Home » Articles posted by secretaria (Page 45)

BIZ, Alexandre A. Avaliação dos Portais Turísticos Governamentais Quanto ao Suporte a Gestão do Conhecimento. Tese, 2009.

O objetivo dessa pesquisa visa avaliar os portais turísticos gerenciados pelas Organizações Públicas de Turismo quanto a sua capacidade de suporte à gestão do conhecimento. Justifica-se o foco nas Organizações Públicas de Turismo pelo papel que o Estado exerce no fomento da atividade turística. Ao todo foram avaliados vinte e nove portais turísticos gerenciados por Organizações Públicas de Turismo de instância de governança federal e estadual. Utilizou-se o método misto mediante a comparação triangular cruzada entre a construção de um modelo de referência de avaliação de portais turísticos com suporte à gestão do conhecimento baseado em conceitos e modelos de gestão do conhecimento, a mensuração de indicadores quantitativos desenvolvidos a partir do comparativo de três modelos de análises de portais turísticos e do modelo referencial de portal turístico; e a mensuração do instrumento qualitativo construído a partir do modelo de representação de fluxo de informação, no domínio da integração de sistemas de informação, no modelo de ciclo de vida do conhecimento e no modelo de arquitetura da gestão do conhecimento. Como resultado, pode-se perceber as deficiências administrativas e estratégicas das Organizações Públicas de Turismo brasileiras quanto ao uso dos portais turísticos como ferramenta estratégica para tomada de decisões. A ausência de integração entre os envolvidos no processo e do uso de ferramentas de tecnologia e de gestão inibem o processo de obtenção do conhecimento individual (orientação pessoal) e organizacional (orientação as tecnologias), prejudicando o mapeamento do conhecimento (individual e organizacional) bem como a construção de um repositório de conhecimento (memória organizacional). Como considerações finais, afirma-se que os portais turísticos analisados não foram arquitetados para dar suporte à gestão do conhecimento e que o seu uso é subtilizado enquanto ferramenta estratégica de gestão de destinos turísticos.

Link para download: Alexandre Augusto Biz

BÚRIGO, Roseli. Integração entre Educação Matemática e Educação Ambiental: uma proposição no contexto da Gestão do Conhecimento. Tese, 2009.

A Gestão do Conhecimento ganha, cada vez mais, status de área fundamental para o desenvolvimento da consciência crítica, como uma das ações para a construção de uma vivência equilibrada do ser humano com seu ambiente natural. Noções como complexidade e transdisciplinaridade que concorrem para o melhor entendimento da sociedade atual e que são ferramentas importantes para a Gestão do Conhecimento são apresentadas nesse trabalho. Essas noções ajudam a compreender a necessária confluência, no processo pedagógico, de áreas aparentemente tão distintas como Educação Matemática e Educação Ambiental. Numa perspectiva teórica crítica, procura-se analisar porque, se a Matemática tem relação com o mundo social, este estreitamento não ocorre no momento do seu ensino. Buscam-se, ainda, estratégias que aliem a Matemática à Educação Ambiental, tendo em vista a sustentabilidade do planeta. A análise dos Parâmetros Curriculares Nacionais fez-se necessário, a fim de averiguar que proposições estes documentos norteadores da atual educação brasileira têm em relação ao processo ensino-aprendizagem da Matemática e quais as direções propostas para a interligação desta disciplina com a Educação Ambiental. Esta análise dá indício de uma abordagem ainda tangencial e dicotômica, distante da mudança de paradigmas no processo ensino-aprendizagem que parece ser a única possibilidade para torná-lo fonte de conhecimento e de criticidade, ética, solidariedade e responsabilidade social e ambiental como se almeja. erificou-se, também, que a aplicação de projetos integradores das disciplinas em questão são viáveis e estimulantes para os alunos, contribuindo para uma nova visão destes em relação à Matemática.

Link para download: Roseli Búrigo

COSTA, Eliete O. Modelo de relação universidade-empresa baseada em comunidades de prática: espaço interativo (EI). Dissertação, 2009.

O presente estudo tem como objetivo geral propor um Modelo de relação entre universidade e empresa baseada em comunidade de prática envolvendo pesquisadores, acadêmicos e profissionais de empresas e instituições inovadoras. A premissa que norteia o estudo é a de que a estruturação de uma comunidade de prática pode estimular a aproximação do conhecimento universitário à prática empresarial, criando condições favoráveis à inovação e rompendo as possíveis distâncias que existe entre esses dois segmentos. O marco teórico foca três temas que se considerou fundamentais para a sustentação da pesquisa: Gestão do conhecimento, gestão da inovação e comunidades de prática. Devido a sua natureza aplicada, trabalharam-se os procedimentos metodológicos da pesquisa, seguindo uma abordagem qualitativa. Desta forma esta pesquisa pode ser classificada como aplicada, qualitativa, exploratória e bibliográfica, sendo que para atender aos objetivos propostos a metodologia adotada para o desenvolvimento do modelo compreendeu 04 fases: decisória, revisão da literatura, análise diagnóstica, desenvolvimento e detalhamento do modelo. Desta forma, espera-se que o modelo apresentado venha contribuir para um estreitamento das relações entre a universidade e a empresa, onde a comunidade interessada passe a atuar como elo, promovendo a disseminação e compartilhamento do conhecimento.

Link para download: Eliete Oliveira Costa

KOTUJANSKY, Silvio. Um modelo para a elaboração colaborativa de conteúdos didáticos digitais que utilizem a metáfora de histórias em quadrinhos e recursos hipermídia. Dissertação, 2009.

Este trabalho apresenta uma proposta para melhoria do processo de elaboração de conteúdos para cursos digitais presenciais e à distância. A pesquisa é orientada no objetivo de se obter um bom resultado no aprendizado do aluno e no desafio de se obter rapidez e eficiência na elaboração dos conteúdos. A presente pesquisa teve como cenário o projeto de criação da Coleção Educação Digital – Educação num Clique do SESI-SC que faz parte do Projeto Educação do Trabalhador. Através da metáfora das histórias em quadrinhos foram criados onze cursos para alunos jovens e adultos do ensino fundamental e médio. Cada curso com uma carga horária média de 50 horas. Para vencer o desafio de criação dos onze cursos em um período de 18 meses, técnicas de Computer Supported Cooperative Work (CSCW) foram utilizadas para prover a eficiência esperada com as equipes responsáveis pela elaboração dos cursos que na maioria do tempo trabalhou à distância através da Internet. O resultado da pesquisa culminou no desenvolvimento de um ambiente computacional especializado na criação de cursos por equipes multidisciplinares que trabalham à distância.

Link para download: Silvio Kotujansky

OBREGON, Rosane de Fátima A. Validação de Instrumento de Identificação do Perfil de Usuário Através de Ícones Representativos das Inteligências Múltiplas. Dissertação, 2009.

Os Sistemas de Hipermídia Adaptativa, caracterizados pelo alto potencial de personalização, adquirem no contexto atual um papel fundamental no processo de aprendizagem on-line. Entretanto, para adequar estes ambientes hipermediáticos aos diferentes usuários, segundo suas Inteligências Múltiplas faz-se necessário um instrumento capaz de identificar de forma expedita o perfil do usuário, determinando dessa maneira seu estilo cognitivo. Diante do exposto e das exigências da nova sociedade do conhecimento – atendimento às diferentes formas de aprendizagem – propõe-se verificar a validade de Ícones Representativos das Inteligências Múltiplas proposto por Zandomeneghi (2005) através da aplicação de um questionário icônico como suporte na identificação expedita do perfil de usuário. Neste trabalho efetua-se o estudo sistemático sobre a teoria das Inteligências Múltiplas, a Semiótica e os Sistemas de Hipermídia Adaptativa. Na operacionalização dos objetivos específicos desenvolve-se a aplicação do questionário icônico na região norte, sudeste e sul do país, em cursos de graduação e pós-graduação. Visando estabelecer a correlação dos dados obtidos com os de outro instrumento consolidado na área, foi selecionada a Lista de Conferência de Inteligências Múltiplas de Armstrong (1999), utilizando-se a mesma amostragem do questionário icônico. A síntese descritiva da amostra e análise dos dados apresenta as estatísticas descritivas das Inteligências Múltiplas por gênero, por região, por tipo de questionário e análise de correlação entre as inteligências identificadas por tipo de questionário. Esta última fase permitiu a seguinte consideração: há correlação positiva e significativa nas avaliações de cada tipo de inteligência pelo questionário icônico e pela lista de conferência de inteligências múltiplas. Além disto, as diferentes inteligências avaliadas em cada um dos instrumentos apresentam correlações positivas entre si. Nesta perspectiva, a pesquisa ora empreendida, representa uma área fértil de investigação, que poderá contribuir com um arcabouço teórico ao tratamento da informação como matéria-prima do conhecimento.

Link para download: Rosane Obregon

MITIDIERI, Tibério da Costa. Construção de Futuro e Sustentabilidade. Tese, 2009.

Este estudo visa analisar o processo de construção de futuro sustentável a partir da percepção de especialistas sobre o tema. A metodologia integra conceitos de liderança responsável, gestão de valores, sustentabilidade e metáforas utópicas e distópicas. São apresentados questionários de viés qualitativo sob impressões da importância da sustentabilidade no processo de construção do futuro. A metodologia fornece resposta consistente para o planejamento estratégico de organizações permitindo visualizar a construção de cenários e visão de futuro possível, através da construção de utopias; consistindo em uma poderosa ferramenta para a construção de um futuro desejável. Dentre as conclusões obtidas fica evidenciada a importância criação de uma cultura, visão e missão para sustentabilidade dentro das organizações; a liderança responsável e os valores tem papel fundamental para reforçar que a ação deve seguir o discurso; a Utopia Mobilizadora pode ser usada como a “Visão” de futuro sustentável das organizações.

Link para download: Tiberio Mitidieri

SANTOS, Jane L. S. Processo de aprendizagem organizacional durante a implementação do planejamento estratégico na Universidade Federal de Alagoas. Dissertação, 2009.

Embora alguns estudos demonstrem a relação entre planejamento estratégico e aprendizagem organizacional, ainda percebe-se a falta de pesquisas empíricas que investiguem a existência (ou não) de processos de aprendizagem organizacional na fase de implementação do planejamento estratégico, principalmente em organizações públicas. Essa lacuna serve como motivadora para o desenvolvimento deste trabalho, que tem o objetivo de descrever e analisar se e como acontece o processo de aprendizagem organizacional na fase de implementação do planejamento estratégico na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Para realizar este estudo, foi realizada uma pesquisa qualitativa por meio de estudo de caso na UFAL, na qual os dados foram coletados utilizando-se análise de documentos, entrevistas e observação nãoparticipante. A análise dos dados foi guiada pelo framework dos 4I (intuição, interpretação, integração e institucionalização) de aprendizagem organizacional, por meio do qual foi possível estudar tanto aspectos cognitivos como aspectos comportamentais, nos níveis de análise individual, grupal e organizacional. Os principais resultados revelam que ocorreram, durante a implementação do planejamento estratégico na UFAL, processos de assimilação e de utilização da aprendizagem organizacional, por meio dos (sub) processos de intuição, interpretação, integração e institucionalização da aprendizagem. Portanto, a utilização do framework dos 4I desenvolvido por Crossan, Lane e White (1999) foi adequada para investigar o processo de aprendizagem organizacional na fase de implementação do planejamento estratégico na UFAL. Assim, este trabalho contribui para preencher a lacuna da falta de estudos empíricos, além de criar oportunidades para futuras pesquisas sobre esta temática.

Link para download: Jane Lucia S. Santos

KRAMES, Michel. Recomendações de Acessibilidade e Usabilidade para Ambientes Virtuais de Aprendizagem Voltados para o Usuário Idoso. Dissertação, 2009.

Os idosos, na grande maioria, apresentam declínios de ordem cognitiva, sensorial e física que decorrem da idade. Apesar de nem sempre serem considerados deficientes, estes declínios podem afetar a interação destes com as tecnologias de informação e comunicação, incluindo-se nestas, os Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Esta dissertação apresenta a análise da interface de um AVA baseado no sistema MOODLE através da observação do usuário e grupo focal composto por usuários idosos. Recomendações de acessibilidade e usabilidade que facilitam a utilização dos idosos no Ambiente Virtual de Aprendizagem, tornando-os acessíveis e de fácil uso, foram traçadas a partir desta pesquisa. A intenção destas recomendações é aumentar a facilidade de acesso e uso dos AVA’s por idosos com declínios psicológicos e fisiológicos ditos normais decorrentes da idade, e conseqüentemente, gerar uma procura de cursos a distância mediados por esta tecnologia, possibilitando uma interação entre os idosos e o acesso a novos conhecimentos.

Link para download: Michel Krames

SCHONS, Claudine. Validação de critérios para material didático assíncrono em Educação a Distância. Dissertação, 2009.

A pesquisa busca aplicar uma ferramenta para testar sua funcionalidade e validade nos materiais didáticos assíncronos na EAD. Apresenta como objetivo identificar e agrupar critérios de qualidade nos materiais didáticos assíncronos. Procura também identificar os critérios de qualidade utilizados por organizações nacionais e internacionais. Como metodologia utiliza-se pesquisa bibliográfica e documental para compor a revisão de literatura e  abordagem quantitativa para criação da ferramenta LVCEAD com base em 23 critérios de conteúdo, 19 critérios de linguagem e 22 critérios de estética. Apresenta também abordagem qualitativa para verificação da conformidade nos materiais didáticos assíncronos em 5 Cursos de Licenciatura, Bacharelado e Extensão na modalidade a distância, sendo 2 online de uma Instituição Européia e com acesso livre e 3 impressos de uma IFES com 342 horas de duração das disciplinas. Os resultados da aplicação indicaram que os Cursos apresentaram 70% de conformidade nos critérios de linguagem, destacando a necessidade de uma linguagem clara, pessoal, simples, dialógica e direta para elaboração de um material assíncrono estimulante. Em relação aos critérios de estética os Cursos apresentaram 70% de conformidade, ressaltando a importância de uma boa aparência nas unidades em termos de formato, tamanho das letras, tipologia, fundos e capa da unidade. E no que tange o conteúdo constatou-se que, os Cursos apresentaram mais de 60% de conformidade, identificando que os materiais devem ser elaborados de forma que estimule os alunos a desempenhar um papel ativo em sua própria aprendizagem. Portanto, conclui-se que a ferramenta LVCEAD permite ganhos de tempo e de recursos na produção e elaboração dos materiais didáticos assíncronos em EAD.

Link para download: Claudine_Schons

JUNGE, Urbano Erich. Dificuldades na implantação do Balanced Scorecard e modelos mentais. Dissertação, 2009.

Esta pesquisa teve como objetivo geral estudar as implicações dos modelos mentais e sua possibilidade de alteração no grupo de trabalho Balanced Scorecard para que os problemas na implantação do método sejam minimizados. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica sobre as dificuldades na aplicação do BSC. Foram visitadas organizações que atuam com o Balanced Scorecard para verificar, na região de Florianópolis, a incidência dessas dificuldades. Para a coleta de dados foram utilizados entrevistas, questionários e pesquisa bibliográfica. Trata-se de um estudo de natureza exploratória, que não busca estabelecer uma regra única, mas caminhos desenhados com a junção de conhecimentos da psicologia e as concretas dificuldades na implantação do Balanced Scorecard. Como base teórica de sustentação foi feito um estudo das metodologias de gestão de conhecimento e o detalhamento do BSC, sua implantação e dinâmica de grupos de trabalho para sua construção. Dentre muitas teorias pesquisadas, tais como Neuróbica, Inventario de Habilidades Sociais, Resiliência, Inteligência Multifocal, Pensamento Lateral, optou-se pelo aprofundamento dos princípios que regem os Modelos Mentais dos integrantes do grupo de trabalho BSC, sua possibilidade de alteração, para, a partir de técnicas e conhecimento do conteúdo, os problemas apontados possam ser minimizados, aumentando a eficácia do BSC. Como resultado deste trabalho apresentam-se propostas de interferências no grupo de pessoas que criará a mecânica do BSC, antes mesmo do inicio dos trabalhos, utilizando instrumentos da psicologia que visam melhorar a comunicação e o sentido das palavras no grupo, alterando os modelos mentais impeditivos ao bom andamento dos trabalhos, a fim de reduzir algumas dificuldades encontradas na pesquisa bibliográfica e verificadas em organizações através da pesquisa de campo.

Link para download: Urbano Erich Junge