Home » Articles posted by secretaria (Page 5)

QUINAUD, Adriana Landim. REDE SOCIAL EMPRESARIAL – UMA PROPOSTA DE ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR, MULTITEÓRICA E INTEGRATIVA. Dissertação, 2018.

Entre as Tecnologias da Informação e Comunicação estão as
ferramentas da web 2.0, as tecnologias colaborativas, as mídias
sociais e a rede social empresarial (RSE), cada vez mais adotada
pelas organizações. Este estudo mapeou como as teorias científicas
discutem diferentes facetas do fenômeno RSE. Com o objetivo de
fornecer um estudo que organize parte do conhecimento existente
na interseção de estudos de mídia e ciência da rede. Servindo como
um mapa do campo, destina-se a pensar em múltiplos domínios
teóricos, nos vários níveis de análise e em diversos tipos de
vínculos envolvidos em uma perspectiva relacional sobre a RSE
preenchendo as lacunas na literatura existente. A revisão
bibliográfica revelou 15 teorias com origem em diferentes áreas do
conhecimento, principalmente em áreas das Ciências Humanas
como psicologia, sociologia, antropologia e comunicação. Entre
essas teorias, quatro foram selecionadas para compor a proposta de
uma abordagem interdisciplinar, multiteórica e integrativa que
apresenta a RSE em suas diferentes e interligadas facetas. A teoria
do Capital Social é comumente mencionada nas pesquisas sobre a
RSE e analisa a capacidade da rede de ligar as pessoas entre si com
ênfase em duas perspectivas: o capital social de ponte e o capital
social de ligação. A teoria da Affordance vem sendo utilizada por
pesquisadores para estudar a relação entre as novas tecnologias e
as práticas sociais encontrando utilidade em seu conceito para
ajudar a explicar por que as pessoas que usam a mesma tecnologia
podem se envolver em práticas de comunicação e de trabalho
semelhantes e diferentes. Nesse contexto específico, essa teoria
analisa os recursos que a RSE oferece (visibilidade, persistência,
editabilidade e associação). Para analisar um dos principias
desafios para o sucesso da RSE devido à dependência do conteúdo
gerado pelo usuário, a motivação para participar é analisada
através da teoria da Troca Social que investiga fatores de
benefícios e de custos fornecendo uma compreensão mais
completa de por que os usuários espreitam ou postam. Por fim, um
dos principais desafios das organizações em geral, a localização da
expertise é analisada pela teoria da Memória Transativa que aborda
questões sobre a memória coletiva no ambiente de trabalho, a
localização de especialistas em tempo real e a precisão do
metaconhecimento. As quatro teorias analisadas não esgotam as
possíveis bases teóricas para a conceitualização de distintas e
interligadas facetas entre potenciais e desvantagens da RSE, mas
se mostraram de fato apropriadas para explicar importantes
processos organizacionais na busca de uma visão mais integral
desse fenômeno. Nesse sentido, por fim, é apresentado o Mapa
Conceitual do estudo com os principais conceitos-chave
relacionados às quatro teorias e suas interconexões no intuito de
ajudar a criar uma melhor compreensão da integração existente
entre elas e servir de instrumento para estatuir o conhecimento
criado.

Link para download: Adriana Landim Quinaud

ARRIVABENE, Rafael Mariano Caetano. CARACTERÍSTICAS DA DISSEMINAÇÃO DE CONHECIMENTO SOCIOCULTURAL EM JOGOS DIGITAIS. Dissertação, 2017.

Jogos são uma das formas de entretenimento mais características e lucrativas da atualidade. São meios de comunicação que reúnem em si linguagens audiovisuais, verbais e de interação, compondo mensagens multimodais. A interação dos usuários com o produto é condicionada por suas regras, que em última análise são a linguagem que define essa mídia. Em jogos analógicos, é necessário que os jogadores saibam as regras para pô-las em prática. Já em jogos digitais, as regras funcionam automaticamente, atualizando o sistema como se fossem leis da natureza. As simulações realistas encontradas em jogos de alto orçamento apresentam mundos de fantasia como se fossem naturais e espontâneos, em vez de meticulosamente planejados. Isso reforça seu poder persuasivo. Game Designers comunicam ideias e saberes ao articular diversas mídias com as regras que elaboram. Esta pesquisa investiga as características desta comunicação baseada em regras e como ela pode disseminar visões de mundo e valores culturais. Com o objetivo de identificar conhecimentos socioculturais em jogos e relacioná-los às regras que os transmitem, foi selecionado um método de análise do discurso social em videogames e este aplicado sobre uma amostragem de seis jogos digitais premiados. As análises descrevem como as regras dos jogos configuram e propõem um tipo de conhecimento cultural. Os resultados preliminares foram submetidos à opinião de especialistas através do método Delphi. Como resultados, além da descrição das relações possíveis, foi possível propor uma extensão ao método utilizado. Considera-se ao final que a definição das regras de interação e de comportamento dos sistemas simulados em um jogo, induz associações simbólicas que possibilitam a disseminação de conhecimentos implícitos e pressupostos sobre como tais sistemas funcionam ou poderiam funcionar.

Link para download: Rafael Arrivabene

MASSAD, Daniela de Oliveira. A INFLUÊNCIA DAS COMPETÊNCIAS DO EMPREENDEDOR SOCIAL EM PROJETOS DE INOVAÇÃO SOCIAL. Dissertação, 2017.

A importância das inovações para o aumento da vantagem competitiva de organizações e nações vem sendo destacada por diversos estudiosos e profissionais. Quanto ao aspecto econômico, as inovações podem aumentar os níveis de emprego e renda da população. No entanto, em meio à concepção de inovações exclusivamente para criação de valor econômico surgem as inovações sociais, cujo objetivo principal é resolver problemas sociais. Com a característica principal de alcançar uma missão social, essas inovações podem produzir mudanças significativas nas comunidades em que estão inseridas, compensando as faltas cometidas pelo mercado e as necessidades não atendidas pelas organizações governamentais. As ideias inovadoras partem muitas vezes de empreendedores ou se valem de suas características intrínsecas para implementá-las e alcançar o sucesso. As competências empreendedoras e o papel do empreendedor social são considerados como aspectos importantes no processo de inovação social. Com o objetivo de avaliar a influência das competências do empreendedor social em projetos de inovação social, foi realizada uma pesquisa quantitativa, exploratória e descritiva com empreendedores sociais responsáveis por negócios de impacto social. Os dados foram coletados por meio de um questionário para avaliar a competência empreendedora, elaborado por Colley (1990), validado em diversos outros estudos. Para avaliar a percepção sobre a positividade do impacto dos projetos de inovação social, os empreendedores sociais responderam a uma pergunta específica sobre a inovação social, validada com especialistas da área. Como resultado, evidenciou-se que os empreendedores percebem o impacto positivo dos projetos de inovação social. As competências empreendedoras que se apresentaram mais fortes nos empreendedores que participaram da pesquisa foram o comprometimento, a persistência e a busca de oportunidade e iniciativa. O planejamento e monitoramento sistemático e o estabelecimento de metas exibiram índices baixos entre os entrevistados. A busca de informações, a persuasão e rede de contatos, a característica de correr risco calculados e a exigência de qualidade e eficiência também exibiram resultados satisfatórios em mais da metade dos empreendedores sociais. O modelo estrutural elaborado demonstrou pouca relação das competências empreendedoras com a percepção do impacto positivo dos projetos de inovação social e a regressão linear revelou baixo poder preditivo para relacionar as competências empreendedoras com a inovação social. Entretanto, esta pesquisa empírica contribui para o avanço de estudos na área, pois apresenta um
quadro sobre as competências existentes em um grupo de empreendedores sociais, bem como uma análise da relação das competências com os projetos de inovação social e colabora para a ampliação do conhecimento da inovação social no âmbito acadêmico e no meio social.

Link para download: Daniela de Oliveira Massad

CANCELIER, Marilena Marangoni de Lorenzi. CONTRIBUIÇÕES DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA PROMOÇÃO DA IGUALDADE DE GÊNERO: Conciliando a vida profissional e pessoal. Dissertação, 2017.

Mesmo com o crescente avanço tecnológico, com a importância e com a disseminação do uso de tecnologias para o desenvolvimento econômico mundial, são as pessoas os responsáveis imprescindíveis por criar, gerir e disseminar o principal fator de produção da economia atual: o conhecimento. Através da gestão de pessoas, a organização pode alinhar as expectativas e as necessidades dos indivíduos com as demandas exigidas pelo mercado em que está inserida, a fim de gerenciar o principal ativo gerador de valor, o capital humano. Contudo, a própria evolução humana atribui aos indivíduos novos papéis, sejam eles relacionados ao trabalho ou à vida pessoal, e promove mudanças sociais e comportamentais. A crescente participação das mulheres no mercado de trabalho é uma destas mudanças que impacta diretamente a necessidade de conciliação dos papéis profissionais e pessoais, colocando ainda em evidência a busca pela igualdade de oportunidade entre os gêneros. Neste contexto, as organizações, ao considerarem a relevância das pessoas no âmbito organizacional, tomam para si o papel de promotoras perante as demandas sociais, incluindo os movimentos que buscam a igualdade de gênero. Assim, esta pesquisa tem como objetivo verificar as contribuições das práticas de gestão de pessoas para a promoção da igualdade de gênero no que se refere à conciliação entre a vida profissional e pessoal. Para alcance do objetivo, definiu-se como metodologia construir o arcabouço teórico partindo de dados secundários obtidos na revisão sistemática da literatura e na pesquisa bibliográfica que resultou na revisão bibliográfica. Visando ao enriquecimento da pesquisa, foi realizada a coleta de dados empíricos, através do estudo de caso na empresa Imaginarium Comércio de Presentes e Decorações S/A. A estratégia utilizada para coletar os dados foi a pesquisa quantitativa, através do instrumento questionário enviado aos(as) colaboradores(as) da empresa. Também se trabalhou com a pesquisa qualitativa através da pesquisa documental e da entrevista semiestruturada realizada com o gestor de pessoas. Assim, a referida pesquisa caracteriza-se como exploratória, descritiva e aplicada. Como resultados, foi possível aferir que há consenso na literatura de que a busca pela conciliação dos papéis profissionais e pessoais é necessária diante do mercado atual de trabalho. Os estudos demonstram ainda que a realidade dessa desigualdade entre os referenciados papéis tem afetado em maior escala as mulheres. Também é identificado o consenso quanto à relevância da igualdade de gêneros no ambiente organizacional e
quanto à atuação da gestão de pessoas como promotora das práticas. Já a análise comparativa às informações do estudo de caso revela que, apesar da cultura organizacional considerar importante a conciliação entre os papéis profissionais e pessoais e promover a flexibilidade para atender as demandas dos indivíduos, ainda há distanciamento entre a cultura apresentada pela empresa e a percepção dos seus/suas colaboradores (as). A ausência de práticas formais por parte da empresa, a inclusão da igualdade de oportunidade entre os gêneros nas medidas adotadas e a crescente demanda, principalmente das mulheres, por práticas que promovam a conciliação da vida profissional e pessoal compõem o principal resultado desta pesquisa.

Link para download: Marilena Marangoni de Lorenzi Cancelier

QUEIROZ, Raquel Gularte. CONSTRUÇÃO E COMPARTILHAMENTO DE CONHECIMENTO ATRAVÉS DO OBJETO DE APRENDIZAGEM C’ARTES. Dissertação, 2017.

QUEIROZ, Raquel Gularte. Construção e compartilhamento de conhecimento através do objeto de aprendizagem c’Artes. 2017. 137 p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Florianópolis, 2017.
Este trabalho emerge de um cenário, no qual imagens são mídias de conhecimento em uma sociedade na qual o tempo e a distância são superados por meio das TICs. A velocidade toma conta e o olhar se torna passivo diante da profusão de imagens e da liquidez das coisas. Esta pesquisa de mestrado parte dessa problemática e busca no campo da arte-educação fundamentos e métodos para conceber o protótipo de um objeto de aprendizagem (OA) voltado para a educação do olhar e de um sujeito crítico e autônomo. Esse OA, denominado c‟Artes, conduz o usuário por uma atividade de leitura de imagens e fornece informações de contextualização, permitindo também o compartilhamento dessas percepções. Estão presentes no c‟Artes o método de leitura de imagem, proposto por Feldman; a intertextualidade, abordada por Feldman e também Kehrwald; o conceito de mediação – enquanto artefato tecnológico que media o ensino/aprendizagem, e enquanto concepção pedagógica que prioriza a sensibilização do olhar, a construção de sentidos de forma não impositiva; a ideia de contextualização, que reconhece como importante a compreensão do contexto da obra e disponibiliza para o usuário diferentes informações acerca das imagens; e, por fim, a ideia de compartilha-mento/socialização como meio de construção do conhecimento. Trata-se de pesquisa aplicada, com cunho qualitativo. O desenvolvimento do OA é apresentado a partir do método de Nunamaker, Chen e Purdin, considerados pioneiros da Design Science Research, enquanto pesquisa científica para produção de artefatos tecnológicos. Também é apresentada a construção do OA enquanto protótipo funcional, incluindo sua avaliação, que contou com especialistas em conteúdo e com testes de usabilidade propostos por Baranauskas e Rocha. As avaliações apontaram como positivas muitas das características do OA e também identificaram problemas de diferentes tipos e graus, que foram organizados associados a recomendações, para que se implemente em futuras versões.

Link para download: Raquel Gularte Queiroz

SANTOS, Gabriel Sant’Ana Palma. ORGANIZAÇÕES EXPONENCIAIS: UMA ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DE STARTUPSNA INCUBADORA MIDI TECNOLÓGICO. Tese, 2018.

O objetivo do presente trabalhoé propor recomendações para auxiliar as incubadoras de empresas a identificar startups com características que indiquem maior potencial para o crescimento exponencial. Quanto aos métodos adotados, esta pesquisa caracteriza-se como bibliográfica e estudo de caso, de natureza descritiva e exploratória, com abordagem predominantemente qualitativa. A lógica de pesquisa adotada é a indutiva, com horizonte temporal longitudinal. Para a coleta de dados primários definiu-se pela aplicação de questionário junto a todas as empresas incubadas na incubadora MIDI Tecnológico, em dois momentos, nos anos de 2015 e 2017, bem como a utilização de entrevistas não estruturadas com uma representante da incubadora e quatro empreendedores de empresas incubadas nessa incubadora. Os dados qualitativos foram estudados por meio de análise de conteúdo, com base nas teorias da inovação disruptiva, singularidade, abundância e principalmente, das organizações exponenciais. O questionário “Qual é seu quociente exponencial” aplicado nas empresas decorre dessa última teoria. A partir desse estudo e da análise de dados verificou-se que quatro empresas da amostra atingiram nota igual ou superior a 56 em algum dos momentos da aplicação (2015 ou 2017), atingindo a classificação de organização exponencial: Aquarela, GnTech, Knewin e Sensorweb. Aos sócios dessas empresas foram solicitadas entrevistas individuais para validar ou não os resultados obtidos. Na sequência, utilizou-se da entrevista individual com a representante da incubadora e dos indicadores das empresas incubadas por ela fornecidas para analisar o desempenho das startups nesses indicadores frente ao quociente exponencial obtido. Após a análise completa conclui-se que identificar startups dotadas de características que indicam um maior potencial para o crescimento exponencial é atividade essencial para as incubadoras. Para cumprir esse objetivo, recomendou-se utilizar o questionário supracitado combinado a outros meios de monitoramentodo desempenho das empresas, a fim de desenvolver práticas para fomentar o desenvolvimento exponencial de startups participantes de processos de incubação.

Link para download: Gabriel Sant’Ana

MIRANDA, Cristiane Fontinha. PARÂMETROS CONSTITUTIVOS DE UMA NARRATIVA VISUAL PARA O JORNALISMO DIGITAL: UM FRAMEWORK CONCEITUAL. Tese, 2018.

Informar sempre foi o papel do Jornalismo. Porém, os modelos estabelecidos
no Jornalismo impresso não servem mais como padrão para a
Web, dada sua complexidade. O atual desafio na prática jornalística está
em como contar a história. Com base nesta percepção, buscou-se o apoio
das teorias do Design Emocional, Design de Interface e Design Thinking
para a elaboração de um framework conceitual que referencia o processo
de constituição da narrativa visual na produção do conhecimento no Jornalismo
digital. O foco desta tese não está no conteúdo, mas na forma. A
proposta de framework apresentada neste estudo parte da análise dos
formatos mais frequentes utilizados pelos jornais na Internet e dos modelos
anteriormente concebidos por estudiosos da área. A transição do
impresso para o digital trouxe transformações nos processos de produção,
consumo e distribuição do conteúdo jornalístico. Diante das múltiplas
possibilidades oferecidas pelo uso das tecnologias digitais, os jornais
têm como foco a produção conteúdo convergente para diferentes
dispositivos e formatos. Isso requer o desenvolvimento de narrativas
visuais mais fluídas, visando disponibilizar o conteúdo em diferentes
linguagens, formatos e mídias para públicos distintos. Cada sistema de
mediação sugere mensagens com características específicas para usuários
com necessidades diferentes. A produção noticiosa incorpora novos
processos, que abrangem mais do que o conhecimento jornalístico. A ela
integram-se profissionais de áreas como o Design e a Engenharia, focados
em estabelecer estratégias e desenvolver ferramentas que possibilitam
ao usuário o acesso à notícia.

Link para download: Cristiane Fontinha Miranda

ALVAREZ, Ana Maria Ortegon. PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE EQUIPES DE PROJETO. UMA ABORDAGEM BASEADA NA EXPERIÊNCIA. Tese, 2018.

As exigências de competitividade no mercado global levam as empresas a realizar esforços para atingir sustentabilidade em longo prazo, e tanto a aprendizagem de equipes quanto o trabalho por projetos são descritos na literatura científica como fontes de vantagens competitivas. No entanto, a aprendizagem é um desafio no ambiente dos projetos, considerando a natureza complexa deles. Este estudo foca-se no processo de aprendizagem de equipes de projeto em contextos reais. O objetivo é compreender como ocorre a aprendizagem de uma equipe de projeto inserida em uma empresa colombiana do setor da construção civil. A fundamentação teórica abordou três construtos: a aprendizagem de equipes, o contexto dos projetos e a aprendizagem de equipes de projetos. Assume-se a aprendizagem de equipes como o processo iterativo de reflexão- ação, a serviço de qualquer meta organizacional e desenvolvido por meio de atividades interdependentes realizadas pelos membros da equipe. O estudo adota uma perspectiva de processos de grupo cujo objeto de análise são equipes em contextos reais. Desenvolve-se, portanto, um estudo de caso qualitativo fundamentado na experiência de uma equipe formada por pessoas com experiência e bases de conhecimento diferentes. A coleta de dados incluiu técnicas como: entrevistas, grupos focais, observação de reuniões e documentos institucionais. A análise dos dados foi realizada por meio da análise temática, com a utilização de técnicas e procedimentos de transformação de dados qualitativos. Foram identificados três grandes temas ao redor dos quais construiu-se o caso: componentes dinâmicos vinculados com a aprendizagem da equipe; comportamentos de aprendizagem da equipe e a gestão de projetos como quadro de atuação estável da equipe. A análise permitiu identificar uma perspectiva temporal da aprendizagem da equipe que se desenvolveu conforme o modelo de Equilíbrio Pontuado de Gersick. Também foi identificado o caráter flexível e dinâmico das metas de aprendizagem no percurso do projeto, e evidenciou-se que a gestão de projetos tem o potencial de auxiliar a aprendizagem da equipe em função da percepção da gerência e dos membros da equipe a respeito dos avanços nos resultados e do prazo de finalização do projeto.

Link para download: Ana Ma Ortegon

MACHADO, Andreia de Bem. HABITAT DE INOVAÇÃO: CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM INCUBADORAS. Tese, 2018.

O desenvolvimento de um país pode ser mensurado pela sua capacidade
de inovar. Um dos espaços que potencializam a construção do
conhecimento são os denominados “habitat de inovação”, que se
caracterizam pela grande quantidade de ativos de conhecimento. Nesse
cenário de inovação, destacam-se as incubadoras como foco deste estudo,
por serem espaços que potencializam a construção do conhecimento. Essa
construção é facilitada pela adoção de um modelo de gestão. No Brasil, o
uso do Modelo CERNE para certificação de incubadoras é recente. Nesta
pesquisa, estuda-se o primeiro nível desse modelo, o CERNE 1, com o
objetivo geral de propor um modelo de verificação do conhecimento para
a certificação CERNE 1. A pesquisa desenvolve-se como exploratóriodescritiva,
de natureza aplicada. Para a análise dos dados coletados, foi
adotado o método misto, com um olhar quali-quantitativo. Foi realizada
uma pesquisa de campo por meio da aplicação de um formulário on-line
com representantes de incubadoras em processo de implementação do
CERNE 1 e de entrevistas semiestruturadas com gestores de incubadoras
já certificadas CERNE 1. A análise evidencia a necessidade de se definir
diretrizes para verificação do nível de conhecimento promovido na
certificação CERNE 1. Como resultado, apresenta-se o Celta – um
modelo para verificação da construção de conhecimento nas incubadoras
certificadas pelo CERNE. Esse modelo foi estabelecido com base em
cinco eixos – empreendedor, capital, gestão, mercado e tecnológico – e
21 diretrizes. Pode servir de referência para atestar a maturidade da
construção do conhecimento nas incubadoras e nos demais espaços
reconhecidos como habitat de inovação.

Link para download: Andreia de Bem Machado

DE SANTANA, Isadora Castelo Branco. UM MODELO DE PROCESSOS DE ECO-INOVAÇÃO PARA A CONCEPÇÃO DE PRODUTOS. Tese, 2018.

A disputa acirrada pelo mercado consumidor leva as empresas a
procurarem diferenciais para seus produtos e serviços. Além disso, é
crescente a demanda dos consumidores por produtos ambientalmente
melhorados. Dentro desse contexto, surge o paradigma de Eco-inovação,
que aborda o desenvolvimento de inovações que proporcionam valor ao
cliente e ao negócio diminuindo o impacto ambiental e usando a questão
ambiental como principal fator de diferenciação frente à concorrência.
Esta Tese de Doutorado apresenta um modelo de processos de ecoinovação
para desenvolvimento de conceito de produtos. Após uma
extensa e sistemática revisão da literatura, concluiu-se que os modelos de
inovação encontrados não abordam eco-inovações da forma que o modelo
proposto aborda, organizando o esforço de eco-inovação em fases bem
definidas, cada uma com processos específicos e contando com o suporte
de metodologias e ferramentas para ajudar a executar as tarefas de cada
processo. A construção do modelo foi totalmente baseada na bibliografia
corrente sobre o tema, aliada a uma revisão sistemática de literatura,
identificando elementos e processos relevantes para eco-inovação de
produtos. O modelo foi concebido de forma iterativa em ciclos de:
pesquisa, montagem do design do modelo, avaliação por especialistas e
ajustes. Ao final, o modelo foi avaliado por um grupo de especialistas
utilizando o método expert panel. Resumidamente, os especialistas
concordam que a sistematização presente no modelo e o uso de seus
componentes, tem o potencial de melhorar as chances de sucesso de uma
iniciativa de eco-inovação, além disso, o detalhamento dos processos de
eco-inovação presentes no modelo é muito útil, ajudando a
operacionalizar o modelo. Finalmente, os especialistas consultados
avaliaram que o objeto de pesquisa desta tese é um tema importante para
as empresas nos próximos anos (0-5 anos). Dessa forma é possível
concluir que o modelo atende bem ao propósito do presente trabalho, que
é oferecer uma ferramenta para guiar os processos de eco-inovação dentro
das empresas, servindo como uma referência para auxiliar os gestores a
mitigarem problemas e incertezas em iniciativas de eco-inovação,
aumentando a capacidade competitiva das empresas.

Link para download: Isadora Castelo Branco