VIDOTTO, Juarez Domingos Frasson. Influências do Capital Humano na Memória Organizacional. Tese, 2016.

A ascensão do capital humano é uma característica marcante da economia do conhecimento. A dinâmica dessa economia tornou as organizações mais dependentes dos aspectos humanos, ou seja, das competências dos seus colaboradores. A competência das pessoas é representada pelos seus conhecimentos, habilidades e atitudes que podem proporcionar vantagens competitivas. Os conhecimentos adquiridos pelas experiências dos indivíduos, tanto na forma explícita quanto na tácita, também fazem parte da memória organizacional. Assim, as pessoas ao armazenarem conhecimentos também se tornam repositórios da memória da organização, que é acionada para dar suporte às atividades presentes. O objetivo principal desse estudo é analisar a influência de fatores do capital humano nos conhecimentos armazenados na memória organizacional. Procurou-se dimensionar em que medida os aspectos humanos como liderança, motivações, qualificações, satisfação e criatividade podem impactar os diversos tipos de conhecimentos que são retidos na memória organizacional. A pesquisa empírica teve a participação de 220 gerentes de relacionamento de uma instituição financeira localizada no Estado de Santa Catarina. A análise dos dados foi efetuada com técnicas estatísticas. Por meio da análise fatorial foi possível agrupar as variáveis do capital humano em três fatores: Liderança e motivações; Qualificações; e, Satisfação e criatividade. As variáveis relativas aos conhecimentos da memória organizacional foram agrupadas em cinco fatores: Político; Social; da Rede; do Trabalho; e da Indústria e história da organização. A análise de correlações foi utilizada para dimensionar as influências dos fatores do capital humano nas dimensões de conhecimento da memória organizacional. Os resultados indicam que todos os fatores do capital humano estão positivamente correlacionados com os conhecimentos da memória organizacional, com destaque para as correlações mais significativas dos fatores Qualificações e Satisfação e criatividade com o conhecimento Político da memória, e do fator Liderança e motivações com a Rede de conhecimento da memória da organização. Este trabalho contribui para aproximar os dois campos de pesquisa, o capital humano e a memória organizacional e, nas discussões dos resultados, se recomenda uma série de ações estratégicas para melhorar as inter-relações entre ambos. Nas considerações finais apresentam-se contribuições teóricas e práticas do estudo, além do apontamento de temas para futuras pesquisas.

Link para download: Juarez Vidotto

WOSZEZENK, Cristiane Raquel. Modelo Para Descoberta de Conhecimento Baseado em Associação Semântica e Temporal Entre Elementos Textuais. Tese, 2016

O aumento da complexidade nas atividades organizacionais, a vertiginosa expansão da Internet e os avanços da sociedade do conhecimento são alguns dos responsáveis pelo volume inédito de dados digitais. Essa crescente massa de dados apresenta grande potencial para a análise de padrões e descoberta de conhecimento. Nesse sentido, a análise dos relacionamentos presentes nesse imenso volume de informações pode proporcionar novos e, possivelmente, inesperados insights. A presente pesquisa constatou a escassez de trabalhos que consideram adequadamente a semântica e a temporalidade dos relacionamentos entre elementos textuais, características consideradas importantes para a descoberta de conhecimento. Assim, este trabalho propõe um modelo para descoberta de conhecimento que conta com uma ontologia de alto-nível para a representação de relacionamentos e com a técnica Latent Semantic Indexing (LSI) para determinar a força de associação entre termos que não se relacionam diretamente. A representação do conhecimento de domínio, bem como, a determinação da força associativa entre os termos são realizadas levando em conta o tempo em que os relacionamentos ocorrem. A avaliação do modelo foi realizada a partir de dois tipos de experimentos: um que trata da classificação de documentos e outro que trata da associação semântica e temporal entre termos. Os resultados demonstram que o modelo: i) possui potencial para ser aplicado em tarefas intensivas em conhecimento, como a classificação e ii) é capaz de apresentar curvas da força associativa entre dois termos ao longo do tempo, contribuindo para o levantamento de hipóteses e, consequentemente, para a descoberta de conhecimento.

Link para download: Cristiane Raquel Woszezenki

SAITO, Daniela Satomi. Ambientes de Comunidades de Prática Virtuais Como Apoio ao Desenvolvimento de Neologismos Terminológicos em Língua de Sinais. Tese, 2016.

A modalidade de comunicação visuoespacial é uma característica que marca a construção da cultura do surdo. Porém, por um longo período da história, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) foi desvalorizada e forçadamente excluída dos espaços sociais. Em consequência do processo histórico, hoje é comum identificar conceitos de áreas de especialidade que não possuam terminologia específica em Libras. A inexistência de signos incide diretamente sobre o acesso ao conhecimento de forma mais natural ao surdo. Neste sentido, quando se aborda o domínio da terminologia, dois problemas devem ser tratados: (1) a baixa disseminação dos registros da língua; e (2) a dificuldade de interação entre as diferentes comunidades do país, o que tem implicado em criações difusas de sinais ou mesmo compreensões equivocadas sobre conceitos. Ante as constatações, esta tese teve em vista a proposição de um framework conceitual para Comunidades de Prática Virtuais visando a apoiar a ampliação do repertório terminológico da Língua de Sinais. Para tanto, a pesquisa buscou promover um diálogo entre a Teoria de Comunidades de Prática, ao considerar o aspecto social da aprendizagem e construção do conhecimento; a Teoria da Cognição Distribuída ao considerar o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação para fomentar a distribuição dos processos cognitivos entre pessoas e artefatos; o domínio da Terminologia por envolver o desenvolvimento de neologismos para designar conhecimentos e a Língua de Sinais enquanto modalidade de comunicação e língua de desenvolvimento dos neologismos. Além das pesquisas sobre o referencial teórico, foi realizado um estudo etnográfico em uma de uma comunidade de prática atuante na produção de neologismos terminológicos em Língua de Sinais, sendo este estudo analisado de utilizando a Teoria da Cognição Distribuída. A análise do estudo culminou na proposta do framework conceitual Términus, o qual foi utilizado como referência para a implementação de um protótipo funcional nomeado como MooBi. As avaliações da proposta validaram a aplicabilidade do framework ao problema identificado.

Link para dowload: Tese – Daniela Saito

LASSO, Ana Laura. Método Para o Compartilhamento do Conhecimento do Especialista Usado no Processo de Tomada de Decisão. Dissertação, 2016.

A tomada de decisão é um processo chave para o cumprimento dos objetivos estratégicos da organização e demanda a aplicação de conhecimentos específicos por parte dos tomadores de decisão, em todos os níveis da organização. Logo, um novo colaborador, que ainda não adquiriu o conhecimento específico sobre o novo contexto, pode apresentar dificuldades para realizar a tomada de decisão, alinhada à visão estratégica da organização. Diante disso, aponta-se o potencial das estratégias de compartilhamento de conhecimento, para possibilitar que o conhecimento usado pelos especialistas nesse processo, seja utilizado por outros membros da organização. Neste cenário, realiza-se a presente pesquisa, com o objetivo de propor um método para sistematizar a identificação das lacunas de conhecimento dos novatos e o correspondente compartilhamento do conhecimento do especialista na organização – Método CCE –. Primeiramente, foram explorados os conceitos que levaram à compreensão de como o especialista toma suas decisões, as características do compartilhamento de conhecimento na organização e os diversos modelos de tomada de decisão organizacional. Dessa forma, foram adotados os conceitos da tomada de decisão naturalística, o uso do formato de cenários de situações críticas e o processo de compartilhamento de conhecimento por meio da elicitação, codificação e disseminação do conhecimento, como os elementos conceituais do Método proposto. Posteriormente, procedeu-se à operacionalização do método, por meio da estruturação em etapas, com o uso da metodologia CommonKADS e a construção de instrumentos específicos. Para verificar a aplicabilidade do Método proposto, realizou-se uma aplicação em um departamento de uma empresa de grande porte do setor de tecnologia, localizada em Florianópolis. Desse modo, comprovou-se a coerência e a funcionalidade das etapas e dos instrumentos do Método para o cumprimento dos objetivos estabelecidos. Conclui-se que o Método CCE
oferece uma solução à falta de conhecimentos específicos dos novatos para a tomada de decisão frente a uma situação não familiar, pois disponibiliza os recursos de conhecimento dos especialistas em um formato prático e objetivo, que pode melhorar as condições de tomada de decisão dos novos colaboradores.

Link para dowload: Ana Laura Lasso

CONSONI, Deizi Paula Giusti. COMPETÊNCIAS EMPREENDEDORAS: Estudo de Caso em Uma Organização de Ensino Intensiva em Conhecimento. Tese, 2016.

Muito se tem falado sobre empreendedorismo ao longo dos últimos anos. Seu conceito vem conquistando o olhar de outras ciências, passando, assim, a figurar em espaços para além da organização. As competências empreendedoras passam a ser mais exigidas na formação profissional e valorizadas não somente no mundo do trabalho, mas na sociedade, no setor público, na iniciativa privada e na própria vida do indivíduo. Nessa conjuntura, entendendo que a escola pode ser um eventual ponto de partida do empreendedor para “o mundo” é possível que as competências empreendedoras dos professores dos cursos técnicos possam despertar nos alunos a “vocação empreendedora” ou as competências empreendedoras tão necessárias atualmente. Assim, o objetivo desta pesquisa foi analisar as competências empreendedoras presentes nos professores dos Cursos Técnicos Subsequentes do Campus Florianópolis-Continente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina – IFSC. Para isso, a pesquisa foi conduzida por uma abordagem qualitativa, de cunho exploratório e descritivo. No que tange aos procedimentos foi bibliográfica, documental, com estudo de campo e com estudo de caso. Para análise e interpretação dos dados coletados, utilizou-se a análise de conteúdo. A revisão sistemática integrativa permitiu verificar a inexistência de estudos que analisassem competências empreendedoras em professores, bem como que afirmassem a presença de tais competências nos docentes, tornando essa pesquisa relevante. A pesquisa empírica revelou que os professores pesquisados são empreendedores e que juntos possuem todas as características empreendedoras citadas no modelo de Cooley (1990), quais sejam: estabelecimento de metas, planejamento e monitoramento sistemático, persistência, comprometimento, busca de informações, busca de oportunidades e iniciativa, exigência de qualidade e eficiência, correr riscos calculados, persuasão e rede de contatos, independência e autoconfiança. Por fim, observou-se que as competências planejamento e monitoramento sistemático, comprometimento e exigência de qualidade e eficiência apresentaram-se
com maior frequência que as demais. E a competência busca de oportunidades e iniciativa apresentou-se com menor frequência.

Link para dowload: Deizi Paula Giusti Consoni

DEPINÉ, Ágatha Cristine. Fatores de Atração e Retenção da Classe Criativa: O Potencial de Florianópolis Como Cidade Humana Inteligente. Dissertação, 2016.

O capital humano é um fator decisivo para o desempenho e o desenvolvimento urbano, tornando essencial atrair e reter pessoas inteligentes, talentosas e criativas às cidades. A presença da classe criativa demonstra ser um meio efetivo para melhorar o desenvolvimento regional, por meio da inovação e do capital humano. Dessa forma, o objetivo da presente pesquisa é analisar os fatores de atração e retenção da classe criativa à cidade de Florianópolis. Para isso, a pesquisa foi conduzida por uma abordagem quantitativa de cunho exploratório e descritivo. Os dados foram coletados através de uma survey, ou levantamento, desenvolvida por intermédio de um questionário online. O instrumento foi desenvolvido com base nos indicadores de capital humano em cidades inteligentes e nos fatores de atração da classe criativa. Como principais resultados, verificou-se que os principais fatores de escolha da classe criativa pela cidade foram respectivamente as oportunidades de educação e aprendizagem, relacionamentos pessoais, mercado de trabalho e razões profissionais, meio ambiente agradável e amenidades naturais e paisagens. Entretanto, os fatores de escolha da classe criativa pela capital catarinense se diferenciam em relação à atração e retenção no que diz respeito à ordem de escolha por fator, enquanto os fatores principais permanecem os mesmos. Diante disso, a presente pesquisa contribui empiricamente com o tema fornecendo um panorama da classe criativa na capital catarinense, tema este que ainda carece de pesquisas para elucidar diversas questões. Apesar de seus resultados não poderem ser generalizados, podem servir de ponto de partida para pesquisas futuras acerca do tema.

 

Link para dowload: Agatha Cristine Depiné

CONSONI, Deizi Paula Giusti. Competências Empreendedoras: Estudo de Caso em uma Organização de Ensino Intensiva em Conhecimento

Muito se tem falado sobre empreendedorismo ao longo dos últimos anos. Seu conceito vem conquistando o olhar de outras ciências, passando, assim, a figurar em espaços para além da organização. As competências empreendedoras passam a ser mais exigidas na formação profissional e valorizadas não somente no mundo do trabalho, mas na sociedade, no setor público, na iniciativa privada e na própria vida do indivíduo. Nessa conjuntura, entendendo que a escola pode ser um eventual ponto de partida do empreendedor para “o mundo” é possível que as competências empreendedoras dos professores dos cursos técnicos possam despertar nos alunos a “vocação empreendedora” ou as competências empreendedoras tão necessárias atualmente. Assim, o objetivo desta pesquisa foi analisar as competências empreendedoras presentes nos professores dos Cursos Técnicos Subsequentes do Campus Florianópolis-Continente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina – IFSC. Para isso, a pesquisa foi conduzida por uma abordagem qualitativa, de cunho exploratório e descritivo. No que tange aos procedimentos foi bibliográfica, documental, com estudo de campo e com estudo de caso. Para análise e interpretação dos dados coletados, utilizou-se a análise de conteúdo. A revisão sistemática integrativa permitiu verificar a inexistência de estudos que analisassem competências empreendedoras em professores, bem como que afirmassem a presença de tais competências nos docentes, tornando essa pesquisa relevante. A pesquisa empírica revelou que os professores pesquisados são empreendedores e que juntos possuem todas as características empreendedoras citadas no modelo de Cooley (1990), quais sejam: estabelecimento de metas, planejamento e monitoramento sistemático, persistência, comprometimento, busca de informações, busca de oportunidades e iniciativa, exigência de qualidade e eficiência, correr riscos calculados, persuasão e rede de contatos, independência e autoconfiança. Por fim, observou-se que as competências planejamento e monitoramento sistemático, comprometimento e exigência de qualidade e eficiência apresentaram-se com maior frequência que as demais. E a competência busca de oportunidades e iniciativa apresentou-se com menor frequência.

Lins para Download: Deizi Paula Giusti Consoni

LIRA, Wescley José. Mapeamento Situacional de uma Iminente Colisão entre Aeronaves na Percepção do Controlador de Tráfego Aéreo: Um Estudo de Caso. Dissertação, 2016

Esta dissertação trata de um estudo de caso sobre “o mapeamento situacional na tomada de decisão em uma iminente colisão entre aeronaves” na percepção de um controlador de tráfego aéreo em um aeroporto de porte médio em uma cidade do Estado de Santa Catarina. O objetivo deste estudo foi organizar imageticamente o mapa da situação de iminente colisão entre aeronaves; verificar se os pilotos em comando das aeronaves em conflito aeronáutico cumpriram com as normas regulamentares estabelecidas pela Instrução do comando da aeronáutica (ICA); identificar se a tomada de decisão do Controlador de Trafego Aéreo é compatível com as normas estabelecidas pela instrução do comando da aeronáutica para situações de incidente ou acidente aeronáutico. Os dados foram coletados a partir dos relatos do CTAs envolvidos, a posteriori do mapa imagético elaborado no estudo pelo autor e parcialmente pela visualização do equipamento TARIS por meio da observação participante. Os resultados revelaram que este estudo auxilia o profissional Controlador de Trafego Aéreo em uma prospecção imagética de situações semelhantes a fim de dar suporte à sua tomada de decisão. O CTA deve estar em estado de alerta, atenção e prontidão ao tomar a decisão em conformidade com as regras estabelecidas pela ICA, para a tomada de decisão a fim de evitar uma iminente colisão entre aeronaves.

Link para Download: Wescley José Lira

MELO, Michelle Bianchini de. Cultura Empreendedora na Universidade Federal de Santa Catarina: o Centro Técnológico Como Espaço de Práticas Empreendedoras. Dissertação, 2014.

Esta dissertação, construída em torno da percepção de gestores do Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina, sobre os espaços da universidade propícios ao desenvolvimento de práticas empreendedoras, tem como pano de fundo uma sociedade em plena turbulência, com características empreendedoras e inovadoras baseada em tecnologia e no conhecimento. Trata-se da sociedade do conhecimento, que tem como fundamento principal a criação e o compartilhamento de conhecimento e a necessidade de novos trabalhadores que promovam o desenvolvimento da sociedade de forma abrangente, sob mudanças de paradigmas e da estrutura produtiva. Assim, considerando o empreendedor aquele que possui o perfil mais adequado a esta sociedade e a universidade como um espaço de formação destes profissionais, está dissertação tem como objetivo analisar a percepção dos gestores do CTC sobre os espaços de práticas empreendedoras no Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina. Como específicos tem-se: conhecer espaços para o desenvolvimento de práticas empreendedoras no CTC; mapear as principais práticas empreendedoras existentes nos respectivos departamentos ligados ao CTC; identificar os fatores determinantes e restritivos para o desenvolvimento de espaços para a prática de empreendedorismo no Centro Tecnológico. A pesquisa é do tipo exploratória e com o tratamento de dados qualitativos e interpretativos. A população do estudo é formada por gestores, representados pelas chefias dos departamentos do Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina e o Diretor do Centro, em razão de os mesmos exercerem funções de gestão, ou estarem em contato direto com as questões relacionadas as práticas empreendedoras. Os dados foram obtidos por meio de pesquisa bibliográfica e documental, bem como, por entrevistas semiestruturadas, sendo que para a análise dos dados utilizou-se análise de conteúdo. Os resultados da pesquisa apontam que as práticas empreendedoras estão presentes nos departamentos, mas um pouco fragmentadas e ganham pouca visibilidade. Os gestores percebem que seus departamentos são empreendedores, na medida que possuem pessoas empreendedoras e práticas que remetem a necessidade de um perfil empreendedor. O estudo evidencia, ainda, que todos os envolvidos beneficiam-se com o desenvolvimento dessas práticas. Os alunos que tem a oportunidade do aprendizado e aquisição de novas competências na relação com empresas ou pesquisas inovadoras, como também, os professores que compartilham o conhecimento, inovam e desenvolvem parcerias para realizar pesquisa de ponta. Fica evidente que as práticas tornam os departamentos mais dinâmicos e inovadores, proporcionando parceria com o setor produtivo, produzindo conhecimentos importantes e preparando profissionais para esta nova sociedade.

 

Link para download: Michelle Bianchini de Melo

MULLER, Jactania Marques. Análise Comparativa de Artefatos para Preservação da Memória de Trabalho. Dissertação, 2016.

Ao longo da vida as regiões do cérebro que contribuem para o desempenho da memória sofrem alterações e umas das regiões cerebrais que exibem forte mudança relacionada com a idade em estrutura e função é o córtex pré-frontal. Por isso, grande parte dos déficits de memória observado em idosos saudáveis envolve a memória de trabalho. Para avançar o conhecimento científico disponível sobre a memória de trabalho, foi desenvolvida uma revisão integrativa da literatura sobre o tema, com o objetivo de identificar categorias de análise de artefatos para a preservação da memória de trabalho. A partir das categorias de análise, elaborou-se um modelo analítico que foi utilizado para a análise comparativa de três artefatos para preservação da memória de trabalho distintos, tratando-se dos modelos BrainHQ, CogniFit e Lumosity. As três propostas foram apresentadas e analisadas com base nos critérios: fundamentos orientadores; concepção de memória adotada; abordagem para treinamento da memória; e estratégias do processo de treinamento. Foi possível perceber na análise que os três modelos partem da mesma orientação teórica acerca do mecanismo envolvido no processo da formação cognitiva, assim como na compreensão da memória humana que apresentam aspectos comuns no que diz respeito ao que a memória representa. Quanto a abordagem para treinamento da memória, as propostas se diferem e, ao analisar as estratégias para gerar resultados, trazem mais pontos de convergência do que divergência quanto às condições para alcançar resultados reais e duradouros.

Link para download: Jactania Marques Muller