Home » Articles posted by Secretaria EGC

ABREU, Fabíola Assis de. A Rede do Conhecimento Tradicional Milenar da Linhagem Taoísta Pai Lin. DISSERTAÇÃO, 2021.

Nesta pesquisa procuro descrever e compreender a rede de relações pessoais do Mestre Liu Pai Lin e seu papel na preservação, corporificação e disseminação do Conhecimento Tradicional Milenar Taoísta, a partir da minha visão como pesquisadora participante-observadora da Linhagem Taoísta Pai Lin. Considero o extenso patrimônio cultural, sinestésico, filosófico e social de saberes ancestrais ensinados por Seres Verdadeiros, e trazidos para o Brasil pelo Grande Mestre Liu Pai Lin. Descrevo e apresento novas dimensões da rede em sua ascendência e descendência, complementando a rede atual com ocorrências não documentadas em pesquisas anteriores sobre o Mestre Liu Pai Lin e seus descendentes. Nesta investigação caracterizo os domínios dos conhecimentos taoístas como: Shin, o Espírito, o Caminho em busca da iluminação; I, a Medicina Tradicional Chinesa; e Chuan, as Artes Marciais Internas. Descubro entendimentos do papel da mídia nessa transmissão do conhecimento tradicional da linhagem no contexto anterior à pandemia de COVID-19, com breve atualização para o contexto após o seu primeiro ano, que vai desde as mídias impressas a algumas digitais. Como resultado dessa busca, além de melhor caracterizar os domínios do conhecimento taoísta, pude: resgatar a história do Mestre Liu Pai Lin, compreender a rede de relação pessoal do Mestre Liu Pai Lin e sua importância para a transmissão do Conhecimento Tradicional Taoísta, aprofundar o entendimento do Caminho do Tao 道之道 (Dào zhī dào), e reconhecer a eficácia das práticas do Tai Chi Pai Lin para a Biossegurança e Prevenção na Saúde Pública.

Palavras-chave: Linhagem Taoísta Pai Lin; Mestre Liu Pai Lin; Conhecimento Tradicional Milenar Taoísta; Rede do conhecimento tradicional milenar taoísta.

Link para download: Fabíola Assis de Abreu

PERIN, Adenilson. Mitigação de potenciais desperdícios de conhecimento em sistemas gerenciadores de banco de dados: proposta de diretrizes. TESE, 2021.

A presente tese de doutorado apresenta como problema de pesquisa, o seguinte questionamento: “como fazer para mitigar potenciais desperdícios de conhecimento no uso de sistemas gerenciadores de banco de dados”? Como contribuição científica, a tese propõe um conjunto de diretrizes para mitigação de potenciais desperdícios de conhecimento no uso de sistemas gerenciadores de banco de dados (SGBD). A associação dos termos ‘desperdício de conhecimento’ com ‘SGBD’ é uma lacuna identificada pelo pesquisador, e a pesquisa tem o objetivo de fazer essa aproximação. Este estudo não localizou literatura que associe diretamente os referidos termos. Mas, para caracterizá-lo, entende-se que é possível fazer uma aproximação com o auxílio das literaturas de desperdício de desenvolvimento de software e de maturidade analítica. Para verificar a relevância da proposta, foram realizadas: revisão da literatura, pesquisas bibliográficas e uma pesquisa de campo no IBAMA, com a aplicação de um questionário, respondido por 37 servidores que operam o sistema gerenciador do banco de dados do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Naturais (CTF/APP). A apuração foi realizada com auxílio da estatística, mais especificamente por meio de análise fatorial exploratória, onde as respostas foram organizadas, codificadas e tabuladas com a ajuda do software estatístico Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). A metodologia para proposição das diretrizes foi baseada no Design Science Research (DSR). Os resultados da apuração deram origem a um instrumento preditivo de diagnóstico de potenciais desperdícios de conhecimento em SGBD. Dentre os desperdícios encontrados, podem ser destacados os seguintes: deficiências na comunicação interna; baixo uso dos dados para a tomada de decisões; falta de clareza dos objetivos estratégicos da organização; desperdício de reinvenção; problemas com a confiabilidade dos dados; precariedade das ferramentas de trabalho; necessidade de melhorias no SGBD; os dados precisam ser mais bem explorados. A pesquisa de campo serviu de base para, em conjunto com o referencial teórico, propor 8 (oito) diretrizes mitigadoras de potenciais desperdícios, divididas entre os três pilares da Gestão do Conhecimento; pessoas, processos e tecnologia. As referidas diretrizes tiveram a consistência verificada por um usuário-chave. Por fim, foram indicados caminhos para a implementação das diretrizes propostas, tais como: utilizar o conceito de “Ba” para a criação de um ambiente virtual de aprendizagem; uso das mídias sociais para melhorar a comunicação com os usuários dos sistemas; considerar as técnicas de Planejamento de Sistemas de Informação (PSI), ao adquirir ou desenvolver um sistema;  criação de comunidades de prática, respeitando os padrões da International Organization for Standardization (ISO); utilizar software de automação de marketing, para melhorar a comunicação externa; criar padrões no SGBD, que permitam a interoperabilidade da comunicação entre os sistemas de informação (SI). O estudo é destinado sobretudo aos planejadores e desenvolvedores de SI, para que estes, ao adquirir ou criar um SGBD, levem em consideração as diretrizes e caminhos propostos e, assim, procurem mitigar potenciais desperdícios de conhecimento na exploração desses sistemas.

Palavras-chave: Conhecimento. Desperdício de conhecimento. Sistemas gerenciadores de banco de dados. Desperdício de desenvolvimento de software. Maturidade analítica.

Link para download: Adenilson Perin

Garcia, Rodrigo Guerra. O estudo exploratório do uso da realidade aumentada no período de pandemia da Covid-19 nos ensinos fundamental e médio. Dissertação, 2021.

A suspensão das aulas para mitigação dos impactos relacionados à pandemia da Covid19 forçou instituições educacionais do mundo inteiro a adotarem repentinamente o ensino remoto emergencial (ERE), por meio de soluções tecnológicas que evitassem ou atenuassem perda de conteúdo e prejuízos na formação do aluno, no decorrer do período de confinamento. A pandemia acelerou transformações já em curso, precipitando discussões quanto à mudança de perfil do aluno e do seu modo de aprender, bem como a necessidade de os docentes diversificarem suas abordagens didáticas, para que sejam compatíveis com a forma e o ritmo dos discentes. Os estudos sobre inovação educacional têm alcançado novos patamares a partir das possibilidades advindas do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) nas atividades pedagógicas, ensejando maior dinamismo e novas formas de compartilhamento do conhecimento na relação entre aluno-professor, aluno-aluno e aluno-tecnologia. Nesse contexto, um recurso tecnológico bastante promissor no processo ensino-aprendizagem é a Realidade Aumentada (RA), uma ferramenta capaz de simular situações reais combinando objetos virtuais e reais em tempo real, estimulando o raciocínio espacial e uma atuação mais ativa e criativa do aluno. A dissertação pretende ampliar o campo de discussão sobre o uso da RA, a partir do diagnóstico de sua utilização no ensino básico durante a pandemia da Covid-19. Como estratégia metodológica, a dissertação, de natureza científica de finalidade básica, utilizou, na primeira etapa, a revisão bibliográfica e documental para identificar as contribuições sobre pesquisas acerca da RA na educação. Na segunda etapa, com o propósito de obter resultados mais abrangentes, a dissertação adotou o método quantitativo por meio da aplicação de um questionário, subdividindo essa parte nas fases: (i) exploratória e descritiva com professores dos ensinos fundamental e médio vinculados às escolas da rede pública municipal de Florianópolis e da rede pública estadual de Santa Catarina; (ii) análise de dados obtidos para identificar se a RA foi um recurso utilizado no período de confinamento sanitário, assim como possíveis melhorias e obstáculos sobre seu uso nas práticas pedagógicas, além de sua viabilidade como alternativa inovadora no ambiente da gestão pública educacional. Entre os achados dos resultados do questionário, verificou-se que a RA é um recurso pouco explorado pelas escolas e ainda desconhecido para maioria (54%) dos docentes, embora sua incorporação no projeto pedagógico seja recomendada e seus benefícios sejam reconhecidos entre os professores que fazem uso ou apenas conhecem a ferramenta. Diante dos fatos analisados, observa-se que as escolas públicas catarinenses propiciam um ambiente favorável à inovação, a partir da constatação dos seguintes elementos: (i) docentes motivados; (ii) a escola é considerada um bom lugar para se trabalhar; (iii) diálogo institucional aberto; (iv) incentivo ao uso das TICs em sala de aula; (v) valorização de professores inovadores e criativos. Além disso, os dados obtidos sugerem desafios relacionados à disponibilidade de recursos tecnológicos para atividades pedagógicas, visto que 75% dos respondentes utilizam seu próprio equipamento em sala de aula. Por fim, o corpo docente apresenta um elevado grau de qualificação acadêmica e habilidades tecnológicas necessárias para implementação de processos inovativos educacionais. Conclui-se, desse modo, que a aplicação da RA, ainda que seja um recurso incipiente nas escolas públicas pesquisadas, é percebida na literatura e confirmada nos dados coletados no questionário como uma solução tecnológica eficaz nos processos de ensino-aprendizagem e capaz de auxiliar na transição do ensino remoto para uma educação digital.

Palavras-chave: realidade aumentada; educação digital; metodologias ativas; transformação digital; ensino remoto emergencial.

Download: Rodrigo Guerra Garcia.

Spillere de Souza, Luiz Fernando. MODELO DE MINERAÇÃO DE IDEIAS UTILIZANDO TÉCNICAS DE ENGENHARIA DO CONHECIMENTO.

No cenário atual as organizações precisam cada vez mais pensar e buscar a inovação como forma de se manterem competitivas. A inovação, entendida como um processo impacta na criação ou atualização de algo já existente, por exemplo, um produto ou serviço, tem sua origem na geração de ideias. Entre as diversas áreas envolvidas neste processo, encontra-se a Mineração de Ideias, que objetiva a identificação ou extração de ideias a partir de bases de dados não estruturados em formato de texto, por meio de ferramental advindo da Engenharia do Conhecimento. Neste sentido, o objetivo deste trabalho consiste em propor um modelo baseado em Métodos e Técnicas de Engenharia do Conhecimento, bem como em conhecimento de especialistas para auxiliar na identificação e ordenamento (ranking) de ideias. Para atingir este objetivo foi realizada uma revisão sistemática da literatura com a finalidade de explicitar os elementos que pudessem promover suporte a mineração de ideias. Em seguida, estes elementos foram utilizados na proposição do modelo desta tese. Para a avaliação do modelo foram elaborados dois cenários de estudo compostos por conjuntos de dados representando ideias, projetos e textos comuns. Os resultados foram obtidos executando testes inicialmente no primeiro cenário de estudo e em seguida no segundo cenário de estudo. Para o segundo cenário o ranking final é composto por 112 textos (50% de ideias e 50% de projetos) referentes a 20% do segundo conjunto de dados utilizado como verificação do modelo. Considerando um cenário ideal, as 56 primeiras posições deveriam ser ocupadas por ideias. A aferição desta situação após a utilização do modelo produziu uma acurácia de 80%. Esta acurácia aumenta para 93% caso sejam consideradas as primeiras 40 posições. De maneira geral, considerando os resultados obtidos pode-se concluir que as informações produzidas pelo modelo podem auxiliar na tarefa de identificação e seleção de ideias, facilitando assim a tomada de decisão por parte de especialistas na definição de quais ideias possuem maior potencial de implementação e desenvolvimento.

Prim. Márcia Aparecida. GOVERNANÇA EM ORGANIZAÇÕES COM FINS SOCIAIS: um estudo multicaso à luz da Inovação Social.

É consenso que a inovação é importante para a perenidade das empresas, mas, apenas nas últimas décadas, foi reconhecida como mecanismo importante, também, para responder aos desafios sociais, contexto de onde emergiu o campo de estudo da inovação social. Assim, tornou-se uma das áreas mais prospectivas para atores que buscam inovar a partir do paradigma social, abrindo espaço para o surgimento de organizações com o propósito de inovar socialmente. O alvo deste tipo de organização é a criação de ações de fomento à inovação social, de modo a atender um conjunto de instigantes de desafios sociais, com uma diversidade de atores envolvidos, fato que evidencia a necessidade de um sistema de governança. As pesquisas acadêmicas indicam que a governança é um fator sensível para as organizações com propósito social e que seu estudo é ainda é incipiente. Assim, a presente pesquisa tem como objetivo compreender como se estabelece a governança em organizações com fins sociais, à luz da inovação social. Para tanto, foi desenvolvido uma densa revisão da literatura (narrativa e integrativa) e um estudo de múltiplos casos, com abordagem qualitativa. Como instrumentos de coleta de dados foram utilizadas a análise documental, a aplicação de questionário e a entrevista semiestruturada. A análise dos dados foi norteada pela utilização da técnica de análise temática. Da revisão de literatura resultou um conjunto de quadros que sintetiza o conhecimento desenvolvido sobre inovação social, organizações com fins sociais, governança (pública, corporativa, e para inovação social), o que se configura como uma contribuição científica, em função da escassez destes conteúdos na literatura da área. No estudo de multicaso, foi realizada uma pesquisa empírica para verificar o sistema de governança utilizada em três organizações sociais, referências em inovação social. Como resultado, foi possível reunir e descrever os elementos comuns que definem o sistema de governança em organizações com fins sociais, à luz da inovação social. Foi observado que a finalidade e a missão organizacional são fatores determinantes para as ações de governança a serem desenvolvidas (com foco no social), derivando destes todos os demais elementos, como: características, princípios norteadores, papéis, mecanismos e a própria gestão. Como características da governança nas organizações pesquisadas, destacam-se a flexibilidade, a aprendizagem interna, a dinamicidade, a colaboração, a rede e o feedback. Como princípios norteadores foram identificados: o da legalidade, impessoalidade, publicidade, moralidade, economicidade, eficiência e liderança. Como forma de tangibilizar essas características e princípios, foram apresentados os mecanismos estruturais e instrumentais, utilizados de maneira formal e informal. Por fim, esta pesquisa abre campo para estudos futuros, em especial nos temas de aprendizagem social comunitária e coletiva, processos colaborativos, capital social envolvido no contexto da inovação social e tipos e modelos de governança aplicadas no contexto social.

Bianchini Leite Esteves, Daniel. IMPACTO DOS PROCESSOS DE LOGÍSTICA REVERSA PARA A SUSTENTABILIDADE ORGANIZACIONAL COM FOCO NA DIMENSÃO SOCIAL.

A sustentabilidade vem recebendo atenção de gestores e acadêmicos devido a sua relevância e pelo papel fundamental de transformação comportamental da sociedade no século XXI, a qual vêm exigindo, adequações urgentes dos processos organizacionais atuais. Como é comumente mencionado na literatura, o conceito de sustentabilidade envolve três dimensões basilares – econômica, ambiental e social. Porém, entre elas, a dimensão econômica é a que apresenta mais estudos, em seguida vem a ambiental e, por último, a social. Desta forma, os estudos que abordam a sustentabilidade social (SS) foram identificados nesta pesquisa, como uma lacuna, revelando não somente uma escassez que impede a formação de uma definição mais clara do conceito, assim como frameworks que integram a SS nas avaliações para sustentabilidade organizacional. O processo de logística reversa visa a adequação do sistema linear de produção, caracterizado pela extração dos recursos naturais, produção dos bens de consumo e, descarte desses produtos/materiais em fim de vida útil, para um sistema mais circular e mais sustentável. Desta forma, o presente estudo, estruturado por uma pesquisa de caráter qualitativo e exploratório, tem por objetivo principal, identificar o impacto dos processos de logística reversa, para a sustentabilidade com foco na dimensão social. A fundamentação teórica permitiu o desenvolvimento de um roteiro para entrevista semiestruturada, utilizado para a coleta de dados. Foram entrevistados os sócios/gestores de duas empresas especializadas em logística reversa na cidade de Florianópolis, com abrangência de atuação no estado de Santa Catarina. A pesquisa contribui com a identificação dos principais aspectos da sustentabilidade social e processos da logística reversa, mencionados pela literatura, e os relaciona com os processos das empresas entrevistadas. A partir dos resultados, é possível observar, que os aspectos da sustentabilidade social como educação, saúde e segurança, se apresentaram como estratégias fundamentais, não só para a mitigação de riscos, mas também para o desenvolvimento de negócios mais sustentáveis, em todas as dimensões da sustentabilidade, econômica, ambiental e também social.

Visintin, Lidiane. Modelo de maturidade de dados abertos: uma matriz de referência para organizações.

Dados abertos podem ser vistos como um movimento para o compartilhamento do conhecimento e a ampliação da democracia, beneficiando tanto a sociedade quanto as organizações que disponibilizam dados. Este tema difundiu-se devido aos benefícios que podem ser observados e também devido a leis e regulamentações que alguns países impõem em busca de transparência, participação social, entre outros. No entanto, observa-se que há organizações que enfrentam desafios organizacionais – relacionados a processos internos, desafios técnicos – relacionados à ausência de metadados, a falta de interoperabilidade e a dificuldade em pesquisar e obter dados, entre outros. Deste modo percebe-se que essa perspectiva inibe o uso e também impacta na confiança dos dados que são disponibilizados nos portais. Tais inconsistências poderiam ser minimizadas com a definição, a implementação, o monitoramento e o aprimoramento das políticas e práticas para o tratamento de dados e com base neste contexto observa-se também que a governança de dados pode contribuir minimizar tais inconsistências. Neste sentido, o presente trabalho tem por objetivo propor um modelo de maturidade de dados abertos, considerando boas práticas aplicadas pelas organizações na abertura e na pós-publicação dos dados e princípios da governança de dados. A pesquisa foi conduzida através do Design Science Research Methodology (DSRM). Deste modo, o modelo desenvolvido permite avaliar politicas e processos, fatores organizacionais e padrões aplicados para dados abertos através de um questionário que viabiliza o preenchimento de uma matriz de referência para avaliação da maturidade. Para aplicar o modelo foi desenvolvida uma aplicação Web, esta que viabiliza a aplicação do questionário e a visualização do resultado obtido. Foram realizadas entrevistas com responsáveis por organizações ou departamentos que realizam a abertura de dados, totalizando três cenários de uso. Através destes cenários de uso foi possível observar o comportamento da estrutura elaborada, bem como coletar percepções e sugestões acerca do questionário aplicado, da estrutura do modelo e dos elementos que o compõem. Ainda para verificar, discutir, divulgar e obter feedbacks acerca do modelo foram realizadas entrevistas com 10 especialistas da área de dados abertos. Deste modo foi possível observar que as médias das percepções apontam que os especialistas concordam em relação à abrangência, relevância e a precisão da estrutura do modelo apresentado. Também foi possível verificar a importância dos elementos que compõem o modelo, dada pelas médias obtidas pelas percepções dos especialistas e ao final são elencadas as sugestões e comentários destes. Considerando a estrutura do modelo, os resultados obtidos através da obtenção dos cenários de uso e finalizadas as entrevistas com os especialistas concluiu-se que a pesquisa desenvolvida contribuiu fornecendo uma estrutura de ciclo de vida e de modelo de maturidade sendo que esta matriz e o ciclo de vida podem ser utilizados como modelos de referência, ou seja, podem ser estendidos, reduzidos ou até mesmo adaptados, permitindo assim a criação de estruturas mais específicas ou mais genéricas abrangendo as diferentes realidades.

Link

Estêvão de Mello, Bobiquins. Ontologia do Monoteísmo.

Por que as religiões causam violência e sofrimento? foi a aflição que motivou esta pesquisa
e que resultou na Ontologia do Monoteísmo (OntoM). As religiões mais influentes
do mundo — Judaísmo, Cristianismo e Islamismo — foram reunidas, pelos seus textos
fundamentais, num artefato tecnológico que poderá servir de base para futuros experimentos
e aplicações de apoio à interpretação e compreensão das Escrituras. Trata-se
de uma pesquisa inter e transdisciplinar que reúne um objeto da área de Ciência da
Religião e Teologia com o tratamento de metodologias da Filosofia e da Engenharia
do Conhecimento. O desenvolvimento da tese explicitou problema da interpretação
no domínio dos textos monoteístas que ocasiona problema do conhecimento entre os
adeptos das religiões, o que gerou a questão de pesquisa: como apoiar a interpretação
do conhecimento religioso monoteísta? Oferecemos como resultado desta tese uma
ontologia de referência, um modelo conceitual do domínio do Monoteísmo, que pode
ser o primeiro passo para o desenvolvimento de softwares dedicados para sistemas
de conhecimento e hermenêutica. A OntoM modela o conhecimento religioso em nível
de realidade espiritual projetada pelo texto, e conecta esses conceitos com os da realidade
material através da constituição do ser humano na Hermenêutica da Faticidade
de Martin Heidegger, da Hermenêutica Filosófica de Paul Ricoeur, e da Ética Global
de Edgar Morin e de Hans Küng. Concluímos que os conceitos do Tanakh, da Bíblia,
do Alcorão e do Pentateuco Kardeciano podem ser representados em conjunto em
um artefato computacional com vistas ao processamento de linguagem natural com
finalidade hermenêutica.

Welter, Márcio. Método de identificação de padrões em discurso político a partir da descoberta de conhecimento.

Saber sobre o que é falado e sobre quem fala em nome da democracia possibilita reflexões importantes à evolução da sociedade. Os discursos parlamentares são importantes fontes de dados nesse sentido. Entretanto, a forma como são registrados e disponibilizados dificulta a geração de informações essenciais à construção e disseminação do conhecimento sobre temas relevantes e atores envolvidos. Essa pesquisa, conduzida pela metodologia de Design Science Research, objetivou desenvolver um método de identificação e representação de padrões em discursos políticos por intermédio do processo de descoberta de conhecimento em texto (KDT), o qual conta com cinco etapas que partem desde as fontes de discursos, extração e pré-processamento, repositório de discursos, mineração de texto, até a apresentação das informações e interação disponível aos interessados, seja o cidadão, o cientista político ou outros estudiosos interessados no assunto. Para tal, foi desenvolvido um protótipo a partir do método proposto e aplicado em um cenário parlamentar real numa Assembleia Legislativa brasileira. A partir da análise de 216 atas de seções plenárias ordinárias e extraordinárias e 1.650 discursos parlamentares, foi possível demonstrar agrupamentos de discursos por temas. Tais agrupamentos foram gerados automaticamente, evidenciando quais os principais assuntos tratados no Parlamento, permitindo, inclusive, em cada discurso selecionado, identificar múltiplas informações mediante agregação de dimensões ao discurso, por exemplo, quem, quando, onde, porquê, por quanto e como. Dentre as contribuições deste trabalho na aplicação do método proposto, foi possível evidenciar a variação de agendas políticas entre legislaturas do parlamento estudado. Os temas agrupados de maneira automatizada pelo uso do método proposto, a partir de uma massa de dados não estruturados (discursos políticos), foram condizentes com o momento político, como por exemplo, o período pré-eleitoral e, também, com o início de uma nova legislatura. Outra importante constatação advém das evidências apontadas pelas redes e clusters formados demonstrando a consonância de agendas políticas sobre temas específicos. Demonstrando, inclusive, que parlamentares de ideologias políticas divergentes compartilhando as mesmas temáticas, entretanto, ao adentrar na análise dos textos, são observados os diferentes pontos de vista.

Dos Santos. Vanessa. Coprodução do Conhecimento na Formulação de Políticas Públicas.

Esta pesquisa sobre a coprodução do conhecimento na formulação de políticas públicas baseia-se no conceito de coprodução e estudos em ciências políticas, recorrendo à literatura dessas temáticas como fundamentação teórica. Utiliza-se, para tanto, como cenário, o modelo de administração pública elaborado por Denhardt e Denhardt (2007), chamado de o Novo Serviço Público. O estudo visa investigar as conexões entre os fundamentos do Novo Serviço Público, defendidos por Denhardt e Denhardt (2007) e Denhardt e Catlaw (2017), o conceito da coprodução e coprodução do conhecimento e a formulação de políticas públicas, nos mais variados contextos sociais. A partir da pergunta de pesquisa, “Quais os elementos fundamentais para a promoção da coprodução do conhecimento na formulação das políticas públicas?”, teve-se como objetivo propor um modelo conceitual com os elementos facilitadores da coprodução do conhecimento na formulação de políticas públicas. O modelo proposto, sobretudo, tem por fim identificar a utilização de conhecimento nas atividades que antecedem a implementação da política pública pelo Estado, e possibilita identificar se há alguma lacuna de conhecimento que possa ser respondida pela coprodução de conhecimento. Os elementos identificados como essenciais foram divididos em quatro dimensões, as quais, ainda contemplam, cada uma delas três componentes, sendo definidos da seguinte forma: (i) governança democrática baseada no conhecimento: poder e equidade; confiança e legitimidade e accountability, transparência e responsividade; (ii) contexto da política – formação da política pública: definição da agenda (identificação e definição do problema); identificação das alternativas (soluções potenciais) e desenho da política pública; (iii) produção do conhecimento: conhecimento individual, equipe, organizacional e social; produtividade do conhecimento e qualidade; valor para os cidadãos e crescimento; e (iv) gestão do conhecimento: apoio institucional – liderança e cultura organizacional; memória organizacional e compartilhamento do conhecimento. Sustenta-se, com fundamento no referencial teórico utilizado, a necessidade de um trabalho contínuo de aproximação entre Estado e sociedade no desenvolvimento das ações de governo. Nessa direção, um governo transparente e accountable, permite uma maior participação social, contribuindo, desta forma, para a formulação de políticas públicas com maior probabilidade de sucesso. O instrumento proposto nessa tese alinha-se com este fundamento, permitindo avaliar em que medida a Administração Pública promove ou estimula a participação social na formulação de políticas públicas por meio da coprodução de conhecimento.

Link