Home » Articles posted by secretaria (Page 4)

MACHADO, Andreia de Bem. HABITAT DE INOVAÇÃO: CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM INCUBADORAS. Tese, 2018.

O desenvolvimento de um país pode ser mensurado pela sua capacidade
de inovar. Um dos espaços que potencializam a construção do
conhecimento são os denominados “habitat de inovação”, que se
caracterizam pela grande quantidade de ativos de conhecimento. Nesse
cenário de inovação, destacam-se as incubadoras como foco deste estudo,
por serem espaços que potencializam a construção do conhecimento. Essa
construção é facilitada pela adoção de um modelo de gestão. No Brasil, o
uso do Modelo CERNE para certificação de incubadoras é recente. Nesta
pesquisa, estuda-se o primeiro nível desse modelo, o CERNE 1, com o
objetivo geral de propor um modelo de verificação do conhecimento para
a certificação CERNE 1. A pesquisa desenvolve-se como exploratóriodescritiva,
de natureza aplicada. Para a análise dos dados coletados, foi
adotado o método misto, com um olhar quali-quantitativo. Foi realizada
uma pesquisa de campo por meio da aplicação de um formulário on-line
com representantes de incubadoras em processo de implementação do
CERNE 1 e de entrevistas semiestruturadas com gestores de incubadoras
já certificadas CERNE 1. A análise evidencia a necessidade de se definir
diretrizes para verificação do nível de conhecimento promovido na
certificação CERNE 1. Como resultado, apresenta-se o Celta – um
modelo para verificação da construção de conhecimento nas incubadoras
certificadas pelo CERNE. Esse modelo foi estabelecido com base em
cinco eixos – empreendedor, capital, gestão, mercado e tecnológico – e
21 diretrizes. Pode servir de referência para atestar a maturidade da
construção do conhecimento nas incubadoras e nos demais espaços
reconhecidos como habitat de inovação.

Link para download: Andreia de Bem Machado

DE SANTANA, Isadora Castelo Branco. UM MODELO DE PROCESSOS DE ECO-INOVAÇÃO PARA A CONCEPÇÃO DE PRODUTOS. Tese, 2018.

A disputa acirrada pelo mercado consumidor leva as empresas a
procurarem diferenciais para seus produtos e serviços. Além disso, é
crescente a demanda dos consumidores por produtos ambientalmente
melhorados. Dentro desse contexto, surge o paradigma de Eco-inovação,
que aborda o desenvolvimento de inovações que proporcionam valor ao
cliente e ao negócio diminuindo o impacto ambiental e usando a questão
ambiental como principal fator de diferenciação frente à concorrência.
Esta Tese de Doutorado apresenta um modelo de processos de ecoinovação
para desenvolvimento de conceito de produtos. Após uma
extensa e sistemática revisão da literatura, concluiu-se que os modelos de
inovação encontrados não abordam eco-inovações da forma que o modelo
proposto aborda, organizando o esforço de eco-inovação em fases bem
definidas, cada uma com processos específicos e contando com o suporte
de metodologias e ferramentas para ajudar a executar as tarefas de cada
processo. A construção do modelo foi totalmente baseada na bibliografia
corrente sobre o tema, aliada a uma revisão sistemática de literatura,
identificando elementos e processos relevantes para eco-inovação de
produtos. O modelo foi concebido de forma iterativa em ciclos de:
pesquisa, montagem do design do modelo, avaliação por especialistas e
ajustes. Ao final, o modelo foi avaliado por um grupo de especialistas
utilizando o método expert panel. Resumidamente, os especialistas
concordam que a sistematização presente no modelo e o uso de seus
componentes, tem o potencial de melhorar as chances de sucesso de uma
iniciativa de eco-inovação, além disso, o detalhamento dos processos de
eco-inovação presentes no modelo é muito útil, ajudando a
operacionalizar o modelo. Finalmente, os especialistas consultados
avaliaram que o objeto de pesquisa desta tese é um tema importante para
as empresas nos próximos anos (0-5 anos). Dessa forma é possível
concluir que o modelo atende bem ao propósito do presente trabalho, que
é oferecer uma ferramenta para guiar os processos de eco-inovação dentro
das empresas, servindo como uma referência para auxiliar os gestores a
mitigarem problemas e incertezas em iniciativas de eco-inovação,
aumentando a capacidade competitiva das empresas.

Link para download: Isadora Castelo Branco

FOSSARI, Carmen Lúcia. CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO EM PROCESSOS DRAMATÚRGICOS À LUZ DO TEXTO LITERÁRIO. Tese, 2018.

Na sociedade do conhecimento o teatro, se expandiu com a implantação de cursos universitários de Artes Cênicas, oficinas promovidas por fundações culturais (municipais e estaduais) e escolas de teatro. Por outro lado há uma lacuna de dramaturgos que retratem os grandes temas da complexa sociedade contemporânea, ao revés a produção literária em outros gêneros(conto, romance, poesia) é veiculada em diversas mídias de forma intensa.Essa tese estuda como acontece o processo de criação e produção teatral em uma organização intensiva do conhecimento (instituição de ensino superior), pelo viés da extensão, partindo de textos literários adaptados ao teatro.Nessa premissa, esta tese visa estabelecer estratégias para a criação do conhecimento em processos dramatúrgicos à luz do texto literário. Para atingir o objetivo proposto, foi realizada uma pesquisa aplicada, exploratória e descritiva, com abordagem qualitativa e subsídio de uma pesquisa bibliográfica. A coleta de dados ocorreu de duas formas, primeiramente por meio de uma revisão bibliográfica, composta de uma revisão sistemática, que para a seleção dos artigos foram utilizadas duas bases de dados, a Scopus e a Web of Science, integradas à base ISI Web of Knowledge, e uma pesquisa bibliográfica; e, em seguida, por meio de um estudo de multicasos em que os dados foram coletados por meio de estudos empíricos em organizações intensivas do conhecimento – OICs, utilizando entrevistas semiestruturadas. Essas duas formas de coleta de dados serviram de subsídio para a criação de estratégias que, em seguida, foram submetidas à avaliação de especialistas.
A pesquisa recorreu à Gestão do Conhecimento para averiguar o conhecimento tratado em sua vertente multidisciplinar, seu processo de criação e inserção por conversões na organização. A tese recorreu ao modelo das cinco fases de criação do conhecimento na organização e atingiu o seu objetivo de criar estratégias que possam promover a criação do conhecimento em processos dramatúrgicos à luz do texto literário. As estratégias foram criadas após analise das entrevistas semiestruturadas com os sujeitos de pesquisa selecionados, a sua vez as entrevistas contemplaram as etapas do modelo de criação do conhecimento organizacional : compartilhamento do conhecimento tácito (socialização); criação de conceitos (externalização); justificação de conceitos (internalização); construção de um arquétipo (combinação); e difusão interativa do conhecimento. Ao estabelecer um diálogo entre a área científica e artística que trata da criação do conhecimento atingiu um novo estado da arte e do conhecimento científico. Ao ter as
estratégias criadas validadas por especialistas essa tese oferece as OICs um novo instrumento de apoio ao desenvolvimento do conhecimento organizacional na área artística.

Link para download: Carmen Lucia Fossari

JUNIOR, Sigmundo Preissler. A KNOWLEDGE-BASED MODEL TO HOUSE THERMAL PARAMETERS IDENTIFICATION FROM HEAT PUMPS CONSUMPTIONS IN A MULTI-ZONE SMART BUILDINGS CONTEXT. Tese, 2017.

As emissões de dióxido de carbono (CO2) são os principais contribuintes
para a mudança climática. Essas emissões estão diretamente
relacionadas ao aquecimento global. Portanto, ao reduzir
emissões destes gases pode-se contribuir para a redução
nas mudanças climáticas. As reduções nas emissões de CO2 podem
começar localmente nas regiões e, posteriormente, contribuir
para o efeito de redução global. Isso implica que a redução
do consumo de energia elétrica contribuirá diretamente para a
redução de CO2. O setor residencial foi responsável por cerca
de 40% do consumo total de energia primária na União Europeia
e é responsável por 36% das emissões totais de CO2 nos
últimos anos. Essa informação mostra que os estudos sobre o
consumo de aquecimento são importantes uma vez que podem
gerar impactos significativos na poupança de energia e, consequentemente,
na redução das emissões de CO2. No Brasil, o uso
de bombas de calor para o aquecimento residencial não compõe
um percentual tão significativo como ocorre em países europeus.
Isso se dá especialmente pelo fato de que o Brasil é um país que
possui uma situação climática em que períodos de inverno são
menos rigorosos do que os países europeus, por exemplo. Como
o escopo deste trabalho é estudar aquecimento em edifícios que
usam bombas de calor, a questão problematizadora é: como reduzir
o consumo de energia elétrica da bomba de calor devido
ao aquecimento em ambientes multi-zona bem como a emissão
de CO2 para a atmosfera, considerando a garantia do conforto
térmico de seus usuários?

Link para download: Sigmundo Preissler Junior

BOHN, Carla Silvanira. MODELO DE GESTÃO DA CULTURA ORGANIZACIONAL NO SETOR PÚBLICO: PESQUISA-AÇÃO EM AMBIENTE LEGISLATIVO.

Um dos maiores desafios atualmente é transformar estruturas burocráticas, hierarquizadas, e que tendem a um processo de insulamento, em organizações flexíveis e empreendedoras. Nesta tese de doutorado desenvolveu-se um modelo de gestão da cultura organizacional, denominado GCO, com objetivo de apoiar a transformação do comportamento e aprendizagem organizacional no cenário legislativo. De concepção filosófica interpretativista, com abordagem qualitativa, foi realizada uma pesquisa-ação, que teve por conduta gerar conhecimento a partir da intervenção de alteração da situação pesquisada, envolvendo um conjunto de sujeitos e mudanças, aprimorando a atuação e promovendo um relacionamento mútuo entre teoria e práxis. A unidade de análise foi a Coordenadoria de Taquigrafia do Plenário, setor pertencente à Diretoria Legislativa da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina. A verificação do modelo foi realizada por meio de Grupo Focal, com Diretores e Coordenadores da Casa Legislativa e contou com a explanação da percepção, opinião e sentimento dos participantes. O panorama geral foi profícuo, pela possibilidade de quebra de paradigma, o que representa a otimização do tempo ao trabalho, engajamento das pessoas aos processos, trabalho colaborativo e proativo, promovendo espaços para aprendizagem, eliminando barreiras, preparando os indivíduos às mudanças, e ainda, instigando uma atmosfera inovadora ao ambiente. Alude-se com esta tese que a Gestão da Cultura Organizacional consente a transformação dos processos de trabalho, preserva a essência dos elementos culturais aderidos, potencializa a capacidade intelectual individual, logo, novos pensamentos e suposições passam a ser assumidos como verdades, atingindo o nível mais profundo da cultura organizacional. Direcionando caminhos para estudos futuros, apontam-se sugestões no que diz respeito à: implementar o modelo de GCO na organização com vistas a aprofundar as aspirações declaradas na verificação do grupo focal; estudar o desenvolvimento de parâmetros para mensurar a atuação dos “componentes influenciadores” ao modelo, avaliando como atuam, com respectivos critérios de análise; inserir a sugestão elencada na verificação quanto a “Liderança” como um componente influenciador, e seus impactos; e também, mensurar em subníveis a relação custo benefício com a implementação do modelo, administrativa e financeiramente.

Link para download: carla bohn

NUNES, Cristina Colombo. CONHECIMENTO DA CIDADE: MODELO DE QUALIFICAÇÃO DA IMAGEM DA MARCA DO LUGAR URBANO. Tese, 2017.

O contexto teórico-prático deste estudo é a área de Engenharia e Gestão
do Conhecimento, considerando-se especialmente a aplicação dos
recursos de Mídia e Conhecimento em Gestão do Conhecimento no
sistema urbanístico. Juntamente com os autores pesquisados, observouse
que, além de suportar atividades diversas, a estrutura física dos
lugares urbanos, também, atua e é percebida como mídia, de acordo com
os modos de ocupação da cidade. Sendo significativamente informados
por seus ocupantes, os lugares urbanos também informam estética e
simbolicamente uma imagem de marca aos observadores, sejam esses
habitantes ou visitantes da cidade. Imagem do “lugar urbano” é,
portanto, o objeto deste estudo, considerando-se o conjunto socialmente
ativo de ocupantes e os arranjos urbanístico-paisagísticos, cuja
percepção resulta em uma identificação afetivo-simbólica por parte de
moradores e frequentadores. A tese que orientou este estudo considera
que: ao expressar os atributos de sua identidade, as características físicas
e as atividades do lugar urbano também comunicam uma imagem de
marca associada às lembranças de ideias e sentimentos específicos. A
partir disso, o objetivo deste estudo foi a proposição de um modelo, com
elementos e critérios, para o conhecimento da identidade e da imagem
da marca do lugar urbano. Isso implica na identificação e na
categorização dos atributos funcionais e estético-simbólicos que,
popularmente, foram atribuídos ao lugar. Além da busca por
informações técnicas e publicitárias, no modelo, propõe-se ainda a
interação com representantes da comunidade local e a configuração de
gráficos do sistema de ocupação e frequência do lugar urbano. Com
isso, busca-se oferecer aos gestores urbanos um recurso de coleta,
organização e interpretação de informações úteis ao planejamento e ao
desenvolvimento da gestão de localidades, regiões e cidades. Isso é
baseado no conhecimento das características socioculturais e no
potencial humano, produtivo e turístico de cada lugar que,
popularmente, é destacado no conjunto patrimonial da cidade.
Conhecendo-se a imagem da marca do lugar é possível considerar suas
características tangíveis e intangíveis, como recursos potencialmente
valiosos para a gestão urbanística sobre aspectos humanos, sociais,
produtivos, culturais e turísticos.

Link para download: Cristina Colombo Nunes

DUARTE, Kedma Batista. ASSESSING RESEARCHER QUALITY FOR COLLABORATIVE PURPOSES. Tese, 2017.

Avaliar a qualidade do pesquisador tem sido um desafio constante para os tomadores de decisão, os quais precisam de métodos mais eficientes, baseados em critérios objetivos, para orientar políticas de pesquisa. Por exemplo, em propósitos tais como recrutamento, promoção e fomento. Esta tese investiga a avaliação da qualidade do pesquisador, tendo como principal foco, os colaboradores científicos. Atualmente, as métricas para avaliar a colaboração científica são baseadas no índice de citações e em coautoria. No entanto, a literatura tem recomendado investigar métodos para mensurar a colaboração científica que vão além das taxas de citação. Outro fato é que, no processo de seleção de pesquisadores individuais para fins colaborativos, considerar todo o grupo não é suficiente, uma vez que os indivíduos devem ser avaliados e não o grupo inteiro, como no caso das redes de coautoria. Além disso, críticas sobre a aplicação incorreta de métricas tem incitado um debate entre pesquisadores e tomadores de decisão para o uso correto de métricas de pesquisa. Assim, esta tese propõe, um método que considera indivíduos e o propósito da avaliação, o purpose-oriented method. Esta solução baseia-se na Engenharia do Conhecimento, adota Raciocínio Baseado em Casos como metodologia de implementação, e usa dados da base de dados Lattes. O método proposto avalia automaticamente a qualidade dos pesquisadores, aplicando medidas de similaridade aos seus curriculums vitae, considerando a experiência de pesquisadores bem-sucedidos para avaliar pesquisadores candidatos a um processo de seleção alvo. Os resultados de dois cenários experimentais demonstram a usabilidade do método proposto, bem como, as contribuições desta tese para os tomadores de decisão em Ciência e Tecnologia. O estudo contribui com uma metodologia que demonstra “como fazer” para mensurar a qualidade dos colaboradores científicos com base em suas trajetórias de carreiras. Além disso, a solução permite comparar automaticamente um grande número de curriculums vitae, apoiando avaliações de especialistas qualitativos. Acima de tudo, este estudo contribui com pesquisadores e tomadores de decisão, aumentando a compreensão da avaliação individual de pesquisadores em propósitos colaborativos.

Link para download: Kedma_Batista-Duarte

JUNIOR, Egon Sewald. Sistemática para Representação de Conhecimento Judicial baseado em Colaboração, Consenso e Reputação. Tese, 2017

GOMES, Roberto Kern. MELHORES PRÁTICAS INTRAEMPREENDEDORAS PARA A GESTÃO PÚBLICA: UM ESTUDO DE MULTICASOS. Tese, 2017.

O fenômeno do intraempreendedorismo tem, cada vez mais, chamado a atenção de pesquisadores e estudiosos ao redor do mundo. Tal fenômeno é relacionado ao ato de empreender dentro de uma organização existente. A maior parte desses estudos é realizada em empresas do setor privado, devido à intrínseca natureza competitiva do seu ambiente. Eles apontam para uma melhoria na eficiência e no alcance de metas organizacionais, pois, nos casos de sucesso, as empresas criam ambientes que promovem o intraempreendedorismo. No setor público, todavia, os estudos sobre o intraempreendedorismo ainda se encontram escassos ou em fases muito incipientes. Tal ambiente público, contudo, necessita, de maneira premente, de uma estratégia que estimule a aceitação de riscos, responsabilidades, proatividade e desafios, dentre outros fatores. Assim, a ideia é que, da mesma forma que o intraempreendedorismo tem sido visto como a mola propulsora da inovação e eficiência na iniciativa privada, entende-se que esta força possa ser aproveitada também no setor público, através do estudo das melhores práticas intraempreendedoras. Portanto, a proposta é aprofundar os estudos dessa temática, de modo que o objetivo geral desta tese é criar diretrizes para a implementação de melhores práticas intraempreendedoras para a gestão pública. Para alcançar tal objetivo, foi realizada uma pesquisa aplicada, exploratória e descritiva, com abordagem qualitativa e auxílio de uma pesquisa bibliográfica com revisão sistemática integrativa, usando como principais fontes as bases Scopus e Web Of Science, aliadas a um estudo de multicasos. Para a coleta de dados foi usada uma entrevista semiestruturada, aplicada a 24 gestores de três organizações públicas do poder executivo federal, com sede em Santa Catarina, sendo que estes dados foram analisados usando a técnica de análise de conteúdo para estabelecer 25 diretrizes para a implementação de melhores práticas intraempreendedoras para a gestão pública. Tais diretrizes foram apresentadas aos especialistas da HEC Montréal, durante estágio doutoral de cinco meses no Canadá. Como principais resultados obteve-se a validação de 22 diretrizes, dentre as quais a criação de política de permanência limitada nos cargos,
implementação de política de avaliação de desempenho, estímulo ao comportamento intraempreendedor através de desafios, recompensando o comportamento diferenciado, elaboração de um programa com regras e metas claras que reconheça de forma financeira o trabalho empreendedor, dentre outras. Também foi possível verificar que as relações entre estabilidade dos servidores e intraempreendedorismo e entre avaliação de desempenho e intraempreendedorismo encontram-se em constante debate entre os estudiosos, de modo que um estudo específico sobre estes temas deve ser ainda desenvolvido.

Link para download: Roberto Kern Gomes (atual)

ABDALA, Lucas Novelino. INOVAÇÃO SISTÊMICA: MODELO DE DESCRIÇÃO DA LÓGICA COMPLEXA DE VALOR. Tese, 2017.

Grande parte dos problemas atuais é de natureza não linear, contra
intuitiva e exige novos pensamentos para sua solução. Inovação Sistêmica
(IS) é o termo acadêmico destinado para a tratativa desses problemas.
Seus conhecimentos científicos são ainda por demais fragmentados e há
falta de melhores ferramentas para sua aplicação e compreensão.
Nesta pesquisa se realizou uma revisão integrativa de literatura a
fim de compreender as características gerais atribuídas à IS. Como síntese
geral do tema, poucos estudos se fundamentam em teorias da complexidade
e analisam a IS por diferentes prismas. Contudo, a descrição do fenômeno
da IS perpassa a compreensão da complexidade, multidimensionalidade
e multiperspectiva com relação ao sistemismo da criação de valor.
Complementarmente, este estudo se ancora nos conhecimentos da Lógica
Dominante de Serviços, Sistemismo de Bunge e Praxologia de Bourdieu
para melhor fundamentar a parte descritiva da IS.
O objetivo desta pesquisa é conceber um modelo de descrição da
lógica complexa de valor a fim de se compreender os aspectos da IS nos
seus mais variados contextos. A concepção desse modelo foi realizada por
meio do desenvolvimento de artefatos com viés científico utilizando
como metodologia o Design Science Research. Um modelo teórico conceitual
foi desenvolvido e por meio deste foram desdobrados uma metodologia
e modelo operacionais de aplicação. Tais artefatos operacionais
foram desenvolvidos, aperfeiçoados e avaliados ao serem aplicados nas
organizações VIA, NGS do EGC/UFSC, SENAI e RECEPETI do estado
de Santa Catarina.
O principal resultado é o atingimento de ferramentas que permitem
descrever a lógica complexa de valor de problemáticas organizacionais,
de fácil assimilação ao indivíduo e à organização, que melhoram e unificam
a comunicação dentro do grupo e com potenciais de se extrair novas
análises e desenvolvimentos sobre uma situação. A discussão aberta pelo
modelo permite maior consciência a respeito do entendimento de uma
pluralidade de inovações, explicitando causas e consequência da co criação
e co destruição de valor, projetando o fenômeno da inovação para
uma compreensão dinâmica, adaptável e sistêmica.

Link para download: Lucas Novelino Abdala