o fato de que problemas relacionais dificultam a emergência de processos de LRSC.

Palavras-chave: Biblioteca acadêmica. Biblioteca escolar. Liderança Relacional. Socioconstrucionismo.

Link para Download: Marouva Fallgatter Faqueti

LOPES, Luciana Dornbusch. Framework conceitual de elementos da mídia digital MOOC: tecnologia pedagógica com ênfase em videoaulas. Tese, 2019.

Este é um estudo dos cursos abertos online (Massive Open Online Course– MOOC) no processo de ensino-aprendizagem da modelagem de vestuário. A caracterização desta pesquisa foi de abordagem qualitativa do problema e natureza aplicada do conhecimento investigado e sistematizado na constituição de um framework conceitual. As etapas de pesquisa se deram por investigação exploratória, descritiva, aplicada e de campo, com procedimentos técnicos metodológicos de pesquisa em fontes bibliográficas e documentais. O objetivo inicial foi organizar graficamente os recursos didático-tecnológicos da mídia digital massiva e aberta (MOOC), para serem aplicados no ensino-aprendizagem de modelagem de vestuário. Após a identificação e a planificação gráfica dos recursos didático-tecnológicos, houve a percepção das videoaulas, como os recursos mediadores mais completos e recorrentes no ensino-aprendizagem da modelagem de peças básicas de vestuário. Observou-se que os audiovisuais são recursos multimídia didaticamente eficientes, que podem ser postados na plataforma MOOC e assistidos por meio do acesso à rede digital Internet. Isso definiu a continuidade da pesquisa de doutoramento, sendo essa principalmente dedicada à indicação de elementos e aspectos da linguagem audiovisual, que foram considerados relevantes na produção de videoaulas. Para tanto, considerou-se também a necessidade de descrever e estudar os recursos de linguagem das videoaulas. Para cumprimento do objetivo geral de propor um framework conceitual da mídia digital MOOC, com ênfase nas videoaulas, como recursos audiovisuais dinâmicos mais completos e recorrentes, o desenvolvimento do estudo, foi realizado pelas seguintes etapas de pesquisa: (1) primeiramente, houve estudos exploratórios nas bases de dados digitais Scopus, Web of Knowledge e ERIC, para identificar e selecionar fontes e conceitos relacionados com ensino-aprendizagem de modelagem de vestuário em MOOCs; (2) em seguida, houve estudos teóricos continuados e também pesquisas a partir da ferramenta de busca Google, para identificar e selecionar fontes de pesquisa, incluindo exemplos práticos e abertos de ensino-aprendizagem de modelagem de vestuário online; (3) houve a observação detalhada do curso Bare Fashion MOOC, na plataforma digital The Fold; (4) foram também identificados e selecionados tutoriais e videoaulas a distância e de livre acesso, na plataforma digital Youtube e feitas observações e descrições de videoaulas, como o recurso mais completo e recorrente nos processos de ensino-aprendizagem da modelagem de vestuário. Como resultados do estudo, os elementos e aspectos identificados foram organizados de maneira gráfica e hierárquica, compondo o framework conceitual, com três dimensões ou elementos básicos e seus subitens: (I) “Comunicação Didática; (II) “Mídia Massiva”, e (III) “Educação Aberta”. Também foram indicadas as articulações entre essas dimensões, caracterizando os elementos articulados: (A) “Projeto Pedagógico”; (B) “Conteúdos e Práticas Pedagógicas”, e (C) “Recursos Tecnológicos”, acrescidos de detalhamento dos subitens dos audiovisuais. No estudo foram produzidas quatro pranchas gráficas: (1) a primeira com itens e subitens das dimensões ou dos elementos básicos; (2) a segunda com os itens e subitens das articulações ou dos elementos articulados; (3) a terceira prancha apresenta a estrutura geral do framework conceitual, e (4) a quarta enfatiza os elementos e aspectos das videoaulas, sendo que, no seu todo, o framework foi concebido considerando-se a plataforma MOOC-institucional TIM Tec.

Palavras-chave: Educação Aberta. Comunicação Didática. Mídia do Conhecimento. Linguagem Audiovisual. Plataforma MOOC TIMTec.

Link para Download: Luciana Dornbusch Lopes

FREITAS FILHO, Fernando Luiz. Relação entre a Gestão e o Desempenho da Inovação em Organizações Inovadoras Brasileiras. Tese, 2019.

Para a avaliação do processo de inovação de uma organização não basta analisar o seu resultado final, pois um bom desempenho hoje não significa a sustentabilidade dos resultados em longo prazo. Faz-se necessário analisar a relação dos fatores relacionados à gestão da inovação (GI), no desempenho da inovação (DI). Dentro deste contexto, esta tese tem como objetivo analisar a relação entre a gestão e o desempenho da inovação em organizações inovadoras brasileiras. A pesquisa possui concepção pragmática e quantitativa, centrada na análise da relação entre a GI e o DI. A mesma está inserida na linha de pesquisa do Núcleo de Estudos em Inteligência, Gestão e Tecnologias para Inovação (IGTI) do departamento de Engenharia e Gestão do Conhecimento (EGC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Em uma primeira etapa foi feita uma revisão da literatura que permitiu a identificação dos fatores relacionados à GI que influenciam o DI. Esses fatores foram corroborados por especialistas em inovação, com experiência na GI de indústrias inovadoras, por meio de entrevistas em profundidade. Na sequência, foi desenvolvido o instrumento de pesquisa, que é um questionário, que foi aplicado a gestores de inovação ou de áreas afins de organizações inovadoras de médio e grande porte, do setor industrial brasileiro. O critério de seleção das organizações participantes foi estar presente em rankings de inovação ou ter recebido algum prêmio relevante nessa área. Foram identificadas 154 organizações dentro desse perfil. Ao final, 54 gestores de 50 organizações diferentes responderam à pesquisa. A análise dos resultados foi feita por meio de correlação e por redes Bayesianas. Como resultado da pesquisa, destaca-se o desenvolvimento do instrumento de pesquisa, que pode ser utilizado em trabalhos futuros para a análise da relação entre a GI e o DI, considerando populações diferentes. Além disso, identificou-se que, no contexto pesquisado, que os fatores mais relevantes no DI são a Estrutura organizacional, a Aquisição de tecnologia e a Cultura de inovação. Outra contribuição foi a análise por meio das redes Bayesianas, que apresenta a relação entre os fatores da GI e o DI, bem como um modelo de previsão do DI, considerando a influência dos fatores organizacionais.

Palavras-chave: Inovação. Gestão da Inovação. Antecedentes do Desempenho da Inovação. Desempenho da Inovação.

Link para Download: Fernando Luiz Freitas Filho

SILVA, Talita Caetano. Framework Ponte Tap: gestão da curva de aprendizagem para a efetivação da transferência de aprendizagem para a prática do trabalho. Tese, 2019.

“Como uma Universidade Corporativa em Rede pode gerenciar a curva de aprendizagem, efetivando a transferência de aprendizagem para a prática do trabalho?”. Tal problematização provocou o gatilho necessário para constituir o objetivo geral desta tese: propor um Framework para a gestão da curva de aprendizagem efetivando a transferência da aprendizagem para a prática do trabalho. A literatura mapeada sobre o tema e suas interrelações não evidenciam como a aceleração da curva de aprendizagem pode efetivar a aplicabilidade de um conhecimento (conceito da transferência de aprendizagem) após ações de TD&E. Além disso, focam suas ações unilateralmente em treinamento, não avançando para ações de desenvolvimento e educação). Sabe-se que, para gerenciar a curva e possibilitar a transferência, é importante compreender o processo de desempenho competente, o qual abrange condições externas e internas, os próprios CHAs, e as motivações dos colaboradores. Os elementos supracitados traduziram-se nos objetivos específicos deste estudo: a) identificar os elementos constitutivos e agentes envolvidos para se processar o desempenho competente; b) compreender o Modelo de Universidade Corporativa em Rede e seus processos estruturantes; c) identificar ações de aprendizagem que possibilitam a gestão da curva de aprendizagem; d) identificar o processo de avaliação multinível e a sua relação com a efetivação da transferência de aprendizagem para a prática do trabalho; e) validar o framework de gestão da curva de aprendizagem efetivando a transferência da aprendizagem para a prática do trabalho em uma organização brasileira. Para responder à pergunta-chave evidenciada na primeira frase deste resumo, foi necessário debruçar-se sobre as teorias que alicerçam os estágios de evolução de um Sistema de Educação Corporativa, o qual dá à luz o Modelo de Universidade Corporativa em Rede. Este último, o mais recente, contemporâneo e emergente da Sociedade do Conhecimento. Além disso, foi necessário buscar em teorias de ensino e aprendizagem, premissas importantes na educação de alunos profissionais adultos, dando destaque aos conceitos de curva de aprendizagem e transferência de aprendizagem para a prática de trabalho. Ao se deparar com novas funções e responsabilidades, há a necessidade de desenvolver novas competências, habilidades e atitudes (CHAs) para alcançar o desempenho competente na nova tarefa. Essa problemática foi resolvida por meio do Framework Ponte TAP. Isto é, ao desenvolver CHAs, foi preciso gerenciar a amplitude e a profundidade da curva dos profissionais, antes durante e depois das ações educacionais, até que a aprendizagem seja processada a partir da transferência de aprendizagem para a prática do trabalho. O Framework Ponte TAP foi constituído por quatro camadas essenciais para o planejamento, execução e gestão das ações educacionais, a saber: a) desenvolvimento humano e organizacional e o processo “desempenho competente”; b) Universidade Corporativa em Rede e seus processos estruturantes; c) gestão da curva de aprendizagem por meio de ações de aprendizagem; d) processo de avaliação multinível e a transferência de aprendizagem para a prática do trabalho. O framework foi validado em uma organização brasileira de tecnologia e demonstrou ser efetivo, alcançando resultados que confirmam a aceleração da curva de aprendizagem e efetivação da transferência de aprendizagem para a prática de trabalho. Pode-se destacar três vieses contributivos do framework: a) contribuição teórica, que ficou evidente a partir do diálogo teórico-empírico entre universidade acadêmica e universidade corporativa, com discussões colaborativas, integrando conhecimentos estruturados aos conhecimentos embasados na experiência, o que, segundo David Kolb, resulta no real percurso de desenvolvimento profissional; b) contribuição para a ação, a partir da continuidade do Programa de Integração na organização e também pela rede colaborativa, que se estabeleceu entre mais de 20 stakeholders, os quais atuaram, de forma ativa, em cada uma das camadas de aplicação. Além da própria aceleração da curva de 12 meses para 3 meses; e) e contribuições práticas, uma vez que o framework é compatível com quaisquer análises que envolvam gestão da curva de aprendizagem e transferência de aprendizagem para a prática do trabalho, não sendo único e exclusivo do público e ambiente em que foi aplicado. Além disso, esse framework pode ser aplicado em redes internas e externas de aprendizagem, sendo uma importante ferramenta para profissionais e pesquisadores da área.

Palavras-chave: Transferência de aprendizagem para a prática do trabalho. Universidade Corporativa em Rede. Desempenho competente. Curva de aprendizagem.

Link para Download: Talita Caetano Silva.

FOSSARI, Ivana Maria. Estratégias para o Compartilhamento do Conhecimento nos Processos de Hospitalização Pediátrica visando o Cuidado Resolutivo. Tese, 2018.

A sociedade do conhecimento vê o capital intelectual transformar-se em vantagem competitiva nas organizações onde informações e conhecimento são rapidamente articulados em redes. Nas organizações hospitalares, o modelo biomédico estabelecido é beneficiário desse processo dinâmico e complexo que se reflete, além das prescrições informatizadas, no acesso a exames laboratoriais e de imagens mediatizados pelo avanço tecnológico, que, diante do ritmo acelerado de seu desenvolvimento, coloca-se à frente, muitas vezes, do desenvolvimento das pessoas que habitam os espaços hospitalares. A medicina das conquistas científicas e tecnológicas, em contrapartida, perde gradativamente o olhar clínico generalista. No processo de hospitalização em pediatria, várias pesquisas nas áreas das ciências da saúde, humanas e sociais evidenciam que a abrangência da assistência à criança e acompanhante necessita do trabalho em equipe multidisciplinar para viabilizar o compartilhamento dos saberes na busca de uma visão sistêmica de saúde. A presente tese tem como objetivo estabelecer estratégias para o compartilhamento do conhecimento nos processos de hospitalização pediátrica visando o cuidado resolutivo. Para atingir o objetivo proposto, foi utilizada uma abordagem metodológica qualitativa e, em relação a sua classificação geral é do tipo exploratória e descritiva, utilizando como estratégia de pesquisa, o estudo de caso. A coleta de dados ocorreu por meio dos métodos: revisão bibliográfica; pesquisa documental; grupos focais; e entrevista semiestruturada. A revisão bibliográfica ocorreu em dois momentos, a revisão sistemática da literatura com buscas em três bases de dados: Scopus, Web of Science e Medline e a pesquisa bibliográfica. Para caracterizar as duas organizações hospitalares escolhidas, foi utilizada a pesquisa documental priorizando os documentos pertinentes ao tema proposto. Assim como, a aplicação das técnicas de grupo focal com profissionais da saúde, e de entrevistas semiestruturadas com os acompanhantes das crianças hospitalizadas, para compilar dados advindos dos sujeitos de pesquisa. Os dados coletados foram analisados sob a ótica da análise temática, dando suporte à criação de vinte e nove estratégias que, posteriormente, foram validadas por especialistas, por meio do método Delphi, em três rodadas consecutivas. Ao final da terceira rodada, obtiveram-se vinte seis estratégias, sendo estas as estabelecidas para o compartilhamento nos processos de hospitalização pediátrica visando o cuidado resolutivo.

Palavras-chave: Processo de Hospitalização. Hospitalização Pediátrica. Compartilhamento do Conhecimento.

Link para download: Ivana Maria Fossari

MANTELLLI NETO, Sylvio Luiz. Modelagem e Representação dos Padrões Atmosféricos Existentes nas Imagens dos Sistemas de Observação Sinóptica. Tese, 2010.

No presente trabalho está sendo desenvolvida uma nova metodologia de análise, representação do conhecimento visual e classificação de padrões atmosféricos a partir dos valores dos píxeis de imagens obtidas na superfície. A metodologia visa substituir os observadores sinópticos (OS) que classificam o céu a partir de conhecimento tácito e critérios subjetivos. Substituir o OS por um sistema automático é altamente desejável para reduzir os aspectos subjetivos inerentes ao processo de observação. Os métodos de análise levantados na literatura especializada e nos equipamentos disponíveis comercialmente utilizam uma abordagem binária de resultados e simplificação matemática. Mas as características existentes nesta abordagem agregam muitas incertezas ao processo de análise, que em muitas ocasiões é utilizado para validar a cobertura de nuvens das imagens de satélite. Este paradigma de análise também despreza a ocorrência de outros padrões  presentes no domínio de observação agregando mais incertezas ainda ao processo de classificação. A metodologia proposta estabelece um domínio de tarefa apropriado para mapear os dados representados pelos valores dos píxeis em conhecimento, necessário para a classificação dos padrões baseados na teoria da física atmosférica. Durante a análise preliminar dos padrões notou-se que estes ocupavam um locus típico no espaço de cor, permitindo uma caracterização de ocorrência. Neste cenário optou-se por uma abordagem Bayesiana (aprendizado supervisionado e análise) como modelo cognitivo de observação e estatística multivariada no espaço de cores como solução geral do problema, além do conceito de agentes inteligentes como novo paradigma de desenvolvimento. Resultados preliminares indicaram que a metodologia proposta é superior à principal técnica existente na literatura especializada nos seguintes aspectos: modelamento matemático mais rigoroso, discriminação precisa dos padrões atmosféricos observáveis nas imagens, invariância em relação ao ângulo de incidência solar (brilho), comparação das imagens com sensores de radiação solar e a identificação de outros fenômenos atmosféricos a partir das mesmas imagens. A validação indicou que desvios entre o tempo de obtenção das imagens de satélite e da superfície apresentam diferenças de avaliação. Especula-se que as deferenças se acentuam à medida que a velocidade de deslocamento das nuvens aumenta, mesmo na ordem de alguns minutos. O presente trabalho também abre o caminho para uma análise mais refinada no futuro, de forma a permitir buscar a estimativa da avaliação da altura e do tipo das nuvens através de imagens de superfície.

Palavras Chave: Nuvens. Métodos multivariados. Processamento de imagens. Conhecimento.

Link para download: Sylvio Luiz Mantelli Neto

BERMEJO, Paulo Henrique de Souza. Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação com Ênfase em Conhecimento. Tese, 2009..

O planejamento estratégico de Tecnologia da Informação (PETI) tem sido identificado como essencial para integrar a TI à organização e para alinhá-la aos negócios. Adicionalmente, a busca incessante pela vantagem competitiva tem despertado em muitas organizações a necessidade de explorarem o seu principal ativo intangível – o conhecimento. A ênfase na relação entre essas duas perspectivas tem sido desconsiderada por muitos estudos existentes envolvendo o PETI, o que pode comprometer os resultados e dificultar a operacionalização do planejamento. Este trabalho apresenta um método específico para PETI com ênfase em conhecimento. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, de natureza aplicada, com abordagem exploratória descritiva e fundamentada em estudos de casos. Preliminarmente, foram
realizados um estudo de caso piloto com características da pesquisa-ação e, na seqüência, um estudo de caso múltiplo. Com isso, ao final, obteve-se um método específico para PETI com ênfase em conhecimento, o qual foi verificado em 11 empresas de diferentes portes e de diversos setores da economia. O método resultante contempla práticas específicas da área de gestão do conhecimento voltadas para uso do conhecimento organizacional, além de caracterizar a gestão do conhecimento nas atividades do PETI por meio da identificação de subprocessos de conhecimento, relação de atores com os modos de conversão (socialização,
exteriorização, combinação e interiorização), tipos de conhecimento envolvidos no
planejamento estratégico de TI, assim como ferramentas e tecnologias. O método proposto permitiu um melhor uso do conhecimento organizacional no PETI e uma maior participação dos colaboradores das organizações, contribuindo diretamente para a eficácia e efetividade dos resultados dos planejamentos estratégicos de TI.

Palavras-chave: Planejamento estratégico de Tecnologia da Informação; Planejamento de Sistemas de Informação; Conhecimento aplicado ao Planejamento Estratégico de TI; Gestão estratégica de TI; Governança de TI.

Link para download: Paulo Henrique de Souza Bermejo

OTANI, Nilo. Universidade empreendedora: a relação entre a Universidade Federal de Santa Catarina e o Sapiens Parque. Tese, 2008.

O objetivo deste trabalho é demonstrar de que forma a relação entre a Universidade
Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Sapiens Parque pode promover a
emergência de uma universidade empreendedora. O Sapiens Parque é um parque
científico e tecnológico voltado ao fortalecimento da economia do conhecimento,
localizado em Florianópolis, capital do Estado de Santa Catarina; a UFSC, uma
entre as 53 universidades federais brasileiras. A universidade, criada na Europa no
século XI, e no Brasil, no início do século XX, possui desafios a superar e exercer
seu papel, sem romper com os princípios construídos como missão precípua, a
indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. A visão de uma universidade
empreendedora agrega mais um desafio: aproximar as universidades das demandas
sociais, posicionando-se como vetores do desenvolvimento econômico e social e
transformar o conhecimento criado em valor agregado. A presente pesquisa
classifica-se como acadêmica e aplicada; em relação aos objetivos, é descritiva e
exploratória; aborda o problema qualitativamente; quanto aos procedimentos para a
coleta de dados, é bibliográfica, de campo e documental. A amostra, não
probabilística e intencional, compõe-se de nove sujeitos publicamente reconhecidos
que representam a UFSC, o Sapiens Parque e os setores do governo e das
empresas de Santa Catarina. Os dados foram coletados por meio de entrevistas
estruturadas e de questionários. Com base nos resultados desta pesquisa e
limitados à amostra estudada, conclui-se que, a relação entre a UFSC e o Sapiens
Parque pode promover a emergência de uma universidade empreendedora: ao criar
uma cultura empreendedora; ao oportunizar aos estudantes desenvolverem idéias
empreendedoras com os professores, com base na Lei de Inovação n°.10.973/2004;
há uma convergência de interesses institucionais; e o Sapiens Parque é um novo
espaço para a UFSC exercitar sua cultura empreendedora, propiciando o ambiente e
uma dinâmica favoráveis ao desenvolvimento de uma universidade empreendedora.

Palavras-chave: Universidade Empreendedora. Universidade Federal de Santa
Catarina. Sapiens Parque. Parques Científicos e Tecnológicos.

Link para download: Nilo Otani.